História Não tenho ninguém para me puxar de volta - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Talvez esse texto seja muito... digamos, angustiante, para mim. Por favor, não se identifiquem. Procurem ajuda, não desistam de si mesmos, tá bom? Vocês realmente são especiais, e não deixe ninguém lhes dizer o contrário! 🖤

Capítulo 1 - Grito por socorro


Fanfic / Fanfiction Não tenho ninguém para me puxar de volta - Capítulo 1 - Grito por socorro

Eu tentei, e juro ter feito de tudo. Mesmo assim, por que estou sozinha? Antes de conhecer você, eu era feliz. Por que pensei que tudo poderia ser diferente?

Feita de migalhas sou, dê-me para os corvos. Um preço estou valendo, será que só assim poderei estar significando algo? Minhas costas doem, mas por quê? Sou jovem, ainda teria de aguentar mais viagens. Estou me sentindo velha demais para dores novas.

Sem apreço e determinação sinto-me, creio que perdi minha própria essência em meio aos cacos do parecer. Sussurros ecoam por minha mente, a hora de dar adeus à esta história, se aproxima. A caneta se torna deslizante por minha mão, não tenho ideias do que fazer.

Quebre-me, ria de mim, só não me segure mais. Eu quero ir, quero dizer que tentei demais, mas meu demais nunca foi o bastante. Por que eu preciso necessariamente existir? Minha existência está sendo um erro.

Sinto que estou padecendo, e todos estão aliviados por não haver mais um problemático no mundo. Me sinto como uma folha amassada, meu coração clama por uma brecha.

Seu abraço pode segurar minha cerne? Pode sentir o sabor de meu essencial? Tocar meu reflexo e dançar por vê-lo? Quanto tempo me deixará aqui, e não fará nada?

Minhas vértebras não se adequam ao meu espírito. O que tem em meus ossos, o que tem em minha pele, que faz-me sambar de ódio e desespero?

Eu quero ajuda no tumor que está em meu coração 

Eu preciso saber ficar no chão e deixar que o trem passe por cima de mim. Saber que, não importando o que eu faça, não haverá mudança. Não conseguirei seguir em frente, esquecer as dores, ajudar alguém tão importante, ou até mesmo algum desconhecido, ser feliz como eu sou, e como estou. 

Sou um mero fracasso tentando ser útil. 

Dê-me motivos para viver, e enxergarei motivos para tentar não cair com algo fora de meu alcance. Eu sou tão pequena...

Por favor, mãe, olhe para mim!! Me sinto tão horrível. Meu dia mais uma vez foi ruim, não consegui pôr os pés no chão, pois me desequilibrei. 

Sou tão problemática...

Mas, se lembra de ter me dito o quanto eu era boba por chorar? Que o problema estava em mim, e não nas pessoas? Que se eu fosse desabafar com o psicólogo, eu o faria se suicidar? Lembra destas palavras tão afiadas, mãe?

Feche as cortinas, me sinto exposta. Esta casa de cera não combina comigo. Estou me desmanchando, estou presa.

Apenas respire-me, e terá uma overdose.

Vale a pena correr o risco de me sentir?

Tudo está tão escuro, e só quero segurar minha mão. Dizer que nunca estive sozinha, que eu sempre estive ali por mim. Que sempre pude fazer-me sentir mais do que achava não poder. 

E esse achar não poder, era o que me fazia não poder fazer. 

Meu corpo se entala com as águas entrando por mim. Sinto-me alagada, não consigo chegar a superfície. Mexer só machuca mais meu corpo, meus olhos analisam tudo à minha volta, e essa escuridão me assusta. 

Só me mostre o quanto o sol consegue ser tão intenso na vida das pessoas.

Me aqueça

E eu continuo me cansando. Estou exausta de ser eu, exausta de tentar. 

De que adianta ser diferente e querer a diferença? As pessoas não gostam do que não podem compreender. 

Por quem sua luz brilha?

Não é que eu não queira falar, é que não sei se dizer alguma coisa, vai mudar o que estou sentindo. 

Comigo aqui ou não, não está fazendo diferença.

Por que acha que vou me preocupar com futuro que eu vou ter, sendo que o meu presente está uma completa bagunça, e eu nem sei como resolvê-lo?

Eu estou doente! Não, e isso não é uma simples gripe ou um resfriado. 

Sinto-me sem o ar, só que não tenho asma. 

Sinto-me sem o chão, só que estou deitada.

Sinto-me sem vida, só que estou respirando.

Sinto-me sem forças, só que ainda estou de pé.

Eu só quero desaparecer...

Antes do fim desta carta chegar, quero fazer umas perguntas... foi bom ter me conhecido? Ter me deixado estar em sua vida? Valeu a pena estar ao meu lado?

Estou me perdendo, estou enlouquecendo...

Você pode ler isso e ignorar, afinal, você não dá a mínima. Mas, simplesmente obrigada por me ler, por me ouvir. 

Sinto-me melhor por estar sendo sincera, não por falar a verdade.

Quero ter alguém para quem voltar. 


Notas Finais


Fiquem bem, anjos! ♡
Espero que, eu fique melhor, porque realmente não tá fácil. Só queria tirar um pouco isso das minhas costas, porque tá me matando. ;-(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...