História Não dá para esquecer... - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Distúrbio Psicológico, Historia Original, Romance
Visualizações 5
Palavras 793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!❤

Capítulo 7 - Desculpa...


Fanfic / Fanfiction Não dá para esquecer... - Capítulo 7 - Desculpa...

Já era de noite, passava das 23:00 e a Sarah foi—se deitar na sua cama, liga a televisão e mas lembrasse que a Alyson disse que tinha de lhe contar uma coisa. Pegou no telemóvel e escreveu uma mensagem para Alyson.

"O que é que tinhas para me contar?"

Sarah enquanto ficava à espera que a Alyson respondesse foi escolher um filme para ver. Por algum motivo olhou para a mesa de cabeceira ao lado da cama e viu a carta, abanou a cabeça e sorriu. Ouviu o telemóvel a dar um toque e quando viu era Alyson e atendeu.

No caso do Rodrick ele tinha acabado de tomar banho, vai para o quarto com a toalha a tapar da cintura para baixo, veste uns boxers (cueca) e uns calções de fato de treino fica de tronco nu, ele tinha um corpo definido desejado por muitas raparigas. Foi até a janela e abriu—a apoia os braços no parapeito da janela do quarto, olha para os pulsos e os braços e pensa na sua família que ele deixou para trás e o tratavam mal por uma coisa que ele não teve culpa, ao lembrar—se disso vieram—lhe lágrimas e começou a chorar.


Sarah despediu—se da amiga ao telemóvel e desligou, agarrou no papel que Rodrick deu—lhe.


Rodrick chorava sem parar quando de repente o seu telemóvel toca e olha para o ecrã mas não conheceu o número mas atende tentando disfarçar o choro.

—T—Tou!?— atendeu com uma voz de choro e a soluçar.

—Ham...Olá Rodrick é a Sarah!— disse Sarah percebendo que a voz dele estava diferente.

"Ele estava a chorar." (Sarah)

—Ah, olá Sarah!— tentou ao máximo controlar a voz para ela não perceber.

—Estás bem?— perguntou Sarah.— Nem me venhas dizer que estás porque eu sei que estavas a chorar, por isso não me mintas.— finalizou já a adivinhar qual seria a sua resposta.

—Não, não estou, estava a chorar sim, porquê algum problema com isso, as pessoas também têm os seus problemas.— respondeu—lhe rude e chateado, não gostava de dizer para as pessoas que estavam mal.

—Eu só fiquei preocupada contigo não era preciso seres assim tão rude, és meu amigo é normal que me preocupe contigo, agora entendo porque não tens amigos.— respondeu—lhe irritada e fria pelo facto dele ser tão rude.

—Sar...—a chamada cai, ela desligou.

"Desculpa Sarah, fodasse porque é que disse aquilo à única pessoa que se preocupa comigo que faz—me sentir alguém na puta da vida, mas pela minha ignorância eu perdi a pessoa mais importante para mim, a pessoa que eu mais amo...a pessoa que eu mais amo, não pode ser...a pessoa que mais amo e eu perdi." (Rodrick)

Rodrick despertou—se e começou a chorar ainda mais, pegou na almofada e atirou—a contra o candeeiro que caiu no chão, encostou—se na porta e ficou ali a pensar o quanto é um inútil.


Sarah veste muito rápido umas calças de ganga azuis justas e uma swett vermelha,  uns tênis da all star brancos, leva uma mala pequena com o seu telemóvel e algum dinheiro. Sai de casa e começa a correr para a estação de táxis. Quando lá chega diz as coordenadas ao motorista que a agradeceu e sai do táxi.

Fica parada em frente de uma casa não muito grande.

—Deve ser esta a casa.— olha para o papel.—sim é esta.— respirou fundo e tocou à campainha.

"Abre Rodrick, por favor." (Sarah)

Rodrick edtavae ssentado à beira da cama com as mãos na cara e os cotovelos apoiados nas pernas, quando ouviu a campainha estranhou.

—Quem será a uma hora destas?— perguntou—se ao pensar quem devia ser. Vestiu uma t—shirt esquecendo—se de um pormenor.

Ele levantou—se e quando estava perto da porta sentiu o seu coração acelarar. Pós a mão na maçaneta e abriu a porta e ao ver quem era surpreendeu—se e o coração parou por um segundo.

—S—Sarah!—exclamou Rodrick com lágrimas nos olhos e não sabia se ficava ali a olhar pra ela ou se ia abraçá—la e dizer que a amava mais do que tudo.

Sarah sem hesitar foi abraçá—lo, pôs os braços em volta do seu pescoço em bicos dos pés. Rodrick ficou paralisado sem saber o que fazer e rendeu—se ao seu abraço, pôs os braços em volta da cintura dela e abraçou—a forte, sem querer desfazer aquele momento. Ele num alívio apoia a cabeça no ombro dela, ela colocou a mão dela na cabeça do Rodrick e começou a brincar com os seus cabelos pretos como a noite. Desfizeram—se do abraço após alguns minutos.

—Seu idiota... o que eu não faço por ti.— disse um pouco chateada.

Rodrick deu um sorriso largo, suspirou e muito rápido põe as mãos no rosto e põe—se de joelhos e fica ali aos pés da Sarah a pensar um tudo o que tinha acontecido naquele dia.

"Obrigado, obrigado...o que eu fiz de bom para ter esta rapariga na minha vida?" (Rodrick)

 


Notas Finais


Este capítulo ficou pequeno. Mas espero que gostem.✌❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...