História Nanatsu no Taizai - High School - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gelda, Gilthunder, Gowther, Guila, Hauser, Jericho, King, Liz, Meliodas, Merlin, Zeldris
Tags Drama, Nanatsu No Taizai Romance, Vida Escola
Visualizações 23
Palavras 752
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nesse capitulo, Meliodas e Elizabeth já estão bastante próximo, e nisso Meliodas acaba fazendo uma pergunta que Elizabeth não consegue responder, qual será essa pergunta? Só lendo para descobrir.

Capítulo 4 - O que é amor???


Fanfic / Fanfiction Nanatsu no Taizai - High School - Capítulo 4 - O que é amor???

Meliodas acaba ouvindo a voz dela, mas não o que a falou, então:

 

 

- Então você está bem?

- Hããã?

- Está conseguindo me ouvir?

- Sim, sim.

- Que bom!

- Mas afinal o que você está fazendo aqui? – Elizabeth faz uma cara de duvida

- Ué pensei que precisasse de ajuda – Meliodas com um sorrisinho sarcástico

- Obrigado, mas você já pode ir embora.

- E deixar você assim?

- Eu estou bem, tá! Além que eu não quero ser a causa do seu tempo perdido e também não somos amigos, ou esqueceu?

-  Me desculpe pelo acontecido mas agora não é um boa hor...

- Está tudo bem, você não querer mais me ajudar, eu entendo.

- Tente não falar tanto, seus pulmões podem não estar tão bem, por causa da batida.

- Meus pulmões estão ótimos, agora você pode ir embora?

- NÃO!

- Por que você é tão teimoso?

- E por que você quer fazer tudo sozinha?

 

Elizabeth arregala os olhos, e abaixa um pouco a cabeça e fica um pouco vermelha, e fala murmurando: “É uma longa história”, mesmo ela murmurando Meliodas consegue ouvir, então senta na cama que Elizabeth está deitada então diz: “Então você também tem uma história longa. ” e Elizabeth escutando isso balançando a cabeça, fazendo um gesto de sim, então Meliodas pra conforta-la fala: “Se o preço para eu ficar aqui te cuidando é ser seu amigo, então vamos ser amigos.” Logo em seguida, Elizabeth se surpreende com o jeito como o Meliodas diz aquilo e com sua expressão.

 

Ele conta tudo sobre a sua vida, do começo ao fim, ele conta até que ela era bastante parecida com a primeira namorada dele, que tinham até os nomes iguais, eram parecidas tanto fisicamente quanto de personalidade, mas que ele amava muito a primeira namorada, mas que ele não entendia mais esse sentimento:

 

- Elizabeth o que é amor?

- Amor é um sentimento bom.

- Um sentimento bom?

- É! Ou pelo menos foi o que sempre me falavam

- Então você não sabe o que é amor? Você nunca sentiu isso?

- Não! Eu nunca demonstrei amor, quer dizer eu sempre fui amada por todos, mas mesmo assim, eu nunca amei ninguém. E você? Por que está perguntando o que é amor se você já amou e foi amado?

- Eu esqueci como é esse sentimento.

- Esqueceu?

- Sim! Pois sempre quando eu sentia amor eu acabava também sentindo a dor.

- Então você acha que o amor está relacionado com a dor?

- E não está?

- NÃO! Eu acho.

- Você não vai consegui me dar essa resposta, né?

- Não. Mas eu queria que pelo menos eu amasse alguém, ou sentisse o amor.

- Não queira sentir isso.

- Eu não sei.

 

 

A Elizabeth também conta sobre a sua vida inteira, e ele entende porque ela nunca sentiu amor, então ele faz um desafio para ela: “que era para perguntar para todos que conhecia, o que era amor? ” e no final falar para ele se conseguiu a resposta certa, e se não conseguisse era pra ela ir passar um dia na casa dele. Mas ela não conseguiu a resposta com os seus amigos, pois eles falavam as mesmas coisas, e sempre que seus amigos falavam pareciam tão artificial, tão falso, que ela não acreditava que não tinha uma resposta para algo tão simples. Só quando ela chega na sua casa, e pergunta para sua mãe, e aí sim ela consegue uma resposta certa.

 

 

- Mãe

- Sim, minha filha.

- O que é amor?

- Amor?

- Isso!

- Por que a pergunta? Está apaixonada?

- Eu não sei.

- Nossa filha!

- Mas pode me responder à pergunta?

- Amor não se define apenas como uma palavra, não apenas com uma resposta, e as vezes nem dá para explicar o que é amor, mas mesmo assim vou tentar. O amor é velho como o tempo, o amor é um bebê, o amor está em todo lugar e até em você. O amor é invisível e nome ele não tem, e nem todos conseguem encontrar, o amor começa em você mesma, não há regras para o amor, e o amor é com certeza o sentimento mais forte e que todos nós podemos sentir, consegue entender filha?

- Obrigada mãe!

 

 

 

Elizabeth sabe que encontrou a resposta certa, mas ela não vai falar para o Meliodas, pois ela quer passar mais tempo com o seu “amigo”.


Notas Finais


Essa pergunta foi até que interessante, pois ela não tem apenas uma resposta. Obrigada por ler, e desculpe se escrevi algo errado, mas se tiverem alguma critica podem mandar pois eu aceito e quero que essa fanfic, fique cada vez melhor


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...