História Namorado Possessivo - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Namjin, Taejin, Yoonkook, Yoonmin
Visualizações 34
Palavras 1.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como prometido um capítulo maior, eu acho que as coisas irão ficar mais interessantes e dramáticas no próximo capítulo. Bem, eu não prometo nada, mas provável que fiquem. Até o próximo capítulo e boa leitura!

Capítulo 4 - JK se mete em encrenca e Min se irrita pela milésima vez.


Eu acabei desistindo de tentar alcança-lo e também de bater-lhe, eu acabei esquecendo que o dentuço corre muito, ele sempre ganhava os campeonatos que tinham na escola. E ele era tão humilde, adorava esfregar seus prêmios em minha cara, só de pensar nisso reviro os olhos e começo a rir.

Foi um bom tempo enquanto ele esteve ao meu lado.

Mas eu não precisava pensar em como tinha sido bom e que não voltaria mais àqueles tempos, pois eu posso aproveitar enquanto ele estiver aqui.

- YOONGI! – Gritou Jeongguk correndo em minha direção, eu notei que ele saía de uma esquina, meu Deus o que será que aconteceu para esse idiota estar assim. – Me ajude, pelo amor de Deus!

Implorou suando frio.

- O que aconteceu?

- Sabe... eu estava correndo de ti, e como eu não queria que me pegasse, eu apressei o meu passo o quanto pude... – Falava com dificuldade, cansado daquela ladainha o interrompi.

- Mas e aí? O que aconteceu de tão grave para te deixar assim?

- É que eu esbarrei em um cara de uns dois metros de altura, hyunggg! – Choramingou puxando os fios de cabelo. – Eu acho que ele não gostou, ficou me olhando com uma cara brava. E acho também que ele está vindo atrás de mim.

Eu até poderia rir da situação, mas se ele viesse atrás de Jeongguk, esse homem bateria em mim também, pois ele pode ver que somos amigos. E eu me preocupo com ele também, mas não quero sair machucado por causa da burrice dele.

- Nem ao menos pediu desculpas? – perguntei arqueando a sobrancelha direita e segurando o riso por causa da expressão que o Jungkook começara a fazer.

- Puta merda! Eu esqueci completamente, sabe hyung, eu não sei você, mas não irei esperar por ele e por um soco na minha cara. – Falou virando-se para correr novamente.

Mas notamos apenas naquele exato momento que o homem que o Jeongguk falara já nos observava com os braços cruzados e uma expressão nada boa.

- E aí? O seu amigo irá se desculpar, ou eu vou ter que quebrá-lo ao meio para que faça isso? – O homem tinha uma voz grave que arrepiou Jeongguk dos pés à cabeça o fazendo gaguejar de nervoso.

- E-E-Eu p-peço desculpas por ter e-esbarrado em você. Por favor, me perdoe. – Curvou tanto o seu corpo que pensei que ele iria cair.

- Hum... – o homem ainda não parecia satisfeito, começou a me encarar, eu estava apenas com um pouco de medo, por isso o olhar dele não me causou o mesmo efeito como no Jeongguk. – Eu quero que se desculpe também.

- Mas o quê? – perguntei indignado, eu não tinha feito nada para aquele homem para me exigir isso.

- H-Hyung faz logo o que ele pediu. – Jeongguk sussurrou para mim ainda curvado diante do homem.

Eu iria fazer o que aquele armário me pedia apenas por já estar cansado e querer logo sair dali. Mas não por medo ou pelo pedido de Jeongguk.

- Desculpa senhor, o meu amigo está arrependido de ter esbarrado em você. Ele também reconhece que é um idiota que só faz merda. – Curvei-me um pouco, dando um sorrissinho para Jeongguk que estava irritado pelo que eu falei.

- Ok, estão desculpados, até nunca mais otários. – eu não tinha entendido o “otários” até ele pegar a sacola de minhas mãos e roubar a comida que estava ali, o homem descarado saiu comendo A MINHA comida e me deixou apenas a sacola.

Eu enfurecido peguei a sacola, segurei o Jeongguk que parecia surpreso com a atitude do homem, e enfiei o saco na cabeça dele e dei um jeito de amarrar aquilo.

- Hyung eu vou morrer desse jeito, tira isso! – Começou a gritar com o plástico na cabeça, eu nem me importei, sabia que aquilo não o mataria mesmo.

E além de que é plástico, se ele não for tão burro quanto pensei, irá rasgar a sacola. Mas por um lado o plástico parece ser mais resistente...

***

Depois de alguns minutos o Jeongguk conseguiu rasgar o plástico e me xingou de todos os nomes possíveis. E disse que estava com uma crise asmática por minha culpa, mas primeiro, que ele nem tinha asma. Ou seja, apenas ri dele como sempre faço e ignorei suas reclamações.

Desse modo chegamos a minha casa, do lado de fora o carro de Jin estava estacionado, ele deve estar lá dentro preocupado comigo e me esperando com um chinelo em mãos.

Passei pelo jardim não tão grande, mas bem cuidado, e cheguei à porta, dando leves batidos na mesma.

Em questão de segundos a porta foi aberta, ou melhor, dizendo arrombada pelo meu primo que estava com o rosto inchado e vermelho e com os cabelos desgrenhados.

- Eu pensei que você tivesse feito alguma besteira consigo. – Abraçou-me e começou a dar vários beijinhos molhados em meu rosto.

- Eca hyung! Tem saliva sua por todo meu rosto agora. – Tentei o afastar de meu corpo.

- Eu ainda não terminei. – Pôs as mãos na cintura e me olhou sério. – Nunca mais faça isso! Saiu e me deixou preocupado achando que iria fazer besteira. Eu também não quis te ofender, era para ter levado na brincadeira seu mal-humorado!

Falou enquanto os seus olhos se enchiam de lágrimas, eu tinha se esquecido de quão dramático ele era, mas eu até que gostei de vê-lo preocupado assim. Fazia tempo que eu não recebia este tipo de atenção.

- Tá bom! Não precisa ficar assim, eu já estou aqui, e bem também como pode ver. – tentei secar suas lágrimas com os dedos, enquanto Jin fazia um bico infantil e franzia a testa. – Só não chore mais, senão, eu quem ficara preocupado.

- Meu Deus, isso tudo é tão estranho e fofo. – Pela primeira vez Jeongguk se pronuncia desde que chegamos.

- Ok, mas quem é você? – Pergunta Jin com indiferença ao que o Jeongguk dissera.

- Eu sou Jeongguk, tenho dezesseis anos, também sou melhor amigo do Yoongi hyung. Prazer em conhecê-lo, Sr. Naja. – Sorriu debochado recebendo um olhar fuzilador por parte de Jin.

- Prazer apenas seu, né querido? – cruzou os braços e arqueou as sobrancelhas.

- Não se lembra do Jeongguk, hyung? – perguntei, quando estudávamos juntos, eu trazia Jeongguk algumas vezes para minha casa, os meus pais viajavam muito e não gostavam que eu trouxesse pessoas para dentro de casa enquanto estavam fora. Por isso ele não vinha com frequência a minha casa. O que pode explicar o Jin não reconhecê-lo.

 

- Apesar de, felizmente, ele ter vindo poucas vezes aqui. Eu tenho o desprazer de me lembrar dele. – Falou rangendo os dentes.

- Espera aí o que está acontecendo? – olhei para os dois sem entender.

- É o seguinte... O seu primo me odeia por eu ter feito uma brincadeira com ele, apenas por isso. – falou fazendo uma cara de bad boy digna de filmes clichês.

- Seu pirralho atrevido que acabou com o meu namoro. – gritara aquilo tão alto que os meus ouvidos doeram.

- Um namoro que nem começou HAHAHAHA! – começou a dar risada e Jin ficara ainda mais enfurecido e vermelho.

- MAS QUE PORRA DE NAMORO É ESSE? DÁ PARA UM DE VOCÊS ME EXPLICAREM? – Gritei irritado com aquilo, os dois assustados com o meu surto repentino, calaram-se.

- Eu conto ou você conta? – sussurou Jeongguk para Jin.

- Tanto faz. – deu de ombros, mas logo se pôs a falar novamente. – Não, eu conto!

Jeongguk iria pedir para ele falar, mas depois de ver a expressão do seu hyung preferiu ficar quieto e escutar.

- Quando esse demônio veio para cá, ele entrou no meu quarto e vasculhou as gavetas, e encontrou, infelizmente mesmo, o meu diário. Ele leu como um verdadeiro bisbilhoteiro que é! – Apontou o dedo na cara de Jeongguk, mas logo voltou a falar. – E descobriu que eu gostava do Taehyung.

- O quê? – questionou surpreso. – O amigo do Jimin?

Perguntou Yoongi ainda surpreso.

- Sim, ele mesmo.

- Estou chocado.

- Cala boca! – Olhou seriamente para Yoongi que se calou rapidamente. – Continuando... o demoniozinho de seu friend, resolveu dar uma de cupido, o que ele fez? Pegou o meu celular enquanto eu estava ajudando ele com uma lição de casa que ele dizia estar com dificuldade e mandou uma foto minha para o Taehyung.

- Mas o que tem ele ter mandado uma foto? – Sem entender, questionei-me o porquê de uma foto ter causado tanta confusão... Ao não ser que essa foto seja... – Espera, era alguma foto muito ‘tananan?

- Sim, era uma foto ‘tananan.

- O que diabo é ‘tananan? – perguntou. – A única foto que eu enviei era uma que o hyung estava de quatro com uma fantasia de gatinho. -  Jeongguk não percebera o que havia falado, mas não adiantara de nada ter se dado conta depois, pois Jin já estava vermelho como um pimentão.

- Dessa vez você não me impedira de bater nele Yoongi. – Deu alguns passos até o menino, puxando seus cabelos com certa força, fazendo-o gritar de dor.

- SAÍ! AAAA ISSO JÁ FAZ TEMPO. ME SOLTA SEU LOUCO! – Gritava Jeongguk, eu apenas ri de quão eles eram ridículos com essa cena toda e entrei em casa.

Que eles se matassem a sós.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...