1. Spirit Fanfics >
  2. Não é obsessão! É amor! (MinSung) >
  3. Capítulo 2

História Não é obsessão! É amor! (MinSung) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi, aqui está o capítulo 2!!

** capa mostrando a roupa que eles estão usando no início do cap **

Ah, eu não descrevo muito o local pq gosto de deixar vocês imaginar o lugar, e pq sou péssima descrevendo lugares, por exemplo, casa, parque, cafeteria, aeroporto, etc.

** capítulo não revisado **

Espero que gostem do cap, boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Não é obsessão! É amor! (MinSung) - Capítulo 2 - Capítulo 2

Minho on•

Eu estava curioso para saber de quem veio aquela carta. Perguntei para o Hyunjin se ele sabia de quem era, e ele não sabia. Queria perguntar para mais pessoas conhecidas, mas meus amigos estavam do outro lado da cidade de Texas, já ia completar 6 meses desde que eles se mudaram, e sim, os 4 safados — Christopher Bang Chan, Felix, Jeongin, ou I.N, e ChangBin — foram todos juntos, deixando eu e o Hyun aqui, mas eu ainda gostava deles e ainda falava muito com eles por mensagens. Quem me restava perguntar agora era o Jisung, mas desde o dia em que fui para a casa dele, ele anda prestando mais atenção em mim, eu fiquei, obviamente, assustado. Será que ele se sente assim quando eu fico observando de longe? Bom, isso não importa agora, o que importa é a bendita carta.

Ah, e quase me esqueci, irei me encontrar com o Hyun hoje. Deixei a carta em cima do hack na sala e subi as escadas para tomar banho e me arrumar.

•Hyunjin on•

Agora estou me arrumando para sair com Minho (e também me preparando psicológicamente para lidar com seus surtos), coloquei uma blusa xadrez amarela, uma calça jeans preta, um tênis cor de caramelo, brincos e um óculos redondo.

Sai de casa, pedi um uber e depois de um tempo já estava andando em direção à entrada do parque, que estava lindo por ser outono, com folhas secas de variadas cores: vermelho, laranja, verde, e outras. Logo vi Minho, que também estava de calça preta, e um suéter bege.

Logo que me viu ele acenou e eu fui até ele.

— Oi! — falou animado.

— Olá. — respondi simples.

— Vamos logo! Eu sei onde eles estão e não quero ficar procurando os dois depois.

— Ok, ok. Let's go. — sorri e segui ele.

Chegamos um pouco perto do local onde Jisung e aquela garota estavam, nós íamos segui-los em segredo, o que para mim é impossível, então vou seguir o "mestre".

O que Minho me disse era verdade. Jisung não parecia à vontade com a garota, ela deve ser cega para não perceber isso, só pode.

Eu e o Lee ficamos seguindo eles dois em segredo, confesso que foi até legal, me senti um agente da polícia seguindo criminosos habilidosos, haha.

Vimos eles sentarem em um banco e fizemos o mesmo, só que em outro banco próximo, em baixo de uma árvore.

Os dois estavam conversando, era algo que eu não ouvia, até que a menina tomou uma iniciativa: ela beijou Jisung. Eu não sabia o que fazer. Minho ficou triste na hora, deu para ver em sua expressão. Quando ela soltou ele, Minho se levantou, só que de cabeça baixa, ele não disse nada. Só foi embora. Eu fiquei parado, estava intrigado, quer dizer, era normal ver um garoto e uma garota se beijando, mas isso parecia ter sido totalmente contra a vontade de Jisung. E confirmei isso quando a garota se levantou chorando após Jisung dizer algo à ela. Agora, depois desse dia cansativo, fui para casa. Tomei banho, me deitei e fiquei pensando no Minho, como será que ele está agora?

Minho on

Já em casa, tomei banho, peguei um chá e umas três barras de chocolate da marca Amano, subi as escadas em direção ao meu quarto, e sentei na cadeira em frente à minha escrivaninha. Abri um chocolate e comecei a comer. Uma cena um tanto clichê, mas admito que é realmente boa quando você está abalado.

E eu estou abalado. Destruído. Acabado. Cansado. Triste.

Não sei quando começou mas quando percebi eu já estava chorando. Chorando muito. Deu para ver que Jisung não queria aquilo, mas ele era bv! Por isso que estou chorando, eu que devia ter tido a honra de ser o primeiro a tocar os seu lábios!

[Quebra de tempo]

Acordei às 9 horas nessa manhã de domingo no dia seguinte. Eu estou definitivamente horrível: cabelos bagunçados, olhos inchados por conta do choro, e a pior parte: estou com uma fome insuportável.

Tomei um banho de 5 minutos, coloquei uma roupa confortável, passei maquiagem para o inchaço, e sai em direção a uma cafeteria perto de casa, chegando lá, escolhi algo do cardápio, e a garçonete veio depois de um tempo para anortar meu pedido. Congelei assim que olhei para ela. Era a garota que estava saindo com o Jisung — obrigando ele a ir.

— Olá! Já decidiu o que vai querer? — sai do meu transe ao ouvi-la se pronunciar sorridente.

— Oh, um cappuccino e um pedaço de bolo de morango, por favor. — falei o mais calmo possível e ela anotou.

— Certo. Seu pedido logo chegará. Meu nome é Kim Dahyun. Me chame caso precise. — ela saiu.

Suspirei e anotei na minha mente que nunca mais devo voltar aqui. Logo meu pedido chegou, comi  (esquece a parte de não voltar, o bolo era uma delícia), paguei e sai de lá. No momento queria me desculpar com o Hyun por ter saído ontem do parque daquela forma, e foi o que fiz. Chegando na casa dele, toquei a companhia e ele atendeu depois de mais ou menos 1 minuto.

— Oi, Hyun — acenei com a mão direita dando um sorriso leve.

— Oi, Minho. — ok, o tom de voz dele estava bem diferente do normal.

— Posso entrar? — Perguntei e acenou positivamente. — Obrigado. Com licença. — Entrei e sentei no sofá, tinha um mesa de vidro na frente do mesmo, e em baixo um tapete macio cor cinza, que combinava com as paredes bracas, Hyun ama casas com paredes brancas.

— Então? O que quer? — perguntou se sentando no meu lado. Como não respondi, ele fez outra pergunta: — Você está bem?

— Sim, estou bem. — não totalmente mas estou — Vim aqui para me desculpar. — ele me olhou desentendido, então logo expliquei de cabeça baixa — Sobre ontem...  eu ter saido daquela forma sem dizer nada... me desculpa.

— Tudo bem, Lee Know — usou o apelidinho que me deu no fundamental, então sorri de lado e levantei a cabeça. — Eu teria feito o mesmo caso alguém beijasse a pessoa que gosto.

— Você gosta de alguém?! — quase gritei.

— Calma, garoto. Ainda não.

— Vou querer ser o primeiro a saber quem é.

— Ok, seu chato.

— Chato nada, sei que no fundo você me ama!

— Ata. — falou e ficou um breve silêncio, que não era desagradável. — Então? Descobriu quem escreveu a carta? — quebrou o silêncio.

— Não. Acho vou desistir dela se essa pessoa não se manifestar — ele riu com minhas palavras, era para ter sido sério, mas quase ninguém usa essas palavras casualmente.

— Ué, achei que estava super curioso e falou que não ia parar de procurar o escritor dela, hahaha.

— Não ia, mas já está ficando muito cansativo — dois dias procurando, sábado e domingo, óbvio que eu não ia achar o remetente. — Vou tentar saber quem é por mais alguns dias.

— Não vem me pedir ajuda com isso, por favor.

— Ah mas eu vou. — falei baixo.

[Quebra de tempo]

O tempo passou voando ontem na casa do Hyunjin, e agora já é segunda novamente, dia de faculdade, mas que chato. Estou na sala de aula, sentado na minha carteira, e assistindo a aula do professor Woojin, que sinceramente, é o melhor professor dessa universidade, ele é divertido e dá aula super bem, além de que também em viagens de final do ano da faculdade , ele sempre vai e anima tudo. O sinal do intervalo soa por toda a escola, logo o local que antes silêncioso vira uma bagunça (não tão grande, mas ainda é barulhento). Me encontrei com Hyunjin como sempre, mas hoje não íamos fazer o mesmo de sempre — ir para o refeitório, comer e ir dar uma volta —, hoje eu quero começar uma amizade com Jisung, não posso ficar apenas o observando de longe se quiser ter algo com ele, tomei essa decisão depois do dia do parque, a qualquer momento alguém pode começar a ter um relacionamento com ele e no fim eu vou me machucar.

— Hyun, hoje vamos falar com os amigos do Jisung e vamos ser amigos deles. — falei enquanto comiamos.

— Sério? — me perguntou como se eu já tivesse dito isso muitas vezes e falhado em todas, eu hein! Eu apenas acenei positivamente — Ok, vamos ver até onde isso vai chegar. — sorriu de lado.

Fomos até a mesa onde Han e seus amigos, Kim Seungmin, Soobin, Kai, Yeonjun, Taehyun e Beomgyu se encontravam. Chegamos lá com um sorriso leve, amigável. 

— Olá — falei simples e atenção de todos os 6 foram para nós dois.

— Oi! — respondeu Soobin. Logo os outros fizeram o mesmo. — Lee Minho e Hyunjin, certo?

— Sim. — putz, devia ter planejado o que falar, faz tempo desde a última vez que fiz amizade com alguém. O que eu falo agora?! Hyun me ajuda, poxa!

— Queremos uma amizade com vocês. — Hyunjin foi tão  direto! Mas mesmo assim me salvou, estou agradecendo mentalmente. — Podemos ser amigos? — os garotos se entreolharam.

— Claro. — obrigado, Soobin. Logo ele começou a apresentar os garotos, apontando para cada um — Esse é o Beomgyu, Taehyun, Yeonjun, Kai, Seungmin, Jisung, e aquela é a Kristal. — apontou para a garota que estava indo em direção à mesa, ela é a mesma que esbarrou em mim na saída da universidade.

— Espero que nos demos bem. — falei e o sinal bateu. Me despedi junto ao Hyun e fomos para nossas respectivas salas.

Agora sim meu dia não está chato. E também vou ficar mais próximo do Jisung! Quero saber mais coisas sobre ele, tirar fotos com ele e quero a atenção dele. Amanhã será muito interessante!


Notas Finais


E então? O que acharam? Shippam o Minho com o Hyun? Ksjsksk sinceramente eu shippei ksksnsdn

Ah, outra pergunta: vocês preferem capítulos grandes só que demoram para sair ou capítulos pequenos que saem rápido?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...