História Namorado de Aluguel (JiKook) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjin, Nda, Vhope
Visualizações 204
Palavras 3.657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente volteiiii!! Demorei um pouco né,mais tá aí, finalmente eu postei .
Eu tô meio sem net,por isso os capítulos demorarão um pouco pra sair.
Boa leitura e enjoy babys 😗❤️

Capítulo 9 - Não é um conto de fadas


Abro lentamente meus olhos,olhando ao redor. Não havia sido um sonho,foi real. Os braços de Jungkook estavam ao meu redor,sua respiração quente em minha nuca. Me desvencilho lentamente de seus braços sem o acordar.

Pego minha cueca do chão a vestindo,vou até o grande guarda roupa do Jungkook,pegando uma de suas camisas. Olho para ele,que ainda dormia,visto sua blusa que ficava enorme em meu corpo vestindo um de seus shorts.

Vou até a pequena cozinha abrindo os armários. Não tinha muita coisa alí,vou até a geladeira, também não tinha nada que eu pudesse fazer.

Talvez eu saia para comprar alguma coisa. 

Encaro a porta cromada da geladeira,as marcas roxas por meu pescoço. Sorrio, ao lembrar da noite anterior ainda era inacreditável, não entra em minha cabeça que aconteceu.

Grandes braços enlaçam minha sintura por trás,encaro nosso reflexo,seus cabelos levemente bagunçados e seus olhos inchados,seu peitoral exposto. Ele sorria largamente.

- Bom dia, amor.

Ele sussurra, depositando beijos por meu pescoço. Aquilo me fazia arrepiar.

- Bom dia, Kookie.

Me viro para ele beijando levemente seus lábios.

- Não tem nada nos armários,nem na geladeira. O que vamos comer?

- Eu sei o que podemos comer.

Ele me olha,mordendo o lábio. Apenas retribuo seu olhar.

- Você fica muito sexy com as minhas roupas Jimin. Faz com que eu queira te comer em cima dessa mesa.

Ele aperta minha bunda, os pelos de meu corpo arrepiados,minha pulsação descontrolada. 

Ele me pega em seu colo, enlaço as pernas em sua sintura. Ele abocanha meus lábios dando leves chupadas,o beijo era desesperado me deixando sem ar.

Ele me deita sobre a grande mesa no centro de sua cozinha,beijando meu pescoço,ele rasga sua blusa que estava em meu corpo alisando meu abdômen,logo depois deixando várias chupadas por ele.

- Minha visão de você daqui de cima é espetacular Jimin.

- A visão daqui é melhor.

Digo lambendo o lábio encarando seu abdômen nú,sua ereção era visível sobre o short de tecido fino. Passo as pernas por sua sintura o puxando para baixo,colando seu corpo ao meu.

- Acho que você não deve desperdiçar seu café da manhã Kookie.

Ele me encarava boquiaberto,antes de de levantar arrancando meu short com brutalidade,ele se deita sobre mim me beijando,sua língua pedia passagem desesperada,abro meus lábios lentamente sentindo sua língua adentrar minha boca. A sensação era das melhores.

Ele enfia um dedo lentamente para não me machucar,me arrancando gemidos baixos,seus movimentos aumentam o ritmo conforme sua excitação.

Seus beijos eram desesperados,com urgência. Ele dá leves mordidas pelo meu corpo até chegar em meu membro. Um calafrio percorre meu corpo quando sinto sua boca quente envolver meu membro.

- Aah.. Kookie ,que boca g-gostosa.

Eu podia ver sua cabeleira escura subir e descer,ele passa a língua por toda extensão do meu membro me fazendo gemer. Meu pênis pulsava eu sentia o orgasmo se aproximando. O movimento de seus lábios se tornam mais vorazes,ele aumenta o ritmo,jogo a cabeça para trás agarrando a borda da mesa ,meus gemidos distorcidos a cada estocada em sua garganta. Estava próximo,meu corpo todo pulsava e tremia de tesão conforme seus lábios se moviam.

- Kookie...aah..oh...estou quase. M-mais rápido aah...

Ele aumenta seus movimentos,reviro os olhos estando no ápice,sinto meu gozo de aproximar, ele comprimi seus lábios em meu membro seus movimentos ficando mais intensos,agarro seus cabelos enquanto gozo em seus lábios.

Minha respiração estava pesada,meu corpo mole. Jungkook se deita sobre mim na mesa.

- Acho que já tomei meu leite, Sr. Park.

Ele sorria brincalhão,me dando um selinho. Ele sai de cima de mim,me ajudando a levantar.

- Por que não toma um banho enquanto vou até a confeitaria?

-  Tudo bem.

Ele coloca uma blusa me dando um beijo em seguida. Ele sai.

Vou até seu grande banheiro, ligo a torneira de sua banheira me sentando na pia enquanto observava a água subir. Dou um pulo correndo até seu quarto pegando meu celular.

De volta ao banheiro,desligo a torneira jogando um pouco da espuma de banho do Jungkook. Coloco uma música lenta e relaxante aumentando o volume.

A água estava na temperatura certa,nem tão quente nem tão fria. Fecho os olhos. Tantas coisas me vem a mente.

Se um dia alguém chegasse e me dissesse que eu estaria assim com ele eu mandaria essa pessoa se foder. Eu odiei Jeon Jungkook por ser que ele era,e sempre me provocar pelos corredores,e quem imaginaria que seria um amor repreendido dos dois lados.

Saio da banheira retirando o tampão,desligo a música me enrolando na toalha. Ouço a porta da frente ser aberta, saío do banheiro dando de cara com um homem mais velho acompanhado de uma mulher, eles me encaram boquiabertos.

- Quem é você?

- Deve ser um dos amigos do Jungkook querido.

Amigo?

- Sou namorado dele. E vocês são?

O homem parecia furioso,a mulher espantada. Então reconheço aquele rosto,eles eram os pais do Jungkook. O nervosismo toma conta do meu corpo.

- O QUÊ VOCÊ ESTA DIZENDO MOLEQUE?

Ele caminha em minha direção,assustado dou dois passos para trás. A porta é aberta, Jungkook encara sua mãe, arregalando os olhos quando me vê.

-  Pai, mãe. O que estão fazendo aqui?

Ele parecia nervoso.

- Ah Jeon Jungkook, o que você tem na sua cabeça de namorar o filho de nosso rival. Isso tudo é para se vingar por termos te mandado em bora e te tirado da boa vida que você tinha? Por ter te tirado seus pertences e seus empregados?

- Pai,calma..

- Ou foi por eu não ter te passado o comando da impresa? 

-Jimin...

Ele tenta vir em minha direção,mais seu pai se coloca entre nós se virando para mim.

- Garoto,eu não sei o que você tem na cabeça,mais se for esperto o bastante sairá daqui. Jungkook é um garoto egoista,ele só pensa em si mesmo. Ele apenas te usou, ele só queria sua boa vida de volta e nada mais prático do que você.

Jungkook me encarava,a cada palavra que seu pai jogava eu percebi o quanto eu havia sido precipitado,o quão idiota eu fui por ter acreditado nas palavras do demônio que era Jeon Jungkook.

- Jimin , não é nada disso por favor me escuta.

Me viro indo até seu quarto,o Sr. Jeon ainda discutia com seu filho. Me visto rapidamente,sentindo meus olhos arderem,tudo foi uma mentira para sustentar a ganância dele. Encaro a aliança em meu dedo anelar,acabou tudo,meus sentimentos se esvaziaram. Arranco o anel jogando em sua cama,passo pela sala rapidamente, não olhando para trás. Tudo se encaixava,nada do que ele dizia fazia sentido,mais agora estava tudo claro para mim. Eu nunca devia ter confiado em suas palavras,eu nunca devia ter confiado em Jeon Jungkook.


                {...}


Chego em casa,as lágrimas já não caiam mais. Yoongi assistia sua série,entro rapidamente subindo os degraus.

- Jimin!

Ele se levanta vindo até mim. A raiva tomando sua face.

- O que aconteceu? O que aquele disgraçado fez?

- Por que acha que aconteceu alguma coisa?

- A porra dos seus olhos estão inchados Jimin,e brilhantes. Ele te fez chorar.

Ele acaricia minha face. Nunca consegui esconder nada do Yoongi,ele era meu melhor amigo. Passo meus braços por seu pescoço,afundando minha cabeça em seu ombro deixando as lágrimas escorrerem novamente. Ele me pega em seu colo,me sentando no sofá, enxugando meu rosto.

- O que ele fez Jimin?

- Ele é um babaca idiota,sempre foi. Ele só me enganou Yoongi,eu não devia ter acreditado nele.

- Ah Jimin.

Ele me abraça,afagando meu cabelos. Eu pensava que era real,que finalmente algo estava dando certo na minha vida,mais eu percebi que é meu destino sofrer. Eu me entreguei para alguém que eu sequer conhecia,ou pensava que conhecia.

- Já acabou de chorar?

Acenti,fungando. Ele bagunça meus cabelos sorrindo.

- Vamos sair.

- Para onde?

- Qualquer lugar;vamos comer fora,ir no shopping,no cinema qualquer coisa. Vamos nos distrair.

Ele diz se levantando,dando um leve chute em minha canela.

- Você paga.

- Se estou te convidando gérmen de trigo.

Ele pega minha mão me puxando porta a fora,caminhavamos pelas quadras em silêncio,ele não me forçaria a falar ao menos que eu queira.

Entramos em uma loja de Ramen e Soba seguindo até uma mesa afastada,ele encarava a janela.

- Quer que eu bata nele?

- No Jungkook? Não!

Ele me encara, preocupado.

-Tem certeza?

Acenti. A garçonete chega nos atrapalhando, perguntando desanimada nosso pedido, Yoongi pede duas tigelas de Ramen.

- Olha Jimin, por que você não visita seus pais em Busan?

- E perder aula? Não.

- Eu falo com a diretoria, você sabe que a vice come na minha mão né.

Reviro os olhos. Yoongi havia descoberto que a vice era uma usuária de drogas,e as vezes usava isso contra ela. Se as autoridades descobrissem ela poderia até ser presa,isso explica o fato de Yoongi sempre passar de ano.

Nossos pedidos chegam,comemos e conversávamos sobre banalidades. Sem tocar no assunto Jeon.

Passo as mãos pelo meu bolso,meu celular havia ficado em casa. Suspiro. Eu nunca esquecia o celular.

- Vamos?

Acenti me levantando, Yoongi paga a conta,ao sairmos ele passa os braços ao meu redor apontando o grande outdoor com a logotipo da empresa dos meus pais.

Eu sinto falta de casa,dos meus pais. Depois que eu fugira de casa,meu pai havia mudado completamente. Ele me tratava diferente, não batia mais na minha mãe,já havia me convidado várias vezes para voltar.

- Então?

- O quê?

- Não ouviu uma palavra, não é.

Ele me solta,parando em frente a um homem que vendia sorvete na rua,me entregando uma casquinha de baunilha meu favorito.

- Eu havia te perguntado se queria que eu fosse com você,sinto saudades dos bolos da sua cozinheira.

Eu sentia falta da Sr. Myina e sua comida. Encaro o sorvete em minha mão,talvez seja uma boa idéia passar um tempo lá. Eu não iria precisar ver Jeon Jungkook novamente,eu não suportaria vê-lo sem me sentir usado.

- Ei,tudo bem.

Yoongi afaga meus cabelos, enxugando a lágrima que rolava por minha bochecha. Respiro fundo mordendo um grande pedaço do sorvete,sentindo minha cabeça congelar. Fecho os olhos colocando as mãos sobre a fonte.

Yoongi ria escandaloso.

- Quer congelar o cérebro gérmen.

- Vá a merda seu retardado.

Ele riu ainda mais,sua gargalhada alta me fazia sorrir. Voltamos a andar pelas ruas ensolaradas de Seul, nos sentamos no banco do parque,o mesmo banco que eu e Jungkook focamos,no mesmo parque em que ele se declarou. Chacoalho a cabeça.

- Pensou no que eu disse?

- Pensei,e não acho uma má idéia.

Ele sorri, vitorioso. Eu só queria ficar o mais distante dele o possível,nesses dias que passarei em Busca irei esquecer Jeon Jungkook e tirarei ele do meu coração.

        

               {...}


A noite caira, seu vento frio bagunçando nossos cabelos,a lua brilhava alto no céu.

Chegando em casa vejo o carro do Jungkook estacionado na rua. Ele estava sentado na calçada com sua cabeça apoiada sobre as mãos. Ele me vê e se levanta rapidamente, Yoongi lhe desfere um palavrão.

- Jimin,por favor vamos conversar.

Yoongi Serra seus punhos dando dois paços a frente,seguro seu braço e ele para me olhando,apenas sorrio.

- Yoongi,pode nos deixar sozinhos?

- Mais...

- Por favor.

Ele acenti,passando por Jungkook, esbarrando em seu ombro.

- Eu te liguei várias vezes,mais você não atendeu.

- Jeon, não temos nada para conversarmos.

- Você não entendeu,eu te amo Jimin.

Ele se aproxima estendendo sua mão,eu me afasto rapidamente. Não quero sentir seu toque,meus olhos ardiam,sinto as lágrimas se acumularem. Mentira, é mentira, não acredite nele.

- Eu não sinto mais nada por você, Jeon.

- Por favor, não me chame de Jeon Jimin,isso machuca.

- Mais do que você me machucou não.

- Você não entendeu.

- Me explica!

- O que meu pai disse...

O encaro,meu coração agitado torcendo para que seja tudo mentira é que ele realmente me amasse,ele abre e fecha a boca várias vezes,seu olhar era triste.

- Era tudo verdade.

Sinto meu coração se partir. As lágrimas escorrem pesadamente pelo meu rosto,eu sabia mais não queria acreditar.

- Adeus Jeon.

Tento passar por ele,ele segura meu braço.

- Jimin,eu não terminei.

- Para mim sim, não quero mais ouvir Jeon. Eu te odeio.

Ele me encara,com a boca entreaberta,ele piscava repetidamente,era como se eu tivesse lhe dado um soco. Seu aperto em meu braço se afrouxa,puxo com brutalidade entrando e batendo a porta. 

Seco minhas lágrimas. A dor no meu peito era forte,eu chorava alto enquanto as lágrimas escorriam por torrentes de meus olhos. Eu queria odia-lo,do fundo de minha alma eu queria não sentir mais era impossível.

Yoongi descia correndo as escadas,ele se abaixa sentando no chão do meu lado me abraçando,ele não dizia nada,apenas sussurrava enquanto me acalmava.

Depois de chorar muito, Yoongi me obriga a tomar um banho e me sentar com ele.  No chão ao seu lado tinha duas malas.

- O que é isso?

- Nós vamos hoje mesmo, Jimin eu não quero te ver chorando por causa dele de novo. Sua mãe pediu para que eu cuidasse de você, não quero ter que fazer nenhuma estupidez .

Eu queria ir e ficar o mais longe possível dele. Mais meu corpo se recusava, não era uma escolha simples.

Acenti lentamente enquanto ele falava,eu não o ouvia mais. Eu queria o conforto da minha casa e do colo da minha mãe,eu não quero mais sofrer,eu cansei de sofrer.

Yoongi faz alguns telefonemas enquanto eu me arrumava ,pego meu celular em cima da mesa.

Trinta e uma ligações perdidas. Apagar número? Sim ou não.

- Está pronto?

-Sim.

Desligo o celular,enfiando no meu bolso. Saindo de casa,o táxi nos esperava. Eu me sentia um fugitivo, não avisei meus amigos eles com certeza iriam me matar,mais entenderiam.

A cidade passava pela minha janela,ele vira em uma rua conhecida e vejo o grande prédio do Jungkook passar. Meu coração se aperta mais,a distância aumentava e a realidade caia sobre mim. Eu nunca mais iria ver aquele sorriso,ou sentir seu calor. Eu sentia vergonha de mim.

Yoongi coloca sua mão sobre a minha,me tirando de meus devaneios,ele sorria me encorajando. Ele era realmente o melhor amigo que alguém poderia ter,ele cuidou de mim,me protegeu e agora me ajudava a fugir da minha realidade catastrófica.


                 {...}


O dia estava ensolarado enquanto saíamos do aeroporto,havíamos comprado algumas besteiras e café na lojinha de lá.

Na rua paramos um táxi, Yoongi explica o endereço para o motorista. Eu não havia pronunciado uma palavra desde ontem.

O caminho do aeroporto até em casa foi longo, Yoongi tentava puxar assunto mais eu apenas respondia com meias palavras até ele desistir. 

O táxi para em frente ao grande condomínio de Busan. Saio observando o quanto havia mudado, Yoongi para do meu lado sorrindo tentando me passar confiança.

Caminhavamos por lá enquanto discutiamos a reação dos meus pais por eu ter "fugido" enquanto tínhamos aula.

- Vamos dizer que ouve uma detetização pela escola,devido a isso vamos ficar uns dias sem aula.

- Você fala,eu não vou contar nenhuma mentira.

Mais a frente havia um garoto alto,dos cabelos castanhos lavando seu carro. Eu conhecia aquele garoto. Conforme nós aproximavamos,ele nos encara parecendo me reconhecer também,ele abre um sorriso largo.

- Jimin!

Ele corre em minha direção,me abraçando.

- Jay,nossa você mudou.

- Você também Jimin.

Yoongi o encara,com um olhar estranho.

- Yoongi esse é o Jay,meu amigo de infância. Jay esse é Yoongi meu melhor amigo.

Ele o cumprimenta sorrindo, Yoongi ainda o olha estranho mais retribuo o cumprimento.

- O que o trás de volta Minie?

- Estou sem aulas esses dias.

Yoongi me encara com uma sombrancelha arqueada como se dissesse " Não vai mentir é" . Dou de ombros. Jay sorri.

- Que bom que está de volta,sentimos sua falta por aqui.

- Eu também senti a falta de vocês.

- Por que não marcamos um dia para sair,se tiver tempo claro.

Ele estava me convidando para sair,eu ainda não estava pronto para isso,eu ainda não esqueci o Jungkook. Ele parece notar meu olhar pesado e diz rapidamente.

- Como amigos claro.

Pondero.

- Sim claro, verei se dará tempo.

Ele acenti sorrindo. Yoongi pega meu braço.

- Vamos Jimin,temos que ver seus pais.

- Até mais Minie,foi bom vê-lo de novo.

- Digo o mesmo Jay.

Yoongi me puxa,ele parece não ter gostado do Jay.

- O que foi Yoongi,tá de TPM?

- Não gosto daquele cara Jimin.

- Você não gosta de ninguém!

Exclamou,ele me encara enraivecido.

- Só estou tentando te proteger porra.

- Do Jay! Meu Deus Yoongi,para com suas paranóias.

Ele bufa,paramos em frente minha antiga casa,algo familiar acerta meu peito. Eu estava em casa.

Toco a campainha e escuto passos rápidos. Uma mulher de trinta anos baixinha abre a porta alisando seu uniforme,ela me encara conforme me reconhece abre um sorriso. Ela me abraça apertado, abraçando Yoongi em seguida.

- Senhor Park,meu Deus como você está grande, já é um homem. Senhor Min como está bonito. Vamos entrem,seu pai ficará feliz em vê-lo.

Entramos no grande salão na entrada.

- Quem é Miyna?

Minha mãe aparece com um vaso em mão,ela abre a boca derrubando o grande vaso que se estilhaça. Ele corre tropeçando em seus pés,se jogando em meus braços,podia ouvi-la soluçar.

- Jimin,meu filho eu senti sua falta, você quase não me ligava eu ficava preocupada.

- Tudo bem mãe,eu também senti sua falta.

Ela se separa me encarando de cima a baixo.

- Você virou um lindo rapaz. Vocês dois.

Ela se volta para Yoongi o abraçando.

-Miyna,prepare algo para eles comerem.

- Eu aceito um de seus bolos.

Diz Yoongi,ela sorri e os dois caminham conversando até a cozinha me deixando sozinho com a minha mãe.

- O que aconteceu?

- Só senti saudades.

- Você não me engana Jimin,alguma coisa aconteceu.

Suspiro abaixando a cabeça. Eu não queria falar sobre aquilo, não agora.

- Decepções mãe,apenas isso.

- Ela não faz idéia do homem maravilhoso que perdeu.

- Ele.

Ela me encara,ela sempre duvidou mais nunca me pressionou,apenas concordou me abraçando de novo dizendo o quanto ela me amava.

Já na cozinha, nós devoravamos o bolo com sorvete. Minha mãe havia saído,meu pai mandará que prepara em um jantar em omenagem a minha pequena volta. Eu não estava ansioso,a casa encheria de empresários e seus filhos mimados.

Pelo menos serviria para me distrair.

A noite caia eu e Yoongi colocamos nossas melhores roupas. Eu vim para Busan no intuito de ter um pouco de paz,mais isso seria inevitável. Meu pai havia mandado comprarem roupas novas para mim e Yoongi.

- O que acha?

Yoongi vestia uma blusa social azul marinho e sua casa jeans preta rasgada,seu inseparável par de botas pretas. 

-Parece um bad boy riquinho. E eu ?

Eu vestia uma blusa social Prete fosca e minha calça jeans azul e meus tênis.

-  Se eu não fosse hétero te pegava.

Ele pisca. Yoongi só concordará em ir pelo fato de as garotas ricas serem mais fáceis,ele e seus interesses.

Descemos a longa escadaria até o salão,onde já haviam algumas pessoas,meu pai me olha sorrindo. O homem ao seu lado nos acena,nos aproximamos.

- Jimin,me lembro de você quando era pequeno correndo pela empresa.

Eu não me lembrava desse homem,sorrio e pergunto da família como se o conhecesse. Yoongi segurava o riso do meu lado,lhe lanço um olhar ameaçador.

Depois de nós dispensar,eu e Yoongi ficamos sentados,observando as pessoas chegarem. Ele troca olhares com uma garota ruiva,logo eu estava sentado sozinho, maldito Yoongi.

Alguém se senta do meu lado.

- Parece que mais sou o único que não está animado por aqui.

Jay estava vestido lindamente com uma blusa branca e calça jeans preta. Tudo sempre combinava nele. Ele sorria.

- Cadê seu amigo?

-Comendo alguma dessas garotas.

- Entendo.

Ficamos em silêncio observando duas garotas discutirem num canto.

- Eu sei que foi você que roubou meu gloss,sua vagabunda.

Jay diz fazendo uma voz fina e esganiçada me fazendo rir. A outra garota começa a falar.

- Eu posso comprar milhares daquele sua loira oxigenada.

O imito,ele ri alto. As duas garotas nos olham e saem acabando com a nossa diversão.

- Tá quente aqui.

Ele diz se abanando. Me levanto me esticando.

- Que tal irmos até o jardim?

- Boa idéia.

Ele se levanta,caminhavamos lado a lado até os fundos. A lua iluminava as flores fazendo tudo parecer um cenário de conto de fadas. Totalmente o contrário da minha vida,que era uma tragédia.

Nos sentamos na beira da fonte no meio do vasto jardim.

- É lindo não é.

- É sim.

Concordo, ele parecia fazer parte do conto de fadas que era meu jardim,ele se encaixava ali,menos eu.

- Sentia falta daqui.

- Eu também.

- Principalmente a sua Minie.

Ele me encara. Sorrindo ele joga a água da fonte em meu rosto,estava fria.

- Você vai se arrepender babaca.

Digo rindo,jogando água nele. Nossas roupas estavam todas molhadas,e nós apenas riamos daquilo tudo,me lembrava a infância quando brincávamos juntos. Sua risada não,ela havia mudado,era parecida com a risada do Jungkook.

Meu sorriso some do meu rosto, eu não posso chorar , não agora. Ele me olha preocupado.

- Te machuquei ,Minie?

- Não eu só...me lembrei de algo.

- Alguém que fez parte da sua vida?

Acenti, ele suspira.

- Ele é um idiota. Quantas pessoas não queria estar no lugar dele.

O encaro em dúvida. Ele me olhava sério,ele segura minha mão de aproximando de mim. Eu não me afasto.

- Jimin...eu não sei como dizer isso mais...quando eu te conheci,eu sempre imaginei que você seria meu. Até você partir,ainda sim meu coração pertence a você.

- Jay, você está sendo precipitado.

Ele nega ,aproximando seu rosto do meu. Fecho os olhos,ele cola nossos lábios iniciando um beijo lento e calmo, não era como os beijos do Jungkook,eu não sentia nada. Ele passa as mãos por meus cabelos me agarrando pela sintura me colocando em seu colo. Agarro seus cabelos aprofundando o beijo,tento sentir alguma coisa,mais nem sequer um arrepio. Me deparo dele ofegante.

- É melhor voltarmos,nossos pais vão ficar preocupados.

Ao entrar novamente no salão todos nós encaravam sorrindo,aquilo me deixava apreensivo. Jay parecia desconfiado.

Nossos pais se aproximam sorrindo.

- Onde estavam. Perderam o grande anúncio.

- Que anúncio,pai?

Pergunto. Ele ainda sorria,algumas pessoas discutiam animadas.

- Do seu noivado oras.

Meu corpo trava,do que ele estava falando. Encaro Jay ao meu lado que parecia paralisado,ele também não sabia.

- D-do que está falando?

- Eu e o Sr. Joel decidimos unis nossas empresas,casando vocês dois.

Não me surpreendia ele ser tão generoso comigo. Aquilo me deixou em pânico, Yoongi sai do meio da multidão agarrando meu braço.

- Sr. Park, Jimin não se sente bem,vou levá-lo para o quarto para que possa descansar.

- Ah sim Min. Precisamos dele bem disposto amanhã.

Yoongi me puxa pelo braço escadas acima,eu não me movia muito bem,tudo parecia girar. Minha vida ia de mau a pior,quanto mais eu tentava ageitar mais ela piorava, Yoongi pedia desculpas repetidamente dizendo que era culpa dele que ele não devia ter dado a ideia de voltarmos a Busan.

Eu não raciocinava mais nada direito,sinto meu corpo pesar e minha visão ficar distante,uma lágrima cai por meu rosto antes de eu despenca nos braços do Yoongi. Eu podia ouvir os gritos desesperados de alguém,e avoz do meu pai é a última que escuto antes de a escuridão se fechar a minha volta.

"- Deve ser a emoção."





Notas Finais


Okay, não me matem por favor hahaha
Eu não sou má juro, não vou perguntar se gostaram porque imagino a resposta,até o próximo beijos😗❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...