História Não conte isso a ninguém - Chanbaek. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Jay Park
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Jay Park, Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Lay, Personagens Originais, Sehun
Tags Aulas, Bottom!baekhyun, Chanbaek, Colégio, Cross-dresser, Detenção, Drama, Notas, Personagens Originais, Professor X Aluno, Sexo, Top!chanyeol, Troca De Favores
Visualizações 201
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hehe, demorei um pouquinhooo só.
Não foi por mal, juro pra vocês.
Durante as férias acabei me empolgando com o que era pra ser uma one-shot e acabou virando uma longfic. Sei que devia ter feito mil e uma coisas nessas duas semanas, mas eu perdia a noção escrevendo essas fic. Um dia, quando ele estiver finalizada, eu vejo se posto.
Sobre os comentários do capítulo anterior, só sei que amo muito vocês do fundo do meu core. E eu aqui achando que ninguém ia querer ler essa porra.
Fico muito feliz por quem lê e acompanha, vocês são uns amores.
Capítulo ficou pequeno, mas juro que tenho uma explicação.
Vou postar outra fic aqui no site, que eu acabei postando no wattpad e vou postar aqui também. Espero que quem leia essa goste.
Sem enrolar mais, vamos ao que realmente interessa.
Chanbaek está sem freio ultimamente e nesse aqui não foi diferente, espero que gostem.

Capítulo 9 - Brincadeiras à parte


Fanfic / Fanfiction Não conte isso a ninguém - Chanbaek. - Capítulo 9 - Brincadeiras à parte

— Byun, está avoado hoje. Aconteceu algo? - A professora de inglês perguntou, apoiando sua mão em meu ombro.  

Assenti, sem saber ao certo o que resporder a ela. A professora concentiu e voltou para frente da turma, voltando a dar aula. 

Continuei no meu próprio mundo, até que o sino batesse e eu pegar minhas coisas saindo da sala apressadamente. Parei em frente ao meu armário e o abri, sentindo minhas bochecas ganharemcor, ao lembrar do que aconteceu ontem a tarde entre mim e Chanyeol. 

Segurei um grito em minha garganta, fazendo um grunhido esquisito sair da minha boca. Larguei todo o meu material dentro do armário e peguei as partituras da aula de música, colocando a pasta entre os dentes enquanto eu fechava a porta de metal. 

Sehun e Venelope estavam vindo pelo corredor e me apressei ao máximo para sair dali antes que os dois me vissem. 

Pelo o que conhecia Venelope, sabia que ela já tinah contado para Sehun o que viu ontem no café. Não a culpava por estar atás de mim desde ontem à noite, mas estava me empenhando ao máximo para que eles não me vissem pelos corredores hoje. 

Abaixei a cabeça, ainda com os olhos grudados neles caminhando distraídos lado a lado. 

Tirei a pasta da boca e virei rapidamente para o lado oposto deles, mas acabei batendo em frente a uma pessoa. 

Me desculpei baixinho, ajeitando os óculos de grau com a ponta do indicador. Olhei a blusa preta listrada de botões a minha frente e subi o olhar, dando de cara com Chanyeol com uma cara séria.  

Engoli em seco e estava pronto para sair dali, quando ele segurou meu braço discretamente. 

— Está tentando me evitar, Byun? - perguntou, sorrindo de lado.  

Neguei, apertando a pasta entre os meus dedos. 

— Não evito os meus problemas. Não todos. - desviei meus olhos dele e ele se apoiou nos armários ao seu lado – E eu preciso ir pra aula de música, se me der licença. 

— Me encontre na minha sala em dez minutos, converso com sua professora depois. - falou, soltando meu braço e se desencostando dos armários - se não aparecer, vai ser pior pra você, Baekkie. 

Meu rosto inteiro esquentou e senti uma enorme vontade e enfiar minha cara em qualquer buraco que aparecesse na minha frente. O vi se afastar e sumir em meio aos alunos e fiquei ali, na mesma posição olhando o nada. 

Bati minhas costas nas portas metálicas atrás de mim e senti minhas pernas fraquejarem ao lembrar da rouquidão da sua voz ontem de tarde e das suas mãos passeando pelo meu corpo. 

Porra. 

Caralho. 

Chanyeol era um filho da puta manipulador. 

Ele conseguiu que eu ficasse na palma da mão dele em algumas horas. 

— Babaca. - Escutei a voz fina de Venelope perto o bastante. Abri os olhos que não lembrava ter fechado e a olhei, acompanhada de Sehun – por que está se escondendo da gente o dia todo? 

— Não estou me encondendo de vocês. - falei, firme, me colocando de pé novamente – apenas não consguimos nos encontrar direito durante o dia. 

— Baek, eu te liguei várias vezes ontem à noite e você não me retornou. Ignorou minha existência e ainda está fazendo isso. - reclamou, apertando uma caixa de suco vazia entre os dedos – mas já que estamos aqui, vamos conversar sobre ontem. 

Rodei os olhos e escutei Sehun rir e um tapa estalado ser dado em seu braço. 

— Não aconteceu nada entre a gente ontem. - minha voz vacilou e me puni por isso – Chanyeol me levou na esquina de casa e me beijou, nada demais. 

Ela extreitou os olhos e cruzei os braços em frente ao peito, devolvendo o olhar da garota com a mesma desconfiança que ela me encarava. 

Estalei a língua no céu da boca, desviando os olhos dela, vendo que Venelope não ia desistir tão fácil como pensei. 

Tinha raiva de saber como ela era e de ser amigo dela, as vezes.  

— Eu tenho que ir pra aula, agora. Mas vamos pra sua casa no final das aulas, tá bom. - falei, vendo um sorriso sacana abrir em seu rosto. 

Era o sorrido de vitória dela. 

Mordi meu lábio inferior, vendo-a assentir com indeferença e dar meia volta, voltando a fazer o caminho que fazia antes, indo até seu armário no outro lado do corredor. 

Sehun continuou ao meu lado, abraçando o livro de história contra o peito deixando um sorriso de lado ems eu rosto. 

— Vai fazer que nem ela? - negou, abaixando os braços. 

— Vi Chanyeol vindo aqui, antes de chegarmos. Ele que te deixou desse jeito? - perguntou, e, mesmo sem querer, assenti – aconteceu alguma coisa ontem quando se encontraram “por acaso”? 

— Talvez tenha rolado mais que um beijo, Hunnie. - grunhi, colocando as mãos em minhas bochechas, sentindo elas esquentarem – ele me levou pra casa dele. 

Seus olhos se arregalaram e ele fez uma careta engraçada, passando o peso de uma perna para a outra. 

— Por que não conta essas coisas pra Venelope? Eu não sou o único que tem que escutar essas histórias. 

— Ela vai saber, só que não agora. E você não vai fazer um escândalo no corredor, sabendo que qualquer pesoa pode escutar. - falei baixo, apertando meus braços - quando formos na casa dela, por favor, não fale quue te contei antes. 

Assentiu e sorriu de lado, bagunçando meu cabelos. 

— Tenho que ir. 

— A aula de música começa daqui a dez minutos, ainda tem tempo. - falou ele, estranhando. 

— Eu vou pra sala do Park. - desvie meus olhos para as pessoas que estavam passando e ele assentiu, jogando a cabeça para trás, soltando um risada debochada - não faça assim. 

— Desculpe, mas só consigo me lembrar da saia da Venelope. - riu e bati em seu braço - Ele deve ter ficado louco. 

— Vai se foder, Sehun.   

Dei as costas a ele e segui por entre os alunos nos corredores, até estar de frente para a porta da sala do outro. 

Senti minhas pernas tremerem e minhas mãos hesitarem em bater na porta. 

Não era como se eu estivesse com medo dele ou algo assim, mas eu não o queria encarar. Isso me fazia lembrar do que houve ontem entre nós dois e eu não tinha um bom psicológico para isso. Não mesmo. 

Antes que eu pudesse pensar em dar meia volta e sumir entre os diversos alunos no corredor, a maçaneta girou e a porta foi aberta, mostrando ele no outro lado. Segurei um palavrão em minha boca e sorri sem jeito, vendo-o abrir mais a porta e eu entrar na sala. 

Por que aquela sala tinha se tornado tão pequena de repente? 

A chave da porta girou e meu corpo inteiro entrou em alerta, fazendo com que minhas pernas tremessem e eu começasse a suar que nem um porco. 

Escutei seus sapatos batendo no chão atrás de mim, até que parou colocado ao meu corpo. Sua respiração bateu em meu pescoço e logo senti seus lábios na pele morna dali. 

— O-o que está fa-fazendo? - gaguejei, me sentindo inútil po ser tão fraco a ele. 

Suas mãos agarram minha cintura, fazendo seu corpo colar ao meu e sua respiração bater mais próxima ao meu rosto. 

— Sabe bem o que estou fazendo, Baek, não se faça de sonso a essa altura. - sussurrou, me virando de frente para ele de repente - não consigo esquecer dos seus gemidos. Eles ficam soando pela minha cabeça a todo o momento, daquele mesmo jeito manhoso. Ah, Byun, você me deixou excitado pra caralho. 

Extremessi e segurei em seus braços, sentindo seus dedos apertarem minha cintura com força, levando meu corpo para mais perto do seu. Levantei minha cabeça e o fitei, vendo-o de olhos fechados e maxilar travado, respirando pesadamente. 

Ele estava tão excitante, que senti uma imensa vontade de brincar com ele. E assim fiz. 

— Eu te excito, Channy? - ele assentiu, andando com meu corpo colado ao dele até sua mesa, me prensando nela. Passou seus braços pelo meu lado e apoiou na mesa, encarando dentro dos meus olhos. 

— Está afim de brincar comigo, Byun? - seus lábios roçaram no meu e assenti, tocando seu cabelo devagar, mexendo meus dedos entre eles – se fizer isso eu me apego. 

Continuei mexendo meu dedos, sem me importar com o que ele disse. Alternava seu olhar entre sua boca e seus olhos, na esperança de que ele fizesse logo o que eu tanto queria. 

Ele negou, deixando um sorriso torto surgir em seu rosto. Desci umas das minhas mãos para seu peito e, lentamente, abri os botões da sua camisa, vendo o tecido se abrir aos poucos, mostrando parte do seu abdomên. 

Quando toda a blusa estava aberta, deixei que minha palma deslizasse por seu peito desnudo, olhando todas as suas reações.  

Enquanto movia minha canhota em seu peito, subi com a outra até sua nuca o fazendo se inclinar um pouco, afim de ficar mais perto do seu rosto. 

Deixei um selinho em seus lábios rosáceos e desci minha canhota até o cós de sua calça, enquanto meus lábios deslizava do seu rosto até seu pescoço. 

Ouvi-o arfar em meu ouvido e senti os pelos dos meus braços se arrepiarem todos, sentindo o sopro quente rente a uma parte sensível do meu corpo. 

Chanyeol estava tão entregue ao momento, que seu quissesse fazer qualquer coisa com ele, ele deixaria. 

Minha destra se atreveu a desabotoaro único botão da sua calça e desci o zíper da mesma, tendo um pouco de dificuldade em descer a peça por suas pernas. 

— Está tão mansinho hoje. O que te deu? - perguntei, para porvocá-lo e ele riu soprado, movendo seu quadril contra minha mão - eu te deixo assim? 

— Você me deixa louco de tesão. - rosnou, me segurando pelos braços e me colocando sobre a mesa – cansei de tentar bancar o bonzinho com você, Byun, está na hora de te foder do jeito mais gostoso possível.  

Arregalei meus olhos o máximo que pude e sentir todo meu corpo ficar tenso sobre a mesa. 

— Como é? 


Notas Finais


Amas não pode foder na escola, Chanyeol. Só quero ver quem vai parar esses dois agora.
Como disse lá em cima, nosso Chanbaek está sem freio.

Qualquer erro, me desculpem, não revisei. Me desculpem também pelo capítulo pequeno, mas não consegui prolongar muito essa parte, ela tinha que ser bem direta. Ainda mais depois do outro capítulo.

Comentem bastante, me xinguem bastante, mas não deixem de dar amor a essa história.

PEGA A ÁGUA, AGORA A HISTÓRIA VAI PEGAR FOGO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...