História Não Era Pra Ser Assim - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Família, Romance
Visualizações 14
Palavras 1.773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Slash
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E finalmente mais um capítulo para vocês! Irei continuar postando um capitulo toda semana.

Boa leitura ❤

Capítulo 32 - Passando o dia com Roberto


Acordo e vejo Caroline penteando os cabelos.

- Bom dia, filha...ah desculpa, bom dia...Mary. - ela diz rapidamente.

- Tudo bem...eu sou sua filha mesmo, só quero ir um pouco mais devagar, ontem foi incrível mas podemos desacelerar só um pouquinho?

- Claro! Hoje é sábado e o salão vai ta mais cheio ainda, preciso ir, Rob tá ai e vai passar o dia com você, Helena mandou algumas roupas. - ela diz e deixa um beijo na minha testa então sai apressadamente e logo em seguida volta. - Roberto ta te esperando na cozinha.

Assim que ela sai eu me levanto de sua cama, tivemos um ótimo dia ontem, conversamos, assistimis filmes, e acabamos dormindo juntas na cama dela.

Vou para a cozinha e encontro Roberto preparando várias coisas para o café.

- Bom dia, quer que eu te leve no seu quarto pra você poder se arrumar? - ele pergunta.

- Meu quarto?

- Sim, temos dois quartos sobrando que são para você e seu irmão. - ele explica e me leva para o "meu" quarto, vejo umas roupas em cima da cama e algumas coisas que preciso, faço minhas higienes matinais e vou para a cozinha novamente, Roberto está terminando de por as comidas na mesa e nós nos sentamos.

[...]

- Posso me mexer agora? - pergunto.

- Ainda não. - ele responde.

- E agora?

- Não.

- Já posso? - pergunto novamente.

- Mary, calma.

- Tô ficando com cãimbra. - reclamo.

- Pronto! Vem ver.

Chego perto dele e olho o desenho que ele fez de mim.

- Ficou lindo! Valeu a pena ficar sentada sem me mexer. - digo sorrindo e ele ri, ando pela sala em que ele deixa seus desenhos e encontro um em que eu e Caroline estamos dormindo na cama dela.

- Ah...esse eu fiz ontem, passei anos imaginando ela com nossos filhos. - ele diz sorrindo.

Roberto estava tentando me ensinar a desenhar, nós fizemos vários desenhos diferentes.

- Me mostra o último que você fez. - ele pede e eu o mostro a pintura. - Esse é o jardim da escola em que você estuda.

- Sério?

- Sim, você pode ta se lembrando de mais coisas do que imagina.

- É talvez, me fala mais sobre o tempo em que passamos juntos e eu ainda tinha memória. - peço me sentando em uma cadeira ao seu lado.

- Bom, queria que tivesse mais coisas para contar, você já sabe que sou seu professor. Willian e eu levamos os seus colegas de classe para um acampamento...foi um desastre.

- Defina desastre... - falo curiosa.

- Você fez um estrago no rosto de uma das alunas, ela te jogou de uma cachoeira...e você não sabe nadar, um aluno tentou...bem, tentou abusar de você... - antes dele terminar eu o interrompo.

- Mais um? - pergunto surpresa. - Quantos garotos tentaram abusar de mim? Um eu matei e o outro, ta vivo ainda? - pergunto assustada, frustrada, ah sei lá qual o sentimento que domina meu coração nesse momento.

- Vivo ele tá, mas foi por pouco! Luke e Alex quase mataram ele. - Roberto responde com um sorriso enorme.

- Por que você ta sorrindo assim?

- Não nego que fiquei feliz em ver ele levando vários socos, eu mesmo teria ensinado uma lição a ele, mas não deixaram. - ele responde revirando os olhos. - Apesar de que o Luke fez um belo trabalho.

- O Luke tem sido citado várias vezes durante conversas comigo. - suspiro.

- Ele é bom com desenhos e pinturas assim como eu. - diz sorridente e eu sorrii também.

- Ele parece ser legal, vocês todos parecem...mas são todos estranhos para mim. - digo baixo e Roberto me abraça, retribuo o abraço.

Roberto vem até mim e me abraça.

- Roberto... - digo calma e ele me solta e olha meu rosto. - Você já me abraçou antes?

- Acho...sim, abraçei, quando você quase se afogou na cachoeira. Por que? Você lembrou disso? - ele pergunta deixando a mostra uma pequena esperança.

- É! Sim, eu lembrei! Eu tava com um biquíni, você me abraçou e eu achei tão estranho e ai...choveu? - pergunto confusa.

- Sim, você e Luke se perderam na floresta e teve uma forte chuva, lembro que o Luke ficou com uma febre bem forte e você que cuidou dele. - ele diz pensativo e eu sorrio. - Estou tão feliz por você ter se lembrado disso!

- Eu também, posso te pedir uma coisa?

- Claro que sim!

- Me ajuda a dar uma animada no meu quarto? - pergunto sorrindo.

- Explica melhor. - ele diz com um sorrisi travesso.

- Eu vi que o meu quarto não ta decorado, só tem uma cama e guarda roupas, pensei em começar a decorar com você e depois pedir ajuda a Caroline...aceita, Rob? - pergunto e ele ri ao ouvir o apelido que Caroline usa para se referir a ele.

- Combinado, vamos começar agora? Tenho pincéis, tintas para esse tipo de obra, o que você precisar. - ele diz e eu penso um pouco.

Levanto da cadeira e pego dois aventais, uma touca de pintura e amarro tudo no meu corpo, coloco a touca nos cabelos, e entrego os de Roberto.

Ando pela sala novamente e escolho alguns galões de tinta, peço ajuda a ele e nós carregamos tudo para o meu novo quarto, ele me ajuda a retirar os móveis do quarto e cobrir o chão para não sujar.

- Vou pegar mais algumas coisas. - Roberto diz e depois de uns minutos volta com tinta em spray e pincéis.

Nós começamos a pintar as paredes bem, mas ai Roberto decide que eu também faço parte da obra e joga um pouco de tinta em mim, eu revido mas quando a tinta pega nele ela espirra na parede que estavamos pintando.

- Olha...até que não ficou tão mal assim...que tal largar a pintura tradicional? - pergunto, encho o pincel de tinta e jogo contra a parede, fazendo a tinta espirra novamente, Roberto faz o mesmo que eu.

E então pintamos todas as paredes da mesma forma, bem coloridas e divertidas, fizemos uma meleira incrivel. Pego algumas latas de spray e faço alguns desenhos em uma das paredes que já secou, e por fim escrevo bem no centro a palavra "Remember".

Roberto olhar nossas pinturas e sorri.

- Falta uma coisa. - ele diz e então sinto tinta por todo meu corpo, escorrendo da cabeça até meus pé, ele ri descontroladamente e eu me vingo fazendo o mesmo, mas escorrego e caiu levanto ele e a tinta direto ao chão, nós gargalhamos alto.

- Como vamis explicar isso para a Carol? - pergunto tentando me recuperar da crise de risos.

- Não explicamos, apenas arrumamos tudo e fingimos que tudo ocorreu normalmente. - ele diz sorrindo, vai até a entrada do quarto e pega seu celular que estava seguro de toda a tinta, vem até mim e começa a tirar fotos minhas e do quarto.

Corro em sua direção e pego o celular de suas mãos para tirar uma foto nossa, tiramos várias fotos e enfim vamos nos limpar depois de arrumar o quarto todo.

Depois de bom bom banho, nós almoçamos (um pouco tarde, admito) e continuamos conversando e assistindo, já de tarde alguém toca a campainha e Roberto vai abrir, ouço uma voz masculina e então meu irmão aparece na sala.

- Ta se comportando, Jujuba? - Alex pergunta tentando me provocar.

- Sou um anjo! - digo sorrindo e ele ri.

- Eu sei bem disso, diz se jogando no sofá ao meu lado e Roberto faz o mesmo em seguida.

- Como estão as coisas lá na sua casa? - Roberto pergunta.

- Ta tudo bem, Willian continua tentando fazer minha tia parar de ser cabeça dura. - Alex diz sorrindo e Roberto suspira.

- Eu tenho pena de Helena, ela ainda vai sofrer bastante com meu irmão. - Roberto diz.

- E por falar em alguém sofrer com irmão...Como você ta cuidando da Hanna, rapazinho? - eu pergunto a Alex.

- Muito bem, não sou bobo de deixar o amor da minha vida descontente...até porque se eu fizer isso ela me espanca. - meu gêmeo fala e nós rimos. - Roberto cadê o video game?

- No mesmo lugar de sempre. - Roberto responde e meu irmão pega o video game e os controles, pluga os cabos e se senta ao nosso lado de novo, são 4 controles e ele deixa o que sobrou em cima da mesa de centro e nos entrega os outros.

- Você já esteve aquu antes? - pergunto.

- Algumas muitas vezes, a gente tava se resolvendo. - Alex diz sorrindo para Roberto e o mesmo retribui o sorriso de bom grado.

- Que bom, tivemos um bom dia hoje também, agora me ensinem a jogar isso. - peço.

- Pode deixar, e vamos pegar leve com você. - Roberto diz e Alex concorda.

[...]

- EU GANHEI DE NOVO! - grito animada e pulando.

Alex e Roberto bufam.

- Você só ganhou por que a gente facilitou. - Roberto diz.

- Exatamente, queríamos que você ficasse feliz. - Alex completa.

- Vocês não sabem perder, vamos de novo e quem perder paga a pizza pro jantar. - digo, nós passamos o resto da tarde jogando video game.

- Fechado. - os dois dizem juntos e começamos outra partida.

Jogamos por alguns minutos e eu sou obrigada a comemorar mais uma vez.

- EU GANHEI, EU GANHEI, EU GANHEI DE NOVOOO! - comemoro pulando e fazendo uma dançinha. - Os dois pagam a pizza.

- Cheguei! - ouvimos alguém e Caroline logo aparece na sala com duas caixas de pizza.

- AMOR EU TE AMO! - Roberto diz sorrindo e da um beijo nela.

- OBRIGADA, CAROLINE, MEU DINHEIRO AGRADEÇE. - Alex fala aliviado e Caroline ri.

- Deixa eu adivinhar...apostaram uma partida no video game. - ela diz e eu sorrio.

- Isso mesmo, e eu ganhei! - digo rindo.

Eu e Alex pegamos os copos e pratos, refrigerante e tudo mais que precisamos, nós sentamos no sófa novamente e todos nós jogamos mais video game, eu e Caroline vencemos sempre, então quando finalmente cansamos nós assistimos uns filmes de drama enquanto Roberto e Alex reclamam.

- Crianças ta na hora de dormirem, amanhã vocês vão ficar para o almoço? - Caroline pergunta.

- Eu vou levar a Mary para visitar tia Helena na clínica veterinária, então vamos sair de manhã. - Alex explica.

- Tudo bem, agora vão dormir, boa noite. - Roberto fala e Caroline da um beijo em nossas testas e vai para seu quarto com Roberto.

- Dorme no meu quarto comigo hoje? - pergunto ao meu irmão e ele sorri.

- Sempre que você quiser, maninha. - Alex diz e nós vamos para meu quarto, ele se surpreende com a decoração e depois de tomarmos banho e conversarmos mais um pouco, olho o horário e já são 1:20 da manhã, nós deitamos e dormimos.


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim, fiz esse capítulo com tanta animação, e quando fui salvar apaguei sem querer...meu coração doeu pra caramba, ai eu refiz de outra maneira q achei bem melhor.
Até semana que vem, queridos leitores ❤👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...