História Não é uma brincadeira,Jamais uma Brincadeira..... - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Alioni, Andre, Arthur Pendragon, Asmodeus, Astaroth, Ban, Beelzebub, Behemoth, Belial, Belphegor, Cain, Cenette, Dale, Dana, Diane, Dreyfus, Elaine, Elizabeth Liones, Ellen, Escanor, Friesia, Gabriel, Gelda, Gilthunder, Golgius, Gowther, Griamor, Guila, Gustav, Hauser, Hawk, Helbram, Hendriksen, Hugo, Jericho, Jillian, Jude, Kaide, Katts, King, King Liones, Leviathan, Liz, Lucifer, Mammon, Margaret, Maria Totsuka, Marmas, Mead, Meliodas, Mera, Merlin, Metatron, Michael, Mina, Muramo, Oslo, Pelio, Personagens Originais, Raphael, Ruin, Sandalphon, Sariel, Satan, Simon, Taizoo, Tanto, Thomas, Threader, Twigo, Uriel, Veronica, Vivian, Weinheidt, Zaratras, Zeal, Zeldris
Tags Amor, Babys, Baine, Ellie_palequeen, Gowtherxnadja, Kiane, Melizabeth, Merlinxarthurxescanor, Romance, Zelda
Visualizações 304
Palavras 2.698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drabs, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ban: aqui Capitão,uma bolsinha de gelo para colocar aí no masucado.

Meliodas: pare de falar feito bebê!

Liz: rsrsrs,bem feito!

Santa Divindade Suprema! Nossa esse tapa aí deve ter doido!

Ban e Liz: doido? Ele levou uma mini Ark ksksks isso deve ta no máximo roxo.

=_= Deixa quieto.

Liz: por falar nisso você não estava proibida de mexer no celular? Ordens médicas!

Foda-se essas ordens! Não é culpa minha se aquela filha da p** daquela enfermeira não é comida a meses!

Liz:😶😶 nossa quando ficamos em hospitais podemos ouvir de tudo.

B
O
A
L
E
I
T
U
R
A
☕🍩
(Roupas da imagem são da última parte do capítulo)

Capítulo 7 - Não é uma Brincadeira,Jamais uma Brincadeira Capítulo 7.


Fanfic / Fanfiction Não é uma brincadeira,Jamais uma Brincadeira..... - Capítulo 7 - Não é uma Brincadeira,Jamais uma Brincadeira Capítulo 7.

A dor de um coração partido.

Tia Ellie POV,S On.

A brisa da manhã soprava os cabelos e o vestido de Elizabeth,a albina vestia um vestido florido e em seus pés sapatilhas na cor creme,seus cabelos estavam em uma trança lateral feita por Diane,sob os cabelos ela usava um chapéu de palha com uma fita azul clara. Meliodas que vinha atrás dela usava sua tradicional blusa branca,sem o colete,com uma gravata borboleta na cor azul clara, abandonora a calça branca e usava uma verde musgo,em seus braços havia uma cesta feita por Ban para o pequenique que ele planejara.

A grama verde ondulava levemente ao vento fresco,o aroma das flores ali perto era agradável ao olfato de ambos e os pássaros cantavam ao longe na arborização da floresta de onde haviam vindo em uma trilha. O som de uma cachoeira podia ser ouvido naquele silêncio. Era um lugar perfeito para um pequenique ou qualquer plano romântico.

Elizabeth andou até a beirada do rio onde a água era tão cristalina que podia se vê os peixes das mais diversas variedades,pedras bonitas estavam ao fundo da areia branquinha e pequenas plantas cresciam ali,um verdadeiro bioma aquático. Colocando a mão na água, Elizabeth estremece com a mudança de temperatura,água estava geladinha o que era gostoso já que fazia calor naquele dia.

- que lindo. Elizabeth abre um sorriso quando um peixe na cor azul prateado vem curioso até sua mão mordendo seu dedo.

- observando o hábitat aquático? Meliodas deixa a toalha e a cesta por cima,vindo até a albina.

- sim. Elizabeth olha para o loiro voltando sua atenção para o peixe que foge.- que pena estava gostando de brincar com ele.

- você pode voltar depois do lanche. Meliodas se agacha ao lado da albina colocando a mão na água.- gelada.

- sim,eu me pergunto como ela pode ser tão gelada em um local de temperatura amena. Elizabeth olha ao redor demostrando o campo e a floresta.

- vê aquelas montanhas? Meliodas chama a atenção da albina apontando para as montanhas ao longe onde um neblina as deixava azul acinzentadas.

- sim. Elizabeth olha para a paisagem a frente.

- as nascentes dos rios desta região vem de lá,por isso a água aqui é sempre gelada. Meliodas se ergue secando as mãos um lenço que trouxera.

- hm,seria bom dar um mergulho aqui com esse calor. Elizabeth olha para a água corrente vendo que o peixe houvera voltado.- Olá de novo.

- podemos dar um,mas não digo que temos roupas de banho para isso. Meliodas se agacha pegando a toalha quadriculada e forrando sobre a grama.

- você sempre estraga os planos. Elizabeth se ergue virando para o loiro.

- eu? Meliodas segura uma garrafa de suco erguendo uma sombrancelha para a amada.- bom eu não estrago os planos,mas eu não me importaria de dar um mergulho com a roupa que estamos.

- e como nós voltaríamos? Molhados? Elizabeth retira as sapatilhas sentindo a grama fazer cócegas nas solas de seus pés.

- estamos com roupas leves,elas secariam rapidamente. Meliodas coloca o bolo sobre a toalha.- Srta. Liones gostaria de se sentar? 

- claro. Elizabeth se senta ao lado vago do loiro olhando para o pequenique já arrumado,assobiando com a visão.- Ban-Sama se superou deste vez.

- sim,ele se superou. Meliodas olha para a toalha onde tudo estava arrumado.

Sob a toalha quadriculada,vermelha e branca,havia uma variedade de quitutes, tortas de maçã,morango e framboesas,bombas de chocolate ao leite e amargo, roscas em tamanhos diversos,bolos de fubá, chocolate,caramelo e banana,biscoitos de nata e polvilho e alguns doces de banana, coco,leite, chocolate e frutas silvestres jaziam e de acompanhamento duas garrafas de cerveja de Vanya e duas de suco de laranja e amora.

- me dê suas sapatilhas. Meliodas pede a albina que lhe entrega o par de calçados.

Colocando o calçado ao lado de suas botas atrás de ambos,o loiro se inclina pegando dois pratos,dois garfos e três facas,duas de serrilha e uma normal.

- o que quer comer primeiro? Meliodas abrange a variedade de comida para a albina.

- me dê um pedaço de torta de morango. Elizabeth pede tomando um gole de seu suco de laranja recém colocado.

- certo. Meliodas se inclina pegando a travessa redonda onde o quitute estava cortando um pedaço generoso.- aqui.

- obrigada. Elizabeth agradece passando para ele,uma caneca já com cerveja.

- obrigado. Meliodas sorri pegando um biscoito e se apoiando nela.

....

- não,ela tem formato de coelho. Elizabeth ri apontando para a nuvem fofa no céu azul profundo.

- Ellie ela possui a forma de um dragão. Meliodas sorri para a albina ao seu lado.

Os dois estavam deitados sobre a toalha,um ao lado do outro,todas as comidas estavam guardadas na cesta,uma garrafa de suco de amora repousava sobre a cesta junto das canecas dos dois que estavam ao meio. Meliodas estava deitado com seu braço sendo usado como travesseiro pela Liones,ambos estavam brincando de vê imagens nas nuvens brancas e fofinhas no céu anil. Já haviam achado um gato,um cachorro,uma seperte e pássaro,agora ambos discutiam o que era a última nuvem.

- ah,eu desisto você é muito teimoso. Elizabeth suspira fechando os olhos.

- eu não sou teimoso,você que é num poço de teimosia. Meliodas deixa um beijo na testa da albina.

- sei. Elizabeth abre os olhos, direcionando seu olhar bicolor ao loiro.- ei Meliodas o que é aquela então?

Apontando para o céu, Elizabeth sorri para a imagem sendo formada.

- um coração? Meliodas ri da inocência de Elizabeth.

- sim,um coração. Elizabeth sorri sentindo a fadiga do sono lhe pegar.

- está com sono? Meliodas pergunta quando vê a prateada bocejar.

- sim. Elizabeth concorda se virando para o lado do loiro.

- pode dormir eu estarei aqui ao seu lado lhe protegendo. Meliodas passa a acariciar os cabelos da albina passando para seu braço.

- isso soa tão protetor. Elizabeth fecha os olhos dormindo instantemente.

.....

O sol saiu detrás de mais uma nuvem,jogando seus raios sobre a grama verde esmeralda,a sombra que era criada pela nuvem foi se recolhendo aos poucos dando lugar a claridade. Essa mesma claridade se chocou contra rosto da albina que dormia de barriga para cima, acordando ela. Erguendo com a visão turva Elizabeth passa os pulsos sobre os olhos espantando o sono que fazia com que seus olhos ficassem turvos, levantando-se com cuidado a albina ergue os braços sentindo os ossos estralando.

- Meliodas? Olhou ao redor,descendo os braços,não vendo o loiro.-Meliodas?

Dando um giro de 360° graus Elizabeth não vê Meliodas em local algum,não ele não a deixaria sozinha,era rude,cruel e mais ainda não parecia ser do feitio dele. Olhando para baixo Elizabeth percebe que as botas do loiro ainda estão perto de suas sapatilhas o que significa que o loiro deve está por perto.

- talvez ele só tenha saído para dar uma volta. Elizabeth pensa,dando de ombros ela segue para o Rio,chegando perto das águas cristalinas.

Suspirando a prateada coloca os pés dentro da água gelada sentindo a mudança de temperatura mudar. Fechando os olhos Elizabeth pensa sobre tudo que havia acontecido no último mês. 

Daqui a poucos dias ela completaria o primeiro mês de gravidez,como será que sua família reagiria ao souber que a caçula da família fora a primeira a engravidar? Margareth ficaria assustada,mas depois com total certeza a apoiaria, Verônica faria um escândalo,dizendo que Meliodas era um pervertido que se aproveitará de sua inocente irmãzinha,e seu pai? Bem ele a apoiaria,isso se o mesmo não tivesse um infarto ao descobrir. Rindo baixinho a albina não percebeu que alguns vinha atrás de si.

- BU! Meliodas diz fazendo a albina gritar e cair dentro d'água.- Elizabeth!

Meliodas pula dentro do rio,pegando a albina que tossia veermente a água que entrará em seus pulmões quando cairá pelo susto.

- está tudo bem? As esmeraldas passam por todo o corpo da albina verificando que havia algum machucado.

- sim,estou bem. Elizabeth tosse mais uma quantidade d'água.- você me assustou!

- me desculpe. O loiro afunda seus dedos na carne da cintura da albina firmando ela rente ao seu corpo.

- não se preocupe tanto. Elizabeth beija a bochecha do loiro,que lhe dá um sorriso mínimo.- estou com frio.

- vamos sair da água. Meliodas nada até a beira ajudando Elizabeth a subir,subindo logo em seguida.

Resmungando Elizabeth anda até a grama perto da toalha se sentando.

- não sente no chão. Meliodas ergue a albina colocando ela sobre a toalha.- não tem problema se sentar aí,logo nós iremos embora.

- está bem. Elizabeth concorda sentindo o sol das 11,aquecer um pouco sua pele fria.- não vai sentir frio? Pergunta quando o loiro joga sobre si sua blusa.

- não. Meliodas se senta ao lado dela.- devemos nos preocupar mais é com você.

- não estou doente Meliodas! Elizabeth resmunga fazendo bico.

- mas sua saúde nesta fase é mais frágil. Meliodas olha para o céu.- quer comer ou beber algo?

- um pedaço do bolo de chocolate. Elizabeth puxa a blusa mais sobre si.

- certo. Meliodas concorda.

...

- Elizabeth tem cauda no seu rosto. Meliodas ri baixo vendo a albina lamber os dedos.

- onde? A albina se vira para o loiro,passando a mão ao redor da boca.- saiu.

- hum hum. O loiro nega vendo a albina tentar limpar novamente.- não aí,aqui.

Meliodas segura as mãos da amada se erguendo um pouco ,passando sua língua sobre o nariz da albina.

- você está vermelha igual a uma pimenta. Meliodas ri assim que se afasta e vê o rosto da albina corado.

- bobo! Elizabeth resmunga apaixonada.

- também te amo. Meliodas diz juntando seus lábios em um ósculo.

(.....)

A noite cairá sobre a clareira e a cidade onde os Pecados e a Princesa estava,depois de muita discussões e pedidos incansáveis dos membros da ordem Meliodas deixou que o grupo fosse a festa julina que acontecia na cidade,cada um deles receberá uma quantidade de dinheiro,tirada a muito custo,do loiro que dissera que gastassem com sabedoria, tradução ele não daria nem mais um centavo a mais a eles caso se esbarrasem na festa.

Agora o loiro estava sentado em um dos banquinhos esperando Elizabeth descer para que pudessem ir,já que os outros partiram mais cedo.

- estou pronta,como ficou? Elizabeth desce os últimos degraus chamando atenção do loiro.

- opa,com licença minha senhora. Meliodas se levanta indo até Elizabeth.- por acaso vosmice não teria visto uma princesa por aí não?

- oh,não meu caro senhor,como ela era? Elizabeth ri entrando na brincadeira do loiro.

- alto,de cabelos prateados como a lua,lábios roséos como rosas, e um rosto de boneca? Meliodas segura a mão de Elizabeth dando um beijo por cima do objeto prateado gelado.- ela se parece muito com vosmice.

- eu não a vi senhor,não a vi mesmo. Elizabeth agora caí na gargalhada.

- você está linda,falando sério desta vez. Meliodas puxa a albina para fora do bar.- quem lhe ensinou a vestir assim?

- Margareth. Elizabeth diz nostálgica.- foi em uma festa que fomos na cidade,mas como Verônica fez muita bagunça papai nunca mais nos levou. 

- entendo,Verônica é bem sapeca. Meliodas ri.- quando foi?

- acho que quando eu tinha 11 anos. Elizabeth sorri.- mas agora vamos aproveitar essa.

- sim. Meliodas sorri,entrando na cidade.

Pensando assim,eu não sei o nome de uma cidade,então a chamaremos de Avalon,certo?

Avalon estava com suas ruelas enfeitadas com bandeirolas das mais diversas cores,a cor amarelada estava presente em todos os lugares dando jus a costume da festa,barraquinhas estavam espalhadas pelo caminho,onde você passava e as goluseimas e pratos típicos encheriam seus olhos. Mais a frente crianças brincavam umas com as outras,meninas seguravam suas bonecas de pano,e meninos empunhavam espadas ou carinhos de madeira. Os adultos estavam sentados em mesas ou em pé colocando aquele papo sobre a colheita,a venda de cerveja ou até mesmo sobre a festa da tão esperada época,o friozinho ameno não fazia com as pessoas enchessem as ruas, e se isso fosse o problema havia uma enorme fogueira no centro da cidade onde você podia se sentar,ali perto um grupo de mariachis tocavam suas músicas.

Diane e King foram vistos jogando um jogo de força onde você bateria o martelo sobre a plataforma arredondada e se o objeto de madeira subisse e acertasse o gongo uma prenda era dada,Diane conseguiu com facilidade,já King caiu com o peso do martelo fazendo com que ambos que passavam risse,já Diane correu para ajudá-lo.

Merlin e Gowther estavam em frente a um tiro-ao-alvo,analisando com cuidado os jogadores, provindo deles se conseguissem vê o que os jogadores anteriores fazia de errado quando jogassem ganhariam.

Ban como sempre já estava com sua cerveja na mão,Hawk acompanhava ele para o caso do albino cair em coma de álcool e ser levado para o bar.

- vai querer ir aonde primeiro? Meliodas aperta sua mão na da outra.

- não sei. Elizabeth olha pensativa para todos os lugares.

- certo que tal lhe dá algo para comer primeiro? Meliodas diz escutando o estômago de Elizabeth roncar.

- que isso bebê,não tem um mês e vice já me faz comer deste tanto? Elizabeth acaricia o ventre.

- Elizabeth ele não pode lhe escutar. Meliodas puxa a albina até uma barraca de comida.

- já estou avisando para ele. Elizabeth olha para a variedade de comidas.- se não eu estarei gorda em menos de 4 meses.

- acho que aí,não será problema terá mais coisas para pegar. Meliodas ri, pagando o senhor da loja.

- Meliodas! Elizabeth cora pelo comentário em público.

- mas o que? Eu só hmfphm.... O loiro é impedido por uma colherada de farofa na boca.

- deliciosa não? Elizabeth sorri levando a colher a boca.

- sim. Meliodas diz após engolir.- acho que vou rouba-la de você.

- não, é minha! Elizabeth ergue o prato.

- ei,isso é sacanagem só porque eu sou baixinho. Meliodas cruza os braços.

- own ele está irritado, é tão fofo. Elizabeth diz melosa colocando uma colher na boca do loiro.

.....

A música soava pelo local, Elizabeth e Meliodas estavam lado a lado,o loiro estava com um dos braços envolto na cintura da amada com possesividade. Não se sabe como,mas Diane junto a King estava dançando e rodopiando em meio aos cidadãos de Avalon.

- quer dançar? Meliodas olha para os companheiros.

- não vai ter problema? Elizabeth olha para o loiro por cima do ursinho de pelúcia dado a ela pelo loiro.

- não, é só deixarmos as coisas ali com Ban e já podemos ir. Meliodas puxa a albina até Ban.- pode cuidar disto para mim Ban?

- sim. O albino de olhos escarlates concorda sem nem ao menos olhar para o loiro.

- fique de olho nele e nas coisas Hawk. Meliodas olha para o porco que concorda.

Voltando para o lugar de antes Meliodas traz a albina até o amontoado de pessoas começando com passos leves que logo se tornam passos rápidos,um giro para cá e outro para lá e Elizabeth se via nos braços de alguns senhores já de idade,algumas mulheres que por não terem par dançavam com suas filhas e amigas. Mais um giro e ela estava junto de King que dançava atrapalhado mais feliz,com mais um giro e ela estava nos braços do loiro novamente desta vez ambos giraram em seu próprio eixo,Meliodas apesar da altura não tinha problemas algum em dançar com ela,todos ali estavam admirados,pois podiam vê o amor que os dois mostravam. O pecado da Ira,pegou a mão esquerda da prateada fazendo ela dar um giro a sua frente fazendo o vestido voar,o loiro a puxou para si colocando seu pé por baixo dos tornozelos da albina fazendo ela se inclinar e dando um beijo em seus lábios ao mesmo tempo que a música acabava. Aplausos foram ouvidos e ajudando ela a se levantar os dois seguiram até uma fonte sentando para recuperar o fôlego.

- isso foi divertido. Elizabeth olha para o loiro respirando fundo.

- sim,muito divertido,faz muito tempo desde que eu dancei assim. Meliodas segura a mão dela.- obrigado. Sorri.

......

Já era tarde da noite, a festa estava para acabar Elizabeth estava sentada aonde Ban estivera a quinze minutos,Meliodas dissera a albina que iria rapidamente a um bar para se aliviar que logo voltaria, angustiada Elizabeth se levanta pedindo a boa senhora que lhes acolherá ali para que cuidasse das coisas.

.....

Onde Meliodas poderia ter se metido? Elizabeth já perguntará a uma boa parte de pessoas que diziam não ter visto ele,foi ao entrar em um beco que dava para outra rua ornamentada que Elizabeth encontrará o loiro.

Lágrimas brotaram dos olhos azul e com trisleke,não podia ser verdade,andando devagar Elizabeth corre,mas na dirveia contrária,ela só queria ajuda,não ajuda para o loiro mais sim para si mesma pois a dor que sentia era enorme e para ela explicação não era remédio.


Notas Finais


Capítulo calmo mais com uma movimentação no final😆
Vixe mainha o que há de ter acontecido?
Elizabeth o que você viu menina? Bem o que está escrito nas notas iniciais é o que vai acontecer no próximo capítulo,bjs!
Ellie_PaleQueen~>
㊙㊗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...