1. Spirit Fanfics >
  2. Não Apenas uma árvore (Sope). >
  3. Cap. 2 Meu pinheiro.

História Não Apenas uma árvore (Sope). - Capítulo 2


Escrita por: e XDreamyX


Notas do Autor


Oe de novo!

Desculpa a demora para sair novos capítulos, mas pode ter certeza que eu não vou parar.

Espero q gostem.

Capítulo 2 - Cap. 2 Meu pinheiro.


Fanfic / Fanfiction Não Apenas uma árvore (Sope). - Capítulo 2 - Cap. 2 Meu pinheiro.

Cap. 2


  A neve descia pela janela. O frio acolhedor, a adorável temperatura de seu quarto… Naquele momento, Yoongi quase conseguia esquecer de seus problemas. Mas, aquilo seria impossível, já que estava cercado por eles fazia anos. Desde que sua mãe se fora… Já bastava, havia pensado nisso durante toda sua vida, já era tempo apenas de respirar, esvaziar a mente, e sentir o inverno que se assolava fora de sua casa, clima característico do natal que se aproximava. Fazia anos que o mesmo não comemorava tal data, boas memórias de um passado muito distante chegavam a sua mente quando foi felizmente interrompido por pedrinhas sendo jogadas no vidro de sua janela. Ele levanta de sua cama e a abre.



– Eai cara? – Namjoon se encontrava nos fundos da casa, onde ficava a janela de Yoongi, do segundo andar. –Eu e o Jimin vamos dar umas voltas de bicicleta, quer ir?



– Pode ser. –Yoongi responde, grato por ter sido tirado de seus devaneios. – Já estou descendo, me espera ai. – Rapidamente, ele pega o casaco e desce as escadas para sair, sem antes dar um breve olhar para seu pai bêbado, – Que,no momento, se encontrava na sala. – o princípio de todos os seus problemas… Mas aquilo não importava, não agora. Desde que ele passasse todos os dias de sua detestável vida naquela poltrona assistindo TV, sem incomodá-lo, estava tudo bem.

  Ao sair de casa e fechar a porta, avistou Namjoon um pouco mais a frente, Aguardando apoiado em sua bicicleta.


– Você não tem um neurônio, né? – Questionou-o Yoongi. – Agora inventou de ficar jogando pedrinhas na minha janela, eu lá tenho cara de menininha de musical escolar?


– Na verdade tem. – O amigo responde, com um sorriso brincalhão ao rosto– Vamos logo “menininha”. Temos que encontrar Jimin na praça, ele já está nos esperando lá.


– Tudo bem, vamos. – Disse Yoongi, enquanto pegava a bicicleta, Namjoon fez o mesmo.


  Não demoraram muito para chegarem a praça da cidade, logo de cara avistaram Jimin, sentado a um banco, sua bicicleta ao seu lado. Estava olhando para o chão quando ouviu o barulho das bicicletas, dando um grande sorriso ao ver os amigos.

O trio passou uma tarde agradável juntos. Sempre que encontrava com os verdadeiros amigos, Yoongi se sentia mais leve, como se realmente pudesse ser ele mesmo, mesmo que não soubesse ao certo quem realmente era, tinha consciência de que nunca seria alguém sem eles.

Na escola, aquela sensação de plenitude não era possível, já que estava sempre brigando e as vezes agredindo pessoas para demonstrar força. Fora suspenso inúmeras vezes por pequenos delitos como as agressões físicas e emocionais que fazia a pessoas inocentes para descontar sua raiva, além dos roubos que já haviam lhe ocasionado alguns problemas com as autoridades, mas nada muito grave. Aquela era a vida que conhecia, errada, mas era sua vida.

 Já a noite, os três decidiram voltar para suas casas, pois afinal, Namjoon e Jimin ainda tinham famílias felizes e estáveis que esperavam por eles, ao contrário de Yoongi. Havia amor para onde iam e ele queria fazê-los aproveitar isso, mesmo que não percebessem a sorte que tinham. 

Se despediram a frente da casa de Yoongi, mas antes que o garoto abrisse a porta para entrar, Jimin exitou.


– Namjoon, vai indo na frente que eu alcanço você… – O mais novo estava levemente nervoso.


– Ah… tudo bem… Tem certeza? – O amigo parecia entender algo a mais que Yoongi.


– Sim, tenho. –Respondeu Decidido. Namjoon olhou para os dois e seguiu com a bicicleta.


– Tá tudo bem? – Perguntou Yoongi, intrigado. Jimin estivera visivelmente ansioso a tarde inteira, tinha algo a dizer.


– Ham… Sim… Eu queria te dizer que…– Ele engole em seco. – Na verdade, quero te perguntar se… Você não poderia começar a me levar para minhas aulas de férias no estúdio de dança! – Ele diz essa última parte um pouco mais alto, parecendo uma garota de anime. Yoongi sorri.


– Nossa, Você me assustou, achava que era algo sério… – Respondeu, ainda sorrindo. – Mas, você não poderia ir com a sua bicicleta?


 – Eh… Bom… Não. – Ele desviou o olhar. Estava escuro mas Yoongi podia jurar tê-lo visto corar. – Meu irmão vai precisar dela para fazer hum… coisas importantes. Então preciso que me leve… Você pode?


 – Sim, Claro, Todas as quartas né? – Jimin estivera animado o ano todo para aquelas aulas especiais de férias, e costumava comentar com eles sobre elas, então Yoongi lembrava a data.


 – Aparentemente você realmente presta atenção quando eu falo. – O mais novo sorriu, surpreso. – Sim, Todas as quartas, e no caso, começa amanhã as 15:00. Eu vou te ligar uns 30 minutos antes para me certificar que não esqueceu.


 –  Aham… – Concorda Yoongi. – Se eu acordar a tempo…


 – 15:00 da tarde Yoongi! Não pode estar dormindo a esse horário. – Jimin sabia que ele dormia demais, mas até as 15:00? Impossível. – Você não teria a audácia de vacilar com seu melhor amigo.


 – Ou será que teria? – O mais novo da um soco fraco no ombro do amigo, fazendo os dois rirem.


 – Tenho que ir, Namjoon deve estar achando que fui raptado.


 – Com essa carinha de criança inocente não é impossível. –Brinca Yoongi.


– Muito engraçado. –Diz após dar uma risada debochada. –Tchau, até amanhã. 15:00 horas, não esqueça! – Yoongi observa o amigo montar sua bicicleta e sumir no final da rua.


 O garoto suspirou. Sozinho novamente, esperava que seu pai não tivesse em casa, ou apenas entorpecido pela bebida no sofá, de modo que não notasse sua presença ao entrar.

 Ele guardou sua bicicleta na garagem, que nunca tivera um carro e entrou. Sua casa era humilde e pequena, bagunçada já que os dois homens não se importavam muito em arrumá-la. Seu pai costumava passar o dia fora trabalhando em bicos que arrumava para sustentar a casa, e, a noite, se acabava nos bares, as vezes nem voltando. Naquele dia, porém, lá estava ele, deitado ao sofá acabado em sua bebida e vendo TV, do jeito que estava quando Yoongi saíra. Por um minuto se perguntou se ele estava morto, mas deletou a ideia ao notar que nem um morto teria um olhar tão vidrado e vazio quanto o de seu pai.

Yoongi se dirigiu a cozinha,– Cuja qual era interligada com a sala. – e preparou um sanduíche com os poucos elementos encontrados na geladeira. Se preparava para subir quando ouviu a voz do pai.


 – Vou precisar da sua ajuda. – Sua voz estava pesada pela embriaguez. – terei que cortar o pinheiro lá atrás, pagam uma boa grana pela madeira.


 – O que? Isso não é justo! Foi a mamãe que…


 – Já chega!– Grita. – Não perguntei sua opinião. Você irá fazer isso sem reclamações. – Ele voltou a atenção para a TV. – agora suba para o seu quarto.

   

Apenas para contrariá-lo, Yoongi se dirige ao quintal, ignorando a ordem de ir para o quarto.

Aquele…. Homem… Iria cortar o maior vínculo que ainda tinha com sua mãe, literalmente. Ele se encaminhou até onde o pinheiro se encontrava, bonito e saudável, logo, ele não seria mais nada.

Não demorou muito para que as boas memórias chegassem a sua cabeça. Passara momentos bons com os amigos de infância ali, e até com sua mãe e seu pai na época em que sua vida ainda guardava um pouco de sanidade. Mas tudo aquilo já era um passado terrivelmente distante, e a árvore que sua mãe havia plantado em pouco tempo não estaria mais alí.

   Lembrou-se de quando era apenas uma criança e tinha o hábito de falar com o pinheiro, como se fosse uma pessoa. Contava a ele todas as suas angústias e, de algum modo, se sentia reconfortado, ele realmente amava aquela árvore. Muitas vezes sua cabeça criava hipóteses malucas, imaginando como seria se… Nah… Com certeza era uma bobagem, aquele pinheiro infelizmente nunca falaria com sigo. 

 Seu coração ficou apertado, e sua tristeza só fora aplacada pelo ódio que sentia de tudo e da situação. Ele se sentou, indignado, aos pés do pinheiro, e fez algo que a muito não fazia, chorou. Derramou lágrimas sinceras sobre a terra regando-as com anos de sentimentos acumulados com o tempo, entre eles, a tristeza e a raiva que protagonizavam aquele momento agoniante.

 Após algum tempo ali, no chão, sentado aos pés do pinheiro, o frio acabou vencendo-o, fazendo com que voltasse para dentro de casa, sem antes, lançar um olhar pesado de tristeza para sua árvore.


            



                                          ***************




       O dia mais estranho da vida de Yoongi com a simples notificação de mensagem do celular.


        Atordoado pelo sono, ele checa o horário.


          15:00


    Ele se sentou a cama, se espreguiçando. Sentia que estava esquecendo alguma coisa, quando o celular vibra em cima da cama, dessa vez, com uma chamada.


          -Jimin-


         “ Jimin…? Ah merda, Jimin!”


 Yoongi arregala os olhos. Se esquecera completamente de  que precisava levar Jimin para suas aulas de danças nessas féria e acabara dormindo mais que o desejado. 

Estava prestes a levantar quando percebeu algo estranho. Uma respiração que parecia vir da frente de sua cama, no chão. Lentamente, ele engatinha tentando fazer o mínimo de barulho possível, parando o mais próximo possível da beirada de sua cama.

Espichou o pescoço para que pudesse  ver melhor,  e se espantando logo em seguida. Uma pessoa que nunca havia visto dormia ao pé de sua cama, um jovem que aparentava ter sua idade, com mechas coloridas de verde no cabelo, misturadas com o castanho.


– Mas que mer...– Antes que pudesse terminar a frase, o estranho começa a acordar…



Notas Finais


Muito obg por ler!

Pode me dizer oq achou nos comentários e principalmente pontos que eu possa melhorar, sua opnião é importante.

Lembre-se, se gostou da historia e quiser me dar uma força, favorite a fic, que tem um capitulo novo toda semana, mas podem se tornar mais frequentes se ela tiver uma boa visualização.

Mais uma vez obg por ler.





S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...