História Não Existe Felizes Para Sempre - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Descendentes, Dove Cameron
Personagens Carlos de Vil, Chad, Doug, Dove Cameron, Evie, Jane, Jay, Lonnie, Mal, Personagens Originais, Princesa Audrey, Príncipe Ben
Tags Descendentes, Dove Cameron, Imaginago, Malen
Visualizações 142
Palavras 1.814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço perdão à todos pela demora, mas aqui estamos, capítulo novo, postarei amanhã também para compensar, e não se preocupem também terá capítulo fim de semana 💞💞💞
Esse capítulo tem um certo ponto muito importante, se usarem a lógica vão ligar alguns pontos da história.

Capítulo 51 - Segunda Face Part. 2


Fanfic / Fanfiction Não Existe Felizes Para Sempre - Capítulo 51 - Segunda Face Part. 2

NARRADORA

TENHO DUAS CARAS

UMA QUASE FEIA E

UMA QUASE BONITA

O QUE SOU?

UM QUASE TUDO!

"CLARICE LISPECTOR"


BELLA E MAL

Mal olhava ainda incrédula para Bella, concentrada nos olhos da mesma que tinham tamanha ira que estava explicita para a futura nora, o sentimento de raiva em milésimos de segundos possuía Mal que ficou ferida com suas palavras e tamanha arrogância que ela exibia; a jovem achava que tudo ia finalmente bem entre as duas, estava totalmente errada pelo que via no olhar gélido da mulher à sua frente, a realidade parecia dar-lhe um tapa face para que a mesma despertasse. Os pensamentos de Mal se embaralhavam e por mais que milhares de pensamentos passassem por sua mente, não conseguia raciocinar direito sobre aquela situação.

Bella arqueia suas sobrancelhas fingindo surpresa:

_Não vai me responder? Você geralmente tem resposta para tudo...

E ela realmente parecia querer uma resposta ao que disse, talvez se a atitude de Mal fosse em mesmo tom não se sentisse tão culpada como naquele momento, a garota não tomava atitude alguma e parecia paralisada diante daquilo.

Mal então sentiu seu estômago revirar, o enjoo tomou conta dela em poucos segundos e num ato infeliz e descontrolado vomitou sobre Bella que gritou em surpresa, seria uma cena cômica se não fossem as circunstâncias.

Bella segurou os cabelos roxos da garota impedindo que ela vomitasse nos mesmos.

_Gravidez...

A mesma disse torcendo o nariz e a culpa então a consumiu por completo, deixou-se levar e ofendeu Mal mesmo sabendo de seu delicado estado, não se sabe ao certo os riscos dessa gravidez e o que poderia ocasionar um aborto espontâneo, tudo isso caiu sobre ela e a mesma pode ver nitidamente a expressão de decepção do filho por ter a noiva destratada se soubesse daquilo.

Mal levantou seu rosto parando de vomitar finalmente, e pôs a mão em frente a boca, seu rosto estava ruborizado, sentia vergonha pelo ato que ela não conseguia controlar.

_Está tudo bem... Isso acontece mais do que se imagina.

Bella disse um tanto desconfortável ainda, não era propriamente por Mal ter vomitado sobre ela, mas pelo que disse anteriormente à ela.

Por que agiu daquela maneira tão cruel sem razões- se perguntava enquanto via o olhar envergonhado da garota.

_Não precisamos voltar ao hospital, não é? Quer dizer... Eu não conto se você também não contar.

Mal disse passando a mão em sua boca e Bella riu sem graça pegando um lenço de tecido em sua bolsa e entregando para ela.

Ela compreendeu o sentido das palavras, não voltariam ao hospital e Mal não falaria de sua atitude para Ben ou qualquer outra pessoa que fosse, era uma chantagem, mas ela não tinha muita escolha. Era até justo de certa forma.

Mal limpou à boca e esticou o lenço para devolve-lo para Bella que fez um sinal de recusa com mão.

_Não há necessidade, fique com ele.

Mal deu de ombros e o observou o motorista que as observava atentamente pelo retrovisor, ela fez um sinal com a cabeça apontando para o mesmo. Bella o reprovou com o olhar e ele passou à olhar para fora.

_Vamos resolver isso então, está na hora de ir vermos tudo para o casamento, não temos muito tempo...

_Na verdade, eu gostaria de levar Evie comigo, é minha melhor amiga e também gostaria que fosse a minha madrinha.

Bella enrugou a testa, mas sabia que não deveria ter ficado surpresa com tal pedido, ela sorriu e pegou um lenço para limpar-se.

_Está bem. Façamos o seguinte: Você irá com ela para a loja da Madame Eldher e eu vou resolver os outros detalhes, nos encontramos no fim do dia.

_Por mim tudo bem.



CARLOS E APPLE WHITE (AW)

Carlos passeava com Dude pela trilha, mais uma vez Jane estava muito ocupada para saírem juntos, ele até programou um final de tarde para os dois, mas ela preferia à companhia de seu celular.

_Ela parece ter tanta coisa mais importante que nosso namoro Dude, será que ela não poderia ao menos por um dia deixar seus afazeres de lado?

Carlos reclamava enquanto balançava a cesta de piquenique em suas mãos.

_Eu acho que ela tem coisas mais úteis do que um piquenique e um passeio.

Carlos rangeu e balançou a cabeça em negação.

_Obrigado pelo apoio, Dude.

Ele disse com um sorriso irônico e então viu Dude levantar o focinho para frente e sair correndo rapidamente para dentro da trilha.

_Dude! Espere! Aonde você está indo?

Ele disse enquanto corria atrás dele que não lhe deu ouvidos, agarrou a cesta em frente à seu peito e parou vendo Dude junto à Violett.

Ele riu com aquilo e se inclinou para a cachorrinha.

_Onde está a sua dona, hein?

Carlos então foi respondido ao ver AW se aproximar com uns cabelos um pouco bagunçados e parando em frente à eles com as mãos nos joelhos e respirando ofegante.

_Violett! Você me deixou desesperada!

Ela repreendeu a cachorrinha fingindo irritação e a mesma encolheu-se um pouco.

Carlos olhou para ela, os cabelos um pouco bagunçados e presos em um rabo de cavalo por fazer, alguns fios negros caíam sobre o rosto pálido da garota lhe dando um aspecto um pouco desleixado, mas nem mesmo os machucados no rosto faziam-na parecer menos bonita, seu olhar passou rapidamente pelas pernas descobertas da mesma pela saia vermelha que usava, ele então viu que ela acompanhava cada movimento seu e sorria largamente. Ela já estava acostumada com esse tipo de olhares sobre ela e não sentia vergonha.

Carlos sentiu-se culpado e procurou manter sua atenção em outro lugar, AW riu um pouco achando graça em ver que ele era tímido.

_Vem! Vamos correr!

Dude disse para Violet que latiu em resposta e saiu em disparada sendo seguida por ele.

_Não vão muito longe!

AW gritou para os dois enquanto os via sumir por seu campo de visão para dentro da trilha e sorriu olhando para Carlos que mantinha o olhar para o nada.

_O que tem na cesta?

Carlos então olha para ela novamente que olhava com curiosidade para o objeto em sua mão.

_Ah! É comida, eu e Jane íamos fazer um piquenique, bobo não é?

Ele passou a mão pelo braço envergonhado e AW sorriu docemente.

_Não, é lindo e muito fofo. Por que ela não veio?

_Tinha outras coisas para fazer! Você não quer dividir comigo?

Carlos disse sem pensar de maneira rápida e só então parou para ver o que tinha dito, AW também ficou surpresa com o convite, mas então concordou com a cabeça.

_Por que não? Eu estou mesmo com muita fome!

Eles começam à andar para dentro da trilha caminhando em direção à uma enorme árvore que dava uma sombra maior.

_Vou avisando que não tem nada muito “saudável”.

_Não se preocupe, gosto de comida de verdade.

_Comprei uma torta deliciosa.

_Desde que não seja de maçã por mim tudo bem.

AW disse com ironia e riu, enquanto Carlos ficou um tanto sem graça. Ela então se deu conta, a mãe dele era uma vilã e a mulher que tentou matar sua mãe era a mãe de uma das melhores amigas de Carlos.

_Foi mal. Eu não me toquei mesmo...

AW segurou sua mão e lhe deu um leve sorriso.

_Tá. Mas devo admitir que você tem um bom humor negro Apple White.

Os dois riem e se sentam em baixo da árvore, a conversa corria leve enquanto comiam em meio à tantas risadas, AW pela primeira vez em tanto tempo se sentia incrivelmente feliz em um momento tão simples.



AUDREY E...

Audrey resolveu se arrumar e pediu ajuda de sua mãe que estava imensamente feliz pelo entusiasmo da filha, estava estonteante com um brilho no olhar, centrada em deixar sua maquiagem impecável, finalizando o batom enquanto a mãe terminava de arrumar seus cabelos os enrolando nas pontas.

_Acha que estou bonita?

Audrey disse um tanto insegura e Aurora sorriu abraçando à menina pelos ombros.

_Bonita, não. Linda! Ainda mais quero dizer, você é linda de qualquer jeito filha.

Audrey sorriu largamente.

_É... Acho que ficou mesmo bom, acha que ele vai gostar?

_Vai se derreter por você, como em toda semana, ele tem vindo sempre te ver, está claramente apaixonado.


Audrey ainda precisava das muletas para andar com muita dificuldade, ao menos avançou muito nos últimos dois meses, ainda mais do que esperava. A mãe caminhava ao seu lado até chegarem a mesa no Jardim, lá estava o garoto tomando uma xícara de chá olhando para os lados, ele então sorriu ao ver Audrey se aproximar e se levantou pegando o buquê de flores de cima da mesa.

_Audrey, você está lindíssima, ainda mais e eu que achei que isso não era possível.

Audrey sorriu encantada com o elogio e ele foi para trás dela puxar a cadeira para a mesma se sentar.

_Obrigada, você sempre sendo um cavalheiro.

_É só a minha obrigação.

Ele entrega as flores para ela com um sorriso.

_São para você, rosas cor-de-rosa, sei que são suas favoritas.

_Sim, eu não imaginei que você fosse lembrar depois de tantos anos. Você tem sido tão gentil, não precisava.

Audrey diz surpresa e encantada com o presente.

Ele continuava lhe trazendo presentes em todas as visitas, em uma delas deu seu antigo perfume que tanto amava e que achava que já nem era fabricado.

_Não consegui esquecer nada relacionando á você. E é claro que precisava, faço questão de ver você sorrir assim.

Audrey sorri ainda mais largamente encantada com as palavras do garoto, o mesmo então segura a mão de Aurora.

_Perdão pela minha falta de educação, senhora Aurora.

Ele beija a mão da mesma que sorri.

_Não há problema algum.

Até mesmo Aurora se via encantada com tamanha gentileza que era rara.

_A senhora cortou o cabelo, ele lhe deu um ar mais jovem.

Aurora sorriu com espanto e Audrey se encolheu na cadeira um tanto sem paciência.

_Você reparou? Nossa o Philip nem mesmo deu atenção, sabe?

Audrey tosse falsamente interrompendo a mãe que entende o recado.

_É melhor eu deixar vocês à sós.

_Foi um imenso prazer.

_Igualmente.

Aurora sai e ele então se senta numa cadeira ao lado de Audrey.

_Perdão pela minha mãe, ela fala de mais.

_Sem problemas com isso, seus pais são tão gentis, eu não me incomodo.

Ele acariciou o rosto dela e a mesma cedeu ao carinho.

_Você é tão linda, sabe disso não é?

Audrey baixou o olhar.

_Sou uma deficiente agora...

_Não, não diga isso. Você vai voltar à andar como antes e outra isso não é defeito, todos nós somos humanos, nenhum de nós vale menos que o outro, não por isso, mas por egoísmo, raiva, maltratar ou menosprezar outras pessoas... Só que alguns de nós somos especiais para outras pessoas, como você é pra mim.

Ele então segurou a mão da mesma e aproximou seus rostos e roçaram seus lábios.

_Lorey...

Audrey foi interrompida quando ele tomou seus lábios e iniciaram um beijo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo, comentem o que acharam nos comentários e favoritem a história para me ajudar e dar apoio à fic.
Agradeço desde já por estarem lendo a fic, aos que comentam, favoritam, adicionam à lista de leitura...
Não criem ideias precipitadas sobre os personagens, estou deixando pequenas pistas nesse capítulo principalmente.
Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...