1. Spirit Fanfics >
  2. Não se preocupe, eu sempre vou te proteger (BTS - Amor Doce) >
  3. Capitulo -Twenty-six

História Não se preocupe, eu sempre vou te proteger (BTS - Amor Doce) - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie, tenham uma boa [email protected]@

Capítulo 27 - Capitulo -Twenty-six


 

 

Terminamos de tomar café e estava quase dando meu horário, fui ao banheiro escovei os dentes e fui pra escola, entrei na sala e assim que tocou o sinal as aulas começaram como normalmente, conversei com o pessoal um pouco e assim que o professor da segunda aula apareceu Namjoon apareceu em minha sala e pediu para que eu e Ambre comparece a sala da diretora, e pelo o olhar dele não parecia coisa boa, ele voltou pra sua sala e eu e ela fomos um pouco afastas em direção a sala da diretora, como acabei esquecendo que esse ocorrido poderia me causar problemas

 

Ambre: Achou que iria bater em mim e se safar (nem perdi meu tempo para a responder) meu pai é uma pessoa tão importante que seu chefe deixou ele se atrasar no trabalho só pra vim aqui pra fazer você pagar pelo que me fez, e recentemente está ganhando muito dinheiro em seu emprego atual, provavelmente seu pai é um qualquerzinho de classe baixa que nem chega aos pés do meu pai

 

Elyza: Não me importo em quem você, sua família ou até seu pai sejam

 

Ambre: Pois deveria porque dependendo do que ele falar você pode ganhar uma suspensão ou coisa pior

 

Elyza: Aé, e se você não calar essa boca vou fazer pior do que fiz da última vez (não gostava de intriga, mas essa garota estava me irritando, não conseguia olhar pra cara dela e não pensar nas maldades que ela fez com Jimin)

 

Ambre: (Ela se afastou um pouco) S-se você fizer qualquer coisa eu vou fazer um escândalo e você com certeza vai ser expulsa (falou com uma cara amedrontada)

 

Elyza: Aé e eu não me importaria de ser expulsa se fosse pra acabar com esse seu nariz empinado

 

Ambre: V-vou contar pra diretora que está me ameaçando (dei de ombros e ela saiu na frente enquanto eu ia na maior lerdeza, não estava afim de levar bronca e ainda mais de diretora, e pelo que me lembro nunca precisei ir a direção por problemas, intrigas ou brigas, mas fazer o que pra tudo há uma primeira vez)

 

Assim que cheguei na frente da sala bati na porta e a diretora autorizou a minha entrada, quando entrei na sala percebi que não havia só a diretora e a loira oxigenada, percebi que tinha um homem com uma cara não muito amigável me olhando como se pudesse me esganar só com o olhar, enquanto a Ambre tinha uma feição de satisfação no rosto, mas mesmo assim não me deixei abalar

 

Diretora: Pode se sentar senhorita, o pai de Ambre o seu Francis já está aqui e logo logo seu pai também estará (Ah não, meu pai não, ele não estava com cabeça pra essas coisas e também nem contei pra ele o que aconteceu)

 

Elyza: Mas senhora Shermansky meu pai é muito ocupado e nem o avisei

 

Diretora: Sem problemas, seu pai já foi constatado e chegará logo, estou muito decepcionada esperava mais de você

 

Elyza: Mas diretora a senhora não....

 

Diretora: Não quero explicação alguma antes da presença de seu pai

 

Francis: Exatamente, o que você fez com a minha pobre filha é inadmissível, você com certeza será punida sua delinquentizinha, sei que essa escola tem uma ótima ética e vai fazer o correto (falou bajulando a escola e a diretora sorriu)

 

Diretora: Exato, então por favor sente e aguarde

 

Elyza: Sim senhora (falei ficando quieta e se sentando)

 

Em poucos minutos ouvi batidas na porta, a diretora pediu pra entrar e assim meu pai passou pela porta ficou ao meu lado, assim que o senhor Francis parou de conversar com sua filha ele se virou para meu pai mudando sua feição o que foi muito estranho para alguém que estava tão intimidador a minutos atrás

 

Francis: Che-chefe (falou num tom baixo e amedrontado)

 

Pai: Olá diretora como vai (falou a cumprimentando com um aperto de mão)

 

Diretora: Estou ótima, pode se sentar (e assim ele se sentou) lhe solicitamos aqui porque o senhor Francis tem uma queixa sobre a sua filha, que por um acaso agrediu uma de nossas alunas a senhorita Ambre, gostaria de dizer algo? (falou olhando para Francis)

 

Francis: E-então seu Phillipe (falou engolindo seco) minha filha fez uma queixa sobre s-sua filha

 

Pai: Ah Francis é você, não sabia que era esse problema pessoal e que me envolvia

 

Diretora: Os senhores já se conhecem

 

Pai: Sim, recentemente abri uma empresa e ele foi contratado a poucos dias (foi por isso que ele ficou tão estranho assim que viu meu pai)

 

Diretora: Que ótimo, assim será mais fácil de se resolver

 

Pai: Estava dizendo que sua filha se queixou sobre a minha ter a agredido

 

Francis: Sim só que não acho que seja algo relevante como transparece

 

Ambre: Como assim pai, ela me machucou

 

Francis: Fica quieta Ambre, tenho certeza que minha filha exagerou

 

Ambre: Pai! (ele só a olhou e ela não disse nada, fiquei pasma com isso, meu pai era chefe do pai dela, gente não poderia acontecer coisa melhor)

 

Pai: Tem certeza? Sua filha parece exaltada

 

Francis: T-tenho absoluta certeza que Ambre que causou tudo e que realmente exagerou como sempre (e o sinal bate nos avisando que a segunda aula tinha acabado e estamos no intervalo)

 

Diretora: Se está tudo resolvido, não acho que aja necessidade de debatermos mais

 

Francis: Concordo senhora Shermansky, me desculpe pelo incomodo chefe

 

Pai: Não sem problemas, só espero que não tenha mais inconveniência entre nossas filhas

 

Francis: Não haverá tenha certeza, e você Ambre deve estar contaminada pela aquelas suas duas amigas, você deveria rever suas amizades e fazer amizades como a senhorita Elizabeth que tem um futuro brilhante pela frente (me segurei para não rir, ela apenas bufou e continuou emburrada)

 

Diretora: Desculpe fazer os senhores perderem tempo, estão dispensados e meninas podem ir para o intervalo (Ambre não disse nada só saiu batendo o pé e seu pai saiu logo em após pedir licença, eu e meu pai saímos logo depois, olhei mais a frente e o pai de Ambre estava falando com ela, e pela cara não era nada bom)

 

Pai: E você dona moça em casa quero saber de detalhes sobre isso

 

Elyza: Claro pai, é que não tive oportunidade para lhe falar sobre o que aconteceu

 

Pai: Ok assim espero, tchau meu amor tenho que voltar sua mãe está sozinha na empresa (me deu um beijo na testa)

 

Elyza: Tá bom vai lá (e assim ele me deixou e eu fui encontrar o pessoal)

 

Rosa: Tá tudo bem Ellie?

 

Elyza: Está sim

 

Hope: Então porque demorou tanto na sala da diretora e ainda com a nojenta da Ambre

 

Contei para o pessoal algumas coisas mas não com muitos detalhes, falei que tinha brigado com a Ambre e que havia a machucado, eles ficaram de boca aberta, perguntaram se vou ter algumas suspensão ou algo assim e então disse que não ia ter, que tinha resolvido tudo, perguntaram também de Jimin, de o porquê dele ter faltado sendo que não é de seu costume e então disse que provavelmente ele iria ser transferido, pediram mais detalhes mais disse que não sabia, não queria tirar a privacidade de Jimin, assim o intervalo acabou e as aulas também, fui pra casa sozinha como ia de começo, cheguei em casa e após trancar a porta subi para meu quarto e tirei a roupa colocando algo mais confortável, de repente ouço meu celular tocando avisando que estava recebendo uma ligação que no caso era de Rosa

 

Ligação on

 

Elyza: Alo Rosa!

 

Rosa: Oiie migaa, precisava falar com você, posso passar na sua casa

 

Elyza: Oie Rosa, claro pode sim, vou te mandar a localização por mensagem (minimizei a ligação e mandei a localização por mensagem)

 

Rosa: Beleza, já já chego ai

 

Elyza: Ok tchau tchau

 

Rosa: Tchau beijos

 

Ligação off

 

Assim que desliguei desci pra cozinha pra preparar um suco e pegar alguns biscoitos, e em poucos minutos a campainha tocou, e como já esperava era Rosa

 

Rosa: Oiiie Ellie (Pulou em mim já me abraçando e dei uma breve risada retribuindo o abraço)

 

Elyza: Rosa já nos vimos hoje (ela deu um sorriso me soltando)

 

Rosa: Idaí, só porque nos vimos não posso te abraçar

 

Elyza: Claro pode sim

 

Rosa: Então pronto, posso entrar?

 

Elyza: Claro entra (dei espaço pra ela passar)

 

Rosa: Migaah (falou olhando em volta) sua casa é linda

 

Elyza: (Dei uma risada) Obrigada, quer alguma coisa? Tenho biscoitos e suco, aceita?

 

Rosa: Macaco quer banana?

 

Elyza: (Dei um sorriso) Vou pegar já volto, se quiser ir indo se sentar na sala fica a vontade

 

Rosa: Tá bom brigadaah

 

Elyza: (Fui pra cozinha peguei tudo e fui direto pra sala, coloquei a bandeja com as coisas em cima da mesinha de centro e já fui servindo o suco) O que queria falar comigo (falei entregando o copo a ela)

 

Rosa: Obrigada (pegou o copo de minha mão) é que sabe quando estávamos na escola percebi você um pouco distante, ai de repente o Nam chama você e a Ambre pra sala da diretora, isso foi um tanto como estranho, e não venha me falar que já explicou no intervalo porque tenho absoluta certeza que não foi tão sincera

 

Elyza: Ai nossa, agora investiga até minha sinceridade (dei risada)

 

Rosa: Claro, você é um tanto transparente quando está com algum problema e na verdade já tem um tempo que estou querendo falar com você

 

Elyza: Nossa tá tão na cara assim que tem algo?

 

Rosa: Digamos que sim, como sabe sou uma pessoa muito observadora (afirmei) sei que de uns tempos pra cá ficamos muito próximas e você está ficando mais comigo

 

Elyza: Sim e...

 

Rosa: E que mais que você estivesse comigo a maior parte do tempo sorrindo e brincado, percebia que parecia meio preocupada as vezes, sei que não nos conhecemos a muito tempo mas já gosto de você de mais, e me importo se você está bem ou não

 

Elyza: (Dei um sorriso) também gosto muito de você

 

Rosa: E quero que saiba que pode confiar em mim pra qualquer coisa, sei que tem alguma coisa errada e se quiser pode compartilhar comigo

 

Elyza: (Fiquei um pouco cabisbaixa, mas feliz por ouvir isso) É que..... é um assunto um pouco delicado sabe

 

Rosa: Entendo, Não vou te forçar a nada, senão quiser contar tudo bem

 

Elyza: Não que eu não queira é que é muita coisa e não envolve somente eu

 

Rosa: Sabia (botou a mão no queixo como se estivesse pensando) estava desconfiando e acho que Jimin está envolvido

 

Elyza: Você é uma boa investigadora (dei um sorriso mínimo)

 

Rosa: Obrigada, sempre tento me superar (sorri) sei que não quer contar a mim por agora mas se acaso mudar de ideia estarei sempre aqui, pra o que der e vier

 

Elyza: Obrigada por entender

 

Rosa: Sem problemas, agora me mostra seu quarto! (fala toda animada que acabou até me animando)

 

Elyza: Claro (dei uma risada) só vim comigo (e assim ela me seguiu até chegarmos lá, paramos na frente de meu quarto e abri a porta dando passagem para ela)

 

Rosa: Menina (abriu a boca) seu quarto é muiiiito maravilhoso

 

Elyza: Brigada, mas não acho tudo isso não

 

Rosa: Como não, gente ele realmente é a sua cara, olha essa decoração que máximo (falou admirando)

 

Elyza: (Dei risada pela forma que ela estava) Valeu, foi eu que decorei

 

Rosa: Lindooo, maravilhadamente lindo

 

Elyza: kkkk só você mesmo

 

Rosa: É serio seu quarto é ainda melhor que o meu

 

Elyza: (Só dei um sorriso) Vou lá em baixo pegar uns doces que sobraram de domingo e já volto

 

Rosa: Tá bom amiga

 

Elyza: Pode ficar a vontade

 

Rosa: Disso pode ter certeza (Dei um sorriso e sai do quarto)

 

 


Notas Finais


Ai gente espero de verdade que estejam gostando, estou escrevendo com tanto amor e carinho, como sempre digo se sentirem vontade comentem, seus comentarios me motivam a escrever mais e mais, fico contente de ler e saber que realmente estão acompnhando, então genti é isso e até o proximo cap, bjss e tchau tchau @u@


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...