1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto - Meu próprio caminho >
  3. Instinto

História Naruto - Meu próprio caminho - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


A imagem é apenas para ilustrar. Imaginem ele com mais raiva e sem a bandana e o sangue no rosto.

Capítulo 6 - Instinto


Fanfic / Fanfiction Naruto - Meu próprio caminho - Capítulo 6 - Instinto

Uma semana após a sua chegada na sua nova casa, e o aparecimento repentino de uma garota saindo de dentro de seu selo, que de alguma forma ainda não acordou, Naruto deixou um clone para vigiar a garota caso alguma coisa aconteça enquanto ele está fora. Havia saído em busca de informações a respeito do seu antigo clã.

Suas buscas deram frutos, ele descobriu em uma antiga biblioteca que ficava na vila do pergaminho, um lugar isolado de qualquer outra vila, eles possuíam todos os tipos de conhecimento antigo. A proteção que o lugar tinha era espantoso considerando que era uma vila pequena, mas as informações ali contidas eram de extrema importância, e ninjas poderosos e proteções guardavam o lugar.

Quando Naruto chegou na vila, alguém já estava a sua espera, uma senhora muito idosa, tão velha que não conseguia se posicionar reta, e mal enxergava entre os óculos com fundo de garrafa. Logo ele descobriu que aquela era uma Kage muito antiga, de antes da Guerra entre Madara e Hashirama.

Ela mostrou o lugar para ele, era pequeno, viviam ali pequenas famílias. Mas todas carregando consigo algum sinal de riqueza e poder. Todas famílias importantes e de clãs que aparentemente já estavam extintos. E mesmo entre eles, não encontrou nenhum de seu clã, os Uzumaki. Isso o havia aborrecido, como poderia um lugar como aquele abrigar um dos descendentes de Hagoromo, mas não haver ninguém de seu clã?

Se perguntava o que poderia ter acontecido ao seu clã para não sobrar nenhuma alma viva além de si mesmo que carregue o nome Uzumaki.

A senhora era bem simpática, e parecia conhecê-lo de alguma forma. Não se importando com isso, ele foi levado para uma biblioteca que ficava no subterrâneo da vila. Todo o lugar estava repleto de pergaminhos e símbolos que ele não conhecia para proteger o local de possíveis invasores.

O tempo que Naruto passou naquele lugar o fez perder a noção de dia e noite, cinco dias haviam se passado e Naruto não estava nem perto de descobrir nada sobre si mesmo e sobre seu clã. Encontrou apenas alguns trechos falando que Uzushiogakure era a maior nação ninja que existia antes de ser destruída, sendo temidos por seu conhecimento sobre a arte de Fuinjutsu, tendo alguns dos mais fortes ninjas dentre o mundo ninja possuindo o poderoso e raro doujutsu, Rinnegan.

A vila foi destruída pois estava ficando forte a ponto de representar uma possível ameaça as outras vilas. E num ato de medo, as outras vilas formaram uma aliança para destruir essa ameaça. Toda a vila e seus habitantes foram mortos, restando apenas uma ínfima parcela que estava fora da vila quando houve o massacre, e os que conseguiram fugir durante o ataque.

Todos espalhados pelo mundo, tentando de qualquer forma sobreviver. E a maioria não sobreviveu devido a dor da perda de alguém que estava na vila. Tal era a conexão entre familiares Uzumakis, ao se conectarem através do chakra, a dor que um sentisse era sentida fracamente pelo outro. E ao se quebrar essa conexão, o outro indivíduo se tornava um corpo sem sentimentos, sobrando apenas a tristeza, a saudade e a dor da perda. Esse ato de tortura era usado em casos de extrema violência, e considerado um crime punível com a morte.

Esse era uma das peculiaridades dos Uzumakis, e Naruto leu que, o Vínculo Afetivo só poderia ser formado por um Uzumaki, e que era necessário nutrir grande apresso, amor, carinho ou instinto protetor para que o vínculo pudesse se formar.

Não havendo mais nenhum sentido permanecer naquela biblioteca, ele apenas pegou alguns livros e pergaminhos com técnicas poderosas e estilos de lutas que lhe pertencia por direito de nascença, sendo um dos únicos Uzumakis restantes. A senhora fez questão de lhe deixar essa parte bem clara, afim de não dar falsas esperanças ao garoto.

Não tendo mais motivo para estar ali, Naruto apenas partiria de volta para sua nova casa. E antes que pudesse fazer isso, sentiu que o clone que havia deixado para vigiar a garota havia sido destruído, e mesmo recebendo as memórias do clone, não viu nada, o clone deve ter esgotado o chakra. Mas não só isso, sentiu uma presença desconhecida passar pelos selos de proteção que havia colocado no quarto que a garota estava.

Imediatamente sentiu uma apreensão e um medo que vieram junto da notícia, repentinamente se sentiu com tanta raiva que estava inconscientemente exalando novamente sua poderosa aura de calor. Mas não apenas isso, a onda de raiva que sentiu estava o tirando de qualquer bom senso que tinha. E ainda com os olhos serrados e o rosto demonstrando uma raiva constante, partiu tão rápido quanto o vento na direção de sua casa.

O que Naruto sentia era agora um instinto, como se fosse um animal, ele desejava mais que tudo matar qualquer coisa que tenha chegado perto de sua casa, ou da garota, ele não estava nem aí para entender o que era que estava sentindo e o porquê, apenas queria destroçar os ossos de quem se atrever a tocar nela.

Sua velocidade estava ficando cada vez mais alta, tal era sua velocidade que o rastro de destruição que deixava por onde seus pés tocavam era tremendamente absurdo. Cada passo dado deixava uma cratera pegando fogo no caminho. O estrondo de sua velocidade emitia um som alto que podia ser ouvido a quilômetros de distância, assustando a maioria dos animais. E os humanos que ouvissem esse som, acharia que um monstro havia acabado de ser provocado.

                                                         \ Um pouco longe dali /

Sasuke já estava a dias seguindo o rastro do Naruto. Tinha deixado Konoha um dia depois que Naruto fugiu da vila. Ele havia ficado com raiva e nojo daquela vila, e não entendi o porquê de seu irmão ter se sacrificado por eles. São todos pedações de carne mal agradecidos. Principalmente aqueles que deveriam ser amigos do Naruto.

Desde o ocorrido eles vinham tentando falar com ele para conversar sobre a batalha dele com o Naruto. E sinceramente, não queria trocar palavras com nenhum deles, eram apenas escória do lixo. Palavras ditas por Kakashi, que num surto de ódio e decepção, pela primeira vez, transpassou o que sentia para os que se consideravam “amigos” do loiro.

Estava seguindo um rastro quase imperceptível que achava ser do Naruto. Ele era bom em se esconder, principalmente quando realmente não queria ser achado por ninguém. Mas graças ao seu Sharingan ele podia ver pequenos rastros de chakra deixados por Naruto.

Já estava a dias correndo e acampando. Mas sentia que estava perto, e após mais algumas horas seguindo o rastro, chegou até o que parecia ser um Oasis, havia uma cachoeira que descia diretamente em um grande lago cristalino. Bem a frente pode ver uma casa, muito bonita por sinal. Imaginou que fosse onde Naruto estava.

Bateu na porta, mas ninguém atendeu. Caminhou devagar pelos corredores que haviam ali, passando pela cozinha e outros cômodos, chegando até um quarto que estava com selos protetores, mesmo assim podia sentir ali a presença fraca do Naruto, e parecia que seu chakra estava acabando. Mas logo percebeu que era um clone, e quando finalmente conseguiu entrar no cômodo, o clone simplesmente desapareceu em fumaça.

Avistou na cama de casal uma garota, que parecia estar na casa dos 17 ou 18 anos. Estava inconsciente, podia ver o estado do chakra dela hibernando. Era um coma auto induzido. Talvez para proteger ela de alguma coisa. Imaginou que ela acordaria no momento certo, se acordasse ela mais cedo do que deveria poderia causar sequelas permanentes.

E caminhando em direção a sala, decidido a esperar o Naruto. Sentiu uma presença poderosa a algumas dezenas de quilômetros na direção leste da floresta que ele havia chegado. Aquilo abalou um pouco o seu próprio chakra, nunca tinha sentido tamanho poder antes. A sensação que o poder exalava o fazia se sentir com medo e temeroso.

Foi para fora da casa o mais rápido que podia, sentindo a presença se aproximando em uma velocidade alucinante. E a cada segundo que o ser desconhecido se aproximava, ele podia sentir a diferença de poder entre eles. Sentia que a aproximação desse poder estava o deixando mais apreensivo a cada momento.

Droga, como eu deveria lutar com algo assim? – Sasuke se perguntou

O Suzanoo vai ter que servir. – Exclamou preparando o estágio mais poderoso da forma esquelética que conseguia fazer no presente momento.

Sentindo a presença poderosa cada vez mais perto de si, se preparou para receber um ataque a qualquer momento.

Naruto sentindo apenas o instinto de proteger alguém, sentiu a presença de alguém na sua casa. Não se importando com quem era, apenas se impulsionou adicionando mais força no seu ataque, fechou seu punho tão forte que suas unhas perfuraram sua dura pele, fazendo escorrer sangue de sua mão.

E transmitindo toda a sua raiva e frustação golpeou fortemente o ser roxo que estava a sua frente, o choque do golpe causou uma grande rajada de poder para todos os lados, Sasuke foi arremessado fortemente contra outra parte da floresta causando uma destruição absurda.

Porra, que droga é essa? – Sasuke se perguntou

Isso é coisa de louco, que poder absurdo! – Falava enquanto tentava se levantar. O golpe o havia deixado quase inconsciente, estava fraco e cansado, não estava em bom estado para lutar com alguém, muito menos alguém tão poderoso.

Se levantou e foi andando até o ser poderoso a sua frente que continuava exalando poder e calor.

Não sei quem é você, mas não deveria ter vindo aqui. – Naruto falou transmitindo a raiva que estava sentindo, fruto de um instinto que nunca teve.

Na-Naruto? – Perguntou surpreso que a figura poderosa a sua frente era seu amigo.

Sasuke? O que está fazendo aqui? – Reconhecendo seu amigo, logo se acalmou.

O instinto que ele antes possuía, que estava alimentando sua necessidade de proteger a garota e seu lar, desapareceu tão rápido quanto apareceu.

Sem perder tempo, caminhou até seu amigo e o cumprimentou conectando os punhos um do outro. Sinal que usavam muito antigamente, algo que representava bem a amizade rivalizada dos dois.

Cara, isso é coisa de louco, você quase me matou com aquele soco. – Sasuke falou – Como ficou tão forte assim?

Ainda não sei, quando senti que meu clone havia desaparecido eu senti uma presença dentro da proteção que eu fiz. Quando menos esperava estava disposto a fazer qualquer coisa para protegê-la. – Naruto disse calmamente

Você quer dizer a garota que está em coma no seu quarto? – Ele perguntou

Exatamente, ela mesma.  – Naruto confirmou

Andaram até a beira do lago começaram a jogar pedras no lago. Algo que sempre faziam antigamente quando não estavam em alguma missão.

Quem é a garota? – Sasuke perguntou

Não sei, mas quando olho para ela sinto que já a vi em algum lugar. – Ele falou enquanto pegava algumas pedras no chão.

Não sabe? E de onde veio toda essa vontade de protegê-la? – Ele perguntou, perguntou ironicamente.

Isso eu também não sei. Essa garota é um mistério desde que chegou aqui. E se eu disser como ela chegou, você não acreditaria.

Por que não tenta, idiota? – Falou com um sorriso se formando no rosto.

Você que sabe seu desgraçado. Depois não vem me chamar de louco. – Falou jogando outra pedra no lago.

Após alguns minutos de conversa, Naruto explicou tudo o que aconteceu desde que saiu da vila e chegou à casa que Jiraya havia deixado para ele. Explicando a origem da garota ainda misteriosa até sua ida a biblioteca.

Então, é isso. Por enquanto eu to bem tranquilo por aqui. – Falou enquanto se levantava do chão onde havia se sentado com o amigo.

Então não pretende voltar para a vila? Depois de todo esse tempo tentando me trazer de volta? Sinceramente, eu não pretendo ficar mais tempo na vila também. Gostaria de rodar o mundo, preciso compensar todos os meus pecados. – Ele falou, também se levantando.

Olha, você estava sendo controlado, não tem culpa do que aconteceu. Mas se é o que você quer fazer, não ficarei no seu caminho. – Falou pondo a mão no ombro do amigo.

Continuaram conversando sobre a vida de cada um nos últimos anos. E logo foram interrompidos por uma presença recém despertada saindo da casa.

Naruto? É você mesmo? Onde eu estou? – Ela falou enquanto estava na porta da casa, se segurando para não cair, mas foi inútil, mas antes que fosse levada ao chão, Naruto rapidamente a segurou nos braços.

Tudo bem? – Ele falou, olhando para aqueles olhos verdes hipnotizantes.

Sim, obrigada, Naruto. – Falou cansada

Espera, como sabe meu nome? – Perguntou

Quer saber, deixa pra lá, você precisa descansar. Amanhã conversamos. – Ele falou levando-a até a cama novamente.

Ela a colocou delicadamente na cama, cobrindo-a com o lençol.

Logo depositou um beijo em sua testa, sentindo uma afeição repentina pela garota. Ela apenas aceitou com as bochechas ficando rosa. E imediatamente adormeceu.

Tudo bem? – Sasuke apareceu perguntando na porta do quarto.

Sim, tudo bem. – Falou enquanto olhava para ela.

Pode me esperar lá na sala? Eu já vou. – Ele pediu, e Sasuke logo voltou para a sala, deixando Naruto sozinho com ela.

Ele ficou por alguns minutos a encarando, percebendo o quão linda ela era. Quando novamente, sentiu uma sensação que vinha se tornando cada vez normal.

 

Cuide dela...

Ela é a chave...

Proteja ela, Naruto...


Notas Finais


Galera, gostaria de pedir que compartilhassem. Ficaria muito agradecido. E espero que tenham gostado da leitura. :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...