1. Spirit Fanfics >
  2. (Não) Se apaixone pelo irmão da sua amiga (Imagine Taehyung) >
  3. (Não) É atração.

História (Não) Se apaixone pelo irmão da sua amiga (Imagine Taehyung) - Capítulo 13


Escrita por: e Ravenna_Blue


Notas do Autor


Oi gente, beleza?? Como vocês estão?
Espero que estejam bem e fico feliz de voltar hoje aqui, infelizmente eu tinha perdido o capítulo já escrito em 3 mil palavras e fiquei super triste :((

Quero agradecer a vocês que se preocuparam conosco <3
Felizmente voltamos e esse capítulo está ENORME, 6 mil palavras de presente e espero que vocês gostem 💕

Gente socorro, SÃO QUASE 250 💖
Obrigada por todo o amor de vocês e põe todo o carinho, ficamos imensamente felizes por todo o retorno de vocês e podem comentar de tudo em!!
Especialmente nesse que veio grandão, meu Deus tô a dias tentando digitar e finalmente tá saindo
Nem eu tô acreditando ahauasusb

Enfim, boa leitura <3

Capítulo 13 - (Não) É atração.


Fanfic / Fanfiction (Não) Se apaixone pelo irmão da sua amiga (Imagine Taehyung) - Capítulo 13 - (Não) É atração.

“Ninguém além de você

pode determinar o seu valor"

×


— Vish, ele morreu foi? — Mabel pergunta, eu não respondo nada e fico perdida sobre o que fazer. — Quando eu deixei ele entrar, achei que ele estivesse vivo pelo menos.

— E agora? Vai ligar pra irmã dele? — Mack aparece na sala.

— Vocês duas sabem tão bem assim do assunto é? — Arqueio uma de minhas sombrancelhas e ambas riem juntas.

— Sabemos o básico e o necessário. — Mabel responde risonha.

— Não posso ligar pra Doyeon, vou falar o que? Que o irmão dela veio parar magicamente aqui? Isso não vai prestar e fora que ela nem tá na cidade. — Volto meu olhar ao quase morto no chão, Taehyung respira pesado e parece ter desmaiado ali. — Isso ainda vai ter volta… — Falo mais para eu mesma.

— MENINAS. — Ouço o grito de Yoongi e eu olho apavorada para minhas irmãs, ele está a umas horas na cozinha tentando preparar algo e se uma de nós não fosse até ele, ele viria até nós.

— Aí porra, ele não pode ver o Taehyung aqui. — Puxo o desmaiado pra dentro com dificuldade e fecho a porta, minhas irmãs se entre olham e Mack dá de ombros.

— Tá bom, eu vou. — Mabel revira os olhos e guarda seu celular no bolso. — JÁ VOU, GUINHO.

— E esse aí? — Mack põem as mãos na cintura, ela passa os olhos por ele e eu me abaixo para tocar o rosto de Taehyung.

— Não sei mas que ele bebeu, ele bebeu. — O cheiro de álcool exala fortemente e Taehyung dorme quase como um desmaiado, ele puxa a respiração fortemente e seu peito se movimenta pesadamente. — Ei, abusado. — Cutuco o rosto dele e depois balanço mas ele só solta algum murmúrio.

— Vai levar ele pra onde? — Mack pergunta e eu dou de ombros, olho alguns segundos para ela e depois olho para o desmaiado no chão.

— Vou ter que subir com ele. — Mordo os lábios pensativa e depois olho para o sofá. Pego Taehyung pelos pés e começo a puxar ele até o sofá, ele deslizou facilmente pelo chão então me poupou uma parte do trabalho.

Mack tenta me ajudar e eu tento puxar Taehyung para cima do sofá, parte do seu corpo já se encontra no sofá então agora só teria que passar a parte das pernas que será tão difícil assim eu poderia dar um jeito de tentar andar com ele para ganhar apoio.

— Manas o que vocês acham disso? — A voz de Yoongi surge e eu caio no sofá por cima de Taehyung no sofá.

— Oi? — Levanto minha cabeça dando graças que a parte do sofá tampa o abusado e pelo estado da cena, Mack começa a rir sonoramente fazendo Yoongi estranhar.

— Tá dizendo que ficou feio? É isso? Vocês estão dizendo que o que eu fiz tá ruim? — Yoongi mostra a gororoba na mão dele mas ela não parece ruim, Mack não consegue parar de rir e quando eu vou falar algo, Yoongi faz um sinal de "espere" com a mão. — São ótimas irmãs mesmo em, eu aqui tentando descobrir meus dons e vocês me dando zero apoio. — Ele some rapidamente antes que ambas possamos falar algo.

— Depois eu falo com ele. — Ela diz e eu dou de ombros.

Me levanto e tento puxar novamente o corpo de Taehyung mas assim que equilibro o suficiente, bambeio para os lados quase caindo e Mack volta a rir.

— Mais eu sei que vocês não tinham intenção de rir. — Yoongi brota sei lá de onde e eu jogo Taehyung no sofá repentinamente, ele olhava sei lá o quê que ele fez e depois dirigiu o olhar a nós.

— A gente não riu de você Yoon, sabe que sempre apoiamos suas ideias. — Falo e Mack assente rapidamente. — Que irmãs seríamos se não apoiassemos você? Ainda mais que a gente se arriscar em ter um infecção comendo isso aí.

— Aigoo, vocês só querem me amolecer. — Yoongi faz um bico e assim como apareceu, rapidamente sai da sala.

Solto um grunhido frustada e puxo novamente o corpo de Taehyung, Mackenzie me ajuda para que ele fique apoiado sobre meus ombros e tudo dá errado porque ele cai no sofá e eu junto.

— Aí que porra, Taehyung. — Me levanto e volto a cutucar a cara dele. — Acorda, caralho. — Dou um tapa na cara dele e Taehyung abre os olhos assustado mas rapidamente começa a fecha-los. — Não! — Quase grito de nervosismo e dou outro tapa na cara dele. — Abusado, tá me ouvindo? — Pergunto e Taehyung abre os olhos minimamente todo jururu. — Faz um esforço porque preciso subir você até lá em cima se não te largo na rua.

Ouço uns murmúrios de Taehyung mas nada compreensível o suficiente, o quase morto me ajuda um pouco mais quando eu tento levantar o seu corpo e o processo de conseguir deixar ele em pé se torna meramente mais fácil.

— Agora vai. — Mack diz.

— Okay, agora vamos subir as escadas. — Digo calmamente tentando fazer Taehyung entender e vou até a beirada. — Jesus, se a gente cair vai ser tão feio que vou me quebrar toda.

Ponho os pés no primeiro degrau e puxo Taehyung praticamente o deixando escorado no corrimão e Mack vai o ajudando com os pés, mesmo que às vezes ele bobeasse cair, nós conseguimos subir a escada e chegar até meu quarto.

— Mack, vai lá no quarto do Yoongi e pega uma calça e uma blusa pra ele. — Peço e minha irmã assente, jogo Taehyung na cama e tiro seus sapatos. — Ei. — Balanço o rosto de Taehyung e seus olhos que antes tinham sido fechados, agora se abrem. — Vamos até o banheiro. — Puxo seu tronco para que ele sente e mesmo todo molenga igual gelatina, ele tenta se manter erguido e eu puxo sua blusa. Taehyung deita e passa a calça por suas pernas então eu só acabo de passar ela por seus pés, puxo Taehyung pelos braços e ele volta a se apoiar sob mim. Caminhamos desajeitados até o banheiro e eu levo ele até o box, Taehyung parece estar mais acordado e fica mais ainda quando ligo o chuveiro na água gelada em cima dele.

— Ai, minha cabeça. — Ele murmura de cabeça baixa mas depois de uns segundos Taehyung levanta a cabeça com a boca entre aberta. Seu cabelo agora bagunçado e um pouco maior que antes é molhado por parte do chuveiro enquanto algumas gotas caem graciosamente por seu rosto, Taehyung consegue ficar melhor do que antes sem nem se esforçar.

— Tá melhor? — Pergunto e ele assente levantando melhor o corpo, agora eu consigo ver seu peito estremecer e a água descer por toda essa escultura na minha frente. Desço os olhos por seu pescoço, abdômen e socorro, suas coxas e acho que tô encarando a muito tempo. — Que bom. — Respondo tentando me distrair depois de uma leve visão das coxas grossas de Taehyung com sua box super colada a pele marcando toda a área, ih minha pressão. — Vou pegar as coisas e deixo aqui, acaba de tomar banho. — Digo calmamente, Taehyung balança a cabeça positivamente e eu saio do box quase que correndo mas não sem antes secar meus pés no tapete.

— Achei isso aqui. — Mack me estende uma calça de moletom e uma blusa.

— Obrigada, leva isso aqui lá pra empregada que fica na lavanderia e pede pra ela lavar e jogar na secadora que amanhã ele veste. — Dobro as roupas de uma maneira bagunçada e entrego a minha irmã.

Junto as roupas tem uma toalha que eu deixo rapidamente tudo no banheiro sem sequer olhar pro bonitão lá tomando banho. Pelo menos hoje eu não coloquei um dos meu babydolls infantis coloridos, por sentir mais frio acabei colocando uma blusa um pouco maior que eu e um short pra acompanhar. Pelo menos eu já estava pronta pra dormir, já tinha jantado, escovado meus dentes e feito outras coisas então era só fazer nada agora.

Pego meu celular no bolso e me jogo na cama, respondo mensagens de Namjoon, das garotas, de Taeyong e logo vejo as do meu pai.


[21:57pm] Pai: Voltamos amanhã na hora do almoço, preciso conversar com você quando voltar.


[21:58pm] Eu: Muitos negócios por aí?

Aaaaaaa, não é bronca né?

Juro que não fiz nada, foi o Yoongi


[21:59pm] Pai: Minha filha, tá devendo?

Só precisamos conversar e não se preocupe.

(Pai enviou uma foto)

Eu e sua mãe saímos pela cidade


[22:01pm] Eu: hmmm

Finalmente, estão desde segunda aí

Não podiam ficar só trabalhando

[22:02pm] Pai: Muitos negócios e futuramente muito sucesso

Boa noite, durma bem


[22:03pm] Eu: Boa noite, pai

Até amanhã, juro que ninguém colocou fogo na casa

Se bem que o Yoongi pode ter tentado


[22:05pm] Pai: (Emoji desconfiado)


Saio do app e começo a mexer no Instagram, posto mais uma foto que tinha tirado por esses dias e depois de uns minuto Taehyung sai do banheiro.

— Olha, vamos ter que dormir na minha cama porque eu não posso arriscar mandar você pra um quarto de hospedes por conta do meu irmão, o Yoongi corta sua cabeça se souber que você tá aqui.

— Beleza. — Taehyung murmura e passa a mão pelos cabelos.

— Ela é bem grande então não tem problema. — Chego mais pro lado e Taehyung se senta do outro. — Amanhã você tem muito a me explicar em, muito mesmo e sem fugir.

— Prometo.

— E se me tocar de noite, te chuto pra fora e você dorme no chão em, não coloco agora porque tá muito frio. — Ameaço e Taehyung abre um mínimo sorriso quase rindo. — Boa noite.

×

Sexta-feira.

O barulho insistente do meu alarme faz com que eu abra os olhos desejando jogar o celular na primeira parede que vier, de primeira eu tento ignorar e depois de uma segundos com aquele barulho irritante, eu finalmente desligo e me levanto.

— Ai droga. — Passo a mãos pelos olhos e bocejo fortemente, ainda com muito sono. Estava tudo normal até... — Ué? Cadê o Taehyung?

Foi só eu falar que a porta do banheiro abriu e ele saiu de lá, e diferente de antes, agora ele usa só a calça de moletom de Yoongi com direito a marcação na região abaixo de seu abdômen e seu abdômen parece brilhar na minha direção, meu Deus… Socorro, acho que tô babando.

— Bom dia? Temos que conversar, né? — Ele passa a toalha pelos cabelos recém molhados e respira pesadamente, senhor Jesus alguém me socorre, esse homem ainda me mata.

— Você tem coisas a falar. — Retruco com uma breve arqueada nas minhas sombrancelhas, ele assente e vem caminhando até perto de mim.

Puta que pariu. Tem como a definição de gostoso ficar melhor que isso?

— Desculpa por ontem, eu realmente não sei o que deu em mim ao vir pra cá. — O gostosão se senta ao meu lado e eu o olho mas não exatamente para ele rs. — Eu e Jimin fomos para casa do Jungkook mas acabamos bebendo demais, de início a gente só iria conversar e beber umas mas o pirralho pegou um whisky com alta porcentagem de álcool e... Estrangeira?

— Hm, é oi? — Pisco muito atordoada e fecho minha boca que com certeza deveria estar aberta babando.

— Sabe que minha cara tá aqui em cima né? — Taehyung leva seus dedos ao meu queixo e levanta minha cabeça para que eu o encare. Me sinto nervosa de repente ao olhar Taehyung assim, ele sempre gostou de observar minhas expressões mas eu nunca dei muita atenção ao modo das dele, nem como ele me analisa para tentar adivinhar o que se passa dentro da minha cabeça ou em como ele fica lindo até sério. A boca de Taehyung se mantém em uma linha fina, sua pele parece me chamar cada vez mais e o olhar de Taehyung é tão atraente que Jesus, acho que vou derreter. — Sabe o quão errado é?

— O que? — Pergunto perdida mas atenta a cada movimento de Taehyung então ele abre a boca e depois umidece os lábios, eu capturo cada movimento atentamente e então me sinto encurralada porque Taehyung não é uma opção na minha lista. E nem pode ser.

— Eu me atrair por você. — Suas palavras saem quase como um sussurro e eu as escuro atentamente, me sinto mais nervosa e o fato de que Taehyung desce o olhar dele até minha boca me deixa trêmula em pensar que podemos nos beijar.

As mãos de Taehyung vão de início para minha cintura e me puxam para mais perto dele mas não recuo ou nego qualquer movimento, encosto minhas mãos timidamente nos ombros de Taehyung e sei que isso não deveria ser feito. A mão direita de Taehyung acaricia meu rosto e antes que eu pudesse me mexer mais uma vez, ele cola seus lábios aos meus, um simples contato que é aumentado quando Taehyung suga meu lábio inferior e eu sem resistência abro minha boca dando passagem a ele.

Minhas mãos se guiam ao seu couro e agora estou mais apoiada em seu colo, as mãos de Taehyung passeiam por minhas costas e minha cintura mas nossos lábios não deixam de se tocar. A língua de Taehyung movimenta-se junto a minha conforme nossos rostos se conectam, puxo seus lábios contra os meus com uma quase necessidade e desço arranhando levemente minhas mãos no pescoço de Taehyung.

— Tampinha. — Ouço uma batida na porta e eu tremo de susto, saio de cima de Taehyung e eu o olho apavorada. Meus olhos se guiam para a cama, eu empurro Taehyung dela jogando meu cobertor logo em seguida e é o tempo suficiente para que meu irmão entre no quarto. — Ah, você já acordou, que milagre.

— Sim. — Sorrio sem graça para o meu irmão e Yoongi estreita os olhos me avaliando.

— Tá doente?

— Que? Como assim doente, Yoongi? — Franzo meu cenho e ele dá de ombros.

— Acordou mais cedo e tá sorrindo pra mim de manhã, vai até chover. — Ele diz risonho e eu reviro os olhos. — Se arrume e venha tomar café.

— Você quem manda. — Respondo e então meu irmão fecha a porta ao sair do quarto. — Ô abusado.

— Quando for me jogar pra fora da cama, me avisa. — Taehyung tira o cobertor de sua cabeça e puxo todo o tecido novamente. — Onde estávamos?

— Na parte que você me conta o porquê de ter parado aqui ontem a noite. — Me levanto da cama e logo Taehyung também levanta.

— Já te expliquei. — Taehyung se senta na cama e eu vou em direção ao meu closet.

— Que você não sabe o que porquê de ter parado aqui? — Falo um pouco mais alto enquanto pego minhas roupas necessárias. — Abusado, você me pediu desculpas antes de cair desfalecido no tapete.

— E? Bêbados são bêbados e dizem coisas confusas pra no final acordarem com uma dor de cabeça péssima. — Taehyung rebate e eu saio do meu closet com minhas peças em mãos.

— Não acredito. — Respondo simplista, dou de ombros e ele me olha confuso. — Você não veio aqui atoa e muito menos sem saber como, na verdade, como você sabe onde é minha casa?

— Vim buscar a Doyeon aqui na semana passada, lembra? — O abusado pergunta e eu assinto.

— Faz o seguinte, pensa na sua resposta que tem que ser muito boa enquanto eu vou tomar banho. — Ainda com minhas roupas em mãos vou ao banheiro e fecho a porta, passo a mão por meu cabelo e suspiro fundo me sentindo cansada.

Ainda tenho muito a fazer hoje.

A água quente cai rapidamente pelo meu corpo e eu começo a passar a mão por meus cabelos no intuito deles molharem, me sinto mais acordada com cada jato da água que toca meu corpo mas cansada por querer dormir mais.

Depois de alguns minutos eu finalmente termino meu banho e puxo a toalha, me seco rapidamente e ponho ela no meu cabelo. Por ser tratar de sexta feira, minha saia tinha grandes detalhes em roxo e o meu blazer também foi praticamente refeito. A blusa da escola só tinha um broche nem fofinho que também é roxo mas nada que se destacasse tanto, minhas meias brancas entram rapidamente pelas minhas pernas e eu me olho no espelho, quem gostou bate palma e quem não, paciência.

— Pensou? — Saio do banheiro com o pente em mãos e começo passar o objeto pelo meu cabelo.

— Me arrependi.

— De que? — Mudo o lado no qual penteio o cabelo e Taehyung parece pensativo, talvez pensa se realmente deveria falar o que quer comigo e ver isso vai ser estranho mas não porque Taehyung seja mentiroso ou algo do tipo porquê ele é muito sincero, mais sim porque Taehyung é fechado em falar o que se passa comigo e muito confuso no que faz.

— De recusar, de falar o não. — A voz arrastada de Taehyung não soa tão confiante, na verdade um pouco temerosa. — Me arrependi porque queria te conhecer mas fiquei com medo pela minha irmã, eu amo ela e não quero fazer mal a ela mas também me sinto culpado só que eu já fiz e não tem como reverter, no início pensei que você fosse alguém como Seungyeon mas agora eu sei que não. — Taehyung pausa e agora em vez de olhar para seus dedos que antes batucavam uns nos outros, ele me encara. — Me sinto atraído por você, não sei como mas você me causa curiosidade.

— Você vive as sombras da sua irmã e isso não é bom. — Vou até o banheiro e ponho o pente na pia, lavo minhas mãos rapidamente e as seco na toalha. — Você é muito confuso nas suas escolhas e enquanto viver assim, não dá.

— O que quer dizer? — Sua pergunta surge assim que eu chego no quarto e então mordo meus lábios nervosa.

— Eu também me sinto atraída por você, Taehyung. — Confesso. — Isso é óbvio porque se não, não teria me arriscado a fazer o que fiz e quase fiz com você mas, eu ando mais próxima da sua irmã e não acho que seja uma ótima ideia nós dois nos envolvermos assim… Ainda mais porque você não decide o que quer, é atração e mesmo que a gente não tenha nada sério, você é muito confuso com as coisas e não sabe decidir o que quer.

— Acho que tô levando um fora.

— Talvez? — Arqueio uma de minhas sombrancelhas e dou de ombros. — Você uma hora pode me convencer do contrário mas não acho que você queira realmente isso. — Respondo o mais sincera e caminho até minha mesa de cabeceira, Taehyung me encara com um olhar diferente e eu o olho esperando alguma reposta ou qualquer coisa.

— E se eu puder te convencer agora? — Taehyung se aproxima de mim e eu balanço a cabeça negativamente. — Por que não?

— Já disse, você é confuso demais com suas escolhas e eu não posso me arriscar a ficar nisso pra sair machucada.

— Então se eu te convencer amanhã? — Taehyung questiona e eu reviro os olhos.

— Vou sair com o Taeyong. — Sorrio e empurro Taehyung para trás que cai de costas na minha cama. — O que foi?

— Você tá realmente com esse cara? — Taehyung bufa e logo se apoia nos seus braços novamente exibindo seu abdômen.

— Qual o problema? — Ergo minhas sombrancelhas e me sento na cama. — Ele é legal.

— Meio irônico, você passar do capitão do time de Lacrosse para o de Basquete.

— Quer dizer que eu tô podendo. — Me gabo e Taehyung ri junto comigo.

— É, tá é podendo foder comigo.

— Abusado! — Bato no braço dele e Taehyung revira os olhos. — Olha só, vocês dois são capitães, lindos, tem abdômens lindos, beijam bem e tem uma pegada ót-

— Eu realmente não preciso saber disso. — Taehyung diz aparentemente incomodado e irritado, dou de ombros e me viro de bruços balançando os pés.

— Pelo menos ele sabe o que quer. — Rio travessa e Taehyung continua com sua expressão recém fechada. — Já disse, você tem que se decidir do que quer. Se a gente for começar a ficar, não dá pra você se arrepender do nada e foder com tudo, assim não dá e assim não quero, você tem que ser decidido e firme das suas decisões.

— Você tá certa.

— Eu sempre tô, abusado. — Jogo meu cabelo e ele ri amenizando sua expressão. — Como você disse, você se atrai por mim e eu respondi que me atraio por você então, podemos tirar proveito sim disso e eu uma grande casquinha de você mas se for pra você ficar carregando a culpa por eu ser amiga da sua irmã, assim não dá.

— Você não se sente culpada? — Taehyung me encara e eu dou de ombros.

— Somos amigas e ela vem me ajudando muito Taehyung, eu me sinto mal por fazer isso pelas costas dela mas não é como se eu quisesse armar um complô contra ela e ficar algumas vezes não faz mal a ninguém desde que ela não saiba, um dia talvez poderemos estar apenas relembrando de momentos como esse.

— E eu estou com uma dor de cabeça do caralho. — Taehyung reclama.

— Bem feito. — Me sento na cama e me aproximo dele. — Mesmo você tendo sido um filho da puta por querer foder meu psicológico e ficar de fogo, acho que uma hora podemos nos dar melhor em convivência e você me retribuir por eu ter te ajudado ontem porque olha, foi complicado te subir até aqui em cima.

— Nem vou perguntar como você fez isso. — Taehyung ri abertamente e eu balanço a cabeça também rindo. — Me dá um último beijo? Olho pra sua boca e não consigo não pensar nisso.

— Você não anda merecendo muito. — Respondo e Taehyung agarra minhas pernas, suas mãos me puxam contra ele até meu corpo quase bater com o dele. Socorro.

— Acho que te deixo nervosa.

— Cala a boca, abusado, tá esperando o que pra me beijar? — Indago irritada e Taehyung ri abertamente.

— Essa blusa me trás lembranças. — Os lábios do abusado tocam meu pescoço e ele se refere a minha blusa do uniforme, claramente sobre o dia do armário.

A boca de Taehyung chega até a minha em questão de segundos mas assim que pressionamos nossos lábios um no outro a porta é aberta.

— AI MEU DEUS, EU SABIA. — Ouço o grito estridente da minha irmã e empurro Taehyung pra longe. — Mabel, fecha a porta.

— Eu perdi dinheiro por causa de vocês. — Mabel bufa e põem a mão nos bolsos, puxa algumas notas e entrega para Mack.

— É, parece que alguém vai comprar maquiagens novas. — A menina ri animada. — Mais eu sabia que tinha algo entre eles. — Ela bate palminhas.

— Trouxemos a roupa dele. — Mabel se refere a roupa que ele usava ontem a noite e coloca a sacola em cima da cama.

— Taehyung vai se vestir e para de ficar mostrando esse seu abdômen pras minhas irmãs, isso é indecente. — Jogo a sacola com as roupas dele no peitoral dele.

— Indecente é você me comer com os olhos. — O abusado sussurra mas eu ouço e assim que ele se vira, meto o tapa no braço dele.

— Cala a boca e vai logo. — Reclamo, ele levanta rapidamente com as costas arqueadas e eu volto o olhar para minhas irmãs.

— Vou ser a dama no casamento. — Mack se joga na cama eufórica.

— Isso não vai acontecer, só porque ele tá aqui não quer dizer que eu vá ficar com ele ou coisa do tipo. — Me levanto da cama e volto a pegar minha mochila. — Vão me ajudar a tirar ele daqui?

— Considerando que a gente vá ganhar algo por todo esse negócio de acobertar uma cena, sim vamos. — Mabel se senta na cama e balança as pernas inocentemente mas de inocente ela não tem é nada, Mabel é perspicaz e inteligente até demais pra alguém da idade dela.

— Que tal um beijo e um abraço? — Sorrio para elas e me abaixo para por o tênis nos pés.

— Sem chance, papai quer restringir nossos gastos e Mabel vai participar de uma feira de computação enquanto eu quero comprar mais maquiagens. — Mack responde.

— Estou falando com duas golpistas isso sim. — Resmungo irritada e Taehyung sai do banheiro. — Você que ama tanto sua irmã, já tem experiência e agora vai se resolver com as minhas.

— O que elas querem?

— Extorsão. — Respondo e Mack ergue as sombrancelhas.

— Não precisa ser totalmente isso, só queremos investir em nós mesmas mais do que já acontece.

— Papai não quer que vocês fiquem pensando nisso agora, por isso ele não quer vocês fazendo investimentos em si mesmas por agora.

— Depois elas vêem o que querem e eu retribuo o favor. — Ele diz e minhas irmãs sorriem.

— Você está negociando com duas de mim e isso não presta. — Alerto e Taehyung ri. — E tá comprando minhas irmãs, seu abusado.

— ELE PODE, VAI SER MEU CUNHADO. — Mack continua pulando e eu bato a mão na minha testa. — Tô dizendo, já até me vejo linda de bonita no casamento do lado da Mabel e vocês dois-

— A gente não ia descer? Eu preciso comer e estou morrendo de fome, vocês precisam ir pra escola e nós também. — Interrompo minha irmã. Mack sempre foi muito fantasiosa e acredita em tantas ideias mirabolantes que eu sei que se ela continuasse falando, não iria terminar hoje e eu preciso falar com elas seriamente. Não é porque eu dei uns beijos no abusado que eu vou casar com ele, meu Deus, ainda bem que Mabel está a todo tempo com Mack porque se alguém trouxer um sapo pra ela e dizer que ela pode beijar pra ele virar príncipe. Mackenzie faz.

— A gente distrai o Guinho e você ajuda ele a passar mas cuidado com o barulho, ontem não tinham tantos empregados como agora. — Mabel balança seus pés na cama antes de pular dela. — Vamos.

Saímos do meu quarto em pura cautela observando todos os cômodos, os empregados deveriam estar lá embaixo preparando as coisas para a chegada dos meus pais então não tivemos muito problema. Descemos as escadas com mais cuidado caso Yoongi resolvesse aparecer do nada, dessa vez não tinha como eu jogar Taehyung no chão então era cuidado ao máximo porque eu não queria virar picadinho hoje.

— Pera aí, fica aqui no sofá que eu vou procurar a chave da porta. — Falo baixo e ele assente, jogo a mochila no sofá enquanto minhas irmãs se entre olham provavelmente pensando no que fazer.

— Meninas já estão acordadas? — A voz de Yoongi surge e eu jogo o corpo de Taehyung contra o sofá, praticamente deitando em cima dele e deixando a vista para Yoongi como se só eu estivesse no sofá.

— Ainda não inventei o holograma dos Min, então sim. — Mabel diz.

— Bom dia pra você também, irmã amada. — Yoongi ironiza. — Às três vão tomar café? — Nosso irmão pergunta todas assentimos. — Ótimo, hmm, tampinha tá bem mesmo? — Ele me olha desconfiado e eu assinto rapidamente.

— Melhor que agora, nunca. — Faço uma expressão "okay" e solto um riso nervoso então Guinho dá de ombros.

— Que bom, então venham logo tomar café, venham passem. — Yoongi se escora no batente da porta da sala de jantar.

— Vamos. — Mack dá de ombros e eu me levanto, meio nervosa mas sigo as duas e bem quando eu passo Yoongi me encara. Seus olhos estão estreitos e sua expressão séria mas também não é como se ele sorrisse toda hora pra nós, depende de como ele acorda.

— Tampinha. — Ouço meu irmão me chamar quando estou quase chegando na mesa.

— Hum? — Pego o suco da mesa já ansiando por tomar meu suquinho que aparenta estar ótimo.

— Não vai chamar o garoto que você tá escondendo? — Yoongi diz e eu me engasgo, meus olhos se arregalam e eu começo a tossir não sabendo o que faço se engulo ou não então tento mas não consigo e Jesus, foi um desespero e gritaria que só em poucos segundos.

— NÃO MORRE AGORA. — Mack grita e eu consigo engolir o suco que desce agitado pela minha garganta, puxo o ar fortemente tentando me acalmar dos dois sustos que levei agora.

— Como você soube? — Pergunto já mais calma e Taehyung aparece na porta.

— O que aconteceu? — Ele parece estar nervoso e fica mais ainda quando meu irmão crava o olhar nele, então o abusado engole seco. — Ouvi da sala.

— Sentem-se e vamos tomar café. — Yoongi diz e eu não ouso questionar, só me sento logo na mesa e encaro o suco meio temerosa. Taehyung se senta ao meu lado e minhas irmãs a minha frente, Yoongi nos encara e eu tenho medo de falar qualquer "A".

— Guinho-

— Depois falo com você, agora é com esse daí. — Meu irmão corta o pão enquanto olha para Taehyung. — Quais são suas intenções com a minha irmã?

— Yoongi! — Olho para meu irmão que só me dá uma olhada de "fica quieta" e bufo frustada.

— Nenhuma. — Taehyung responde e Yoongi arqueia uma de suas sombrancelhas ainda com sua cara de "eu sou durão". — N-nós não temos nada.

— E que porra tu tá fazendo aqui então? — Yoongi larga a faca e ela bate na madeira da mesa.

— Ela me ajudou quando hmm, na verdade nem eu sei muito o porquê de ter parado aqui mas peço desculpas, nós somos amigos. — Taehyung diz e apoia suas mãos a mesa então Mackenzie começa a rir.

— O que foi? — Yoongi olha pra ela irritado, Mack continua a rir e Mabel dá de ombros.

— É doida. — Mabel diz com a boca cheia de bolo.

— E qual o seu nome? Seu sobrenome? Onde você estuda? — Yoongi volta o olhar a Taehyung. — Por acaso você sabe que minha irmã gasta muito?

— Yoongi, porra. — Bato na mesa e bufo frustada. — Ele não é meu namorado e nem foi com ele que eu saí no final de semana.

— Então quem caralhos é ele?

— Filho do sócio do papai. — Respondo irritada. — Ele é irmão da Doyeon, e não precisa saber de nada o que você tem a dizer, para de pressionar o garoto e deixa ele em paz.

— Quando você voltar da escola, a gente conversa.

— Euem, nem o papai é assim. — Enfio o pão na minha boca irritada.

— Isso também serve pra vocês duas. — Yoongi diz para nossas irmãs.

— Doido, até lá já vou ter criado meu próprio namorado e você nem vai precisar ter esse piti, só com a Mack. — Mabel diz com o canto da boca todo sujo de chocolate por conta do bolo. — E deixa ela, afinal você já tinha é que estar namorando alguém em vez de ficar dando uma de velho chato.

— Jungkook veio com Jimin, liguei pra ele antes de você acordar e eles também não estão muito bem mas dá pro gasto. — Taehyung diz baixo e eu me desligo da discussão de Mabel de Yoongi porque sei que vai ser longa. — Já estão lá fora me esperando.

— Te levo até lá. — Me levanto da mesa e Taehyung faz o mesmo, ele come uma rosquinha de chocolate mas olha para o celular.

— Vou levar ele lá fora. — Falo antes que certo individuo pergunte qualquer coisa.

— Dá um beijo nele de despedida igual aquele do seu quarto. — Mack diz animada e depois põem as mãos na boca. — Opa, desculpa.

— O QUE?

— Vou levar ele lá fora e você vai ficar sentado aí se não quando eu voltar jogo essa porra de cadeira na sua cara, então para porque tá de manhã cedo. — Brado irritada e Yoongi não diz nada, só encara Taehyung seriamente.

Puxo Taehyung até a sala, pego as chaves na mesinha antes da porta e destranco a mesma, saio rapidamente com Taehyung e recito tantos palavrões em relação a Yoongi que teria que tampar os ouvidos das minhas irmãs.

— Obrigada. — Taehyung diz assim que estamos na rua. — Desculpa te meter nessa encrenca com seu irmão.

— Tô acostumada. — Reviro os olhos e Taehyung acaba de comer a rosquinha. — Pera aí, tá sujo aqui. — Levo minha mão ao rosto de Taehyung mas não passo o dedo no local, me inclino perto o suficiente e passo a língua no canto onde tinha uma parte do recheio de chocolate, suco a pele do local e Taehyung vira seu rosto contra o meu.

— Lindos, me convidem para o casamento. — Ouço a voz de Jimin e me afasto de Taehyung, ele estava no seu carro com a janela abaixada e sorrindo pra nós dois. — Já me vejo como o tio rico, vão ser meus afilhados.

— Antes disso você engravida Seul toda. — Jungkook diz no banco do carona e ri enquanto mexe no seu celular, provavelmente jogando.

— Jogando essa porra a essa hora da manhã? — Jimin se vira para ele.

— Vou nessa. — Taehyung diz e eu assinto, ele abre a porta de trás do carro e entra já brigando com os dois amigos dá frente.

E ainda tem um Yoongi lá dentro… Jesus, tenho que correr pra escola só isso.

×

Jogo minha mochila no sofá e meu corpo junto, sexta-feira é um dia particularmente cansativo na escola porque eles jogam tudo de mais pesado e que se dane os alunos. Geografia então eram horas da professora falando e história então... Falo nem nada mas Matemática II me mata completamente.

Me pego pensativa com tudo que aconteceu, juro que tento ficar o mais longe possível de Taehyung mas sei lá, não dá e eu sei que isso não vai dar bom. Sei mais porquê quando contei a Namjoon e Seunghee, que estava com ele então não me importei de contar porque ela já sabia de algumas coisas, ambos me alertaram sobre o que a irmã dele poderia fazer. Mal vi Taeyong hoje então sem chances de uns pegas no vestiário de basquete mas nada que me faça morre porque eu precisava pensar e como eu vou vê-lo amanhã mesmo, sem problemas.

Atualmente meu único problema é o abusado e nada melhor que o final de semana sem vê-lo, poder esquecer dessas coisas na minha cabeça e tudo que envolva o nome de Taehyung.

— Filha? — Papai entra na sala e eu murmuro um "hum?". — Preciso que não demore pois você vai precisar fazer um favor pro seu velho.

— Que favor? — Levanto minha cabeça e meu pai se senta no outro sofá.

— Precisamos resolver algumas coisas em Busan, eu iria mas surgiram compromissos e como é a respeito do seu projeto, não vi problemas em você ir.

— Quando?

— Amanhã.

— Oi? — Olho para meu pai e ele dá de ombros. — Tudo bem, eu vou. — Jogo minha cabeça contra o travesseiro, infelizmente não veria Taeyong mas felizmente não veria Taehyung. — Yoongi vai?

— Sim, ele e mais o filho do meu sócio.

— Qual sócio? Não são aqueles da china né? Diz que não são aqueles da china por favor, nada contra mas talvez alguns. — Faço um bico e meu pai ri, pelo ir pra Busan seria uma boa para descansar em pensar.

— Não se preocupe, vai você, seu irmão e Taehyung.


Notas Finais


Alô alô, quem tá acordado???
Eu tô com muito sono ahaushshsus

Então, gostaram do capítulo???
Espero que sim, demorou e deu muito trabalho mas felizmente está todo quentinho para vocês 🤐

Comentem suas opiniões e podem dizer de tudo ahauahaus

Obrigada por lerem e até o próximo <3

Conheçam nossa nova história...

Daechwita:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/daechwita-imagine-yoongi-19717816

Perdoem os erros e até o próximo 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...