História Não vá além da floresta... Jikook - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Ação, Aventura, Bangtan Boys (BTS), Drama, Romance, Yaoi
Visualizações 10
Palavras 3.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Shonen-Ai, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tava com saudades dessa fic kkkk

Capítulo 3 - 3- A raposa e o lobo.


Fanfic / Fanfiction Não vá além da floresta... Jikook - Capítulo 3 - 3- A raposa e o lobo.

O frio lhe chicoteava as costas. Olhava para os lados a procura do amigo, mas nada. Fraco o com fome, procurava, Hoseok, uma forma e lugar para se refugiar. A noite havia caído novamente e ele continuava o seu rumo, firme e forte sempre.

Passou os olhos pelo local que, agora, se encontrava com um aspecto sombrio e assustador. Tremeu até a espinha e encolheu-se perto de uma árvore, recostando sua cabeça lá.

Não podia mentir, estava com medo.

Mas também estava muito confiante, com um sorriso ladino nos lábios. Era desafiador, era determinado, era Jung Hoseok.

        JH – Se eu desistir agora, irá ser pior. Vamos lá, Hoseok, você é melhor que isso. – Disse para si mesmo, de maneira rouca e baixa. Suspirou e viu sua respiração pairar pelo ar.

Estava muito frio.

        JH – Como pode estar tão frio se ainda é primavera? – Questionou o nada em um sussurro. Ele deveria estar perto da Floresta Branca.

Não tinha forças, então não se levantou, continuou sentado lá. Comprimiu um pouco os olhos, mas logo os abriu ao ouvir murmúrios vindo ao longe. Ficavam cada vez mais próximos.

Levantou em guarda e começou a olhar aos arredores com muita dificuldade, pois a pouco começara a nevar.  Ficava cada vez mais grossa, a neve. Sentiu alguém lhe abraçar por trás, então se arrepiou e se assustou.

        JH – S-seja quem for, me solte agora a não ser que queira levar uns...

       TH – Me ajuda... - Era Taehyung. Mas Hoseok não sabia quem era Taehyung. Sussurrou para o ruivo e deixou lágrimas caírem, umedecendo a blusa alheia – N-ninguém me ama.

        JH – E-e o que eu t-tenho a ver com isso?

       TH – Ele diz que me ama, mas afinal apenas sente pena de mim – Lamentou-se de maneira triste – Olha pra mim. – Pediu de maneira manhosa.

        JH – N-não me obrigue a nada, eu... só quero achar meu amigo e ir embora.

       TH – Não irei fazer nada, apenas olhe pra mim. - Pediu novamente; o tom de voz muito baixo, quase inaudível.

        JH – Por favor, não faça nada comigo – Pediu antes de enfim virar-se e se impressionar com tanta beleza.

Não era nenhum homem velho, e muito menos tinha cara de pervertido. Um jovem belo, cujo os fios lhe cobriam os olhos. Lágrimas dolorosas lhe escorriam o rosto.

        TH – Pareço alguém digno de pena?

         JH – N-não, moço, digo, garoto, digo, menino – Atrapalhou-se e coçou a nuca, envergonhado – Olha, diga para esse tal alguém que você não precisa da pena dele e que pode muito bem dar amor a si mesmo.

        TH – M-mas e se eu não conseguir, e se eu não puder? Eu necessito das pessoas.

         JH – Ei, você não necessita de nada, ok? Pode muito bem ser feliz de outras maneiras.

         TH – Então me ajuda.

         JH – O-o que quer dizer com isso? - Começou a se aproximar do menor – Moço, v-você tá me assustando.

Beijou-o de supetão, fazendo Hoseok perder seu fôlego por alguns minutos. Segurava suas bochechas com leveza, enquanto movimentava seus lábios com ignorância. Hoseok arfou algumas vezes, a procura de ar.

Se separaram quando ambos sentiam a necessidade extrema de respirar. Mas Taehyung ainda prolongou um pouco, diminuindo a voracidade do beijo, passando de algo profundo para apenas em selinho.

Hoseok suspirou e respirou fundo após se separarem. Taehyung olhava dentro dos seus olhos, como se tentasse ver algo, mas parecia não encontrar nada.

       JH – P-por que você...? – Taehyung desabou no chão, desmaiado. Hoseok se assustou. Provavelmente andou o mesmo tempo que Hoseok, pois sua pele estava mais pálida do que nunca e seus lábios no mesmo estado – Meu Deus! O que eu faço agora?

Começou a examinar o rosto alheio, e quando se viu já estava alisando a sua bochecha e sorrindo de um jeito bobo.

“O que aconteceu com você?” – Pensou e riu baixo, tentando o colocar em suas costas – “Que pesado”. – Continuou a pensar, sem dizer nada.

Quando o maior já estava posto nas suas costas, Hoseok continuou seu caminho. Andou tempos e tempos. Parava algumas vezes, mas por muitos poucos minutos, continuando a rumar a qualquer lugar que fosse.

Taehyung não acordava e Hoseok já não aguentava mais tamanho peso em cima de si. Parou um pouco novamente, mas suas pernas já tremiam.

     JH – Vamos, Hoseok, você é mais forte que isso. – Encorajou a si mesmo.

Continuou andando, mas cambaleava a cada segundo. Quando sente Taehyung começar a se mexer, uma leve pontada de esperança e energia lhe ataca o peito, o fazendo andar com mais coragem e força.

     TH – M-me põe no chão. – Pediu de um jeito baixo, sua voz quase não saia.

Hoseok o fez, o encostando em uma árvore. Respirou cansado e jogou-se no chão ao seu lado. Taehyung, de repente, põe a própria mão em cima da de Hoseok, o surpreendendo.

      JH – O-o que tá fazendo? – Perguntou com medo, retirando sua mão debaixo da dele.

      TH – Perdão – Desculpou-se arrependido – A quanto tempo está me levando?

       JH – Faz mais de duas horas, se quer saber – Ele ri de maneira triste – Eu só queria achar meu amigo, mas com você vai ser difícil.

       TH – Eu sinto muito. Estava meio fora de mim, chorei horrores pela floresta, andando feito um idiota.

       JH – Você precisava de cuidados, de qualquer modo, então não se desculpe, apenas fique um pouco em silencio. – Pediu meio impaciente. Taehyung logo se calou e encostou a cabeça no tronco da árvore, fechando seus olhos por minutos.

Hoseok fechou os olhos também, farejando o ar, sentindo cheiro de lobos. Provavelmente era a alcateia de Taehyung. Abriu os olhos rapidamente e então se levantou.

       TH – O que foi?

        JH – Há uma alcateia pequena, naquela direção – Apontou para o oeste – É para lá que vamos.

       TH – Se me lembro bem, minha alcateia mora em uma mini aldeia para lá.

        JH – Vamos a sua alcateia então. – O ajudou a levantar.

       TH – Mas espera – Parou – Não tenho certeza se pode ir a minha aldeia.

        JH – Por que data, motivo, circunstância?

      TH – Você é uma raposa.

       JH – Olha, eu não me importo. Se qualquer um de seus amiguinhos peludos tentar me atacar, eu meto a rasteira e a mordida na pata traseira. – Taehyung ri alto.

      TH – Você é engraçado. – Ele comenta.

       JH – Eu sei. – Convenceu-se e sorriu ladino.

      TH – Qual o seu nome? – Perguntou quando começaram a andar.

       JH – É Jung Hoseok. E o seu?

      TH – Kim Taehyung, é um prazer – Sorriu, enquanto tinha o braço passado pelos ombros de Hoseok, o que o ajudava a andar melhor – Faz parte de uma raposada?

       JH – Me perdi a bastante tempo deles. – Confessou suspirando pesado.

      TH – Aconteceu algo em específico, para isso ter acontecido?

       JH – Só uma tempestade – Começou – O vendaval estava forte, e como eu era uma raposa pequena e magra, acabei sendo levado pela ventania pesada. E quando pisquei os olhos, já estava nas áreas de Busan.

      TH – Busan?

       JH – É uma cidade além dessa floresta. Aliás, onde estamos?

      TH – Estamos na Floresta Branca. Aqui neva porque é como se fosse o outro lado do mundo, outro país, outra cidade, sabe?

        JH – Entendi. Maneiro. – Sorriu.

Continuaram andando até chegarem próximos a aldeia de Taehyung.

Com Jimin...

        JG – Você já fez o que eu pedi?

       JM – Sim, senhor. – Abaixou a cabeça.

        JG – Está... cansado? – Questionou sem querer demonstrar preocupação.

       JM – Não, senhor.

        JG – Hum, ótimo – Deu de ombros – Vá até Olhos Dourados para pedir aconselhamentos e treinamento, para tentar se acostumar melhor.

       JM – Obrigado – Saiu e foi a cabana de Namjoon – Olhos Dourados? – Perguntou quando a adentrou.

       NJ – Entre, Park. – Falou viril.

       JM – Breu me mandou aqui, ele...

       NJ – Eu sei. Ele me avisou – Falou simples – Irá treinar comigo, pois daqui alguns dias terá sua primeira prova.

       JM – P-prova?

        NJ – Para ver se é digno de ser um lobo. Sua aparência frágil deixa a desejar, espero que tenha consciência disto.

        JM – Sim, eu sei. – Suspirou triste.

        NJ – Mas, como tudo tem o seu lado bom, estará sendo treinado por Kim Namjoon – Sorriu ladino, esbanjando covinha bonitas – E alunos de Kim Namjoon não falham sequer uma vez. Com você não será diferente, Park.

        JM – Eu agradeço. – Se curvou feliz.

         NJ – Não precisa agradecer. É sempre bom ajudar – Aquela com certeza era uma fala que não combinava com a personalidade do alfa – Esteja na frente da minha cabana, amanhã, as cinco horas. Sem atrasos, ou começaremos sem você.

        JM – Começaremos?

         NJ – Coração de Ouro nos acompanhará. – Falou e Jimin se sentiu feliz por Taehyung escolher o ajudar amanhã.

        JM – Ok – Sorriu eufórico – Obrigado, Nam.

         NJ – Por nada. – Curvou-se cortês e Jimin se foi.

Ficou saltitando na neve por um tempo. Por algum motivo estava se sentindo mais livre, mais feliz, longe das críticas e bem longe de casa. É... estava mesmo distante de tudo. Mas o vento ao seu rosto o dava uma sensação tão boa, que ele até nem se importava mais em ser o escravo de um Lúpus.

       JIN – Jimin. – Jin aproximou-se, chamando a atenção do menor.

         JM – Oh, Jin – Sorriu – Olhos Dourados irá me treinar amanhã.

       JIN – É uma boa notícia, Ômega – Sorriu – E como vai o seu pé?

         JM – Bem melhor, sem dúvidas – Riu – Posso até saltitar. – Saiu pulando como um coelho. Jin gargalhou.

       JIN – Fofo. – Sorriu novamente e olhou para a porta da cabana de Jeongguk. 

O Lúpus estava com os olhos fixados em Jimin. Brilhavam como um diamante, como um olhar apaixonado. Jin logo entendeu o porquê de Jeongguk ter aprisionado Jimin naquele local frio e sem vida.

O Lúpus nunca precisou de um servo.

Por que precisaria agora?

É simples a resposta, não acha?

Jimin para de pular e olha para Jin, que ainda encarava Jeongguk. Logo o loiro mais velho volta seu olhar a Jimin, tentando não transparecer nada.

        JM – O que estava olhando?

      JIN – Nada demais – Riu coçando a nuca – Quer examinar seu pé novamente? Aí conversamos um pouco.

        JM – Sim, vamos. – Sorriu novamente e andou com Jin a cabana do mais velho.

Mas, antes que pudessem começar a andar, Namjoon para os dois, espalmando sua mão no peito de Jin.

         NJ – Esperem – Sussurrou desconfiado, farejando o ar – Não façam nenhum movimento brusco – Avisou, se afastando lentamente – Alguém nos observa das moitas. – Apontou.

       JIN – Para trás, Jimin. – O menor assentiu e foi para trás do mais velho.

        JM – O que acontece se...? – Saiu da proteção dos dois e começou a chegar perto da moita.

        NJ – Jimin! – Exclamou em um sussurro raivoso.

      JIN – Jimin, volta aqui, menino. – Chamou também, perplexo.

       JM – O-oi – Acenou para a moita – Apareça, ninguém aqui irá o machucar, ou os machucar. – Disse simples e se aproximou mais.

E, de repente, uma raposa começa a sair das moitas junto a Taehyung. Era Hoseok ali. Jimin engoliu o seco, com os olhos arregalados, e seu amigo não estava diferente.

       JH – Jimin? – Questionou se aproximando do amigo e segurando em seus ombros – Como você veio parar aqui?

       JM – Eu pergunto o mesmo, o que você tá fazendo aqui? Era para estar em Busan.

        JH – De qualquer maneira ainda estamos em Busan – Desviou o olhar e suspirou – Eu vim a sua procura. Na-rae está preocupada com você, Jimin.

       JM – Mamãe. – Murmurou para si mesmo.

       JH – Vem, vamos. – Começou a puxa-lo.

       JM – H-Hoseok. – Chamou, mas foi ignorado.

       TH – Ei, onde vai? – Parou Hoseok.

       JH – Já te ajudei – Começou – Agora que achei quem precisava, vou embora. Foi um prazer conhece-lo. – Deu um breve sorriso e voltou a puxar Jimin.

       JM – Hoseok, eu não posso... – Antes que terminasse sua frase, foi atingido junto a Hoseok por uma bordoada.

Jeongguk partiu para cima de Hoseok, e Jimin ficou caído para um lado. O ruivo entrou em defesa e se transformou, rosnando para Jeongguk, que fez o mesmo.

      JG – O ômega fica. – Disse autoritário.

      JH – Não, Jimin vai comigo, queira você ou não – Rosnou bravo – Quem é você para mantê-lo aqui?

      JG – Não interessa quem sou, mas sei que Floco de Neve é meu servente agora.

      JH – “Floco de neve”? – Riu debochado – Sou hyung dele e vou leva-lo de volta comigo.

      JG – Uma ova – Falou aproximando-se – Como uma raposa pode ser irmão mais velho de um lobo? Um lobo como ele principalmente.

       JH – Parece que você não sabe muito bem como funcionam as coisas hoje em dia, não é mesmo? – Falou em um tom desafiador – Eu e Jimin somos como um bando. Fazemos parte de espécies diferentes, mas nos completamos. Já você – Riu – Você parece ser apenas um líder ganancioso e orgulhoso que maltrata sua alcateia. – Com ódio pelas palavras do ruivo, Jeongguk o atacou.

      JG – Este ômega é meu! – Gritou surpreendendo a todos com sua fala.

Jimin separou-os com dificuldade e ficou entre ambos.

      JM – Hoseok, eu vou ficar – Hoseok arregalou os olhos – Por incrível que pareça, mesmo sendo feito de escravo dele agora, eu gostei daqui e quero ficar. Esse pode ser o nosso lugar.

      JH – Nosso lugar? – Olhou-o com decepção – Moramos perto da cidade e vivemos lá a nossa vida inteira, Jimin. Por que acha que aqui seria o nosso lugar, no meio desses lobos todos? Não nascemos para ficar aqui.

      JM – Mas eu já fiz a minha escolha – Sua voz era mais firme, agora – Eu ficarei. – Hoseok abaixou a cabeça e suspirou.

      JG – Volte para dentro. – Ordenou Jeongguk.

      JM – Senhor, eu... – Foi interrompido.

      JG – Foi uma ordem – Engrossou e Jimin apenas abaixou a cabeça, seguindo para a cabana – Você – Apontou para Taehyung – Vá a cabana de Jin e veja no que ele pode te ajudar – Taehyung assentiu e foi – O resto fica para a conversa.

      JH – Eu não vou sem ele. – Se repetiu, agora em meio aos outros.

      JG – Ele já fez a própria decisão, então você não tem que opinar em mais nada – Foi grosso – E se não vai sem ele, você fica também. – Olharam surpresos para Jeongguk.

      NJ – Senhor, tem certeza disso? – Sussurrou Namjoon, o representante do maior.

      JG – A mais plena certeza. – Manteve a cabeça erguida.

      JH – Eu não vou ficar em um lugar como esse. – Se negou.

     JG – Ou é isso ou você volta para o seu lugarzinho sozinho, sem o seu “Jimin” – Foi apenas o que disse, dando de ombros para o menor que se recusou. Hoseok apenas abaixou a cabeça e suspirou, logo a levantando novamente e assentindo – Considerarei como um sim – Olhou para Yoongi – Sarapintado tomará conta da raposa, para que ele não chegue muito perto de meu ômega. O resto pode voltar ao que estavam fazendo.

Saiu na sua pose costumeira e adentrou novamente a cabana. Yoongi sorriu ladino e se aproximou do ouvido de Hoseok.

      SG – Será ótimo tomar conta de você. – Depois da fala, riu maligno e se foi deixando um Hoseok arrepiado e boquiaberto para trás.

O menor olhou para Namjoon. O maior suspirou pesado e fez um gesto com a cabeça, para que o mais novo o seguisse. Hoseok apenas foi seguindo Namjoon.

Quando entraram na cabana do maior, o ruivo se sentou em um lugar indicado pelo Alfa.

      NJ – A quanto tempo conhece Jimin? – Perguntou de repente.

      JH – Nove anos, mais ou menos. – Contou balançando as pernas como uma criança.

      NJ – E nunca o encorajou a libertar-se mais? – Questionou decepcionado.

      JH – Mais ou menos, eu... – Suspirou – Tia Na-rae tinha medo disso.

      NJ – Quem?

      JH – A mãe dele.

      NJ – Então a mãe dele é humana?

      JH – Não é mãe de sangue, é só de criação mesmo. Mas ela é bem especial para Jimin.

      NJ – Entendo – Respirou fundo – Esse tempo que Jimin passará aqui é mais como um teste, pelo menos ao meu ponto de vista.

      JH – Como assim?

      NJ – Eu não sei as reais intenções de Jeon, o líder, ao mantê-lo aqui, mas sei que são estranhas – Contou – Mas ao meu ver, será apenas uma fase de treinamento para ele libertar o lobo interior dele, pelo menos um pouco. Espero que você entenda e saiba que esse será o melhor para seu amigo.

      JH – Mesmo que eu não ache seguro, eu vou tentar entender e concordar – Convenceu-se de que tudo ficaria bem – Como funcionam as coisas aqui? – Mudou de assunto.

      NJ – Bem diferentes, se quer saber – Riu – Mas você se acostuma. O seu amigo já está até se dando bem com as regras e tal. – Apontou para a brecha de saída de cabana, mostrando Jimin ao lado de fora, olhando para o céu já quase estrelado.

       JH – Espero que seja fácil para mim também. – Suspirou.

{...}

Depois da caça de Namjoon e Yoongi, todos estavam em uma roda, prontos para comerem. Bem, todos menos Jimin e Hoseok, os quais não comiam nada cru. Devem ter perdido o costume.

Olhavam para um pedaço de cervo com uma cara triste.

      JM – Tadinho. – Murmurou Jimin, encarando o cervo.

       JH – ‘Cê vai comer? – Perguntou distraído.

      JM – Eu não. – Hoseok riu baixo.

      JH – Nem eu. – Jimin também riu, mas um pouco mais alto.

      JM – O que a gente faz? – Mexeu o corpo do animal sem vida com um graveto.

       JH – A gente deseja que ele descanse em paz e vai dormir. – Jimin riu novamente.

      JM – É uma boa – Colaram as mãos e fizeram uma reza breve, logo as separando novamente – Descanse em paz, bichinho. – Desejou com os olhinhos triste.

       JH – Pare de olhar pros olhos dele, você vai ficar mal desse jeito – Jimin obedeceu – Descanse em paz, cervo. – Desejou por último.

     JM – Você ainda tá com a sua mochila? – Perguntou, mas Hoseok negou – Tinha barrinhas de cereal lá, eu deixei no começo da aula.

      JH – Espera – Mexeu nos bolsos de trás da calça – Tem barrinha no meu bolso.

     JM – Mentira?! – Viu Hoseok tirar duas e sorriu feliz – Ó, Deus, obrigado. – Pegou uma das proteínas.

Comeu quase na velocidade da luz, e Hoseok não fez diferente. Quando terminaram, começaram a rir.

      JH – Jimin – Chamou em meio a risos – Você tá nojento. – Jimin riu também.

      JM – Por que?

      JH – Sua boca. – Foi apenas o que disse, tentando parar de rir.

Jimin a limpou. Hoseok finalmente parou de rir e ambos continuaram a conversar. Quando era hora de dormir, todos foram para suas cabanas. Hoseok dormiria com os Taegi.

      JM – Já é quase hora de irmos deitar. – Jimin observou.

       JH – É – Suspirou – Me desculpa por mais cedo, é que eu estava preocupado com você e... muito cansado – Jimin assentiu, entendendo – Mas agora está tudo bem. O importante é que você está bem e que eu te achei, vivo aliás.

      JM – Verdade. – Sorriu.

      JG – Floco de Neve – Chamou Jeongguk – Volte para a cabana, hora de dormir. – Jimin suspirou.

      JM – Já vou, agora – Se levantou do chão junto a Hoseok – Boa noite, Hobi.

      JH – Boa noite, Minnie. – O mais novo sorriu e se foi.

Hoseok seguiu para a cabana que ficaria. Entrou e viu Yoongi ajeitando uma luminária, enquanto Taehyung dormia como um anjo em cima de alguns lençóis estranhos.

Se sentou e ficou observando tudo.

     SG – Pare de ficar encarando o teto, ele não vai cair. – Yoongi falou finalmente, de maneira fria.

      JH – E se eu não quiser para de encarar?

     SG – Percebi que é bem atrevido, raposa – Foi seu olhar a ele – Mas escuta só – Se aproximou do rosto do mais novo – Não é assim que funciona aqui, hum? Então trate de me obedecer, se não quiser sofrer nada.

      JH – E-eu não tenho medo de você.

    SG – Então por que gagueja, querido? – Riu maligno, colocando suas unhas de fora e alisando o rosto de Hoseok com elas – Sua pele é tão... lisinha, tão bela. Tome cuidado, pequeno, eu posso transformá-la em uma arte ao meu gosto. – Arranhou de leve a bochecha do mais novo e riu, desligando as luzes e se deitando.

Hoseok engoliu o seco, mas o mesmo tempo ficou enfurecido. Com certeza não se daria bem com Yoongi, que para si, se chamava Sarapintado.

Castanha

Ovo

Neve

Tatu

Informação

Navio

Uva

Avião

{Entendedores entenderão}.


Notas Finais


Voltamos, é isso mesmo. Aliás, vão lá no meu perfil do Twitter ver a homenagem que fiz ao meu homem, Kim Seokjin kkkkk https://twitter.com/armyga_sua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...