História Não era drama - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Brigas, Bullying, Drama, Suícidio, Tristeza
Visualizações 18
Palavras 1.265
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 1 - Não era drama.....era sofrimento


Fanfic / Fanfiction Não era drama - Capítulo 1 - Não era drama.....era sofrimento

No olhar dos outros a vida do próximo sempre é melhor e mais belo

Todos achavam que a vida dela era ótima

Todos achavam que ela era feliz

Todos achavam que ela estava bem

Que não tinha motivos para ficar triste

Que não tinha motivos para chorar

E quando acontecia...achava que era drama


Ela sempre era vista pelos "amigos" e "familiares" com um sorriso no rosto, com alegria, com bom humor e brincadeiras

Sempre tratando aqueles ao seu redor com educação e sorrisos, dando o seu melhor para os outros, tentando com que os outros fossem felizes que tivessem um sorriso alegre no rosto. 

Não se importando com sigo mesmo... 

Claro...ela não se importava com ela mesma, se aquele que ela estivesse vendo triste fosse alguém com quem ela se importasse sorrise, não se importava se essa pessoa voltasse a sorrir...mesmo que se machucasse, não se importava. 


Na escola sofria bullying por causa do seu jeito. 

Seu nome diferenciado era motivo de chacota pela escola toda. 

Seu jeito mais largado de se vestir era motivo de zoação. 

Seu cabelo era motivo de risos pelas outras meninas da escola. 

Seu gosto por música era motivo de críticas. 

Seu jeito...ser ela...era motivo de sofrimento naquele lugar. 


Seus cabelos pretos e crespos...perdia a conta de quantas vezes havia tudo que tirar pedaços dele por que grudavam chiclete nele enquanto estava de cabeça baixa na sala. 

Seu jeito de se vestir, roupas pretas e largas, as vezes muitas vezes confundida com menino, era motivo de ser xingada na escola e de olhares tortos na rua. 

Isolada na escola, com apenas uma amiga que via mais que uma amiga por ter a aceitado do jeito que era...sofria pela mesma que nem ligava para os seus verdadeiros sentimentos. 

E quando não dava para esconder, que suas olheiras não dava pra esconder..que seu olhar morto não era possível disfarçar...  Perguntavam para ela se estava tudo bem...

"Sim esta tudo ótimo" dizia sorrindo

Já perguntaram se ela tinha algum tipo de tristeza...ou depressão

"Claro que não" respondia sem olhar para a pessoa com medo que seu olhar a entregasse...e desviava o assunto. 


Não dizia nada para não preocupar ninguém, não queria ser um estorvo para ninguém, não queria deixar uma má impressão.

Não queria falsos atrás de si por pena ou preocupação.  Era tudo que menos queria


Não bastava só na escola....

Em casa sua mãe a maltratava. Fingia que não existia dentro da própria casa. Sua irmã menor...mesmo sendo sua irmã fazia de tudo para a ver mal e não se importava se algo acontecia com ela, contando várias mentiras para sua mãe até com que fosse agredida sem qualquer tipo de defesa

E a menor parecia nem se importa...apenas olhava com um olhar vitorioso e saia andando

Não importava se estava certa, não importava se ela tinha razão, não adiantava nada


Com o padrasto sofria assédio sexual, mais não podia falar nada. Quem iria acreditar nela...mesmo que nunca tivesse tudo motivos para a verem como uma mentirosa, quem iria acreditar nas palavras de uma garota que não fala com ninguém contra a de um homem que tem amigos pela cidade toda e é bem visto por todos? 


Ela mesmo assim tentava manter o sorriso em casa, mais parecia não existir dentro daquela casa. 

Vivia trancada dentro do próprio quarto, até que sua mãe a gritasse pra comer se fazendo de "preocupada". Apenas faxada. Coisa de minutos, podia se sentar no sofá por um minuto até que sua irmã chegasse discutindo sem ela ter feito nada e sua mãe brigasse com sigo....sem poder se defender...caso tentasse falar, sua mãe bateria em sua cara com as mesmas palavras de sempre " Não me responde".

Com tal pensamento acabava muitas vezes por negar ficar perto dos de mais em casa. Ficava cada vez mais trancada no quarto. 

Ela não merecia isso... 

Mesmo que fizesse coisas para sua irmã mesmo sem a menor pedir, arrumava seus brinquedos quando quebrava, a ajudava quando se machucava e sua mãe não estava perto....ela ajudava a menor...então por que? 

Sempre arrumava a casa quando estava sozinha e sua mãe havia ido trabalhar, sempre se esforçava tanto, tentava ao seu máximo, mesmo estando doente ela estava ali...então por que...sempre que ela chegava brigava falando que a mesma não tinha feito nada, por que brigava falando que tinha feito tudo de má vontade..se ela estava se esforçando? 


Só havia aquelas duas de família...que pelo menos achava que podia chamar assim.. 

Seu pai havia ido parar no outro lado do mundo e nem contado procurava ter com ela. 

Seu irmão mais velho...sumia para outros lugares e quando ligava era com fingimento de se importar com ela. 

Seus tios...apenas havia todo falar não conhecia...nem seus avós primos...nada...não conhecia e nem fazia questão..se eles não a haviam procurados até agora não se via no direito de os procurar. 


Estava sozinha.... 


Trancada no próprio quarto...fazia sua gillete de companhia. 

Marcas em sua pele...fazia diariamente vendo os fios vermelhos se cruzarem. Até pingar no piso branco do chão do banheiro. 

Aquela ardência...aquela dor....parecia ser a única coisa que mostrava que ela não era apenas uma casca vazia perambulando por aí...ficava as vezes parada, olhando profundamente para os fios vermelhos escorrendo dos vários cortes em seus braços e pernas....as vezes até de sua barriga ou na região da costela...vendo o sangue escorrer pelo seu corpo como se fosse fios de tinta pintando uma tela. 

Depois mesmo que acabasse por se contorcer com a dor daquela ardência...se colocava de baixo da água e sabão para tirar o sangue e o forte cheiro tão parecido com metálico que ficava.. 


Passava por tudo aquilo todo Santo dia... 

Escola....casa....casa....escola.... 

Um ciclo sem fim... 


Se olhava no espelho sem qualquer autoestima...se considerando feia... 

Não sentia fome....mesmo já se encontrando tão magra.. 

Não senta mais nada....mesmo demostrando tanto. 


Mesmo com amigos em outros lugares, que diziam que ela poderia contar, falando sempre que a amavam, que ela era legal, que era única....não conseguia preencher o vazio que aqueles 19 anos de sofrimento havia feito. 

Prometia mesmo...que ia parar de sofrimento por aqueles que não merecia

Prometia parar de se cortar... Parar de preocupar os outros... 

Prometia pra si mesma....parar de se importar... 


Mais as palavras sempre foram mais fácil do que os atos....do que o futuro que aguarda. 

Tudo...blefe...não valia apena


"Minhas promessas foram feitas parar serem quebradas" Pensava enquanto fazia mais uma marca em sua pele



Sua felicidade que vinha por cinco minutos quando estava conversando no celular com seus amigos de longe era ocupado pela tristeza e o vazio de emoções logo em seguida quando voltava para o mundo real.... 

O que daria para a vida que tinha no celular fosse de verdade... 

Tudo!  Daria tudo se pudesse. Mais infelizmente não era possível. 


Mais um dia humilhado, mais uma noite maltratada. Mais uma vez não sentindo mais nem a dor que a fazia se sentir viva.... 


Mais um corte....mais fundo...mais profundo...mais sangue escorrendo....mais sangue se escorrendo no chão branco daquele banheiro..... Com sua visão escurecendo...olhava para a parede onde havia manchado com o seu vermelho...a tal com que aprendeu a gostar tanto com o tempo...ainda fresco, escorrendo dando um ar mais tenebroso para aquelas letras que foram escritos tão tremulamente. Assim voltando para seus braços caídos nas pordas da banheira até que sua visão se fosse totalmente fechando os olhos. E seu corpo imerso pela água gelada tingida com o vermelho que ainda saia dos cortes de suas pernas. 


As roupas era pra esconder.... 

Os sorrisos era pra esconder.... 

Sua simpatia era pra esconder... 

Tudo aquilo era pra esconder.... 

O que todos achavam que era drama...












"Não era drama....era sofrimento" Foi o que acharam na parede de seu quarto quando finalmente...sentiram sua falta...



Notas Finais


Espero que tenham gostado •-•)
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...