História Não irei lhe perder - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Aomine Daiki, Kagami Taiga, Personagens Originais
Tags Aokaga, Aomine Daiki, Kagami Taiga, Yaoi
Visualizações 38
Palavras 1.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi povo voltei mais cedo do que o esperado, mas ta aí, agora eu não sei se vcs vão ficar tristes ou muito putos\(〇_o)/

Capítulo 6 - Preocupação


Fanfic / Fanfiction Não irei lhe perder - Capítulo 6 - Preocupação

{ Kagami Taiga }


( Dormitórios - 16:34 )

I'm a phoenix in the water

A fish that's learned to fly

And I've always been a daughter

But feathers are meant for the sky

So I'm wishing, wishing further

For the excitement to arrive

It's just I'd rather be causing the chaos

Than laying at the sharp end of this knife

With every small disaster

I'll let the waters still

Take me away to some place real

'Cause they say home is where your heart

is set in stone

Is where you go when you're alone

Is where you go to rest your bones

It's not just where you lay your head

It's not just where you make your bed

As long as we're together, does it matter

where we go?

Home, home, home, home...

Pensava em muita coisa, desde sempre, exagerava em tudo, criando situações impossíveis, um paranóico como diria Aomine, e de novo o moreno tornava a sua mente, ele parecia preencher o centro de seus pensamentos, não parava de atormenta - lo. Sinceramente, por que ele ainda penetrava sua cabeça, qualquer coisa lembrava o moreno, ok, as coisas ruins tudo bem, mas comer seu sorvete preferido e lembrar que o moreno havia dito ser seu preferido também já era demais! Por que? Parecia que seu cérebro não conseguia responder a questão, já se acostumara com a lembrança do beijo, quer dizer, acostumar é demais, mas já não se incomodava tanto, então por que? Antes que pudesse responder a própria pergunta fora interrompido pelo moreno abrindo a porta do quarto.

- Quê que você ainda ta fazendo deitado aí?! Bora poha levanta a gente tem que ir fazer as compras logo! Esqueceu mongou? - o moreno agitado corria para o guarda roupa pegar uma camisa, qual a necessidade de ficar sem camisa num frio desse?

e no último instante veio a sua mente a conversa que tivera com o moreno sobre o assunto.

- Ah esqueci. - respondeu enquanto parecia completamente alheio ao universo.

- Ava não me diga?! Bora levanta antes que eu perca a paciência, o que deu em tu hoje? - o moreno estava vestido com sua blusa do nirvana?

- Que deu em você, e essa blusa não é minha? - ainda permanecia calmo sobre a cama, tá, realmente estava muito relaxado, não queria sair daquela posição.

- Sei lá de quem é! Bora, parece que pegou minha preguiça. - o moreno já o empurrava da cama.

- Capaz mesmo. - quando pensara em levantar, o moreno já o havia puxado da cama e segurava sua mão, não exatamente sua mão, talvez um pouco do pulso, mal sabia, só conseguia pensar no contato íntimo que estava ocorrendo, quer dizer para si era íntimo.

Um rubor subiu por seu rosto, e sua mente começou a trabalhar desesperadamente para achar uma desculpa para acabar com o contato.

- Espera eu vou pegar o dinheiro e ....

- Eu já peguei vem. - o moreno o interrompeu, e não deu chance para o fim do toque logo o levando para o corredor dos dormitórios e trancando as portas.

( Quebra de tempo )

Já estavam perto do supermercado e ainda estavam naquela situação, Aomine ainda sua mão/pulso, nem prestava atenção nisso, o mais importante era como o moreno agia de forma tão natural e o puxava para segui - lo no meio da multidão que se aglomerava nas calçadas, o toque não era de todo ruim, mas não podia confiar, não novamente, não quando sabia que aconteceria de novo, não quando sabia que os olhares estavam sendo direcionados assim, quando uma pessoa esbarrou contra si viu uma chance, assim quebrando o contato, fazendo o moreno olhar para trás com um singelo sorriso, parecia triste, ele apenas inclinou a cabeça, indicando um local ainda não havia sido tomado pelas pessoas, e assim seguiram um ao lado do outro em direção ao comércio, em silêncio, um silêncio estranhamente confortador, mesmo sabendo que moreno lançando pequebos olhares a si.

( supermercado - não me pergunte qual┐( ̄ヮ ̄)┌)

- vou levar sim! - e ainda estávamos nessa discussão.

- Cê ta louco por acaso?! Se te pegarem com essa cachaça cê tá ferrado! A faculdade serve pra estudar não pra ficar bêbado! Me da isso caralho! - o moreno aproveita de sua altura a mais que a minha para levantar o braço, impedindo que eu pegasse a bebida.

- Como você consegue ser tão certinho? E o fraco com bebida é você, não eu! Como você consegue ficar bêbado com uma bebida sem praticamente nada de álcool? - e ainda estávamos nesse dilema, quando estava quase alcançando a garrafa o desgraçado se esticou, ficando na ponta dos pés.

- Ok, desisto, você que se foda sozinho! - não conseguia ficar sério com o moreno, isso era impossível, era praticamente uma lei rir perto dele, por que? Ainda não  havia descoberto.

{ Aomine Daiki }

- Taiga, eu pego mais de dois potes de sorvete ou...- quando percebeu o ruivo estava conversando no telefone, e ele parecia preocupado, seu olhar estava perdido no chão e quando finalmente havia notado que estava ali, ele arregalou os olhos. Algo havia dado muito errado, e o ruivo estava sentindo as consequências disso.

- Aomine, você pode terminar as compras sozinho? Por favor! - em um segundo Kagami havia desligado o celular e correra em sua direção, desesperado, era assim que o ruivo estava.

- Claro, mas aconteceu alguma coisa? - claro que aceitaria, não negaria um favor a seu ruivo, porque era isso que ele seria: seu, ainda mais quando algo o aflingia tanto.

- Depois eu te explico. - e ele saira correndo, mas por um instante ele olhou pra trás e viu aqueles belos lábios pronunciando algo que o agradaria, mas não quando via, nos olhos do ruivo, o quão triste ele estava - Obrigado.

( Hospital (me dêem uma ideia de nome pfv) - isso não importa agora)

Esperava no corredor do hospital, nem sequer conseguira sentar, não nessa situação, por que os médicos demoravam tanto? Ele só queria saber como ela estava.

- Senhor Kagami, já pode relaxar, estabilizamos a situação, ela está bem. Infelizmente ela não irá acordar nesse momento, mas logo poderá vir visita - la. Devido a parada cardíaca ela será monitorada mais constantemente do que antes, mas por enquanto não há mais riscos.

- Katsuo, muito obrigado, por um segundo pensei que iria perder ela. - me direcionei ao tão conhecido médico, fazia tempos que não estava naquela situação.

- Kagami, gostaria de dizer que tudo ficaria bem, mas você sabe como não gosto de mentir para as pessoas, principalmente para os pacientes ou acompanhantes, a doença degenerativa dela é muito rara, o tratamento não vem fazendo tanto efeito, e essas...situações tendem a aumentar, então aproveite o tempo sempre que possível. - eu sabia disso, tinha de me lembrar todos os dias...

- Eu sei, muito obrigado. - agradeci enquanto o médico voltava para a sala. No fim os adultos mentem muitos para as crianças, o mundo não era um conto de fadas.

Katsuo, mesmo que você não minta, outros iram fazê - lo.

(Dormitórios)

E ali estava caminhando pelos corredores do edifício, em direção ao seu dormitório. Pelo menos poderia ter sido pior, sua mente fazia questão de lhe lembrar. Mas a pessoa mais importante da sua vida quase morrera, a única pessoa que lhe sobrara. Abriu a porta e entrou no dormitório.

- Aomine deve estar dormindo...

- Tou dormindo o teu cu - tomou um susto com o moreno aparecendo do inferno em sua frente - tu sabe por acaso que horas são?! - apenas balançou a cabeça negativamente - Poha Kagami! São quase uma da manhã! O que você tava fazendo na rua até essa hora?! Cê sabe por acaso o quanto que eu fiquei preocupado?!! Poderia ter acontecido qualquer coisa com você, e eu nem saberia?! De que poha que cê tá rindo?! - era bom saber que ainda lhe restava uma pessoa, pensou enquanto observava o moreno se sentar no sofá - E aí, você vai me explicar ou não?!

- Foi mal, eu devia ter te ligado, não esperava que você fosse se preocupar tanto, e não esperava que demoraria tanto no hospital. - sussurrou a última parte, mas parecia que o moreno havia ouvido.

- O que você tava fazendo no hospital? - a lembrança da situação tomou sua mente enquanto se sentava ao lado do moreno.

- Okay, eu vou explicar...

( Quebrinha minúscula de tempo - eu sei que seis tão com raivaಥ⌣ಥ )

- Entendo, então sua mãe sofreu uma parada cardíaca, você poderia ter me avisado, eu iria com você se isso te deixasse melhor. - um moreno deu um sorriso compreensivo que nunca esperava receber.

- Obrigado, não pensei que você fosse se preocupar tanto, e pensar que você ficou acordado me esperando, sinto muito.

- Não, tudo bem, sua mãe tava em uma situação grave, é normal que não se lembrasse. - realmente nunca tinha visto aquele lado do moreno, na verdade vira poucos lados dele.

- Mesmo assim obrigado. - Devolvi o sorriso anterior com o melhor que tinha no momento, não podia deixar o moreno perceber que quase havia chorado o contando sobre sua mãe, embora as pequenas gotículas de lágrimas ainda estivessem ali, presas ao quanto de seus olhos.

Ele apenas o olhou, com aqueles olhos que ainda não compreendia, mas que pareciam guardar um sentimento muito bom. Falhara, ele havia percebido.


Notas Finais


Eu descobri, vcs tão puto pq eu não expliquei muita coisa ne? Mas gente tudo na história tem um proposito, nossa to filosofica, mas serio, eu não expliquei tudo pq se não a história não tem sentido, mas ai pq vcs acham que eu escolhe essa musica? Quem conhece deve saber a tradução e quem não o nome e home da gabriela aplin super recomendo muito boa, tchau bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...