História Não vou mentir - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Prosa Poética
Visualizações 3
Palavras 425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Poesias
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Iguais a você


Eu queria achar alguém exatamente como você, como um irmão gêmeo. Eu já achei, na verdade. Eu saí do ônibus e ele tava na minha frente, de cabeça baixa. Tudo que eu pensei foi meu deus, eu não acredito que você tá aqui, nesse bairro que com certeza você não frequenta, por quê você não conhece nem o centro da cidade, muito menos aqui. Fiquei nervoso, por quê naquela época, te ver , ainda mais de surpresa, era eletrizante. Quando você entrava na sala depois de eu já ter perdido as esperanças, você devia saber que meu coração trabalhava com força total. Demorou poucos segundos até eu perceber que ele não era você e eu seguir meu caminho, ainda surpreso.

Eu queria achar alguém como você, e achei mais de uma vez. Foi naquela cidade turística no teu estado, onde um dia eu quero ir contigo, mesmo que não seja um encontro e mesmo que você demore a tirar a camisa na hora de entrar no mar, indo na contramão de todos os homens ali. Foi numa lanchonete na rua da praia. Ele se sentou numa mesa perto da minha com um amigo do qual eu não lembro mais nada por quê eu fiquei completamente hipnotizado por ele desde que estávamos na fila. Ele era uma mistura de você e de um colega nosso que eu não acho tão bonito, mas aquela mistura de vocês dois era perfeita, pois você têm delicadeza e ele, brutalidade nos traços, o que fez desse garoto igual a ti um diamante não tão polido, mas de olhos brilhantes como os seus. Ele tinha uma voz incrível, a sua idade (por quê eu ouvi ele falando) e as roupas que você usaria. Ele também era perfeito.

Eu acompanho um menino na internet que é você daqui uns anos, a voz assustadoramente igual à sua e um carisma sem igual. Os olhos de uma cor só(uma das tuas três), de brilho frio. Esse eu já te mostrei. Eu acho ele lindo desde antes perceber que eu gosto de você, então faz muito tempo.

Eu queria achar alguém como você por quê eu queria entender essa minha atração implacável por ti, que também chega nos teus quadros irmãos, feitos no mesmo ateliê, poemas do mesmo livro, alunos da mesma sala.Têm tantas pequenas variações únicas suas e um enigma que eu ainda não consegui decifrar é por quê tinha que ser justo você. Eu queria, ainda quero saber se a tua aparência é algo divino ao máximo, obra prima de Deus.

                                                            ​10/10/2019


Notas Finais


Bem elaborado, mas não tão inspirado.
Enfim, espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...