1. Spirit Fanfics >
  2. Não Me Deixe Ir >
  3. Passado a tona II

História Não Me Deixe Ir - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Gente voltei é não sei se está do agrado de vocês, beijos e boa leitura.

Capítulo 12 - Passado a tona II


Fanfic / Fanfiction Não Me Deixe Ir - Capítulo 12 - Passado a tona II

Isabel tinha contado boa parte do seu passado para Ivana tirando um peso de suas costas, porém avia mais para ser revelado e seria naquele dia, com Ivana ainda deitada em seu colo Isabel lembrou dos momentos que sua filha ainda era uma garotinha de 6 anos que quando começava a chover a menina corria com seu ursinho de pelúcia para seu quarto, mais nunca admitindo que estava ali por medo e sim para protegem sua mãe dos monstros da escuridão.

- Oque você achou dessa casa? - perguntou Isabel quebrando o silêncio.

- Antes de saber oque a senhora viveu aqui, eu achava maravilhosa agora só vejo como um lugar que te trouxe lembranças ruim. - respondeu ela levantando a cabeça e olhando em volta.

- Ivana minha filha, nessa casa pode sim ter acontecido muitas coisas horríveis comigo, mais foi aqui que você veio ao mundo. - respondeu ela colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha da filha.

- Como que é? Ele abusou de você e ainda você ficou por aqui ? Mãe como você pode?- perguntou ela com os olhos arregalados.

******

-Gaby não estou a fim de sair ainda mais com o Alonso por aí, oque ele pensa que vai acontecer? - falou Valentina colocando o celular no viva voz e indo em direção ao banheiro.

- _Valentina deixa o Alonso pra lá e vamos da uma volta, preciso te contar uma coisa, e creio que isso vai te animar um pouco_ - Disse Gaby

Depois de alguns segundos em silêncio veio a resposta.

-hum está bem espero que seja algo muito interessante viu senhorita Gabriely. -Disse ela colocando ênfase no nome da amiga.

_Valentina! Meu nome não se pronuncia assim pelo amor de Deus !_ - Gritou Gaby fazendo com que a amiga dá-se uma gargalhada alta.

Valentina sabia que Gaby odiava quando alguém pronunciava seu nome incorreto.

- Está bem Gabriela está bem, desculpe não volto a repetir esse terrível erro. - Disse ela - e agora vou me arrumar você passa aqui pra me buscar ? - perguntou ela fazendo beisinho.

- Sim daqui a pouco estarei aí, beijos e até logo.- respondeu ela e logo desligou

Valentina colocou uma calça jeans e uma camiseta justa e um All Start branco amarrou os cabelos em um rabo de cavalo pegou os óculos escuros e assim que pegou o celular escutou a buzina do carro de Gaby.

- Tempo recorde. - Disse ela olhando no espelho e colocando os óculos escuros.

-Vamos Valentina anda logo! - Gritou Gaby.

-Senhorita Gaby você só sabe chegar gritando? - Perguntou Benita assim que abriu a porta da frente dando passagem a mais nova.

-Perdão Nita te prometo que da próxima chego em silêncio que você nem vai perceber ok? - Disse ela dando um abraço em Benita.

-Estou pronta, vamos? Benita vou sair com a Gaby acho que não volto para almoçar . - Disse ela.

As duas saíram e assim que entrou no carro Gaby acelerou deixando Valentina assustada.

-Ey Ey vai com calma aí quer nos matar? Porque se for assim me avisa que eu desço desse carro agora. - Disse ela.

-Desculpa é que preciso chegar em um lugar antes das 11h e se não chego não sei se vou  me perdoar. -respondeu ela.

-Gabriely da pra explicar isso ? Onde temos que chegar que não pode ser depois das 11h? - Perguntou ela .

-A não! Não vem com essa ! Valentina você...

-Esta bem desculpe mas me diz onde estamos indo ?

-Vou tem contar mais promete que não vai me matar depois disso? Promete de dedinho? Hum - Perguntou Gaby parando o carro esticando seu dedinho para que Valentina fizesse o mesmo .

- prometo.- disse ela tocando os dedinho igual fazia quando era menor.- agora conta, para onde estamos indo ?

- então ontem quando te deixei em casa estava eu voltando para o centro e encontrei o José Miguel sentado na praça, aí fui lá conversar um pouco com ele.- começou ela.

-Idai? - disse Valentina com uma sobrancelha levantada.

-ele me contou que está sentindo algo por você, e você também sente algo por ele não sente?- perguntou Ela.

-Gaby oque foi que você falou pra ele? - perguntou ela assustada.

-Eu?...bom...eu só disse que você também sente algo por ele. -Sussurrou ela deixando a amiga mais branca que papel.

-EU NÃO ACREDITO GABRIELY! COMO PODE ? -Perguntou ela colocando as duas mãos sobre o rosto balançando a cabeça negativamente.- VOCÊ NÃO FEZ ISSO DIZ QUE NÃO FEZ! -gritava ela.

-Desculpa Vale, mais vocês tem que conversar sobre isso e creio que a conversa tem que ser agora.- disse ela saindo.

-Ola Valentina.-Disse José Miguel se apoiando na janela do lado de Valentina que ainda mantinha as mãos sobre o rosto.

José Miguel Deu a volta e tomou o lugar de Gaby ao volante.

-Nao vai falar nada? - Perguntou ele fechando a porta.

Valentina continuou na mesma posição por alguns minutos, e assim que retirou as mãos do rosto teve a sensação de ter milhares de borboletas em seu estômago.

-Para onde foi a Gaby ? - ela perguntou sem fazer contato visual com José Miguel.

-Ela foi embora.-Disse ele dando um sorriso e dando partida no carro.

*******

Ivana mantinha os olhos arregalados esperando uma explicação que demorou alguns segundos para vim

- Vem minha filha vou te conta uma coisa, e depois disso se você quiser ouvir o resto ficarei feliz em te conta.

Ivana se sentou do lado da mãe e assim Isabel começou a contar.


_Flashback 

-Isabel você está bem? - perguntou Valéria ao notar o quanto Isabel estava pálida.

- Sim senhora estou bem só...

Isabel não conseguiu terminar de responder pois a sua frente só viu escuridão.

Quinze minutos depois Isabel acorda em uma sala com todos os funcionários da mansão ao seu redor inclusive Gustavo.

-O que aconteceu.? -Perguntou ela tentando se levantar.

- você desmaiou, me diz uma coisa você tem se alimentado direito? Eu não vejo você se alimentado faz alguns dias Isabel.-Disse Valéria com os braços cruzados.

-Tenho sim senhora, eu já me sinto bem melhor posso voltar ao meu trabalho? - Perguntou ela se levantando.

-Não um médico vem te examinar fique deitada.-Ordemou Gustavo deixando Isabel furiosa.

-Voce não manda em mim! - Gritou ela deixando todos ali de boca aberta ninguém tinha a corragem de falar com o patrão igual Isabel falou naquele momento.

Trinta minutos depois o médico já avia terminado de examinar Isabel.

- bom senhorita parabéns você está Grávida de 4 semanas.-Disse o médico fazendo com que Gustavo desse três passos para trás  com a notícia.

-Patrão você esta bem- perguntou uma funcionária da mansão.

Isabel ficou pálida com a notícia, ela sabia que o motivo de está Grávida foi o estupro que sofreu a um mês atrás naquela mesma casa.

-Nao não não eu não posso está Grávida.-Sussurava ela entrando em choque.

- Senhor você está bem?- Perguntou Valéria ao ver seu patrão andando de um lado para o outro.

-Estou sim. -Disse ele olhando Isabel se balançar repetindo as mesmas palavras de alguns minutos atrás.

-Doutor ela está mesmo grávida? Tipo não à erro nesses exames que o senhor acabou de fazer? -Perguntava ele.

-Senhor Gregory é 100% esse exame ela está Grávida.

-Eu estou grávida de um filho teu seu filho da puta! Você destruiu minha vida por "capricho" por "diversão"! Você me estuprou eu vou te odiar por isso Gregory!-Gritava ela deixando todos ali perplexo com a revelação.

-Você vinha abusando de mim durante dias e me obrigando a fazer coisas que eu não queria.-Disse ela chorando.

- Do que ela está falando? - Perguntou Valéria

- Eu estava bêbado não sabia o que fazia, Isabel me perdoe eu vou arcar com tudo mas não vá a polícia por favor. - Disse ele se aproximando dela.

Isabel saiu correndo e se trancou no quarto durante horas.

Cinco horas depois ela saiu e encontrou Gustavo sentado encostado na parede ao lado do quarto dela dormindo.

Ao ver aquela cena Isabel se pôs a rir sem saber o motivo.

- SENHOR! - Gritou ela fazendo com que ele caísse para o lado.

-Você está bem? - Perguntou ele se levantado .

- Não eu não estou bem deixo claro que nessa casa só ficarei até que meu filho nasça e logo irei embora. - Disse ela

-Como assim ? O filho é nosso.-Disse ele

- Eu não acredito que estou ouvindo isso sabe de uma coisa, por alguns segundos deitada em minha cama pensei em abortar um filho vindo de um ato tão nojento como esse não me trará boas recordações, mais oque uma criança tem a ver com isso não é ? Eu vou ter essa criança nessa casa mais você nunca irá saber o nome nem o sexo do bebê, vai conviver com isso, e um dia irei contar a ela o quão filho da puta foi o pai dela_ 



Notas Finais


No próximo teremos o casalzinho mágica mais antes teremos mais um pouco do passado de Isabel agora com uma ivaninha bebê.
Gente eu não revisei tudo não se tiver erros perdão mais é a vida 😏 obrigado de nada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...