1. Spirit Fanfics >
  2. Não Sou Um Dos Unicos...Sou Apenas Um Dos Poucos... >
  3. Jay

História Não Sou Um Dos Unicos...Sou Apenas Um Dos Poucos... - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Vamo começar a pegar o embalo

Capítulo 4 - Jay


Fanfic / Fanfiction Não Sou Um Dos Unicos...Sou Apenas Um Dos Poucos... - Capítulo 4 - Jay

Já fazia uma semana que nada acontecia, não havia visto nenhuma outra sombra e nem sinal do...do... carmba eu não sei...

fodasse, eu tenho que ir pra escola amanhã então vou aproveitar meu domingo da melhor forma que eu puder!

(peguei meu celular que estava no criado mudo e liguei pra Iza e pro Jay)

_iai topam ir pra algum canto hoje?

_Claro! já tô indo pra sua casa _ foi o que o Jay me respondeu

_Só vou me arrumar e encontro vocês ai _ foi o que ela respondeu

Logo tratei de tomar um bom banho, peguei as minhas roupas mais legais (um casaco moletom branco com um desenho em preto no meio, uma calça jeans e uma camisa vermelha que pus por baixo do moletom).

...DING...DONG...

_Eu atendo mãe!

_Iae Chay! beleza!?

Logo o chamei para meu quarto para que pudessemos ficar esperando pela Iza.

_Mas, então...vai me contar sobre aquelas suas ferias malucas? _ foi o que ele me perguntou

_Olha é que eu realmente quero esquecer sobre isso ok e ain...

_Cara você mudou muito, não sabia que você não compartilhava mais as coisas com os seus melhores amigos, vamos lá cara eu te disse aquilo no 9ºano e ...

_Cara, eu já disse que não!

...DING...DONG...

Eu nem pensei duas vezes e sai do meu quarto indo em direção a porta da entrada... Quando abri era um homem, acho que tinha por volta de uns 40...

Assim que chegamos no hospital eu não queria saber de vaga ou estacionamento, parei o mais perto que pude do hospital e o carreguei para dentro

D- Alguém! por favor, qualquer um! me ajude!

Foi ai que eu me deparei com meu antigo pediatra de quando eu era muito novo, nem lembrava que ele trabalhava em outros hospitais

Dr.- o que foi Davi?

D- Dr.? é meu pequeno ele tá muito mal e...

Dr.- seu pequen...

D- Por favor ajude-o

Dr.- (ele pegou uma cadeira de rodas e pediu para que eu o puzesse nela)

Logo que o coloquei ele me pediu para esperar e se possivel, registrar a entrada ddo benji na recepção...

--------------15 minutos depois-----------

Voz do autofalante- responsavel por Benji, por favor comparecer na sala 06...

não esperei nem um minuto e fui quase que em alt velocidade até o quarto dele...

Dr.- você está bem?

D- (eu cheguei na sala com uma cara de aflição e muito ofegante) ele está bem?

Dr.- sim, nós demos alguns antibioticos para ele e parecem estar surtindo o efeito esperado, mas devemos o ficar observando, por precaução; sorte que você me encontrou a tempo

D- como...como assim?

Dr.- é que isso que ele tem parece um caso de uma doença que ataca severamente, mas temos um antiviral que ajuda, o problema é que só tinhamos este sobrando e eu ja estava para ser liberado quando você chegou...

D- que bom, você volta quando ao hospital?

Dr. depois de amanhã no turno da noite...alias, você está sentindo alguma coisa? algum sintoma? ocoisa doo tipo?

D- não, nao que eu saiba

Dr. tudo bem, mas a qualquer sinal de sintoma, procure o medico responsavel e diga que é meu amigo...até outra hora

Logo após ele sair do quarto e de a porta se feixar, eu peguei uma cadeira que havia ali perto, aproximei-a da cama, peguei na mão do pequeno e ali ao seu lado eu fiquei...

--------------3 horas depois-----------

Ainda sem dormir, mas algo maravilhoso acontece...

B- papai? não tá mais doendo

D- (quando o vi ali sentado em minha frente, quase como se nada tivesse acontecido, eu desabei e comecei deixar lagrimas escaparem do meu rosto) viu! o papai prometeu que você ia melhorar não foi?!

B- Xim! brigado papa!

D- te amo meu bebê! (logo me levantei e o dei um beijinho em sua testa)

B- me dá mais beijo! (então ele da uma bocejada, por conta dos remedios que estavm dando pra ele)

D- depois bebê, agr trate de descançar...

Eu o cobri com o lençol, o dei mais um beijinho em sua testa e outro em sua bochecha e, sentado na adeira, comecei a cantar...

...

Se essa rua, se essa rua fosse minha, eu mandava, eu mandava ladrilhar...com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes, para o meu, para o meu amor passar...

...

Logo tanto ele, quanto eu estavamos dormindo com as mãos dadas.

_Vim consertar a pia

_Ah! mãe! o encanador... _ logo atrás dele veio chegando Iza _ Jay! vem logo a Iza chegou.

-----------alguns minutos antes de chegarem ao parque----------

Eu simplesmente não consegui deixar de pensar no que o Jay falou...pra ser sincero essa é uma epoca da qual tenho poucas lembranças, mas o jeito que ele agiu, foi estranho...pelo menos quando se refere ao Jay...

Enquanto andavamos eu fiquei um pouco pra trás, uma mania que eu tenho quando saio em grupos, e foi só por um segundo, mas eu vi no pescoço do Jay uma mancha preta...

_Já sabem em qual brinquedo vamos primeiro? _ perguntou o Jay

_por mim tanto faz, o que vocês decidirem por mim tá ok _ falei eu disfarçando minha preocupação

_Vamos na casa do terror! _ foi o que a Iza recomendou

_Eu topo...só se o senhor medroso for também... _ foi o que o jay falou enquanto me encarava de uma maneira que parecia me desafiar

_Vamos! _ falei aceitando a provocação

Eu fui na frente e o Jay me seguiu, deixando a Iza pra comprar os ingressos

_Olha, se você não confia em mim, eu até entendo, mas como seu amigo que já guardou muitos segredos seus, eu acho que seria melhor se você falasse! _ ele disse equanto estava com os braços em meus ombros... e com um olhar bem frio...

_Por que você quer tanto saber sobre isso ein?

_Eu sou seu amigo e quero saber, já nao é motivo o bastante?

_Não é não, e por favor Jay para com is... (ele me furou com o seu anel que tinha uma parte pontiaguda, mas que normalmente ficava virada para o outro lado)

_Olha, é só dizer... o que foi... que você... viu! _ ele olhou pra mim só que dessa vez com um sorriso um tanto sadico

Foi nesse momento, pouco antes de eu falar sobre as sombras que vimos Iza se aproximando e ele se transformou! Fomos para dentro e enquanto andavamos por lá eu não conseguia parar de pensar no que poderia ter feito ele agir daquela forma... e ainda mais, estava preocupado com o que ele poderia fazer comigo se não o contasse.

_Então, pronto pra dizer? _ ele perguntou enquanto se aproximava de mim que estava um pouco atrás)

_Olha, eu bebi muito naquela noite e vi umas coisas que pareciam monstros, só sei que quando recobrei a consiência, a policia estava chegando dizendo que uma pessoa havia morrido e por ai vai _ obviamente eu não contei a verdade sobre as sombras, nem sobre as mortes.

_Ah...só isso? tem certeza?

_sim tenho sim!

Foi ai que ele voltou a agir como o Jay que eu conhecia a muito tempo...

Eu me separei deles ainda no parque, disse que não estava bem e que precisava descansar um pouco, ambos decidiram que iriam ficar lá...

E assim foi minha merda de domingo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...