História Não Vou Desistir De Você, Nunca - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Saga de Gêmeos, Shura de Capricórnio
Tags Drama, Romance
Visualizações 13
Palavras 1.140
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único


No fim de tudo, Saga foi sem ser convidado no templo de Capricórnio. Caminhando a passos curtos, surpreendeu Shura logo de cara. O espanhol abriu a porta pessoalmente, sem tolerância alguma e sem paciência. Os dois se olharam por segundos.

- O que quer, Saga? - Perguntou Shura.

- Você. - Disse Saga e entrou no templo, tomando os lábios do capricorniano com força e com fome.

Shura tentou se soltar dos braços do mais alto, os agarrando. Mas, pelo visto, não conseguiu. Subitamente, o mais baixo se deu por vencido e correspondeu. Os lábios aprofundaram os beijos e se alimentaram suavemente, lutando com as línguas e demoradamente. Saga, depois, o jogou no chão, sem parar de beijá-lo.

Shura estava entristecido e não queria se envolver com Saga. Apesar daquilo, ele já começava a mostrar o quanto necessitava de amor e cuidado. Prendendo a mão na nuca do grego, suspirava violentamente, às lágrimas, enquanto o maior dava uma pausa para deixá-lo respirar e descia os lábios até o seu pescoço.

- Não, Saga, não... - Suas palavras vieram pausadamente.

Saga não resistia àquele homem e não desistia jamais. O geminiano estava tratando o espanhol com afeto, tentando curar suas feridas do passado. Inevitavelmente, rasgou a camiseta de manga comprida do mais moço e passou os dedos sobre o tronco. Percorrendo o corpo de Shura, Saga teve a certeza de que ninguém o machucaria outra vez. Não permitiria que aquilo acontecesse novamente.

- Saga, por favor, não quero...

Mas, Saga permanecia tirando a sua dor e amenizando o sofrimento que passava em seu coração. Shura queria rejeitá-lo, porém, não conseguia. No fim, acabou sem reação. Mesmo que agressivo, ele tinha um temperamento bom e sensível, um lado emotivo que nunca havia sido mostrado por sempre apanhar, ouvir xingamentos e ser tratado como um brinquedo quando criança.

- Saga...

- Shhh! Não fale nada, Shura.  - Sussurrou Saga, tocando nele de maneira bondosa.

Saga voltou a beijá-lo nos lábios sem mais cerimônia. Capricórnio o acompanhou, encontrando a língua que liderava a dele e pregando os dedos em suas costas. Uma lágrima escorreu de seu olho, pingando entre as bocas. Gêmeos pôde sentir o desabafo do outro. No mesmo instante, enxugou aquela gota do rosto de Shura e aliviou aquele peso da consciência do menor.

O mais jovem relaxou o corpo e ficou parado. Pouco mais, em poucos minutos, adormeceu em seu peito, desgastado. Saga o pegou no colo e o levou direto para o quarto, o pondo na cama. Em seguida, tirou a camiseta de manga comprida e deitou ao seu lado. O rosto de Shura estava exatamente virado para os olhos de Saga.

Foi assim que o geminiano apoiou a mão sobre a cabeça, de cotovelo sobre o travesseiro e a outra começou a acariciar o rosto do amado. Shura se moveu debaixo do edredom, deitando perto de Saga. Era a primeira vez que se sentia mais seguro junto com alguém em quem confiava e que não seria mais violentado.

Decidido, Saga o abraçou e o esquentou em seus braços musculosos. De repente, Shura abriu os olhos, levando um pequeno susto. Mas, Saga o manteve protegido e aquecido.

- Está tudo bem. Sou eu, somente eu. - Disse Saga, beijando sua testa.

Shura nunca havia recebido um gesto como aquele. Principalmente nunca havia sido beijado daquele jeito tão repleto de paixão, ardência e cumplicidade. E Saga nunca havia sido elogiado, ao menos, não pelo homem que já o estuprou como estuprou Shura e Mu.

Diferente de Shura, ele aprendeu a dar algo de bom às pessoas ao seu redor. De fato, receber algo em troca era algo que não esperava obter. Shura precisava viver mais uma vez, e desta vez, do jeito certo. O grego se encarregaria de trazê-lo de volta ao mundo.

- Se sabe como sou, por que não foi embora? Eu posso te machucar, sabia? - Falou Shura passivamente.

- Shura, eu não vou embora, porque, me importo e me preocupo tanto com você. Não vou desistir de você, nunca. - Argumentou ele, levantando o rosto do capricorniano.

- Você está dizendo isso só para me agradar, não está? - Perguntou.

- Estou dizendo isso porque é verdade. Eu devia ter te protegido mais. Aquele homem nos destruiu. Mas, ele te matou por dentro.  - Justificou o mais velho.

- Eu sou má pessoa, não sou?

- Me escute. - Saga aproximou o rosto de Shura perto do dele, tendo contato visual - Você não é má pessoa. Só foi criado da pior forma. Todos nós fomos.

- Existe algo que eu posso fazer para melhorar meus atos? - Quis saber o menor.

- Você não precisa fazer nada. Eu posso fazer isso para você, se me permitir. - Disse Saga.

- Como? O que pretende fazer?

- Eu vou te dar uma nova vida. Uma vida que nunca teve.

- Me salve, Saga. Não quero mais viver assim. - Implorou Shura, quase voltando a chorar.

Sem mais esperar, Saga fechou os olhos, quase colando os lábios nos de Shura. Shura também fechou os olhos e abriu a boca. Enfim, Saga deu um beijo curto e rápido. Depois deu seguimento a beijos mais lentos, profundos e que tiravam o fôlego, soltando a calça do outro para fora de seu corpo.

Viajando através do corpo de Shura, em passo a passo, Saga devagar tirou a própria calça e retomou os toques, afagando os fios de cabelo macios e cheirosos do espanhol. Precisando de autorização para realizar o próximo ato, aguardou uma resposta de Shura.

- Não posso mais ficar longe de você. Não sabe o quanto esperei para ter você nos meus braços. - Falou Saga, novamente o abraçando.

- Não fique. - Falou Shura tranquilamente - Eu confio em você.

- Vou salvar nós dois. - Jurou Saga - Sua voz, seu cheiro, seu rosto, seus olhos, seus lábios e seu corpo é do que mais preciso.

- Eu me dou de agora em diante para você, Saga.

Saga sorriu bastante perplexo com a resposta de Shura. Logo mais, ficou acima dele e penetrou seu órgão lentamente no corpo do mais novo. Com aquela confiança que passou a ter de Saga, Shura conseguiu renascer. Saga devorou seus lábios mais vezes, transferindo paz ao seu espírito e à sua alma durante a relação que estavam tendo.

De maneira alguma, Shura se sentiu incomodado ou com medo. Pelo contrário, se sentiu aliviado e feliz por não ser agredido.  No fim, acabaram dormindo juntos, abraçados e felizes. Foi a melhor coisa que podia ter acontecido. Ambos renasceram e tinham uma vida pela frente, como amigos, como um casal prestes a ter um relacionamento concretizado.

Saga o amava e Shura finalmente entendeu como devia ser tratado. Amando, respeitando a outra pessoa, suportando os defeitos e ensinando o caminho correto a ser seguido.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...