História Não foi amor à primeira vista - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Monsta X, Seventeen
Personagens Chanyeol, Chen, D.O, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jackson, JB, Jennie, Jimin, Jisoo, Jungkook, Ki Hyun, Lee Jihun "Woozi", Lisa, Mark, Min Hyuk, Rap Monster, Rosé, Sehun, Seungcheol "S.Coups", Show Nu, Suga, Suho, V, Won Ho, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Teahyung
Visualizações 17
Palavras 1.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 4 - Capítulo 4


- Eu sou Park Jimin (ele levanta do seu lugar, tímido, e olha rápido para a turma toda que estava o encarando, e ele automaticamente fica vermelho que nem um pimentão)
   Ele volta a se sentar e me acomodo na frente, distante dele. Passa a primeira aula, a segunda, a terceira até que o sinal do intervalo toca.
   Penso em ir ver Taehyung, acho que somos amigos. Pego o lanche que minha mãe postiça havia feito pra mim e abro a porta. Mas fecho logo em seguida quando olho para o fundo da sala e vejo Jimin comendo sozinho e olhando para o nada todo recolhido na cadeira.
   Me aproximo dele e digo:
   - Oi! Você se chama Jimin certo? Prazer, me chamo Giulia.
   - Olá! (Ele diz sorrindo e seus olhos se fecham, parece que nem os tinha antes) Sim, sou eu, prazer.
   - Da onde você vem?
   - Eu sou da Coreia do Sul.(Começa a ajeitar seus óculos sem parar)
   - Sério? Não sabia que coreanos estavam saindo do país pra estudar nos Estados Unidos, sempre ouvi que o sistema educacional da Coreia era excelente.
   - É realmente muito bom, mas é muito rígido. Além do mais meus pais me mandaram para cá pro meu inglês ficar melhor.
   - Mas a sua pronúncia é boa.
   - Não o suficiente.
   - Para quem?
   - Não acho bom o suficiente, então tenho que estudar mais.
   - Não se cobre tanto assim(digo dando tapinhas em seu braço), você é bom.
   - Obrigado. E por que você veio pra cá?
   - Vim para aprender também, quero ser médica e trabalhar em hospitais públicos, e no Brasil não há taaantas oportunidades para médicos.
   - Você é brasileira?(Ele me olha com os olhos arregalados) 
   - Sou. Por que a surpresa?
   - Pensei que você fosse daqui mesmo, ou do Canadá. Ou de algum país que tivesse inglês como primeira língua. Sua pronúncia é incrível! Como fez pra ficar assim?
   - Anos de filmes, séries e musicas em inglês.
   - Anotei.
   Os trinta minutos passaram voando, conversamos tanto que até esqueci de comer. Acho que tenho mais um amigo.
   A quarta aula passa, a quinta, a sexta, a sétima e temos a hora do almoço. Só mais duas aulas depois e estou pronta para ir pra casa.
   Não sei por que em filmes reclamam da comida, não é nem um pouco ruim. Não existe mesa das patricinhas, nem dos nerds, nem de nada, só amigos normais comendo. Porém de uma mesa todos se afastam. A mesa de JungKook e os seus outros dois, que agora se multiplicaram e viraram 4. Tento ignorar o fato de que JungKook não para de me olhar de lado e me foco em achar Taehyung. O encontro sozinho em uma mesa, parecia esperar alguém.
   - Esperando alguém? (Pergunto e me sento)
   - Ninguém. Como foram suas aulas? Entendeu tudo?
   - Aula é aula em qualquer lugar do mundo né, mas entendi a maioria das coisas sim. E você?
   - Não entendi muito bem as piadas dos meninos do fundo. Queria estar na mesma classe que a sua.
   - Não tem como trocar?
   - Acho que teria, mas até eu conseguir a transferência o ano letivo já acabou.
   - Entendi.
   Olho para o lado e JungKook ainda está olhando para mim, então mando um beijo. Ele parece se assustar e volta a conversar com seus amigos. Vejo Jimin passando por eles, todo desajeitado, eles murmuram alguma coisa e ele abaixa a cabeça ainda mais.
   - JIMIN! (Ele olha espantado para mim, mas depois sorri e se aproxima)
   - Taehyung, esse é o Jimin, ele esteve em todas as minhas aulas até agora. Ele também é coreano.
   - Você também é coreano? (Jimin pergunta apontando para Taehyung)
   Os dois começam uma conversa em coreano e eu só escuto e como. Eles estão tão entretidos conversando que não percebem quando me levanto e deixo a mesa para por a bandeja no lugar.
   Estou caminhando pelo corredor até a minha sala de aula quando sou jogada contra o armário. O barulho foi estrondoso, porém ninguém pareceu escutar. Não poderia ser mais ninguém.
   - JungKook.
   - A menina descobriu meu nome. (Ele diz ainda segurando meus pulsos contra os armários)
   - O que o senhor deseja dessa vez?
   - Não terminei com você.
   - Você nunca começou nada.
   Ele me solta e puxo minhas mangas do casaco para baixo.

Ainda não se afastando me diz: "me encontre na quadra de futebol americano quando as aulas acabarem." Talvez eu tenha rido na cara dele, só talvez. Ele fica com raiva e soca o armário atras de mim.
   - É melhor estar lá. (Disse se voltando para as portas abertas do refeitório).
   Vou para o banheiro feminino e quando abro a porta, acabo batendo nas costas de uma menina e derrubo algo que ela segurava.
   - Me desculpe (Digo e sigo para a cabine, porém uma voz interrompe meus passos)
   - Estrangeira idiota. Volta pro seu país e faz esse tipo de coisa la. (Ela diz para duas amigas em tom bem alto, dou meia volta e respondo)
   - Olha, eu já pedi desculpas mesmo não sendo culpa minha, quem mandou você ficar atras da porta do banheiro? Eu ainda não tenho o poder de ver através de portas.  E você ainda vem me xingar? Posso ser estrangeira, mas minha mãe me educou muito bem.
   - Você sabe com quem está falando?
   - Com você mesmo.
   - Você não devia dirigir a palavra a Jennie Kim desse jeito, se ela contar pro pai dela você vai se arrepender. (Diz uma amiga com o cabelo claramente pintado de vermelho)
   - Agora você me pôs medo de verdade. Dá licença. (Volto a fazer o meu caminho e escuto a porta bater com força)
   No primeiro dia já arrumei confusão com duas pessoas diferentes, novo recorde pessoal. Saindo do banheiro, pego meus livros e volto para a sala, onde não vejo mais a mochila de Jimin. Estou mandando mensagem para meus pais e não percebo que o professor já entrou. Ele me pergunta que horas são.
   - São duas horas agora.
   - Muito obrigado. Os alunos já deviam ter chegado, não?
   - O almoço está acabando agora, geralmente ninguém chega na hora.
   - Espero que sim. (Ele esfrega as mãos continuamente)
   - O senhor está nervoso?
   - Estou bem ansioso. Hoje é meu primeiro dia dando aula de Inglês de verdade. E não precisa me chamar de senhor, meu nome é Mark, Mark Tuan.
   - Também é meu primeiro dia aqui, eu vim do Brasil no começo do ano.
   - Eu já morro no Brasil quando era pequeno, mas nunca aprendi a falar português. Meu irmão até nasceu lá.
   - Ele sabe a língua?
   - Também não, ficamos por la pouco tempo.
   Os alunos começam a entrar ainda conversando. Não pode ser. O lugar ao meu lado acaba de ser preenchido.
   - A menina tem aula de inglês junto comigo.
   - É o que parece. Não sabia que sentava na frente.
   - Não sento, mas você está aqui.
   - E daí?
   - E daí que não conseguiria admirar sua beleza do fundo, preciso sentar aqui. Além do mais, quero estar perto de você pra me certificar que estará na quadra.
   - Não confia na minha palavra?
   - Não.
   - Olha pra frente e presta atenção.
   - Tudo bem.
   O sinal de despedida soa e tento guardar meu material mais rápido que JungKook, mas não consigo. Ele segura minha mão e me leva até a quadra.
   - Por que você me trouxe aqui?
   - Porque quero te pedir uma coisa.
   - O que?


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...