História Breaking barriers or the soul? - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Got7, Stray Kids
Personagens BamBam, Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Jackson, JB, Jinyoung, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Mark, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, 2jae!kids, 2jin, Abo, Changlix, Changlixkids, Jeongmin, Markson, Minsung, Minsungkids, Woochan, Woochankids, Yugbam
Visualizações 49
Palavras 3.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 1-20: Conhecer...?


Fanfic / Fanfiction Breaking barriers or the soul? - Capítulo 19 - 1-20: Conhecer...?

알기 위해서 ...?  

Changbin ficou surpreso com a minha reação, ele ficou sem jeito e não sabia se o que havia feito foi certo, mas ele, mesmo assim, estava disposto a tentar responder às minhas dúvidas. 

- Me explica esse fato de você ainda me amar e não estar namorando o Jisung, ele foi usado é? - comecei a me preocupar com o Sung ao me lembrar que ele também estava envolvido. 

- Vou começar desde o começo porque esse namoro falso foi planejado faz tempo. - alertou Changbin se aproximando para contar calmamente o que queria contar. - Naquele dia que você saiu da minha casa eu ia contar pra você, mas você não quis ouvir então vou contar agora. Lembra quando eu disse que meus tios queriam que eu me afastasse e eu disse que fui deserdado, bem, eu não fui deserdado de verdade, mesmo que a minha guarda não seja mais o assunto principal da minha família, eu continuo sendo o assunto principal da minha família porque meu pai escondeu a fórmula de como combinar qualquer coisa em qualquer classe, e eu sou o único que sabe onde ela está, o laboratório do meu pai e do meu tio não tem mais nada que possa ajudá-lo na forma de combinação, então eu tenho que escolher ajudar a minha família ou querer ser deserdado de verdade, porque eles haviam ameaçado eu de ser deserdado antes, mas não concretizaram, agora eu estou sendo obrigado a me casar com uma ômega se eu não entregar a fórmula do meu pai, o Jisung soube disso porque ele foi comigo no dia em que me convocaram para aparecer na sala de reunião da família, meus tios, que me tem como responsabilidade deles, alertaram que se eu me casasse com o Jisung eles me deixariam em paz e tentariam fazer a fórmula sem a ajuda da original. - explicou Changbin suavemente vendo se eu estava digerindo bem. Ele esperava minha reação, eu disse que ele poderia continuar e que eu estava bem. - Lembra naquele dia que eu...entrei no cio, na cantina o Jisung havia entregado o número dele para conversar comigo porque ele havia perdido o celular dele e o celular estava com o chip que ele também perdeu, então ele comprou um celular novo e um chip... - Foi nesse momento que me manifestei. 

- Não me diga que ele te deu o número nessa intenção porque não foi, conheço bem ele e ele gosta de sempre ter uma segunda opção!! - protestei o motivo que Changbin especulou que foi o do Jisung. 

- Que seja!! Ele me deu o número para me contar uma coisa que meu tio havia alertado somente para ele, meu tio disse que se eu não me casasse com o Jisung nesse mês eu me casaria com a ômega que eles escolheram para mim, por isso tive que mentir pra você, mesmo que eu e o Jisung não quiséssemos nos casar, teríamos que bolar um plano para eu não me casar com a ômega que não é a KwanIn, mas eu nem sei quem é. - especulou o mesmo pensativo. 

- Por que não dá a fórmula pra eles? - LEE FELIX!! CRIA JUÍZO QUE VOCÊ GANHA MUITO MAIS!! 

- Por que eles podem usar para coisas erradas, até podem usar para ajudar a família Eun na pesquisa deles!! - respondeu Changbin indignado com uma pergunta óbvia, mas o fato da família Eun estar na pesquisa também me surpreendeu. 

- Os Eun também estão na Anatomia do Lobo Humano? Não sabia disso não! - Sério, eu fiquei quantos anos fora de órbita? 

- Eles são a família rival da minha, eles estavam a procura da fórmula também...Felix, eu acho melhor você ficar sobre a minha proteção! - sugeriu Chang com suas bochechas arrosadas, dando uma vasta visão da vergonha que ele teve no que havia dito. 

- QUE!!!!? Mas como assim ficar em sua proteção!? - perguntei confuso com o que ele havia sugerido. 

- Seus pais não sabem dos problemas que você está metido agora! Se a família Eun descobrir que você é uma experiência sucedida você será levado para longe...de mim, eles estão a procura da fórmula a anos, assim como a minha família estava, se descobrirem de você, usaram seu sangue para multiplicar a fórmula, e eles só pararam quando seu sangue ficar em escassez, ou quando você morrer! Eu não quero que você fique em perigo por causa de mim, não quero que sua vida esteje em apuros, Kyunsuk pode muito bem contar para os pais dele!! - se preocupou Chang ao ver o quanto perigoso era eu andar na rua sozinho. 

- Espere, o Kyun está vivo? - perguntei surpreso, eu nem me lembrava dele. 

- Sim, ele fugiu da polícia quando estava sendo levado para a delegacia, ninguém sabe onde ele está, provavelmente na mansão Eun, ele pode ter contado de você por querer se vingar!! - rosnou Chang incomodado com aquele fato que poderia fazê-lo perder a pessoa que mais se importava. 

- É mais provável a Kwan contar, ela é uma megera, uma harpia horrorosa e puta!! Me dá nojo só de pensar nela! - sentia um gosto amargo na boca só de me lembrar dela, ela era uma puta. 

- Felix, vamos no atar!? - perguntou Chang determinado..." Espera, atar!!? " foi o que pensei ao ouvir aquela palavra. 

- Jura!!? Mas...somos dois alfas, não podemos nos atar um ao outro? - questionei com o sentimento de tristeza domando meu coração. 

- Podemos sim, eu sei que você sabe que é um híbrido, mas você tem o gene de ser marcado de um ômega, você pode engravidar por que tem dois aparelhos reprodutores e você pode ser marcado, sua marca vai ser mais intensa porque você vai compartilhar dois tipos de sentimentos, você tem o lado alfa, que aparece na maior parte do tempo, e tem o lado ômega, que sempre aparece nos momentos que você está desolado, triste ou frágil. - explicou o mesmo acariciando meu rosto com leveza e sutilidade, Changbin estava bem profundo naquela hora, esclarecia tudo que eu ficava em dúvida. 

- ENGRAVIDAR!!? Eu vou sentir dor no parto!? Não quero isso! É muito complicado pra mim! - resmungei com medo do que poderia acontecer se eu engravidasse. 

- Felix, se acalma, primeiro vamos pensar no que falar pro seus appas, depois pensamos em nos atar, que eu acho uma ótima ideia, assim você conseguirá transmitir os sentimentos que quer expressar mais não consegue. Sabe...eu sempre quis você só pra mim, mas o medo da rejeição foi maior... - Chang não conseguia manter seu olhar firme em mim, então sempre que falava algo que ele sentia constrangimento abaixava a cabeça. 

- Bin, você não precisa se sentir constrangido, eu também tenho pensamentos íntimos com você, bom...sim... - respondi corado e sem jeito, Changbin ficou com um sorriso de coração em seus lábios com o apelido, mas ficou confuso com a minha resposta repentina. - Eu quero me atar a você. - justifiquei ainda mais corado, eu não me corava facilmente, mas com o Bin...era bem diferente. 

- SÉRIO!!? - perguntou o mesmo alargando mais seu sorriso de coração, mesmo sem jeito, afirmei com a cabeça, Bin não perdeu a chance e lascou um selinho carinhoso em meus lábios, eu ainda teria certos problemas com aquela ação repentina, era tão bom sentir aqueles lábios tocando os meus. - Antes que eu me esqueça, temos que ir buscar o Jinyoung, demoramos demais aqui, sem falar que ainda temos aula. - falou Chang se afastando um pouco, mas não antes de pegar na minha mão. 

Eu não consegui falar, minha língua havia travado com aquele toque, eu realmente tinha que me acostumar com aquele lado carinhoso de Changbin, o lado que eu nem conhecia mais, mas gostaria - e como gostaria - de conhecer. Quando voltamos para a praça, nos deparamos com a cena mais cute, Jeongin e Jinyoung fazendo bico e de braços cruzados, enquanto Hyunjin e Seungmin mimavam eles com um sorriso bobo, eles estavam tão fofos que eu chegava a ver um brilho nos olhos deles, não queríamos atrapalhar aquele momento deles, então fomos para a aula antes deles, mas o problema era que a aula era no 1°bloco, e nós estávamos no 2°, teríamos que andar que nem doidos para chegar na aula a tempo porque, como sempre, estávamos atrasados, naquele dia não tinha nenhuma aula que eu me safaria, seja chegando atrasado ou dormindo na sala, esse era eu, um ótimo exemplo a se seguir. 




As aulas haviam acabado mais rápido que eu imaginava, eu estava bem ansioso para contar pro meus pais o que havia descoberto, mas o Changbin estava oposto de mim, ele estava nervoso, ele iria contar o motivo de eu sair de casa. - sim, Lee Felix ia morar com o seu alfa Seo Changbin, um grande passo né gente? Mas pra que reclamar - e contaria que eu e ele iríamos nos atar. 

Não demoramos muito para ir embora do colégio, nos despedimos dos outros, eu, Changbin, Jisung - ele iria com a gente para conversarmos o que planejamos e eu, meio que ia me desculpar. -, Woojin e Chan fomos de carro até a minha ex-casa, o carro era de 5 lugares, portanto não teria problema em levar o Sung junto. Só de pisar naquela calçada o sentimento de saudade veio em meu peito, eu comecei a me sentir pra baixo, questionei se deveria deixar aquela casa mesmo, mas esse sentimento foi embora quando o Bin segurou a minha mão e murmurou um " Não se preocupe, eu estou ao seu lado. " no meu ouvido, meu sorriso tímido foi inevitável de acontecer, todos não haviam prestado atenção por se focarem muito em entrar na casa e comerem o que havia na geladeira, Woojin havia feito um bolo enquanto eu estava no motel, então, como tinha pouca pessoa na casa havia muito para comer. Quando adentramos a casa o sentimento de saudade voltou à tona, Changbin não estava perto de mim o suficiente para perceber a dúvida voltar em minha mente, mas ver o jeito que todos nós éramos unidos quanto se tratava de comida era tão gratificante. 

Após eles se satisfazerem a fome que eles tinham, eu chamei todos para ir para sala pra conversar, ou melhor dizendo, desabafar o que eu queria tanto fazer. Eles não protestaram, estavam tão curiosos pela minha ansiedade que transbordava horrores, Jisung havia sentado no sofá com casal Woochan, enquanto eu e o Changbin nos sentamos na poltrona, a tensão subiu quando eles nos encararam curiosos, e se eles me obrigassem a me separar do Changbin? E se não aceitassem a nossa ideia de nos atar? E se eles ficassem mais protetores do que antes com o fato da família Eun querer me sequestrar? Não tinha como eu não questionar o que eu estava prestes a fazer, mas quando Changbin segurou a minha mão passando sua confiança e demostrando que também estava nervoso foi o que eu precisava para finalmente contar o que planejava, eles nos olharam confusos e surpresos pelo fato das nossas estarem entrelaçadas. 

- Eu vou morar com o Changbin! E eu decidi me atar a ele! - soltei a bomba suspirando de alívio em seguida. 

Foi aí que tudo complicou, as perguntas, questionamentos, discussões que foram geradas por um mal entendido que o Chan criou, ele achava que o Jisung era o culpado de ter impedido aquilo tudo que eu e o Bin sentimos um pelo outro. Foi uma grande dor de cabeça contar o motivo daquilo tudo, Woojin surtou quando soube que eu podia morrer se a família do Kyunsuk botasse as mãos em mim, também foi uma grande dor de cabeça explicar o fato de eu poder ser marcado. Todavia, foi tudo uma dor de cabeça. 

- Agora entendem o motivo de eu estar com o Jisung quase todo o tempo? - perguntou Chang sentindo todo aquele peso ir embora. 

- Eu tô é mais preocupado com o fato de ter que ir embora daqui. - comentei soltando um suspiro pesado. 

- Eu...não consigo...digerir isso direito... - Woojin estava desolado, ele quem estava mais triste com a minha saída, Chan estava é feliz por ter privacidade, mas também estava triste por dentro, eu via isso em seus olhos. 

- Não se preocupe Sr. Woojin, o Felix vai vir muito aqui, eu só preciso mantê-lo perto para eu não me preocupar, talvez o Felix possa morar aqui e eu... - interrompi Chang com um tapa no seu braço, arrancando gargalhadas de todos. 

- Eu vou me mudar porque quero tá! Não pense que é por sua causa! - Não era totalmente verdade, eu ia me mudar por causa do que o Bin alertou, mas também queria minha privacidade! 

- Eu acho melhor irmos agora. - gesticulou o mesmo que se levantou de prontidão. 

- Verdade, eu vou deixar as minhas coisas aqui porque eu vou voltar muito aqui. - comentei me levantando também. 

- Porque me chamaram sendo que eu não iria palpitar em nada? - reclamou Jisung se levantando também. 

- Pra ver a reação do Chan ao te ver aqui. - respondeu Changbin com um sorriso sarcástico. 

- Appas, vocês estão bem? - perguntei preocupado por eles não falarem nada sobre o assunto. 

- Só precisamos de um tempo Felix, pode ir sem preocupação, sem falar que temos que dormir agora, já anoiteceu e precisamos dormir porque amanhã tem prova mensal. - acalmou Woojin, ele estava voltando a ser o de antes, mas não quer dizer que conseguiria aceitar de primeira. 

Mesmo querendo acalmá-los, eu não sabia o que falar, eu só tinha uma coisa em mente: queria dormir. Quando saímos de casa, vimos que um carro esportivo estava estacionado em nossa área, Jisung disse que a carona dele chegou e entrou no carro com um sorriso bobo, eu não sabia quem era o motorista, mas contanto que o Jisung não estivesse em mãos ruins, não me importava, como a casa do Chang era perto da minha antiga já nos encontrávamos adentrando a casa, eu sempre soube que na segunda vez seria diferente, mas não sabia que a casa do Chang podia mudar tão drasticamente daquele jeito, tudo organizado e arrumado, era bem estranho ver aquilo, mas mesmo que fosse algo bem diferente do que eu imaginava encontrar, eu só pensei em deitar sem ser interrompido, Chang estava do mesmo jeito que eu, não estávamos com muita vontade de conversar, ainda mais quando vimos que teríamos um caminho difícil pela frente, quando Chang anunciou que ia fazer um prato pra nós dois eu não consegui conter o sorriso minucioso, tanto é que subi para o quarto por ter me apaixonado novamente, mas eu estava tão cansado que não queria recompensá-lo aquela noite. 

Sabe quando você deita na cama e tem alguém chamando você pra levantar? Eu não tive isso, o Bin havia adentrado o quarto pra ver se eu estava acordado, eu estava, mas de olhos fechados, ele não se conteve, lascou um beijo em minha testa que causou um arrepio em todo o meu corpo, ele havia dito alguma coisa antes disso, mas quando ele beijou minha testa eu adormeci logo depois, aquele foi o primeiro dia que terminava bem pra mim, mas cantar vitória não estava ao meu lado, eu ainda teria mais problemas posteriormente...como sempre foi. 




O dia já havia começado e, por um milagre, eu acordei cedo, mas não tão cedo como o Changbin, " Por que ele acorda tão cedo assim!? ", eu me levantei mesmo que contragosto e caminhei até a área de baixo. Quando eu estava estava saindo do quarto, um grito enfurecido de um alfa foi solto, ou melhor, um grunhido que tentou ser abafado, aquela voz era do Changbin? Era...espera, POR QUE ELE GRUNIU!? Nessa hora eu pensei em várias coisas que, quando eu estava no fora daquele quarto, já me via correndo para onde o grunido foi feito. Na área de lazer. Ela estava bem distante de onde eu estava já que a cozinha tapava a maior parte da entrada dela e os quartos eram perto da cozinha, mas mesmo que tivesse uma entrada curta, ela tinha só uma saída e era pela sala de estar que era bem comprida, mas não demorei muito graças a velocidade que possuía em momentos como aquele. 

Changbin estava sentado no chão enquanto seu celular estava despedaçado em vários pedaços, ele estava com sua pelagem negra nascendo em suas partes de pele humana, ele estava muito estressado e enfurecido, por quê? 

- Bin...você tá...bem...? - Eu nem me lembrava que não havia usado minha voz antes, ela estava tão falha naquele momento. 

- Fe...desculpa, eu devo te acordado. - pediu Changbin ocultando sua vontade de se virar para mim, ele estava chorando...? 

- Não se preocupe comigo, o que aconteceu? Por que você gritou Bin? - perguntei me sentado ao seu lado e tentando ver seu rosto, mas ele estava escondendo seu rosto para eu não ver...aquelas lágrimas sôfregas. 

- Eu não quero te preocupar com meus problemas, isso pode te fazer mal. - tentou argumentar o mesmo, mas não conseguiu, ele tentou levantar mas eu o segurei antes. 

- Eu aceitei me atar a você por isso, eu quero saber o que o fere, não quero que me deixe de fora da sua vida, você sabe que se vivermos juntos, vamos ter que compartilhar isso um com o outro. - gesticulei segurando sua mão direta tentando passar minha calmaria pra ele. Os efeitos colaterais ainda iriam aparecer e eu estava fodido. 

Ele estava indeciso se contava ou não, eu conseguia ver isso em sua expressão, ele estava com os olhos vermelhos, por que ele estava chorando? Eu queria saber o motivo, mas forçá-lo a falar só pioraria a situação, eu teria que mostrar confiança nele, mesmo que isso significasse esperar eras pela sua resposta. 

- Se não quiser me contar tudo bem, eu posso esperar. - o tentei acalmá-lo, mas minha voz saiu ríspida e rude, eu não queria ser assim com ele...mas meu alfa era assim. 

- Nós vamos conhecer meus tios hoje! - desabafou Changbin que segurou a minha mão me impedindo de sair. 

" Então era só isso que ele, conhecer os tios dele, sem problemas...espera...TIOS!!? TIOS DO CHANGBIN!!? " me exaltei ao entender o porquê daquilo tudo, ele recebeu a ligação dos tios dele, mas eles falaram o que? Por que o Changbin havia chorado. Como será que um dia podia mudar de bom pra ruim tão rápido? Eu não conseguia reagir aquilo, novamente fiquei estático. 

O que será que aconteceria adiante? 




Notas Finais


Falta 4 capítulos pra eu terminar de revisar, quando eu acabar, eu vou enviar dois por dia e depois voltamos pra demora de postar capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...