História Não devore Meu Coração(Castiel,Lysandre e Armin) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Amor Doce, Armin, Castiel, Lysandre
Visualizações 25
Palavras 1.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente resumi muito e não deu 2K mas já é um capitulo kkkkkk,amanhã posto o outro maior pra compensar ....aconteceu algumas coisas chatas e por isso demorei

Capítulo 17 - Provas


Fanfic / Fanfiction Não devore Meu Coração(Castiel,Lysandre e Armin) - Capítulo 17 - Provas

Acordei ainda tonta olhei para o lado e vi Armin dormindo,vesti minhas roupas e ao sair do quarto me deparei com minha mãe sentada no sofá e com uma xicara na mão
-Bom dia filha
ela respondeu com um sorriso
-Bom dia mãe
corri e a abracei
-Parece que a noite foi boa...
ela apontou para meu pescoço
-Então...como foi de viagem?
eu disse
-Foi boa até,fui em lugares muito bonitos e falei com fornecedores da minha lojinha lembra?
ela disse
-sim,achei que já havia desistido
eu disse
-Não,seu pai anda ocupado demais com o trabalho e nunca aparece,essa é a minha distração
realmente faz meses que ele não manda noticias parece que foi abduzido por Ets 
-E Armin?
ela disse
-Dormindo eu acho
eu disse
-E está com fome?
ela disse
-Sim muita
eu disse
-Bom,vá se lavar que eu faço um café
ela disse e notei meus cabelos bagunçados,ao ver minha mãe se afastar entrei no banheiro e fiz minhas higienes rapidamente ao sair vi Armin encostada na porta do seu quarto me olhando sorrindo mas...não disse nada só deu uma piscada de leve e entrou no banheiro,peguei uma escova e arrumei meu cabelo em um "rabo de cavalo",chegando na cozinha me deparei com Armin e minha mãe rindo muito,puxei uma cadeira e me sentei,comi apenas umas panquecas e um café com leite
-então Armin,vai se transferir novamente para a escola Sweeat Amoris?
minha mãe perguntou curiosa
-Na verdade....vou parar e procurar emprego...
um silêncio ecoou na cozinha
-Meu irmão está meio doente e preciso ajudar com os gastos como aqui também
ele disse
-Certo,como quiser agora preciso ir resolver algumas coisas,juizo mocinhos
minha mãe pegou uma bolsa e volto seu olhar a mim..
-Ah a escola ligou,bom descanço
ela disse
-obrigada mãe
ela saiu e Armin foi sentar ao meu lado.
-Algum problema Luccy?
ele disse
-Aconteceu tanta coisa na escola...
eu disse
-Como o que?
ele disse
-Lembra da Ambre?
eu disse
-Sim a patricinha,o que houve?
ele perguntou
-Ela se suicidou ...
ele fez um breve silencio
-Já sabem por que?
ele perguntou
-Não,mas vou investigar
eu disse
-posso ajudar?
ele sorriu e fez cara de cachorro sem dono
-Claro,seria bom ter companhia
ele sorriu e beijou minha bochecha
-mas...o que vamos fazer hoje?
ele disse animado
-Faço a minima ideia
ele fez uma pausa e logo teve uma ideia
-Cinema?
ele disse
-Não
eu respondi
-Jogar?
ele disse
-Não
respondi
-Então vamos investigar...
ele disse
-bom...temos várias causas possiveis...
eu disse
-Como?
ele disse
-Um tempinho antes descobrimos o relacionamento escondido dela com Debrah uma garota que pelo que vimos terminou com ele pra ficar com outro,mas...acho pouco provavel...
-Castiel?
parece que ele não deu a minima pro resto
-Sim..a gente estava bem próximo antes do acidente
ele me olhou de um jeito estranho
-Ele...morreu?
ele perguntou preocupado
-Não,alias nunca mais recebi noticias ...
eu disse
-Sem clima de mortes,já sei a gente pode ir tomar um sorvete o que acha?aproveito e já do uma olhada se precisam de ajudantes
ele disse
-Ótimo,vamos
peguei as chaves e tranquei tudo,o dia estava ensolarado e armin parecia preocupado mas fingia estar feliz,o abracei bem forte e continuamos caminhando sentindo a brisa sobre meu rosto
-Chegamos
ele sorriu,me sentei em uma cadeira e fiquei esperando o Armin ele falava com a atendente que parecia estar dando emcima dele mas ele não estava nem ai ela o entregou um papel e ele puxou uma cadeira ficando em frente a mim
-Conseguiu?
eu disse
-Sim,só preciso preencher esse curiculo
ele disse
-isso é bom..eu acho...
eu disse tentando anima-lo
-Bem vamos pedir
ele chamou uma atendente mas aquela de antes se meteu na frente da outra tomando seu lugar
-Oi gatinho vai querer o que?
ela ignorou totalmente minha presença
-Para mim um Sorvete de morango e você luccy vai pedir o que?
ele disse e a garota pareceu não gostar daquilo
-Um milk shake...
ela anotou e fiquei olhando o lugar,não havia muita gente apenas dois garotos estranhos com uma capa preta,talvez góticos ou sei lá,logo aquela garota voltou e com delicadeza entregou a Armin,já comigo ela entregou sem me olhar,observei um papel enrolado ao sorvete,peguei sem Armin ver e..exatamente a oferecida colocou seu número lá,amassei e joguei em uma lixeira,conversamos bastante sobre coisas legais agora mortes não haviam espaço naquele momento divertido e descontraido,Após terminarmos nossos sorvetes rachamos a conta e voltamos a casa,ficamos olhando filmes e jogando foi um dia divertido,sentia saudade de sorrir e me sentir bem ...

                      ***Algumas semanas depois***

                                   P.v.o Castiel

Acordei animado pois hoje era finalmente o dia que eu ia dar Adeus aquele hospital,não, não vou ser ingrato me trataram bem demais aqui mas é outra coisa você ter liberdade sentir o vento sobre seu rosto,correr e comer fast foods,e claro ver sua namorada,ela nunca mais mandou noticias e minha mãe ocupada apareceu poucas vezes por aqui
-Bom dia sr. Castiel
a médica veio fazer os ultimos exames antes de me liberar
-Ancioso para ir embora?
ela tentava dialogar comigo mas eu poupava palavras
-Sim
Respondi seco e ela me disse que meu pai já estava me esperando,me levantei da cama retirando aquela roupa de hospital,me despedi do meu colega de quarto seu nome era Murilo ele também tinha sobrevivido ao acidente de Avião passamos bastante tempo conversando na madrugada oi até o efeito do remédio começar peguei minhas coisas e acompanhado de uma enfermeira entrei no elevador até a recepção uma moça mandou eu assinar alguns papeis e finalmente...sai de lá senti o vento contra meu rosto e suspirei aliviado
-Saudades de casa?
meu pai disse quebrando o silêncio
-Da minha sim
Respondi com sinceridade mas soou grosseiro
-Bom...você vai ficar alguns dias aqui mas logo voltará a sua rotina normal ...
essa fora suas ultimas palavras e durante o trajeto mais nada se foi dito após alguns minutos já estavamos em casa Abri a porta do carro e fui entrando em casa, senti um cheiro de comida por toda a casa e minha mãe ao me ver correu para me abraçar por um momento fiquei sem ar
-Senta filho fiz aquela macarronada que você tanto gostava lembra?
Ela me disse com um sorriso sincero no rosto
castiel:To cagado de fome;
Puxei a cadeira e me sentei aponhando as mãos sobre a mesa,meu pai logo ali se sentou também minha mãe pois sobre a mesa a enorme tijela de macarronada e me servi com um suco de laranja comi tanto que minha barriga ficou doendo,não havia nada pra fazer mesmo então passei o dia todo olhando filmes,Saudades da minha guitarra...no hospital tive muitas ideias de músicas dramáticas,apaixonadas,eu não era disso mas...peguei um papel e comecei a escrever...(Sem spoiler essa canção é especial e para mais tarde...)Meus dedos estavam doendo mas sorri ao ver as letras prontas....anoiteceu logo e após jantar me deite em minha cama de quando eu era menor meus pés ficavam para fora e.. ficar aqui me trás lembranças do passado...

                       ***Algumas semanas depois***

                                     P.o.v Luccy

As coisas aqui em casa andam bastante agitadas ...Armin conseguiu um emprego justamente naquela sorveteria que fomos algumas semanas atrás,minha mãe feliz com a tal "lancheria" dela abrimos semana passada e fez bastante sucesso,agora com dois empregos é ainda mais dificil achar ela em casa e eu? bom eu ajudo ela quando não estou na escola já que agora estamos no mês de provas agora são exatamente 9h45 da manhã e eu estou aqui na aula de matemática do meu lado está Rosalya me contando sobre sua "noite de amor"com o Leigh,Na cabeça dela eu estou escutando mas na verdade estou olhando o Lysandre...ele como de costume está escrevendo em seu bloco de notas me pergunto o que ele pensa sobre mim...É estranho isso...ao ver que ele notou meus olhares ele sorriu e eu rapidamente comecei a escrever...
-Queridos alunos...
a professora não sabe nem mentir
-essa semana é de provas como devem saber...vou escrever no quadro os temas das provas...
nesse instante meu celular tocou...esqueci de pôr no silencioso
-DONA LUCCY!ATENDA ESSE TELEFONE LÁ FORA POR FAVOR
não tive muitos argumentos depois dessa gritaria toda atendi a ligação e para minha surpresa era....

                                     (...CONTINUA...)




Notas Finais


Sua opinião é importante ...Eu escrevo pelo celular então se tiver erros desculpa...resolvi resumir pois capitulo grande demais é cansativo ...bom eu acho kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...