1. Spirit Fanfics >
  2. Não Consigo Lidar Com Esse Amor >
  3. Teste

História Não Consigo Lidar Com Esse Amor - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Eu tinha esquecido de postar hj, então ta aí ksksk

Capítulo 9 - Teste


Midoriya:

Abri os olhos lentamente os acostumando com a claridade que havia no quarto, passei minha mão pela escrivaninha parando no meu celular para logo o pegar e desligar o despertador que produzia um som ensurdecedor e irritante. Aproveitei para ver as mensagens mas não haviam muitas, a maioria era de um grupo em que estavam eu, o Todoroki e a Uraraka, meus melhores amigos. Estávamos preocupados comigo me perguntando sobre o ocorrido do dia anterior e se eu queria marcar algo para hoje, afinal era sábado e eles queria sair. Respondi ambos da forma mais simples e sincera possível, que era agradecer e negar, até porque só lembrava do dia anterior e do beijo que dei no loiro. Minha mão foi descendo pelo meu tórax até chegar no meu membro que já estava rígido apenas por lembrar do seu toque, toque aquele que me arrepiava, mas que amava, da sua mão que descia pelas minhas costas até chegar nos meus quadris, o calor que exalava era tão gostoso, tudo em si é gostoso e ninguém podia negar. Soltei um gemido abafado pelas costas da minha mão esquerda que levei até a boca assim que dei um leve aperto no meu membro. Pelo visto fora bom ter posto o despertador alguns minutos mais cedo para tocar, porque pelo que parece teria um grande trabalho a fazer agora e tudo graças àquele loiro explosivo que tanto amava.

Minha mão subia e descia em um ritmo lento enquanto eu ia me tocando ao imaginar o toque do maior, a cada lembrança ficava mais desnorteado, apenas um suspiro do mesmo era capaz de me levar ao céu e ao inferno ao mesmo tempo, pelo simples fato de imaginar cenas impróprias com ele. Sentei na cama aumentando o ritmo para uma velocidade devéras rápida, fui abrindo a boca a medida que um dedo ia penetrando minha entrada sem que a masturbação cessasse. Mordi o lábio inferior para impedir que um gemido escapasse da garganta, mas foi totalmente inútil.

Eu: Kacchan... - havia me tornado um pervetido sem que soubesse, mas como ia mudar? Aquele loiro me tirava o chão, o céu, tudo! Se ele soubesse de todas as coisas profanas e pervetidas que fazia pensando nele, com certeza ia sentir nojo de mim, me bater talvez... e não queria isso - Ka... cchan... - pus mais um dedo na minha entrada, entra, sai, entra, sai... o ciclo vicioso parecia que nunca ia acabar, mas como faria de tudo para mudar isso e colocar o loiro aqui na minha frente... fui os estocando mais fundo a medida que ia lembrando de tal, o calor que exalava seu corpo, o cheiro de shampoo impregnado nos fios dourados, que pude o sentir discretamente no dia anterior assim que tivemos um momento a sós, e aquela pegada então, tudo era motivo para me enlouquecer, me tirar o chão. 

Me desfiz assim que os dedos me acertaram mais fundo, fazendo com que um gemido alto fosse ouvido por todo vão. Ah, como queria passar esses dois dias apenas com o loiro e mais ninguém... descobrir que é amado pela pessoa que ama é um dos melhores sentimentos que já havia experimentado (autora: o deku teve um amor recíproco e eu não;-;). Peguei o celular para ver o horário e já era hora de levantar, deitei minhas costas na maciez do colchão novamente para espreguiçar-me e reunir coragem para levantar e ir tomar banho, até porque depois do ato sujo que acabara de fazer, seja apropriado tomar um banho mesmo.

~Quebra de tempo~ 

Estava aguardando o professor Aizawa, sentado no sofá junto com o Denki e o com Kacchan. Ambos estavam se encarando sem nem piscar, o silencio estava cortante, então decidi ouvir música, peguei meus fones e uma melodia lenta preencheu meus ouvidos. Fechei os olhos e me deixei levar pela música, de repente sinto um peso nas minha coxas, abro os olhos lentamente e vejo dois carmesins me fitando com atenção.

Eu: Ka-kacchan... - corei assim que ele levanta a mão e belisca de leve minha bochecha esquerda.

Bakugou: Bom dia - boceja - Preparado?

Eu: Eu... não... - desvio o olhar pra não corar mais.

Bakugou: Não se preocupa, eu vou estar lá contigo - assenti lentamente fechando os olhos apreciando o carinho que me era recebido na mesma bochecha. 

Uraraka e Todoroki entram na sala sem que percebamos.

Uraraka: Bom dia gente... - boceja - porque já estão de pé?

Todoroki: O Midoriya já nos explicou Ochako, lembra do teste que eles têm?

Uraraka: A sim...

Bakugou: Tsk, não falem como se a gente não estivesse aqui!

Eu: Calma Kacchan, eles só estão preocupados...

Bakugou: Preocupados por quê? Eu vou sobreviver! E você, vai?

Eu: E-eu espero que s-sim...

Bakugou: Vai! Porque eu vou te proteger! - corei violentamente.

Eu: K-Kacchan! Tem gente em volta... - murmurei mas o maior ouviu.

Bakugou: E daí? - sussurrou também - Você é meu... e eles vão saber agora - um sorriso ínfimo porém malicioso se apossou dos lábios do mesmo, levantou rapidamente e os encarou - Ei! Pavê, Cara de Bolacha! 

Uraraka: Que? Eu sou a "Cara de Bolacha"? - o loiro assentiu - Nossa, que cruel...

Bakugou: Só queria falar que o Deku é-- tapei sua boca antes que ele terminasse de falar me fazendo corar por estar tão perto de seu rosto.

Eu: N-não faz isso Kacchan... por favor... - tirei as mãos de sua boca.

Bakugou: Ta legal! Só porque você é fofo - corei mais ainda

Uraraka: Izu, podemos conversar?

Eu: C-claro... - me levanto lentamente indo em sua direção.

Bakugou:

Todoroki senta do meu lado e me encara. 

Eu: Ta, e aí? Vai falar algo ou vai ficar me encarando pra sempre?

Todoroki: Eu só... queria agradecer por ajudar a Ochako.

Eu: Olha, eu não ajudei ninguém, só estava me defendendo

Todoroki: Aham... ta bom. O que eu ia dizer mesmo... a sim! - suspirou e disse mais baixo apenas para eu ouvir - modos quando estiverem sozinhos na mata, ok?

Eu: O que?!

Todoroki: A nem vem! Da pra ver que você e o Midoriya ficaram mais próximo e tals... Até que ponto chegaram? - disse com um sorriso malicioso no rosto, sério que ele estave interessado no meu relacionamento com o MEU Deku?

Eu: Cala a boca vai! O Deku é uma princesa, minha princesa e eu não preciso te contar nada.

Todoroki: Então adimite que tem algo rolando? - me levanto

Eu: Ah! CADÊ O AIZAWA?! 

Kaminari: Cala boca merda!

Eu: Tsk, você só está assim porque o Deku me escolheu ao invés de você. 

Kaminari: Ah ta...! - desvia o olhar irritado.

Eu: Porque não abre os olhos logo?!

Kaminari: O que quer dizer?

Eu: To falando do Kirishima seu burro

Kaminari: Ki-kirishima...? O que tem ele...?

Eu: Desisto... - vou pra cozinha tomar água. 

Kaminari: Todor-

Todoroki: Nem olha pra mim, eu não gosto de você. 

Kaminari: Justo.

~Quebra de tempo~

Já estávamos no carro indo para a "tal floresta". Aizawa estava dirijindo enquanto o pikachu estava no banco do passageiro e eu e o nerd atrás. 

Prof Aizawa: O jovem Hitoshi vai com seu professor, então não se preocupem, o castigo não será apenas para os três. 

Eu: Eu não estava preocupado mesmo.

No início da viagem ele pôs os fones e foi para o seu mundinho, enquanto isso eu ficava olhando a rua. Ele estava no banco do meio e eu na janela, sério, se tinha a opção de ficar na ponta, porque algum ser humano consciente escolhe sentar em tal lugar? Enfim, o esverdeado estava sentado do meu lado, passou-se uma hora e sinto sua cabeça encostar levemente no meu ombro, boto a cabeça pra frente devagar para olhá-lo, é, ele realmente estava dormindo. Sinto sua respiração no meu pescoço fazendo-me arrepiar enquanto afago seus cabelos, os mesmos que tinham um cheiro doce desnorteante. Ele sorri docemente ao receber o carinho me fazendo sorrir também, estava realmente apaixonado por ele e dessa vez não estava me sentindo estranho, era como se meu corpo tivesse aceito a ideia de gostar de um nerd de 1,66 com cabelos esverdeados e sardas, as quais os deixava mais lindo e fofo que ja era, sério, como as pessoas podem não gostar de sardas? São tão fofas! Com esses pensamentos adormeceu com a cabeça apoiada na do menor. 

Apesar de não demonstrar, estava aguardando ansiosamente a chegada na floresta, assim podia se livrar de duas pestes e ficar a sós com o esverdeado, talvez assim ele soltasse seu lado pervertido que tinha certeza que existia dentro daquele pequeno corpo. Mal podia esperar!



Notas Finais


Mano, eu to completamente sem criatividade para os títulos;-;

Se alguém puder me ajudar, deixa nos comentários aí um nome melhor pfv ksksk arigato


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...