História Não te escondas - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Moana: Um Mar de Aventuras, Valente
Personagens Anna, Astrid, Banguela, Bicho-papão (Pitch Black), Breu, Elsa, Fúria da Noite, Gothel, Hans, Jack Frost, Kristoff, Mérida, Moana Waialiki, Pascal, Rainha Elinor, Rapunzel, Rei Fergus, Soluço, Stoico, Valhallarama
Visualizações 6
Palavras 823
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Último capítulo! Espero que gostem!

Capítulo 16 - Capítulo XVII


POV Rapunzel

Já estávamos dentro do castelo da Elsa. O médico estava a tirar os pedaços de prata existentes na ferida do Hiccup para depois cozê-la. Ele acabou por ficar com um suporte para o braço.

A Elsa ajudava ao máximo o Hiccup em controlar-se a si mesmo e aos poderes. Ela abdicava o seu cargo de rainha só para ajudar a pessoa que ela mais ama na sua vida.

Eu também abdiquei o meu cargo de princesa para estar mais perto da pessoa que eu amo e ajudar os reinos vizinhos, na qual mantemos uma boa relação.

Astrid encontra-se desaparecida, tal como Breu, mas acredito que ela não volte a aparecer, agora, quanto ao Breu, só o tempo nos dirá.

Hiccup tem tido um passatempo curioso. Ele tem apanhado todas as peças da espada de Excalibur, para voltar a construí-la. É uma pena que a única lembrança do rei Arthur tenha sido destruída, mas tinha de ser, para salvar o mundo.

Corona é um lugar espetacular. Não há melhor que Corona, e toda a gente sabe disso. Eu não aguentaria se a Astrid destruísse umas das maravilhas do mundo.

Estava a passear pelas ruas de Corona, pois é meu dever como princesa ver se o povo sente-se bem.

Ouvi um barulho de um portal. Simplesmente revirei os olhos e e fiz um sorriso tímido.

- Jackson Frost. A que devo a honra?- perguntei virando-me para ele e sorrindo

- Bem, hmm... venho te contar as novidades.- disse ele

- Quais são as novas?- perguntei curiosa

- A Mérida e o Hiccup vão ter um encontro amanhã, penso.- disse ele

- Uau! A sério? Fico feliz por eles.- disse sorrindo

- E eu tenho uma surpresa para ti.- disse ele

- Tens sempre. O que é?- perguntei curiosa

Ele tirou do bolso das calças o seu mini cajado que depois aumentou. O cajado era branco, agora.

- O que isso significa?- perguntei

- Significa que eu agora sou um guardião mortal.- disse ele sorrindo

- A SÉRIO?! AI MEU THOR! JACK! ISSO É FANTÁSTICO!!- berrei fazendo com que toda a gente prestasse atenção á nossa conversa

- Eu sei. Estou muito feliz pela decisão que tomei.- disse ele sorrindo

- Porque tomaste esta decisão tão precipitada?- perguntei ainda sorrindo

- Porque...- disse ele e beijou-me. O nosso beijo foi mágico. Nós estavamos em grande sintonia. Paramos o beijo e nos entreolhamos.- Eu amo-te

- Eu também te amo.- disse sorrindo e depois abracei-o

Corona inteira estava a ver a cena. Foi uma grande vergonha, mas valeu a pena beijares alguém que amas e que faz de tudo para que esta relação aconteça.

Aplaudiram-nos e eu só pus a mão na cara de tanta vergonha. Depois olhei para o Jack e ambos nos rimos da cena, pois ele também estava envergonhado.

- Vamos dançar?- perguntei e nem deixei que ele respondesse para ir dançar com o povo

POV Elsa

Estava no meu escritório a tratar de alguns documentos importantes que não podia adiar.

Ás vezes perguntava-me porque isto foi destinado a mim. Eu não devia ser rainha e os meus pais não deviam ter morrido tão cedo.

Gostava de saber porque eles disseram que Anna era minha irmã. Só para eu não me sentir sozinha? Anna é a que sofre mais. Ela sofreu com algo que não tinha nada haver com ela, e descarrega a culpa em mim para o resto da sua vida.

Não é justo, eu sei, mas a vida dela também foi uma mentira.

Bateram á porta do meu escritório e eu dei permissão.

- Elsa, o jantar está pronto.- disse a Anna

- Claro. Estou a ir.- disse levantando-me da cadeira e saindo do escritório.

Fui até á sala de jantar e encontrei o meu irmão já sentado á mesa. Eu passei por trás dele e baguncei os seus cabelos.

- Fui eu que fiz o jantar, por isso vais ter que comer, e não aceito um não como resposta.- disse ele sorrindo

- Eu como, não te preocupes.- disse e olhei para o meu lado esquerdo, onde estavam a Anna e o Kristoff em pé.

- Anna, Kristoff. Sentem-se.- disse e eles entreolharam-se

- Não somos da realeza, alteza.- disse o Kristoff

- Mas já foram. O que eu vos fiz foi errado, eu sei, eu não devia ter-vos excluído quando soube que tu, Anna, não eras minha irmã, mas eu quero que voltes a ser princesa de Arendelle. Aceitas esse cargo?- perguntei com culpa

- Claro que sim, Elsa. Uma vez irmãs...- disse ela sentando-se com o Kristoff

- Para sempre irmãs.- completei a frase sorrindo

Serviram-nos o o jantar feito pelo meu irmão. Percebi que a família não se vê pelos laços de sangue, mas sim pela amizade. A vida é uma caixinha de surpresas. Está sempre a nos surpreender quando menos esperamos.

Obrigado Thor, pela vida que me destes ao lado das pessoas que eu mais amo.

Com amor, Elsa de Arendelle


Fim



Notas Finais


E chegámos ao fim desta história. Espero que tenham gostado desta história, pois ela tem lições para a vida e mostra o quanto boa pode ser a vida, com desilusões e felicidades.

Bjs, Mérida Haddock


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...