1. Spirit Fanfics >
  2. Namore meu namorado 2: O intruso!. - NCT (Ji Sung Centric!) >
  3. Discórdia?!.

História Namore meu namorado 2: O intruso!. - NCT (Ji Sung Centric!) - Capítulo 5



Notas do Autor


Voltei... Tava fazendo café da manhã por isso o atraso... kkkkkkk

Espero que gostem...
Boa leitura...

Capítulo 5 - Discórdia?!.


    Para uma aula que antes era entediante, agora parecia que tinha ganhado total atenção do Lee moreno, só que não na aula em si mas um em seu pequeno namorado que ainda interagiam com o rapaz ao lado. Taeyong que estava ao lado do outros Lee tentou fazer com que o cara a sua frente ficasse quieto e parecer de ir para perto de Ji Sung. Mas nada adiantou, e ainda ganhou um sermão do processar por importunar alguma que estava interessado na aula.

    Era muita cara de pau mesmo, o ruivo que estava sendo romanticamente importunado e era ele quem era chamado atenção? Se pudesse com certeza iria descer o braço nesse fdp, mas não iria tinha que manter seu posto e status de príncipe, só não podia dizer o mesmo de Mark, que tinha sangue nos olhos.

    Aulas chatas – para alguns – normalmente demoravam horrores para terminar, e aquela pareceu que demorou p triplo. Mark e Taeyong estavam quase deslizando da cadeira até o chão de tão “entediados”. Depois que foi chamado atenção, Tae não conseguiu e nem quis voltar a se focar na aula, ao invés disso colocou seu celular para grava-la, assim depois poderia ouvir tudo de novo. Só torcia para que sua memória fosse o suficiente.

    O importante era que naquele instante ouviram o professor afirmar que a aula tinha acabado, então seria o momento em que dariam uma surta no verme perto de Ji Sung... Que dizer, saberiam quem era aquela cara que tinha tanto interesse em sussurrar no ouvido do seu namorado. Quase todos já tinha saído da sala, daí puderam ver que não eram só eles que queriam sair daquela aula o mais rápido possível. Mas, o foco não era aquele, e sim aquele cara que tinha a ousadia de ficar de risinhos – agora – com o Do e o mesmo ainda correspondia os risos do sujeito.

    Teriam que acabar com aquilo. E Mark foi o Primero a se aproximar.

- Sung, quem é o seu amigo? E porque todos esses risos? É algo engraçado? Porque não nos conta para podermos rir também? – Disse Mark passando o braço envolta dos ombros do namorado.

- Não é nada demais Markkie, apenas estávamos comentando sobre como ninguém gostou dessa aula e até saíram correndo quando acabou. – Falou Ji Sung ainda rindo um pouco. – E esse é Lee Jeno, é o carinha que mora no apartamento em frente ao nosso.

    Olhando bem, era um dos caras daquele dia. E para ser simpático Jeno sorriu em concordância.

■■■

    Ok, talvez tivesse sido julgadores demais com o tal Jeno, o crucificaram sem mais nem menos, mas ao ver que tudo tinha sido por causa de Ji Sung que vez ou outra perguntava algo ao aluno do lado, e para não atrapalhar a aula Jeno respondia sussurrando ao mesmo. Nem só com tudo explicado ainda sim, Taeyong e Mark não estavam 100% com relação ao outro Lee, vamos dizer que 45% era uma porcentagem boa e se chorasse muito talvez chegasse a 50% com muito esforço ainda.

    Como fim da aula os três Jeno – Que tinha sido convidado por Ji Sung -, foram em direção a cantina da Universidade comprar algo para comerem, pois aquela aula tinha aberto a fome de todos. Chegando viram como aquela cantina era um roubo de tão cara, era muito cara para pratos tão simples, Ji Sung achou que iriam servir caviar ou escargot, ou até os dois juntos. Mas não, era apenas arroz com omelete e salada.

    30 dólares por aquilo? Era melhor comprar um fogão de indução e cozinhar no dormitório. Talvez fosse aquilo.

- Taeyong está na hora de avançarmos em nosso relacionamento. – Disse Ji Sung  do nada, fazendo o Lee ruivo engasgar com a comida.

- Que-que? Como assim avançar? Não acha que está indo muito rápido? E o Mark não vai avançar com ele também? – Desnorteado o ruivo perguntou.

- Claro que vou, mas ele vai cuidar de outras coisa. Com você agora é outro negócio, Bic E vai ser o primeiro. – Taeyong estava ficando “animado” com toda aquela conversa, será que... – Você vai me comprar um fogão de indução. Não vou pagar uma fortuna por uma comida simples dessas, que posso eu mesmo fazer. O Mark vai abastecer o dormitório. – É, e foi ali que a “animação” de Tae morreu.

    Pela primeira vez naquele dia, ouviram e notaram a presença do recém “intruso” ali. Por um momento até esqueceram que Jeno estava ali , mas foi só ouvirem a risada esganiçada do platinado que voltaram a atenção para ele, sem entrar o porque de toda aquela risada horrorosa que ele tinha. E foi meio que dito em meio às risadas que Taeyong era um puta pervertido por ter achado que “avançar no relacionamento” fazia questão com algo mais sexual e que tinha quebrado a cara ao saber que não tinha nada haver. Mas claro, sem que Ji Sung soubesse ao certo.

    Ouvindo o outro dizer aquilo, fez com que o ruivo ficasse envergonhado pois era verdade, não passava de um pervertido e se até um recém chegado tinha percebido, quem dira Ji Sung.

- Hyung, porque está assim vermelho? Suas orelhas estão ficando bem vermelhas. O que houve, está ficando doente? – Questionou Ji vendo como Tae estava ficando pela vergonha passada.

- Não, não se preocupe Ji Sung, ele não está ficando doente, é apenas o sangue que estava em um lugar específico voltando para os lugares certos. – Jeno cutucava ainda mais, o que deixou Tae ainda mais sem jeito. Mark notou que aquilo não passava de provocação da parte do Lee platinado e queria descer um soco nele, só achou melhor não. Por hora.

    Iria até dizer alguma coisa, mas no exato momento chegou um outro rapaz na mesa em que estavam, chamando por Jeno. Quando viraram viram que era o outro cara que - provavelmente – dividia quarto com o platinado. O loiro com mexa azul na franja, chamou Jeno para ir com ele, mas antes que saísse da visão dos três que ficaram, não deixou de dar uma última olhada bem fixa para eles. Mas porque?!.

■■■

    Com certeza o clima daquele almoço tinha sido completamente arruinado, não tinham mais motivos para ficar ali então foram de volta para o quarto deles. Mas Taeyong com certeza era o que mais estava mudado desde que Jeno tinha dito aquilo e claro, que Ji Sung tinha mito do aquela mudança e queria saber o que tinha acontecido, pois em momento algum tinha visto ou ouvido algo que pudesse ter o deixado assim.

- TaeTae, o que houve? Porque ficou assim calado? Desde que saímos da cantina? – Perguntou o Kim assim que chegaram no quarto onde agora moravam.

- Não foi nada, acho que fiquei cansado de repente. – Afirmou ainda sem ânimo. Mark vendo que Ji Sung não tinha engolido aquela desculpa, resolveu contar a verdade ao mais novo, e ao saber daquilo Ji ficou um tanto triste.

- Tá tudo bem TaeTae, está tudo bem. – Deu um beijinho na bochecha e um selinho no ruivo, sorriu para ele. Tae o olhou e sorriu de volta.

    Porque, aquele que causava discórdia?!.


Notas Finais


Então neh...

Olha só apareceu a margarida... kkkkkkkkk
Será que o Jeno é esse tipo de pessoa? Não creo viu...

E quem será esse outro que o chamou? E porque tantos olhares???

Gente, o Tae não é um pervertido ok, é apenas um adolescente com hormônios e tá tudo bem, se até o Ji Sung levou na boa, porque nós não?! Kkkkkkk

Até prevê...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...