1. Spirit Fanfics >
  2. Não quero que goste dela... >
  3. Capítulo Único

História Não quero que goste dela... - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo Único


Tanjiro e Kanao estavam conversando sozinhos nas traseiras da mansão borboleta. Estavam sentados do lado de fora de frente a uma árvore de cerejeira que deixava cair novas pétalas no pequeno lago enfeitado com pedras a cada segundo que passava.

Tanjiro estranhava a atitude da garota, estava vermelha como nunca tinha visto e gaguejava a cada palavra que tentava falhamente pronunciar.

Kanao - O-o que estou d-dizendo é que... E-e-eu... - faz uma pausa para respirar.

Tanjiro - Kanao... Tá tudo bem? Está doente? - coloca a mão na testa dela para ver se estava com febre, o que a deixou ainda mais nervosa por conta da aproximação repentina.

Kanao - E-e-eu estou b-bem... S-só quero dizer que... Eu g-g-gosto de... - respira fundo - G-gosto de v-

Giyuu - Tanjiro? Estava te procurando, pode me ajudar com uma coisa?

Tanjiro - Tomioka-san?

O ruivo fica um pouco assustado pela presença inesperada. Não havia notado a sua chegada por estar prestando atenção no que Kanao estava tentando proferir, mas aparentemente não era o único que não tinha reparado na chegada do pilar.

Tanjiro - Sim, vá na frente, só estava falando com a Kanao. Já o alcanço.

Kanao espera a retirada do mais velho para finalmente poder dizer o que tanto guardava há meses, mas o outro não se retirou.

Giyuu - É que... Tem que ser mesmo agora...

Tanjiro - Bom mas... Certeza que não demoraria nada para ela-

Kanao - Não... Tudo bem, eu digo depois - fala com um sorriso um pouco triste no rosto, dando um fim à conversa - Não era muito importante.

Tanjiro - Bom... Sendo assim até depois - fala acenando e chegando perto de Giyuu - No que precisa de ajuda? - questiona com um sorriso adorável.

Não fazia ideia, mas o seu sorriso fazia o coração de qualquer um se derreter, inclusive o de Giyuu que já estava se segurando para não soltar um sorriso também, assim perdendo o semblante sério do costume.

Giyuu - Na minha casa... Eu... Queria experimentar uma nova técnica - fala depois de pensar por alguns segundos em alguma desculpa convincente.

Tanjiro - Hmm... Tudo bem.

Giyuu fica aliviado por Tanjiro ter acreditado tão facilmente naquilo.

Não era mentira de todo, há um tempo que estava tentando desenvolver um novo ataque, só estava usando essa oportunidade para a testar.

---------------------------------------------------------

Estavam no local de treinamento particular da mansão de Giyuu. Ambos estavam com espadas de madeira em mãos e em suas posições.

Tanjiro estava controlando a respiração esperando qualquer ataque, até que o pilar desaparece diante seus olhos, o confundindo. Olhou em todas as direções, mas não o encontrou. Quando menos esperava, Tomioka aparece atrás dele, colocando a espada no seu pescoço e o braço na sua cintura.

Estavam demasiado próximos, então Tanjiro ficou bastante envergonhado com a situação em que havia sido colocado. Percebendo isso, Giyuu se afasta, deixando um espaço considerável entre os dois.

Giyuu - Bom... Era isso... Obrigado pela cooperação - fala já indo guardar a espada.

Tanjiro - Espere! Como fez isso? Pode me ensinar? - fala com os olhos cintilando de entusiasmo.

Vendo tal ânimo na cara do mais novo, Giyuu não consegue negar, aceitando de primeira.

Ficaram treinando até o sol se pôr. Aquela técnica era mais difícil do que Tanjiro pensava, mas mesmo assim se recusava a desistir.

Giyuu - Você não acha que é o suficiente? A gente pode treinar outro dia...

Tanjiro - Eu... Estou ótimo... - fala se levantando com a ajuda da espada, ficando em posição de ataque logo em seguida - Pode vir.

O mais novo estava cheio de arranhões e machucados pelo corpo. Não era tão sério, mas mesmo assim Tanjiro estava exagerando demais para um treino que deveria ser leve. Não aguentando mais ver aquilo, Giyuu usa a mesma técnica que estava tentando ensinar há horas e pega a espada das mãos dele.

Tanjiro - Tomio-

Giyuu - Já chega! Você está todo machucado! - suspira - Vem, eu vou cuidar disso.

Tanjiro - Não preci-

Bastou apenas um olhar da parte do mais velho para que Tanjiro não insististe e o seguisse para dentro de casa. Se dirigiram ao quarto de Tomioka, onde tinha um futon no chão. Se sentou e Giyuu começou a fazer alguns curativos enquanto pensava.

Será que era certo não deixar a Kanao se declarar para Tanjiro? Não era nenhum mistério de que a garota era perdidamente apaixonada no ruivo, todo mundo já sabia disso, todo mundo excepto o próprio Tanjiro.

Não sabia o que o Kamado sentia por ela, então se ela se declarasse e ele aceitasse, ele se sentiria desolado. Sempre que os via juntos tinha vontade de pegar na mão de Tanjiro e sair correndo para mais longe que podia.

Enquanto vagava nos seus pensamentos sobre estar ou não fazendo a coisa certa, Tanjiro reparou na sua distração.

Tanjiro - Está tudo bem?

Giyuu demora um pouco para responder - Sim... Só estava pensando que... Uma amiga minha me contou que tem uma garota que ela gosta, mas tem um cara que quer se confessar para essa garota. Minha amiga tenta separar eles a qualquer custo por medo que fiquem juntos, mas não sabe se o que está fazendo é correto... O que você acha que ela devia fazer? - pergunta trocando os gêneros para ter menos chance do outro adivinhar de quem estava falando.

Tanjiro - Hmmm... E de quem é que a outra garota gosta?

Giyuu - ... A minha amiga não sabe.

Tanjiro - Como essa pessoa age perto da sua amiga?

Giyuu - Bom... De vez em quando fica fugindo e a evita às vezes. Ela não sabe o motivo, mas isso meio que machuca... Pra ela... Obviamente...

Tanjiro - Talvez a garota tenha algum motivo para isso? Algo que não tenha contado para a sua amiga ainda?

Giyuu - Então... Qual é o motivo? - pergunta o olhando nos olhos.

Tanjiro - N-não tem como eu saber... Já que não sou essa garota - fala desviando o olhar com a vergonha.

Giyuu - E se eu disser que... Eu sou a amiga, você é a garota e a Kanao é o cara que gosta da garota? - fala se aproximando cada vez mais.

Tanjiro - O-o quê?? E-está falando sério?

Giyuu - Muito sério.

Tanjiro - N-n-não é como se eu o evitasse... - fala desviando os olhos.

Giyuu - Não minta pra mim, Tanjiro.

Tanjiro - Bom... É que... Já que está com a senhorita Kocho eu...

Giyuu - Espera... O quê? - pergunta confuso enquanto se afasta um pouco, fazendo com que Tanjiro recuprasse um pouco a compostura.

Tanjiro - N-não estão juntos?

Giyuu - Longe disso. Nós nos odiamos.

Tanjiro - É que... Não sei... As pessoas diziam que vocês eram um "casal fofo".

Giyuu - Quê? Nada a ver... Eu nunca gostaria dela.

Tanjiro - Entendo...

Giyuu - E você? Gosta da Kanao?

Tanjiro - A-ah... Não, somos apenas amigos - sorri sem jeito - De onde tirou isso?

Giyuu - Todo mundo sabe que ela gosta de você, até o Inosuke percebeu...

Tanjiro - Q-quê? Sério?

Giyuu - Não percebeu que era isso que ela estava tentando te dizer?

Tanjiro - N-não...

Ficam alguns segundos em silêncio até que Giyuu ganha coragem de fazer mais uma pergunta.

Giyuu - Já que não gosta dela... O que sente por mim?

Tanjiro - O-o que eu sinto por... Você?

Giyuu - Sim - fala o olhando no fundo dos olhos.

Tanjiro - E-eu não sei o que quer dizer com isso... - fala desviando o olhar enquanto cobria o rosto repleto de vermelhidão.

Giyuu - Você sabe do que eu estou falando... Você gosta de mim?

Tanjiro - Eu... - tenta falar alguma coisa, mas não consegue por conta da vergonha extrema.

Giyuu - Me diga... Eu preciso ouvir uma resposta sincera.

Tanjiro - E-eu... T-talvez eu g-g-goste...

Estava esperando o outro falar alguma coisa por algum tempo, mas não escuta nada, apenas um silêncio ensurdessedor. Depois de alguns segundos sem nada ser proferido, olha de volta para Giyuu que estava corado, o que achou adorável, mas o que mais fez o seu coração pular foi o sorriso que tinha no rosto.

Não aguentou e pulou imediatamente nos seus braços, o fazendo cair sobre o chão de madeira do cômodo.

Tanjiro - Isso é vergonhoso... - admite com o rosto enterrado no ombro alheio.

Com isso, Tomioka apenas ri do outro e o abraça em seguida.

Tanjiro - N-não ria! - levanta, ficando cara a cara com ele. Ao fazer isso vê a expressão adorável que o pilar da água tinha quando gargalhava. Nem se importava mais de estar sendo motivo de piada, só ficava cada vez mais hipnotizado naquele semblante divertido que nunca havia visto antes e duvidava que muitas pessoas o tivessem visto também.

Giyuu - O que foi?

Tanjiro - N-nada... - fala virando o rosto mais uma vez, tentando esconder os seus pensamentos.

Não resistiu e roubou um pequeno beijo do ruivo que ficou estático com o ato inesperado.

Tanjiro sente seu coração aquecer com aquilo. Nunca esperava que o que sentia fosse mútuo, assim como não esperava que alguém tão reservado como Tomioka estivesse tomando uma atitude tão arriscada.

Não esperou mais e beijou os lábios irresistíveis do pilar uma outra vez. Era um beijo leve, mas com muito sentimento que apenas ambos sentiam. Acabaram se deitando abraçados um tempo enquanto Giyuu acariciava os cabelos do mais novo.

Giyuu - Ainda vai se encontrar com ela?

Tanjiro - Sim... Vou tentar rejeitá-la do jeito mais gentil... Se isso existir - fala desanimado com a ideia de quebrar o coração de uma amiga que prezava tanto a relação de amizade que haviam estabelecido - Mas não hoje... Hoje eu quero ficar com você - sorri para Giyuu que acaba sendo "contagiado".

Eu te amo - a última frase proferida por ambos em perfeito coro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...