História (Não) Somos Gays - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Hwang Hyun-jin, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Changbin, Changjin, Hyunjin, Jeongin, Skz, Stray Kids
Visualizações 37
Palavras 548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu comecei, meses atrás, a postar essa fanfic em outro perfil (@eroticmem), porém, acabei deixando de lado.

Tenho dificuldade de acreditar em mim, de achar que faço algo bom, sempre "travando" quando estou escrevendo uma fanfic, por isso fico criando novos perfis quando a insegurança bate, na esperança de voltar a me sentir bem com minha escrita e comigo mesmo, sem o julgamento das pessoas.

Hoje, tomei a decisão de deixar todas as minhas fanfics nesse perfil e me esforçar para terminá-las, mesmo que eu sofra bloqueio por ser insegura demais.

Era só isso... so gostaria de pedir que tenham um pouco de paciência comigo....Não vou fazer promessas que terão atualizações rápidas, estou decidida a escrever, mas tentando ao maximk não me preender a pressões que os outros e eu mesmo coloco sobre mim.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction (Não) Somos Gays - Capítulo 1 - Prólogo

Changbin era hétero.

Hyunjin era hétero.

Eles tinham certeza de suas sexualidades. Porém, quando ficavam bêbados acabavam levando a amizade para um nível mais íntimo.

“Isso não nos faz homossexual”

Disse Seo Changbin com afinco, no dia seguinte, após a primeira vez que eles transaram, ao acordar pelado na cama do seu melhor amigo, com ressaca e recordando cada detalhe do sexo indecoroso que fizeram.

Hwang Hyunjin, diferente dele, não demonstrou firmeza ao concordar com a fala e, angustiado e confuso, propôs que esquecessem aquela noite. O outro imediatamente concordou, além de prometer que aquilo jamais se repetiria.

Eles fingiram que esqueceram que transaram e que amaram o prazer intenso que sentiram ao estarem juntos. Às vezes, eram tomados pela lembrança dos beijos molhados, dos toques ásperos, das penetrações incontidas e dos gemidos roucos. Em instantes encontravam-se excitados e lutando para apagar as imagens quentes da cabeça.

Assim como foram incapazes de manter a promessa de olvidar, também não foram fortes o bastante para evitar repetirem a dose.

Uma segunda vez aconteceu; uma terceira se repetiu; e uma quarta... sem perceberem, entraram num acordo silencioso, onde transavam quando bebiam demais. No outro dia, colocavam a culpa no álcool, dizendo que era o efeito dela.

O Seo não deixava de repetir ao melhor amigo, ao fitá-lo envergonhado quando acordava, que ele não precisava se preocupar, que aquilo não os faziam gay. Eram dois caras héteros que ocasionalmente faziam sexo. Eles ainda ficavam com mulheres e gostavam delas.

Hwang Hyunjin, por mais que não dissesse em voz alta, a cada vez que transava com seu amigo mais confuso ficava. Nunca esteve atraído por um homem, sempre amou as mulheres, com suas curvas sensuais, que tanto adorava acariciar; com seus seios fartos, que amava mamar; e com sua buceta, que se molhavam com seus dedos. Mas, agora, via-se frequentemente, após algumas garrafas de soju, empurrando Changbin contra qualquer superfície plana e lhe fodendo até a exaustação.

“Não somos gays.”

Ele se sentia indeciso, sem saber se deveria concordar com aquela afirmação, se levasse em conta que o seu hyung dizia ela com porra grudada no estômago e nos lençóis. Changbin não era gay, mas sussurrava sôfrego, em seu ouvido, enquanto era fodido, que suas melhores transas eram com ele.

Por um tempo aquela relação funcionou entre eles. Transavam ocasionalmente sem compromisso, sendo héteros e se relacionando com mulheres. Às vezes até rolava um ménage entre eles e uma mulher. Teria continuado dando certo a amizade colorida, se o Hwang não passasse a se sentir estranhamente incomodado quando presenciava o seu melhor amigo com alguma garota bonita.

Ele passou a não gostar de assistir Changbin beijando lábios femininos e deslizando os dedos para dentro da calcinha delas. Perdido em sentimentos confusos, ele era incapaz de lidar com o sentimento amargo na boca do estômago quando ouvia os gemidos alheios e observava a cara de tesão do amigo, não por ele, mas por uma mulher. Changbin era dele. Antes que percebesse ele estava batalhando contra os pensamentos possessivos de que somente ele tinha direito de tocar em Changbin, de beijá-lo e de fodê-lo.

Hyunjin, perturbado com os sentimentos caóticos que o amigo despertou nele, decidiu fugir. Ele deveria pôr um fim naquela relação; precisava dar um basta antes que fosse tarde demais.


Notas Finais


So lembrando que vou retornar a escrever A Esposa de Changbin ♡. Se ainda estiverem disposto a dar uma chance, ficarei muito feliz

Obrigada por lerem até aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...