História Nana - Seguindo o Ritmo - Bangtan Boys (BTS) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Mamamoo, Super Junior
Tags Bangtan Boys (BTS), Mamamoo, Super Junior
Visualizações 51
Palavras 3.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiii...Boa leitura. <3

Capítulo 26 - Tudo começa com respeito e admiração.


Fanfic / Fanfiction Nana - Seguindo o Ritmo - Bangtan Boys (BTS) - Capítulo 26 - Tudo começa com respeito e admiração.

Narrativa em terceira pessoa.

 

Depois de tudo que tinha acontecido ali naquele estúdio, Kaique saia de lá bastante irritado e indignado. Ele parou na rua conseguiu pegar um táxi para voltar ao seu apartamento, assim que ele chegou o mesmo passou pelo porteiro sem cumprimentar de tão irritado que estava, entrou no seu apartamento e sua vontade era de bater em alguma coisa, mas o mesmo não iria fazer isso, já que era algo irracional.

Ele se jogou no sofá e começou a controlar sua respiração para se acalmar. Depois de um tempo respirando profundamente, ele já estava mais calmo e agora podia pensar em tudo de uma forma menos emocionada.

Kaique definitivamente não entendia as atitudes da Nana, ele começava a pensar que a mesma podia sofrer de algum tipo de bipolaridade ou transtorno de personalidade, já que não era possível ela mudar completamente de humor e atitude de uma hora para outra.

Enquanto eles estavam conversando no apartamento dela, a mesma agia com calma e gentiliza, sorria de forma meiga e carinhosa, foi ela receber um telefonema e ela mudou completamente, se transformou em uma pessoa fria, arrogante, metida e presunçosa, capaz de ser grosseira com outras pessoas só para suprir os caprichos do grupo mimado que ela tomava conta.

- Aff, e daí que o cenário não chegou, foda-se. – Kaique falava sozinho.

Sem entender as atitudes da Nana, Kaique resolveu pegar o celular e mandar uma mensagem para a irmã, no Brasil era de madrugada, ele não esperava que a irmã retornasse, mas então para sua total surpresa, seu celular tocou e era sua irmã.

Ligação on.

Kaique: Jú?

Julia: Sim, o que foi que aconteceu?

Kaique: Está tudo bem?

Julia: Eu que pergunto, você manda uma mensagem falando que a Nana tinha ficado louca e me pergunta se eu estou bem?!

Kaique: É de madrugada no Brasil, o que está fazendo acordada?

Julia: Ah isso, um pouco de insônia define, eu estava assistindo série, então pode falar.

Kaique: Insônia? Você devia procurar um médico, se quiser posso recomendar algum colega.

Julia: Maninho, não se preocupe, essa insônia é resultado de muito café em hora errada, apenas isso, mas se persistir eu prometo que vou no médico, agora me conta, por que a Nana ficou louca?

Kaique: Hum... bom eu acho que ela sofre de bipolaridade ou coisa do tipo, sério não é normal.

Julia: Vai ter que explicar melhor para eu entender.

Kaique: Eu estava conversando com ela hoje, normal, Ju pela primeira vez eu vi a Nana que eu conhecia, gentil, fofa, meiga, sincera, enfim estava tudo indo bem, até que ela recebeu um telefonema do trabalho, foi aí que puff a Nana se transformou no próprio demônio.

Julia: Que horror, como assim se transformou? O que ela fez?

Kaique: Teve um problema na gravação de um programa de televisão lá do grupo que ela trabalha, e ela saiu da casa dela feito louca, juro Ju, eu achei que ia morrer de acidente de transito, ela saiu dirigindo igual o filme Velozes e Furiosos.

Julia: Emocionante, continua.

Kaique: Emocionante nada, apavorante, sério eu realmente achei que iria morrer. Enfim, fora que no carro, enquanto ela dirigia a mesma gritava e ameaça uma pessoa no telefone, se isso não fosse o suficiente, quando chegamos no tal estúdio lá, primeiro que ela entrou e me largou, eu fui barrado tive que pedir acesso aos seguranças falando que eu estava com ela.

Julia: Eita.

Kaique: Então, quando eu consegui entrar, eu entendi que parece que o grupo lá dela tinha esquecido o cenário, e a Nana queria tempo para o cenário chegar, para ganhar esse tempo, Ju, você não acredita, ela agiu de uma forma tão nojenta e insuportável que até eu que não tinha nada a ver com o caso queria socar a cara dela.

Julia: Nossa, como assim nojenta? O que ela fez?

Kaique: Ela ameaçou tirar o grupo dela da gravação, falou que iria falar mal do estúdio, tinha um outro grupo lá que iria se apresentar, ela falou que iria prejudicar a apresentação deles sei lá como, enfim, ela foi arrogante, metida, presunçosa, ouso dizer até ignorante, no geral uma pessoa horrível, só para o grupo dela ter o que ela queria, que era tempo para o cenário chegar.

Julia: Hum... acho que sei o que aconteceu.

Kaique: Como assim? O que aconteceu?

Julia: Maninho, vou arriscar falar uma coisa que não vai te agradar, mas eu acho que é isso que aconteceu.

Kaique: O que?

Julia: Você conheceu a Nana de verdade.

Kaique: Impossível, eu conheço a Nana, ela não é assim, eu sou a pessoa que melhor conhece ela.

Julia: Maninho por favor, pare, só pare. Passou dez anos desde que você e a Nana namoraram, você não conhece mais a Nana, sério você insiste em não ver isso e eu realmente não entendo o motivo, mas a verdade é essa, a Nana mudou, e não estou falando isso como se fosse algo ruim, ela amadureceu em um ambiente totalmente diferente do qual ela tinha quando vocês eram adolescentes, essas coisas mudam uma pessoa.

Kaique: Impossível mudar tanto.

Julia: Não acho que seja mudar tanto, a Nana sempre foi uma garota de muita personalidade, tinha um temperamento forte, mas na época de escola ela ainda era tímida e mais insegura, por isso talvez, algumas das características dela ficavam mais mascarados.

Kaique: Ok, o que eu faço para ter aquela Nana de volta?

Julia: Aí que está maninho, você não pode fazer nada, isso é uma escolha dela.

Kaique: Entendo, mas eu preciso ajuda-la nisso.

Julia: Ajudar no que?

Kaique: Ué, ela se tornou uma pessoa totalmente horrível, eu quero ajuda-la para ela voltar ao normal.

Julia: Desculpa maninho, mas se ela se tornou uma pessoa horrível, essa é a sua opinião, logo eu não acho que seja algo que precise de ajuda.

Kaique: Como assim?

Julia: Eu não estou aí na Coreia para dizer com total certeza, mas o que eu sei da Nana é que ela não se tornou uma pessoa tão horrível que precisa de ajuda como você fala.

Kaique: Como não?!

Julia: O que eu vi naquele jantar aqui em casa antes do Natal, foi uma mulher linda, educada, elegante, confiante e bem-sucedida. Nada horrível, louca ou sei lá mais o que você está falando.

Kaique: Julia, ela ameaçou uma pessoa e tratou outra feito lixo, isso não é normal, e nada educado.

Julia: Kaique, o que eu sei da Nana, que algumas revistas dizem e tudo mais, é que a empresária do BTS é uma pessoa muito competente, se você fosse menos arrogante e metido e buscasse ao menos conhecer um pouco o mundo que a mulher que você diz amar vive, você iria entender ela um pouco melhor. O BTS quando começou não tinha chance nenhuma no mundo do kpop, eles debutaram em uma empresa pequena, para você ter ideia, para alguns shows deles, os próprios garotos entregavam folhetos para fazer propaganda do show deles. O primeiro show nos EUA, o que sei é que eles deram ingressos para as pessoas irem conhece-los, era um grupo que começou do zero, zero, zero mesmo.

Kaique: E daí?

Julia: E daí que com o esforço dos garotos e da empresária que fazia de um tudo para conseguir coloca-los em programas de televisão, eventos musicais, tudo para conseguir alguma publicidade, hoje eles são, um dos, se não o grupo, mais importante do meio.

Kaique: Aí ótimo, eles são um grupo famoso de pop coreano, por favor né Julia, como se fosse grande coisa.

Julia: É nesse ponto que a pessoa horrível é você Kaique, quando foi que meu irmão se tornou essa pessoa preconceituosa de mente limitada?!

Kaique: Credo, eu não sou assim.

Julia: É sim, você é exatamente assim, você menospreza kpop só porque você não conhece, nesse ponto você acaba menosprezando a própria Nana, e isso maninho, não é amor.

Kaique: Está dizendo que eu não amo a Nana?

Julia: Estou! Maninho, eu já suspeitava disso aqui no Brasil, mas achei que talvez, você precisasse ver a Nana para entender melhor o mundo que ela vive, achei que indo para a Coreia você estava disposto a aceitar o mundo dela, mas não, afinal o que você foi fazer na Coreia maninho?

Kaique: Eu vim reconquistar a Nana e leva-la para o Brasil.

Julia: Para que? Para casar com você e ela ser dona de casa e mãe dos seus filhos? Igual a mamãe?

Kaique: Qual é o problema disso, eu quero dar uma vida confortável para ela, carinho, amor, atenção, quero protege-la e poupa-la de ter que trabalhar e se estressar, quero dar a ela uma família linda, onde isso é tão errado?

Julia: O erro maninho, é que esse é o seu sonho, é o que você quer, você ao menos perguntou o que a Nana quer? Qual é o sonho dela?

Kaique: Ela falou que o sonho dela é que os garotos do grupo conquistem o mundo ou algo assim, no geral que eles sejam famosos.

Julia: Maninho, eu posso estar errada, mas eu não acho que a Nana seja a mulher que vai viver o seu sonho com você.

Kaique: Mas é dela que eu gosto.

Julia: É dela que você acha que gosta, a Nana de verdade é essa mulher aí que você está vendo, uma mulher de negócios, uma mulher que não abaixa a cabeça para ninguém, uma mulher que não precisa de um marido para ser feliz. Olha Kaique, eu tenho dois conselhos para você, um: aproveite essa sua estadia na Coreia e conheça o mundo que a Nana faz parte, você já parou para pensar que a Nana passou mais tempo com esses garotos do BTS do que com você?!

Kaique: Não...

Julia: Então, você não viveu com a Nana por sete ou oito anos, sei lá quanto tempo a Nana está com eles, mas é algo assim, você viveu com a Nana por quatro anos no máximo, ou seja, ela viveu o dobro de tempo com eles, pare de ser metido falando que você conhece ela, pois você não conhece, mas se você acha que ama ela mesmo, conheça ela de verdade. Você está na Coreia, procure saber quem são os garotos do BTS, o que esse grupo representa, eu já tentei de contar e você ignorou, quem sabe aí você dá alguma atenção.

Kaique: E qual o outro conselho?

Julia: O outro conselho é bem simples, se depois que você conhecer a Nana de verdade, sem essas suas ilusões sobre o que ela era quando tinha quinze anos, a Nana mulher de verdade que tem quase trinta anos, se mesmo depois disso você entender que ama ela, seja sincero com ela, fale para ela o que você quer, que você quer viver o seu sonho com ela.

Kaique: E se ela não quiser?

Julia: Aí maninho, seja forte, pois não vai ter o que você possa fazer, infelizmente nem todos os amores são correspondidos, mas respeite a decisão dela, não tente muda-la, afinal isso faz parte do gostar, se você gosta você respeita, isso é indiscutível, e não se esqueça, você pode voltar a hora que você quiser, aqui no Brasil você tem sua família, nós te amamos, aqui você é um médico respeitado cheio de amigos que vão te apoiar sempre.

Kaique: Mas aí eu não vou ter meu amor.

Julia: Quem sabe você não conhece alguém aqui? Até agora você nunca deu uma chance verdadeiramente sincera para conhecer alguém, pois você sempre sonhou com a Nana. Mas não fale como se já estivesse resolvido, conheça a Nana, quem sabe você muda seu sonho, tudo é possível, com tanto que aja respeito e tolerância.

Kaique: Ju, eu não entendo.... eu não quero ser arrogante igual você disse, mas como alguém pode querer ser babá de celebridade para sempre?

Julia: Talvez ela pergunte como que alguém pode querer ser dona de casa e mãe para sempre, eu particularmente não entendo como alguém pode querer ser médico cardiologista para sempre, lidar com sangue e tudo mais, para mim é horrível.

Kaique: Para vai, ser médico e empresária de grupo de música é totalmente diferente.

Julia: Realmente, a empresária ganha mais, deixa de ser preconceituoso maninho, se a pessoa quer ser lixeiro para sempre a pessoa vai ser e ninguém, ninguém tem o direito de falar que a pessoa é menos por isso.

Kaique: Tudo bem, tudo bem... eu entendi.

Julia: Acho bom mesmo, a última coisa que eu quero é um irmão metido, pelo amor de deus.

Kaique: Eu hein.

Julia: Lógico, respeito em primeiro lugar, isso é básico. Enfim, conheça a Nana e o mundo que ela vive sem preconceito, e de verdade, pare de julga-la mal, se não talvez ela não queria dar essa chance para você. Você pode perder tudo por causa dessa sua arrogância.

Kaique: Certo, você está certa, eu vou tentar conhecer melhor tudo isso, e não vou mais julgar ela do jeito que eu fiz.

Julia: Isso mesmo, agora eu vou desligar, que já estamos nessa ligação tem tempo e minha orelha está ficando dormente. Cuide-se, beijos.

Kaique: Beijos e obrigada.

Julia: Imagina, irmãs mais velhas são para isso.

Ligação off.

Kaique desliga a ligação e fica refletindo sobre o sermão que tinha levado da irmã, talvez ele estivesse mesmo sendo arrogante e preconceituoso sobre o mundo que a Nana vivia, e hoje quando ele saiu do estúdio, ele foi até grosseiro com ela, agora ele pensava que talvez devesse se desculpar com ela.

O dia de folga romântico que ele tinha imaginado que iria ter tinha sido um fiasco total, e isso deixaria qualquer um frustrado. Para tentar amenizar aquilo, ele pega sua carteira, seu celular e suas chaves e resolve sair dar uma volta, afinal se era para conhecer o mundo da Nana, era melhor ele conhecer, no mínimo, a Coreia, nesse caso Seul.

Enquanto isso no estúdio de gravação do Inkigayo, Nana observava tudo de uma certa distância, Ki Bum se esforçava para fazer um bom trabalho e a Nana só dava algumas ordens e supervisionava tudo, principalmente o ensaio dos dois grupos. Nesse momento Siwon resolve se aproximar dela.

- Parece que eles se deram bem. – Siwon fala para puxar conversa.

- Acho que sim, são todos profissionais, não esperava menos. – Nana responde séria.

- Naquele dia do restaurante, se eu soubesse que você era você, acho que não teria devolvido seu celular. – Siwon sorri para provoca-la.

- Então fico feliz que você não sabia.

- Eu ouvi algumas coisas a seu respeito. – Siwon não se intimida com a frieza da Nana, e insiste.

- Aposto que só coisas maravilhosas. – Nana fala de forma sarcástica e sorri.

- Não, as coisas maravilhosas eu vi com meus próprios olhos, mesmo não sabendo que era você. – Siwon fala sem olhar para Nana, porém com um sorriso charmoso no rosto.

- Hum? – Nana olha surpresa para o homem alto do seu lado, mas depois volta novamente sua atenção para o ensaio, ignorando o que tinha ouvido, se é que tinha ouvido certo.

- Você é sempre tão séria assim? – Siwon insiste.

- Não, geralmente eu sou arrogante e mandona também. – Nana responde séria indo até um dos integrantes do BTS para falar alguma coisa.

Siwon apenas observa a figura elegante da mulher séria que se afastava dele, mesmo que ele, no momento em que conheceu ela, teve vontade de calar a boca dela e tirar aquele olhar arrogante dos olhos dela, ao mesmo tempo ele não conseguia não admirar ela.

- Desculpe por tudo. – O gerente se aproxima cauteloso de Siwon.

- Tudo bem. – Siwon fala tranquilo. – No fim parece que vai dar tudo certo para todos.

- Mesmo assim, aquela mulher é bastante complicada, tem um temperamento difícil.

- É o que parece, uma mulher bonita de personalidade forte. – Siwon fala pensativo.

- Sim, mas podia ser um pouco menos arrogante e assustadora. – O gerente comenta sincero.

- Aí iria perder toda a graça e também o charme. – Siwon sorri simpático para o gerente e se afasta para ir até onde os garotos do NCT estavam. – E aí deu para ensaiar?

- Deu sim. – Jisung fala animado.

- Parece que vocês estão mais animados ou é impressão minha? – Siwon pergunta desconfiado.

- Acho que estamos mesmo. – Haechan fala.

- Por que? – Siwon pergunta confuso.

- Ensaiar com eles, mostrou para a gente como eles são bons, mas também mostrou que nós podemos ser tão bons quanto. – Jeno explica.

- Sim, fora que eles são bem simpáticos. – Renjun fala.

-Muito simpáticos e divertidos também, eu acho que vamos fazer uma boa colaboração. – Chenle fala animado.

- Que bom ouvir isso, por um momento fiquei preocupado que vocês se sentissem intimidados ou algo assim, mas vocês são profissionais. – Siwon fala orgulhoso dos garotos do NCT.

- Eu só fui intimidado pela empresária deles, ela é meio assustadora. – Jaemin admite.

- Verdade, eu escutei o Seokjin falando que depois de hoje ele prefere ir para o exército que encarar a tal de Nana. – Jisung completa.

- É, parece que a empresária deles é uma pessoa bem enérgica mesmo. – Siwon fala sorrindo discreto.

- Não parece né. – Haechan fala observando a Nana de longe. – De longe ela parece uma mulher não muito alta, bonita e muito elegante, será que ela é mestiça?

- Acho que é sim. – Jeno responde pensativo.

- Bom gente, chega de papo que agora acabou o ensaio, parece que finalmente o palco deles chegou e nós vamos nos apresentar, não podemos esquecer nosso objetivo aqui que é uma apresentação bem feita. – Siwon fala.

- Sim. – Todos os NCT concordam.

Enquanto isso Nana conversava com os garotos do BTS e também com a equipe, por mais que ela estivesse irritada com o erro do Ki Bum, a mesma não se eximia de culpa, afinal se ele cometeu um erro assim, na cabeça dela era porque ela não treinou ele direito.

- Fiquei com medo de não lembrar todos os passos de Fake Love. – Jimin comenta.

- Se vocês esquecessem os passos de Fake Love eu desistia e pedia minha aposentadoria. – Nana fala.

- Ai que horror Nana. – Hoseok fala fazendo drama.

- É, não fala isso nem brincando. – Tae fala um pouco preocupado.

- Relaxem eu não vou me aposentar até vocês se aposentarem, essa é a realidade. – Nana sorri discreta para eles.

- Nana, desculpe por mentirmos para você. – Namjoon fala cauteloso.

- A ideia foi minha. – Yesung surge no estúdio.

- Gente, da onde você apareceu? – Nana se surpreende de ver o médico ali.

- O Lix me ligou, disse que iria rolar sangue e talvez cabeças, então achei melhor sendo médico comparecer, mesmo que não seja legista. – Yesung fala rindo.

- Sério gente.... que vocês me acham tão terrível assim? – Nana pergunta sincera e um pouco sem graça, depois de ouvir do Kaique que ela era arrogante e tudo mais.

- Nana, você é sim terrível e assustadora, mas é assim que a gente te adora. – Yoongi fala.

- É, se não fosse esse seu jeito, sei lá eu nem imagino como estaríamos agora, você é a melhor empresária de todas. – Kook enfatiza.

- Sim, fora que hoje foi muito incrível ver você chegando e peitando tudo e todos. – Jin fala.

- A verdade Nana é que para chegar onde esse grupo chegou foi necessário quebrar alguns ovos, muitas pessoas não estão dispostas a isso ou até não estão preparadas, você se dispôs a fazer isso pelos garotos, mostrando ser uma ótima empresária. – Ki Bum fala.

- Uau. – Lix se surpreende. – Por essa eu não esperava.

- Nem eu. – Yesung comenta igualmente surpreso.

- Acho que nem eu. – Nana admite.

- Olha eu sei que não fui o melhor assistente, fui arrogante e achei que podia dar conta, mas essa semana eu percebi que não sou capaz de dar conta. – Ki Bum admite.

- Você não vai pedir a conta vai? – Jimin pergunta preocupado.

- Nana não demita ele, por favor, todos nós erramos. – Hoseok fala aflito.

- Eu não vou demitir ninguém. – Nana se defende. – Nunca falei que iria.

- Eu não vou pedir a conta, e se eu não for demitido eu gostaria de recomeçar Nana. – Ki Bum olha sorrindo discreto para a Nana. – Eu gostaria de aprender com a melhor.

- É isso aí, porque nós temos a melhor empresária de todas. – Namjoon sorri.

- Aí gente, desistam. – Nana engole seco e arregala os olhos. – Não vão me fazer chorar, e na segunda-feira quando voltarmos para a empresa, minha vingança será maligna.

- Aí eu posso chorar então eu vou. – Lix fala secando uma lágrima. – Mas vocês não ousem chorar que a maquiagem de vocês está impecável. – Lix fala para os garotos.

- Vamos, depois de tudo que rolou, eu quero ver a melhor apresentação de vocês. – Nana fala confiante.

- Pode deixar. – Os garotos do BTS falam animados.

Toda aquela cena era vista de longe pelo Siwon, naquele momento ele não teve dúvida, aquela mulher charmosa de personalidade forte era sem dúvida uma das melhores empresárias que ele já tinha visto do meio do kpop, era impossível não admira-la. 


Notas Finais


E aí, será que os conselhos da Julia, irmã do Kaique, foram bons?
Será que ele vai conseguir colocar em prática?
Se conseguir será que a Nana vai dar mais uma chance para ele?
Siwon tem o que em mente?


Deixem comentários.
Amo vocês. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...