História Não Espere por mim - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Kai, Personagens Originais, Suho
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Kai, Suho
Visualizações 203
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoinhas tudo bem?
Me desculpa a demora, estava difícil achar criatividade.
Espero que gostem e tenham um boa leitura.

Capítulo 7 - 07


Mesmo com dificuldade eu e Chanyeol corremos até a parte final do estacionamento. Eu sei que sua perna não estava boa mas era isso ou morrer ali mesmo. Ouvimos um tiro soar e quando olhei para trás aquele homem assustador estava correndo atrás de nós. As pessoas estavam desesperadas e corriam para todos os lados.

Chanyeol parecia estar perdido mediante tudo isso. Quando por fim chegamos em outra rua comecei a olhar por todos os lugares que poderíamos nos esconder.

- S/N me explica o que está acontecendo – ele disse e eu apertei mais sua mão. Vi um taxi passando e quase me joguei em frente dele o fazendo parar. Puxei Chanyeol para dentro e fechei a porta rápido.

- Por favor vá até o centro – disse ao taxista e empurrei Chanyeol no banco ficando por cima. Encostei minha cabeça em seu ombro e senti seu coração acelerar mais.

Eu estava apenas tentando me esconder daquele homem. Ele estava nos procurando. Antes que nos visse me joguei no Chanyeol.

Ouvi o taxista pigarrear. Deve ter pensando coisa errada mediante meu ato.

- Vai me dizer o que está acontecendo agora? – Chanyeol sussurrou no meu ouvido e envolveu suas mãos na minha cintura.

- Me solta – disse – Ele pode pensar coisa errada.

- Só vou te soltar quando me contar o que está acontecendo – disse agora sério.

Bufei e joguei minha cabeça de novo em seu ombro.

- Sabe aqueles homens que estavam te procurando? – perguntei e e ele assentiu. – Eram eles.

- O que? – ele agora se levantou – Porque não disse antes?

- Eu estava tentando nos manter viva – disse e vi o motorista nos olhar com receio – Fale baixo.

- Devia ter dito antes – ele estava sério – Eu poderia reconhece-los.

- Chanyeol eles queriam te matar – fui direta – Queria morrer por acaso?

- Se você tivesse dito antes do que se tratava talvez eu...

- Já entendi – o interrompi – Na próxima vez vou deixar você morrer – disse mas logo me senti mau pelo peso de minhas palavras. Olhei para ele que me encarava e ele se virou para olhar a janela.

O silêncio predominou o carro até chegarmos no centro.

(..)

- Obrigada – disse ao taxista que foi bem compreensivo. Afinal eu não tinha dinheiro suficiente para pagá-lo. Ou talvez ele simplesmente pensou que eu e Chanyeol fossemos criminosos.

Chanyeol se encontrava um pouco distante de mim. Nem parece que no começo no dia estávamos tão grudados. Fui até seu lado e o encarei. Ele não me olhava por nenhum segundo.

- Não sei se quer vir comigo – disse – Mas eu sei de um ligar que podemos ficar – desta vez ele me olhou.

- Não é como se eu tivesse escolha – disse e eu respirei fundo. Como ele pode dizer algo assim? Fui eu quem cuidei dele.

- Você é um ingrato – disse – Eu cuidei de você todo esse tempo e é isso que você me diz? “Não é como se eu tivesse escolha” – ri – Você consegue me decepcionar como ninguém jamais fez.

- Não quero te agradar – disse e antes que eu respondesse essa infantilidade que saiu de sua boca senti alguém me cutucar.

- S/N o que está fazendo aqui? – Kai perguntou olhando confuso para mim e Chanyeol.

Me virei para ele e o abracei. Era o que eu queria no momento.

- Era com você mesmo que eu queria falar.

(...)

 

- Bom eu espero que vocês se sintam a vontade – Kai disse depois de mostrar sua casa – Eu não sou muito de receber visitas.

- Está tudo certo – disse e sorri – Muito obrigada.

- Eu sei que faria o mesmo por mim – ele passou a mão por meus braços e olhou para Chanyeol que até agora estava calado – Você quer uma roupa emprestada?

Chanyeol apenas concordou com a cabeça. Kai foi até seu quarto deixando nós dois sozinhos.  Eu não consegui olhar em seus olhos. Como que um ato de ajuda pode ter sentido tão inverso?

- Não quis te deixar irritada – ele se pronunciou – Você deveria entender que eu quero saber quem eu sou.

- E para isso precisa me tratar tão mal? – disse me virando para ele – Você fez com que eu me arrependesse te der te ajudado.

- E você se arrepende? – perguntou se aproximando. – Queria ter me deixando na rua aquele dia?

- Claro que não idiota – disse agora levantando um pouco a cabeça para o olhar nos olhos – Só achei você ingrato.

- Me desculpa – ele passou a mão pelo contorno de meu rosto.

- Aqui está sua roupa – Kai voltou e desviou o olhar ao ver a cena.

- Obrigada – Chanyeol saiu de perto de mim e pegou a roupa das mãos de Kai indo em direção ao banheiro.

- Bom – Kai se aproximou – Agora vai me contar tudo que está acontecendo na sua vida?

(...)

- Eu sabia que ele não era seu primo – Kai disse e eu rodei os olhos

- De tudo que eu disse você só absorveu essa parte?

- Sim – sorriu – Brincadeira.

- O que está acontecendo não é brincadeira – disse séria – Eles queriam nos matar.

- E o que pretende fazer? – ele perguntou.

- Eu não faço a menor ideia – disse e olhei Chanyeol sair do banheiro. Ele usava um short jeans e uma blusa verde.

- Pensei que nunca mais fosse sair – Kai disse

- Eu estava refletindo – respondeu e me olhou. Ele sentou-se a minha frente e segurou minha mão – Me desculpa por ser um ingrato.

Demorei para responder. Foquei em olhar bem o fundo de seus olhos que estavam tão próximos. Ele apertou um pouco a minha mão e eu suspirei me rendendo.

- Tudo bem – disse – Só não faça de novo.

- Não vou fazer – sorriu e quando se aproximou demais de meu rosto eu me levantei.

- O que pensa que está fazendo? – perguntei – Não estou tão feliz no momento para receber beijinhos seus. – ouvi Kai rir baixinho e e o olhei feio – E você? Porque não vai logo pedir algo para nós comermos?

- Aigo – ele resmungou – Eu não posso mais me divertir.

(...)

Acordei no dia seguinte com a perna de Kai em cima de mim. Eu nem sabia que havia dormido aqui.

- Aish tira sua perna de mim – o empurrei e ele disse algo que não entendi. – Eu não te entendo.

- Fica quieta S/N – disse com os olhos fechado – Ainda é cedo.

- Você nem olhou para o relógio – disse e me sentei. – Como vim parar aqui?

- Te coloquei aqui – respondeu – Fiquei com dó de te deixar dormindo num sofá duro.

- Que ótimo amigo – fiz carinho em sua cabeça e ele pareceu gostar – Você é muito bobo.

- Shii – ele disse- Me deixa dormir.

Me levantei da cama e fui direto para a sala. Chegando lá Chanyeol já estava acordado. Estava sentado no sofá e olhava o celular.

- Bom dia – disse e ele virou-se para mim me olhando de cima a baixo – Aigo porque está me olhando assim?

- Só estou conferindo se vocês dois não fizeram nada de noite – disse me fazendo rodar os olhos. – S/N preciso te contar uma coisa – ele se levantou e mostrou a tela do celular – Vamos viajar.

 

 

 

 


Notas Finais


Para onde vocês vão?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...