História Naruto- A raposa da ANBU - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Visualizações 105
Palavras 2.247
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora!!!
Espero que o capítulo agrade a todos!
Boa leitura!

Capítulo 4 - Kurama


Fanfic / Fanfiction Naruto- A raposa da ANBU - Capítulo 4 - Kurama

 

CAPÍTULO ANTERIOR

...

     Mesmo com esse tempo para Kakashi, Jiraya e Tsunade refletirem, eles se dedicaram a buscar a conclusão do caso, chegando a nada, a pesquisa e a dedução seguiram por dias, semanas, meses e anos nunca chegando a uma conclusão.... até um certo dia onde tudo foi esclarecido.

....

 

     Depois de 15 anos e Naruto ainda não foi encontrado, forçando o caso a ser fechado e a teoria mais aceita sobre seu desaparecimento é a sua morte. Kakashi  foi nomeado a Hokage na eleição para o cargo logo após o funeral, mas continuou procurando seu sobrinho. ( Nessa fanfic a Tsunade não vai ser Hokage, pelo menos não por enquanto.

Mal sabiam eles que Naruto estava vivo...

CAPÍTULO ATUAL

        Acordei em um lugar desconhecido, onde apenas se ouvia o som de gotas pingando em uma poça que ecoava no cômodo, o cheiro é horrível, senti meus olhos vendados, e ao que parece estou deitado sobre um tipo de cama ou maca com minhas mãos e pernas presas separadamente por correntes. Tentei me soltar desesperadamente, mas as correntes se apertavam mais machucando meus pulsos e tornozelos, então tentei gritar mas minha voz não saia, foi ai que me lembrei de tudo o que aconteceu, da minha mãe e meu pai, do cara que me agarrou depois do penhasco e de ter desmaiado. As lágrimas não paravam de brotar dos meus olhos que se fechavam com força. Fiquei assim por um bom tempo até que senti o sono me invadir e depois me render a ele. Acordo logo depois em um lugar diferente onde estou livre e de pé, o lugar é escuro e possui água que bate até meus joelhos. Caminhei em frente e depois virei a direita em um corredor, não sei onde estou indo meus sentidos apenas me indicam para ir nessa direção, então uma voz invadi o corredor em um tom grave e medonho:

     -SIGA SEUS INSTINTOS E VENHA ATÉ MIM GAKI, NÃO TENHA MEDO....

     -Quemmm..éee.. voc..ê..?- Digo com medo e fazendo o que ele mandou já que agora eu não tenho nada a perder.

      -.....-Ele nada respondeu.

     Vou caminhando pelos corredores inundados pela água até chegar em um lugar muito escuro e logo a frente com grades grandes e altas que chegavam até o teto e logo atrás dessas grades, apareceu um belo par de olhos grandes e vermelhos como o sangue. Eu senti um arrepio subir em todo o meu corpo até minha cabeça. Aqueles olhos transmitem ódio.

     Apesar dos olhos serem medonhos eu me senti atraído por eles, e fui caminhando até eles de forma calma e curiosa, ouvi novamente aquela voz grossa de antes:

     - NÃO TEM MEDO DE MIM?- Disse a voz observando Naruto caminhar até o mesmo.

     -Sinto..- Naruto caminha até chegar as grandes barras de ferro e vê uma grande raposa laranja com nove caudas-  Mas, também me sinto confortável, é como se pudesse confiar em você...- Disse lentamente.

     - QUE TIPO DE SENTIMENTO É ESSE? MEDO COM CONFIANÇA? – Ele disse observando o menino entrar dentro de sua cela e se aninhar as longas caudas macias.

      -Não sei, mas depois que meus pais morreram não me senti assim mais...- Naruto falou com o olhar triste e a voz pesarosa- Mas, você ainda não me disse quem é?

      - MEU NOME É KURAMA E SE SINTA HONRADO POR NÃO TE DEVORAR- Disse ela com o tom sério, debochado e um pouco menos horripilante, enrolando as caudas no menino e o acomodando ainda mais em suas caudas- VOCÊ É UM GAKI INTERRESANTE...

      - Obrigado Kurama... e por favor não me abandone..- Disse Naruto se entregando ao sono tranquilo e acolhedor.

     - NÃO PRETENDO, JÁ QUE ESTÁ NESSA SITUAÇÃO POR CULPA MINHA, TE PROTEGEREI COM A MINHA VIDA...- Disse Kurama se deitando e adormecendo olhando para seu pequeno gaki que estava tranquilo e feliz por ter alguém em quem confiar e se apoiar para o que virá.

     Logo depois de adormecer nas longas e fofas caudas de Kurama eu acordei novamente no lugar escuro e ainda acorrentado a uma maca, meus olhos continuam vendados e o cheiro ruim ainda queima minhas narinas, depois do encontro com Kurama me sinto mais seguro e mais calmo para tentar analisar a situação e a contornar. Tento me desvencilhar das amarras deslocando meus dedos para me soltar mas foi inútil e só me restou mais dor. Em meio as minhas tentativas de sair dali eu ouvi passos pesados e calmos vindo em minha direção, o som ecoava em um quarto e meu coração acelerava a cada instante e ao ouvir a voz rouca e lenta, tive certeza que teria um infarto, mas me controlei para ouvir atentamente o que ele iria dizer e me dar uma pista sobre onde estaria.

     -Ora, ora, ora... Parece que o nosso paciente acordou, e parece que perdeu os movimentos dos dedos- Disse analisando as pequenas mãos do menino, nesse momento Naruto reconheceu a voz do assassino e tentou se manter controlado se lembrando das lições de seus pais para situações como essas, seu maxilar estava travado devido ao ódio e ao medo como forma de se manter mais calmo, não se atreveria a falar, pois sintia que se dissesse algo deixaria o homem irritado e assim ficaria sem informações – Com toda certeza você é filho daquele bastardo -O homem mencionou cuspindo as palavras com ódio e se aproximando ainda mais do garoto- Ele lhe treinou bem, mas não sairá daqui até que eu permita-Falou a última parte encostando sua boca no lóbulo da orelha de sua cobaia que sentiu um arrepio por todo seu corpo.

     - JAMAIS CHAME MEU PAI DE BASTARDO, ELE ERA UMA PESSOA MUITO MELHOR QUE VOCÊ SEU MALDITO!!!!- Disse Naruto impaciente e não conseguindo controlar sua fúria, mas que depois foi respondida de imediato pelo homem.

     -HAHAHAHA... Certamente você não conhecia muito sobre seu pai..

     -CALA-SE, NADA QUE DIRÁ FARÁ MUDAR A IMAGEM QUE EU TENHO SOBRE ELE!!!!- Naruto impediu que o homem fala-se.

     Um som foi ouvido ecoar na sala e no corredor que tinha do outro lado da porta. A face de Naruto começou a arder devido ao tapa levado, Kurama em seu interior que até o momento estava com sua presença oculta começou a se irritar e sua fúria começou a se espalhar por sua jaula mas a mesma foi contida pelo selo. O homem que antes continha uma face calma com um sorriso divertido e sádico agora possui uma expressão irritada e assustadora na qual Naruto não se intimidou devido a venda em seus olhos.

     - Moleque insolente estava tentando ser amigável, mas vejo que você é uma daquelas cobaias chatas que não se entregam facilmente, então farei isso a força... hahahahaha – o homem saiu da sala ainda gargalhando deixando Naruto sozinho ouvindo a risada desaparecer lentamente junto com os passos.

      - GAKI, VOCÊ ESTA BEM?- Kurama perguntou receoso e irritado com o homem que ousou tocar em seu portador.

     - Estou bem Kurama, não se preocupe foi apenas um tapa, já levei surras piores da minha mãe...- Naruto respondeu de frente para Kurama em seu subconsciente com um fraco sorriso no rosto.

     -GAKI INSOLENTE E IRESPONSÁVEL!!!! SEUS PAIS NÂO TE ENSINARAM A NUNCA IRRITAR UM INIMIGO NA QUAL NÃO SE SABE AS INTEÇÕES??!!!- Kurama disse totalmente irado com as ações do pequeno que apenas respondeu com o silencio seguido de uma única palavra.

     -....Desculpe

     No momento a mente do menino estava com um turbilhão de pensamentos e sentimentos, não conseguia para de pensar nos ensinamentos de seus pais, eles sabiam que isso um dia ia acontecer por isso eles o prepararam com tenta dedicação e carinho, mas havia jogado tudo isso fora já que não conseguiu se proteger.

     Kurama vendo a situação de seu portador, dá um longo suspiro, lidar com o pequeno gaki não vai ser fácil a mente dele está conturbada e culpada. Vendo isso ele diz ao menino;

     -FICAR ASSIM NÃO VAI ADIANTAR-Agora Naruto o olhava atentamente-, PRECISAMOS DE UM PLANO PARA SAIR DAQUI, PROVAVELMENTE ELE QUER ALGO DE VOCÊ, QUE É BEM CAPAZ DE SER EU- Disse olhando com pena do garoto por ter que carregar um fardo tão grande com pouca idade- TEMOS QUE TOMAR CUIDADO PARA ELE NÃO DESCOBRIR COMO ABRIR O SELO, SE NÃO VAMOS DESTRUIR QUALQUER CHANCE DE SAIR DAQUI. VOU PENSAR EM ALGO E ATÉ LÁ TENTE FICAR VIVO E SIGA MINHAS INSTRUÇOES.

     -Certo- disse Naruto com seus olhos cheios de confiança olhando diretamente para os orbes vermelhos na cor sangue.

     Duas semanas se passaram, e nelas Naruto foi submetido a experimentos feitos por Orochimaru e seu assistente Kabuto, sendo feito de cobaia, Naruto recebeu diversos tipos de tortura na qual Orochimaru chamava carinhosamente de “Coleta de amostras”. Naruto apesar da dor tentava se manter consciente caindo no sono profundo apenas poucas vezes, Kurama não poderia curar os ferimentos do mesmo com seus poderes, pois Orichimaru poderia descobrir algo sobre o selo. Atualmente Naruto ficava em um quarto vazio de frente para o mesmo corredor, tinha várias lacerações em seu corpo, alguns ossos fraturados, braços com marcas de agulhas, olheiras profundas e olhos opacos. A cada dia aos olhos de Naruto aquele lugar se parecia mais com o inferno, mas ele continuava aguentando cada dor e cada lágrima já que sua principal motivação para continuar é sua vingança pelos seus pais e proteger Kurama que o apoiava durante todos os dias difíceis, ou seja, todos os dias desde que foi raptado.

     A porta do cômodo foi aberta revelando um dos subordinados de Orochimaru, se Naruto aprendeu algo nesse tempo é que Orochimaru possui inúmeros subordinados e ele não entrava em contato mais que duas vezes pelo mesmo subordinado, imaginava que era uma forma de evitar que alguns deles se apegassem ou tivessem compaixão pelo menino já que alguns eram escravos, ou seja, pessoas normais que não abandonaram seus sentimentos.

     Naruto caminhava pelos corredores acompanhado pelo subordinado enquanto ao mesmo tempo estava imerso em seus pensamentos revisando todas as informações coletadas até o momento o que não eram muitas, mas tinha que se virar com o que tem.

     “Droga, to preso a dias, não, semanas e ainda não sei onde estou ou o porquê de estar onde estou. Merda...Merda..Merdaaaa, não sei NADA sobre esse lugar, tudo que sei é que estamos no subsolo em um tipo de labirinto de corredores com diversas salas, com certeza deve ter outras pessoas na mesma situação que eu já que durante a noite dá pra ouvir gritos de dor vindo dos fundos. Faz dois ou três dias que Orochimaru parou de fazer ferimentos internos e externos em meu corpo e passou a apenas injetar líquidos em meu sangue, isso sempre acontece...Parece que ele provoca ferimentos para depois ver as consequências dos medicamentos, sendo assim ele deve estar produzindo um tipo de droga que tem alguma relação com os ferimentos, não sei se é positivo ou negativo já que a cada bateria de medicação os ferimentos tem uma reação diferente...

     -FICAR QUEBRANDO A CABEÇA PARA ADIVINHAR O QUE SE PASSA NA CABEÇA DAQUELA COBRA NÃO VAI ADIANTAR. –diz Kurama interrompendo o raciocínio de seu portador e deitado em suas caudas, com os olhos fechados como se estivesse dormindo - TEM QUE PRESERVAR ENERGIA, ELES NÃO LHE DÃO MUITA COISA PRA COMER E FICAR QUEBRANDO A CABEÇA AGORA VAI TE DEIXAR MAIS FRACO. DEIXA QUE EU ME PREOCUPO COM ISSO ENQUANTO VOCÊ SE PREOCUPA EM SOBRIVIVER- Kurama terminou abrindo um de seus olhos para encarrar o garoto em sua frente que andava de um lado para o outro. – O QUE EU ACABEI DE DIZER PIRRALHO?!- Agora com uma leve irritação

     - Não dá pra relaxar nessa situação Kurama!!! A gente tá preso aqui a semanas e não possuímos nem ideia de como vamos sair!!Não foi você que disse no início que precisamos de um plano?! - o menino continuava a andar de um lado para o outro. Com muito esforço Naruto aprendeu a manter seu corpo externo se movendo enquanto sua mente está em seu subconsciente conversando com Kurama – Possuímos poucas informações! Orochimaru é muito cauteloso...- Naruto de repente é interrompido por Kurama com sua gargalhada assustadora mas que atualmente não tem mais efeito em Naruto.

     - HAHAHAHAHAHA... VOCÊ É IDÊNTICO AO SEU PAI COM ESSA TARA POR INFORMAÇÕES.. HAHAHAHA- Agora, Kurama que fora interrompido por Naruto.

     - NÃO É UMA TARA KURAMA!!!É sobrevivência! Quanto mais sabermos do inimigo mais vamos estar preparados para o combate! – Disse Naruto deixando se levar pela raiva.

      - MEÇA SEU TOM COMIGO MOLEQUE, NÃO SE ESQUEÇA QUE EU A QUALQUER MOMENTO POSSO TE MATAR E DOMINAR SEU CORPO!- Kurama agora está de pé encarrando os olhos azuis do garoto a sua frente.

     - A é? Vai me matar? E depois o que vai fazer? Sair matando todo mundo? – Completa Naruto adivinhando o que se passa na mente da raposa que ia abrindo a boca para se defender- Esqueceu que você está preso no selo? Sem tirar o selo não poderá usar seus poderes. E ai? Vai atirar pedras no Orochimaru?- terminou Naruto com um sorriso debochado no rosto encarrando sem medo a expressão raivosa da grande raposa a sua frente que logo ia responder com sua típica voz grossa e arranhada que dá medo até nos mais corajosos, mas a mesma é interrompida por um estrondo ouvido do lado de fora e Naruto desaparecendo de  sua visão.

 

 


Notas Finais


Me desculpem com qualquer errinho!
Obrigado por lerem até aqui!!!
Até o próximo capítulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...