1. Spirit Fanfics >
  2. NAMORADO EXPRESS - JIKOOK >
  3. 6. PEDIDO ENCAMINHADO COM SUCESSO

História NAMORADO EXPRESS - JIKOOK - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - 6. PEDIDO ENCAMINHADO COM SUCESSO


CAP 6 - PEDIDO ENCAMINHADO COM SUCESSO


Se há alguns dias alguém tivesse lhe dito que algo assim aconteceria, é certo que Jack conjeturaria sobre o alto grau de insanidade de seu interlocutor. Sobretudo se lhe dissesse que ele mesmo estaria enterrado até o pescoço na loucura. Jamais imaginou que seu sonho seria modificado para algo como aquilo. 


Um dos poucos cômodos do apartamento fuleiro que Mark e Jack dividem, tem uma plaquinha metálica na porta escrito "sala de parto". Os rapazes abriram mão do conforto de um quarto, se empoleirando na sala, em nome do sonho de que um dia o humilde laboratório se torne um mito. O lugar onde eles começaram as suas celebres carreiras, e que será mencionado em suas futuras biografias. O desejo de ter os seus nomes listados entre os maiores inventores da atualidade, acompanham os dois amigos desde a infância. E caso as suas cabeças não sejam arrancadas pelo El Diablo o sonho se torne realidade, Jack garantirá que esse projeto em questão jamais seja descoberto pela comunidade científica. Porque, por mais que o mundo esteja seguindo um caminho de renovação e modernidade, o envolvimento na criação de um gigolô a base de parafusos, resistores e engrenagens, seria uma mancha eterna e vergonhosa no histórico de qualquer cientista de respeito.


— Eu já disse que não estamos fazendo nada de errado, Jackson! — Afirma Mark usando o nome real do melhor amigo. Sempre que quer mostrar a seriedade de suas palavras, ou pelo menos fingi-las, ele adota essa tática.


— É mesmo? Então você não se importaria se eu contasse o que estamos fazendo a sua avó, não é? — Já ciente da manobra de convencimento usada, Jack ergue uma de suas sobrancelhas escuras, em desafio.


Os olhos arregalados do mais novo são a resposta que o amigo esperava receber. O pânico de ser descoberto pela a avó é quase tão assustador quanto enfrentar o próprio El Diablo. A senhora de aparência frágil e doce, típica das avós dos contos romantizados de amores fraternais, não se aplica a Dona Adeline. Seus meros 1,53m são capazes de dobrar até os mais gigantes dos filhos e netos.


— Olha, eu entendo a sua relutância em tudo isso, mas não temos alternativa. — Mark segue por outra abordagem de persuasão. — Se não pagarmos o que devemos ao Diabão, nossas vidas não serão as únicas em risco. E por mais que a minha velha seja fogo na roupa, eu pretendo tê-la por muitos anos por perto. — Conclui sincero.


O discurso não poderia ser mais certeiro para um coração carente como o de Jack. Acostumado a se virar sozinho desde novo, ele encontrou uma família na do amigo. A possibilidade de vê-la em tamanho risco, era inaceitável para ele.


— Okay! Você me convenceu. — Jack se entrega acompanhado de um suspiro derrotista. — Mas é realmente necessário que o andróide seja tão tão tão real assim?


A arqueada sugestiva de uma sobrancelha traz a tona o ponto que reviveu a relutância do assunto que, até horas atrás, parecia já estar resolvida. A alteração na dita "anatomia" do andróide acarretou a nova discussão. A primeira vista, Jack agita opiniões distintas a seu íntimo. O cabelo raspado; a obra de arte traduzida em tatuagens em um de seus braços divinamente fortes; e o cavanhaque que inspira desvirtude levam muitos a crerem na natureza libertina do rapaz. Entretanto, ele é quase a virtude em pessoa. E é exatamente por isso que a aceitação do plano é tão difícil.


— Caro, Jackson... — A manobra de persuasão é usada novamente por Mark, que agora apoia uma das mãos no ombro musculoso do amigo só para aumentar o efeito das palavras. — Pense em nós como simples feirantes. — Começa teatral. — Se um cliente aparece na nossa barraca querendo uma banana, a gente vende. Se o destino dela será apodrecer no cesto, ou virar uma salada de frutas, isso não é da nossa conta. Simples assim!


A maneira usada pelo moreno para justificar seu ponto de vista foi um tanto tosca, porém lógica. Se começassem a questionar todos os mínimos detalhes e intenções alheias, nada do que fizessem sairia do papel.


— Vambora trabalhar, porque a gente já tem duas encomendas. — Mark esfrega as mãos uma na outra, antes de empurrar Jackson em direção ao CES.AR iniciado.


------&------------&-----


Às vezes Jungkook tem a impressão de que o ano de nascimento expresso em sua identidade está errado. Em muitos momentos, Junhyun o leva a pensar que os seus cincos anos a mais não valem de nada, e que na verdade, é ele o mais velho dos dois irmãos. Defunitivamente, a maturidade não é um atributo adquirido com a idade. E se Jungkook ainda tivesse alguma dúvida sobre isso, essa semana abateria a incerteza.


Por alguns dias foi obrigado a conviver com o irmão, que precisou sair temporariamente do próprio apartamento por motivos diversos. Nesse breve tempo, ele pôde reviver todos os velhos atritos da infância e adolescência, percebendo então que não sentia tanta falta quanto imaginava desse período. As dificuldades de ter que compartilhar algo, e conviver em um ambiente tão pequeno, eram agravadas pelo fato de ser com um barulhento. Principalmente, qual o tal era alguém do tamanho do seu irmão. As bagunças deixadas por todos os cantos da casa; as gritarias em frente a televisão por causa de um gol de um time de futebol que nem mesmo era o dele; as louças que incrivelmente se ampliavam na pia da cozinha; Disputa por banheiro, controle remoto, comida... Absolutamente essa semana não foi uma das melhores. Tanto dentro de casa, quanto fora. Vira e mexe, o assalto volta a perturbar o subconsciente de Jungkook, levando-o reviver emoções que ele não compreende muito bem. É uma mistura de revolta e ansiedade, envolta num desejo de algo desconhecido. E a aposta que ele e os amigos toparam, só piorava tudo.


Se houve pelo menos uma coisa boa em conviver com o irmão nos últimos dias, foi que Junhyun não é um "mão de vaca". Principalmente quando se trata de comida. Antes de finalmente voltar a seu apartamento, ele reabasteceu a geladeira com todas as coisas que sabe que o irmão adora. Os gestos carinhosos são uma característica comum do mais velho, no entanto, Jungkook acredita que também se trata de um pedido de desculpas pela bagunça que ele trouxe a rotina dele. Rotina tão pacata, que nos últimos dias, ele abalou um pouco. Numa festa de despedida solitária, Jungkook pega uma das garrafinhas chiques que o irmão deixou na gaveta da geladeira. O rótulo cheio de rabiscos, ao invés das habituais letras do alfabeto, é a prova de que se trata de um produto importado. Num gole curto, o sabor ácido conhecido é identificado pelas papilas gustativas.


— Humm! Suco de limão! — Exclama, antes de voltar a entornar o conteúdo da garrafa na boca, só que dessa vez num gole mais longo. Como fã de carteirinha de sucos de todos os tipos, principalmente daqueles os quais ele não precisou fazer, duas garrafas são levadas de uma única vez para frente da televisão. Na tela principal do Netflix está sinalizada que temporadas de algumas séries das adicionadas em sua lista particular acabaram de chegar. A palavra "novo" mostrada no canto do ícone de uma em particular, chamou a atenção de Jungkook. Ele já estava super ansioso para saber o que aconteceu com os que sobraram dos 100 jovens delinquentes enviados a Terra numa missão de reconhecimento. Sem contar que, um certo ator principal, foi um atrativo muito sedutor para que não hesitasse em apertar o "play" do aplicativo.


Com a promessa dissolvida de assistir só alguns episódios, e partir para outra série que também precisava ser colocada em dia, toda a temporada foi zerada, juntamente com as 6 garrafinhas de suco. E é nessa parte da história que eu me sinto novamente coagida a contar algo importante. 


O que Jungkook está bebendo não é suco de limão.


Embora pudesse ter notado que está mais desinibida do que o normal, e que a vontade de sair dançando só de cuecas boxers pela casa fosse muito estranho, o equívoco não é descoberto. Um alto teor de álcool foi ingerido sem ele perceber, e pior ainda, de estômago vazio.


A fome do cão finalmente começa a dar as caras, e a latir em desespero em sua barriga. Por mais que a dispensa esteja cheia graças ao irmão, aquela velha vontade de comer o que não se tem em casa ressurge com força. O celular é pescado de dentro da bolsa customiza pelo — quem sabe um dia — futuro estilista.


A língua já pesada faz um pedido de lanche meio embolado pelo telefone.


— 2 hambúrgueres "X Gales Eggs Bacon", por favor! — Por incrível que parece, a boa educação não é esquecida. Mesmo aéreo, o orgulho impede que mais gente saiba de sua condição de encalhamento. Por isso o pedido duplo do lanche. É a ilusão de que o mocinho solitário não é solitário. A animação exagerada de poucos instantes atrás é abalada. O álcool tem esse poder de mexer com as emoções, principalmente daqueles que não tem o hábito de beber. E para piorar, a coincidência do vazio do seu apartamento, mais nítida nos finais de semana, coopera com o momento "deprê".


Entretanto, as oscilações de humor causado pelo álcool nas veias fazem com que as coisas mais idiotas ganhem graça. E é por isso que o cartão que Jungkook acaba de encontrar agarrado a carteira, de onde acaba de tirar o dinheiro para pagar o cara da entrega do lanche, o leva a rir compulsivamente.


Namorado Express


Uma boa companhia, feita sob

medida


Whatsapp instantes-XX-XXXX


Diga-nos as suas preferências, e

cuidaremos do resto.


Código: paçoquita


Em outro momento o cartão seria encarado com desconfiança e repulsa, antes de ser amassado e jogado na lixeira. Mas dizem por aí que as inibições sofrem pequenas alterações quando regadas a bebidas manipuladoras. Embora no fundo, seja somente uma desculpa esfarrapada para justificar as coisas que não seriam ditas ou feitas de "cara lavada". 


O laptop é aberto sobre as pernas de Jungkook que estão dobradas no estilo Índio. A curiosidade é tão grande, que o hambúrguer ainda continua intocado a seu lado no sofá. Olhos ansiosos correm por toda a tela do site que tem a logo "NAMORADO EXPRESS", estampado em azul e vermelho sobre o fundo preto. O efeito nas letras dá um ar moderno assim que as mesmas se movem, até começarem a tomar a forma de uma silhueta humana. Em poucos segundos, um homem sem rosto surge na tela.


[Senha]


Sem perder tempo, a palavra escrita no cartão é digitada rapidamente. O vício por tal sobremesa fez com que Jungkook ganhasse dos amigos esse apelido. O que acaba tornando ainda mais interessante e, provavelmente assim que voltar a si, suspeito, a escolha dessa senha em especial.


[Insira as suas preferências]


O título disposto no topo na nova página direcionada, solta já o frouxo sorriso do Paçoquita. A lembrança da adolescência vem com força total, ao rememorar os tempos de ilusões em que acreditava na existência da perfeição. Idealização, não só do mesmo sexo, mas dele também. E como ambos os lados não foram capazes de atingir tal patamar, Jungkook se vê sozinho até hoje.


A velha brincadeira faz um sorriso rasgar o rosto do adolescente preso no corpo de homem. A oportunidade de montar o homem perfeito é uma fonte de diversão inocente, para alguém que não sabe o que é isso há um bom.


PERSONALIDADE


1- Ele sabe:


2- Ele sempre:


3- Ele gosta de:


4- Ele tem o estilo:


5-...


NÍVEIS DE 0% - 100%


1- Romance:


2- Criatividade:


3- Humor:


4- Mistério:


5- Ciúmes:


6-....


SITUAÇÕES E REAÇÕES


1- Se ele visse outra pessoa dando em cima de você, como ele reagiria?


2- Qual lugar seria o encontro perfeito de vocês?


3- Quando você está triste, ele sempre...


4- Ele irá te surpreender se....


ATRIBUTOS FÍSICOS


1- Altura


2- Olhos


3- Boca


4- Cabelo:


5-....


[Anexar foto de exemplo]


Todos os itens do longo questionário não foram tão complicados de serem preenchidos, quanto a parte de inserir uma foto como exemplo. Até porque Jungkook não tinha um padrão. O que podia atraí-lo em um cara, não necessariamente iria atraí-lo em outro 


O conjunto é que faz a obra de arte. Uma varredura é feita por todos os homens charmosos que um dia os olhos jabuticabas de Jungkook já viram.


Conhecidos e desconhecidos; reais e irreais; humanos e desenhos; comuns e famosos.....Famosos!


— Masssss é craro, minha chente! — Jungkook exclama com a fala mole por culpa do "suco não suco". — Como eu pudi me esquecer de você, meu lindão?


Uma rápida busca na internet é feita, e a foto é inserida no campo da página indicado. Um clique no ícone de conclusão do questionário traz um aviso ao centro do site.


"PEDIDO ENCAMINHADO COM SUCESSO"


---------------------


PLIM


O alarme do celular interrompe a programação dos chips já em andamento. Um sorriso satisfeito nasce no rosto suado de Mark, que usa as costas de uma das mãos para limpar a testa, assim que outro pedido surge na tela do parelho.


— Jackson?! — Ele grita para que o amigo consiga ouvi-lo em meio ao zumbido feito pela máquina de solda. — Coloca mais um CES.AR no forno, parceiro!





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...