1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto Alternative - Heróis do Mundo Ninja >
  3. O Esconderijo de Orochimaru

História Naruto Alternative - Heróis do Mundo Ninja - Capítulo 96


Escrita por:


Notas do Autor


Naruto, Hinata e Sakura acabam encontrando e ajudando uma jovem ninja do Clã Fuuma, Sasame, que também está indo em direção ao esconderijo de Orochimaru. Jiraiya também encontra ninjas fugitivos do referido clã, mas agora, os quatro Konohanin estão a mercê de uma armadilha na qual Sasame ajudou...

Capítulo 96 - O Esconderijo de Orochimaru


Sasame se aproxima do grupo adormecido, mostrando um olhar de remorso, enquanto se recorda do encontro anterior com os outros três ninjas do clã que estavam trabalhando para Orochimaru.


FLASHBACK

 

A garota encapuzada corria pela floresta em meio a névoa, quando percebe kunais sendo lançadas e desvia, para em seguida erguer o capuz e deixa-lo como uma touca, mostrando seu rosto.


— Finalmente os encontrei. – diz Sasame, sendo erguida em seguida por teias de aranha, no que logo surgem os três ninjas – Kamikiri, Jigumo, Kagerou!


— Pensei que fosse alguém de Konoha. – diz Kamikiri – Meu Deus, é só a Sasame. Que encontro inusitado. – ele fala, enquanto Jigumo joga uma kunai, soltando Sasame, que cai habilmente de pé.


— O Arashi nii-chan não estava com vocês? – pergunta a ruiva, no que os três se entreolham.


— Arashi irá passar o dia treinando junto com o Orochimaru-sama. – quem responde é Kamikiri.


— Arashi nii-chan... posso vê-lo? – pede Sasame.


— Se você trabalhar para o Orochimaru-sama como nós, tenho certeza de que conseguirá vê-lo. – garante Jigumo, no que Sasame começa a tremer.


FIM DO FLASHBACK

 

Sasame fica apenas parada, lembrando desse encontro, quando nota a chegada de Jigumo e Kamikiri.


— Usou a poção? – pergunta Jigumo, no que Sasame confirma com a cabeça.


— Belo trabalho. – elogia Kamikiri.


— E agora? Posso ver o Arashi nii-chan? – pergunta Sasame, quando Kamikiri se aproxima.


— Depois que você mata-los. – responde o moreno, estendendo o braço com suas enormes lâminas-tesoura.


— Por quê? – Sasame se assusta – Você disse que tudo o que ia fazer era captura-los e leva-los até o esconderijo de Orochimaru para interrogatório!


— Para o interrogatório, tudo o que precisamos são suas cabeças. – sorri Kamikiri.


— Não! – Sasame entra na frente de Kamikiri – Essas pessoas... pra mim...


— Mexa-se! – Kamikiri acerta Sasame com violência, jogando-a de lado, mas antes que ela batesse na rocha, alguém a pega rapidamente, espantando os dois Otonin. Naruto se mostrava nesse momento, com Sasame no colo.


— Heh. – sorri o Uzumaki.


— A poção paralisante do Clã Fuuma não fez efeito? – espanta-se Kamikiri.


— Isso já foi definido desde o começo. – diz Naruto – Sakura!

 

Sakura aparece, e Naruto deixa Sasame com ela. Kamikiri então joga quatro kunais nos caídos, que logo mostram que eram apenas troncos caídos: uma mistura eficiente de Kage Bunshin e Kawarimi.


— Sasame-chan, aguente firme. – diz Sakura, usando sua técnica de cura.


— Por que a Sasame-chan fez uma coisa dessas? – questiona Naruto.


— Não que ela tenha sido forçada a fazer isso. A Sasame fez aquilo porque ela quis. – responde Kamikiri.


FLASHBACK


— O que... o que eu tenho que fazer pra ver o Arashi nii-chan? – pergunta Sasame.


— Não será difícil. – responde Kamikiri – Tudo o que tem a fazer é colocar aqueles que invadiram o País do Arroz pra dormir.


— Você vai mata-los? – pergunta a ruiva, com um olhar assustado.


— Eles vão ser levados para o esconderijo do Orochimaru-sama para interrogatório. – responde Kamikiri – Se fizer esse serviço, Orochimaru-sama vai considerar o seu pedido.


— Hanzaki e os outros disseram que Arashi nii-chan e os outros estão sendo enganados pelo Orochimaru. – diz Sasame, com um olhar duvidoso – Mesmo fazendo o que ele manda, ele acaba com você depois.


— Os bandidos são as pessoas que deram as costas para seu país no fim das contas. – rebate Jigumo – Você acredita na gente? Ou nas palavras de traidores?


— Orochimaru-sama é alguém que vai definitivamente reviver o Clã Fuuma. – garante Kamikiri – Sasame... você ainda é jovem e é parte dos Fuuma. Empreste-nos sua força para o restabelecimento do nosso clã.


FIM DO FLASHBACK


— E foi assim. – Kamikiri completa com um sorriso, enquanto Naruto ficava com mais raiva.


— Então você realmente enganou a Sasame-chan.


— Tudo isso é em prol da restauração do Clã Fuuma! – Kamikiri se prepara. Naruto avança com um golpe veloz, evitando a tesoura de Kamikiri, que se desvia e tenta um golpe de estocada do ar, mas Naruto esquiva facilmente.


Kage Bunshin no Jutsu! – Naruto faz quatro clones que se movem rapidamente, cercando Kamikiri e avançando – U! Zu! Ma! Ki! – os quatro jogam Kamikiri pra cima com chutes velozes, com o original vindo por cima – Naruto Rendan! – o poderoso chute martelo joga Kamikiri no chão, nocauteando-o.


— Merda! – Jigumo se prepara pra fugir, mas quando volta ao chão, nota que entrara em um tipo de campo de alcance.


Juukenhou... – Hinata já estava em posição, e Jigumo não tinha espaço pra escapar, quando a Hyuuga se aproxima – Hakke Niishou! Yonshou! Hasshou! Juurokushou! Hakke Sanjuunishou! – Hinata completa os trinta e dois golpes, jogando Jigumo em cima de Kamikiri e indo para o lado de Naruto.


— Agora vamos acabar com eles. – Naruto massageia um dos punhos, quando Jiraya aparece.


— Em guarda, vocês dois! – avisa o sennin. Naruto e Hinata então notam as kunais arremessadas contra eles, desviando e vendo o homem corcunda de antes.


— É o cara de antes. – nota o Uzumaki.


— Você é aquele usuário de Doton? – Jiraya se aproxima do casal de Chuunins – Porém, é inútil usar aquele jutsu aqui, nessa região rochosa.


— Isso é verdade. – concorda Kagerou, em uma expressão contemplativa – Quando a larva de uma libélula se ergue do solo, esticando suas asas após a metamorfose, esse é o único momento em que ela mostra o quão radiante ela é. E é quando eu morro também!

 

De repente, o corpo de Kagerou começa a se contrair e reagir, ficando monocromático como um casulo e se rompendo a partir das costas, com alguns dos pedaços voando nos Konohanin.


— O que há com esse cara? – pergunta Naruto.


— Naruto-kun, aquele corpo é apenas uma casca. O verdadeiro inimigo está vindo! – Hinata avisa, impressionada com o chakra que estava se elevando da abertura nas costas. Jiraya também presta atenção, quando a verdadeira forma de Kagerou se ergue, com o chakra se abrindo como asas de libélula, dando vista a uma mulher magra de pele pálida, cabelos verdes e olhos azuis inexpressivos.


— Você era uma garota?! – espanta-se Naruto, enquanto Jiraya e Hinata também não sabiam o que dizer.


— Colocar o clã mais uma vez em um lugar onde o sol possa alcança-lo... Orochimaru-sama prometeu isso pra gente. – murmura Kagerou – Pra alcançar isso, vou usar esse jutsu que só pode ser usado uma vez durante a vida.

 

Kagerou começa a flutuar com a ajuda de suas asas de chakra, encarando os Konohanin e fazendo alguns selos.


Kagerou Ninpou: Uta-kata! – as asas de Kagerou se movem, indo na direção dos Konohanin como intensas rajadas de chakra maciço.


— “O Shugo Hakke pode não sergurar isso”! – nota Hinata.


— Os dois, segurem-se em mim! – avisa Jiraya, agarrando o casal pelos ombros. A rajada de chakra atinge o local onde os três estavam, causando uma intensa explosão que preocupa Sakura. Kagerou abre os olhos, certa de que conseguira, mas então nota uma estranha estrutura de carne no local do impacto.


— Onde estamos? – pergunta Hinata, olhando intrigada para a carne em volta.


— Isso é... – Naruto olha para Jiraya, que tinha as mãos no chão.


Ninpou: Gamaguchi Shibari no Jutsu. Eu invoquei o estômago de um sapo gigante e saudável. – responde Jiraya, e Hinata arregala os olhos por realmente estar dentro de um estômago – Se eu não tivesse feito isso, eu não poderia proteger contra o chakra.

 

Logo, o estômago desaparece, e ali estavam Jiraya, Naruto e Hinata, completamente ilesos, olhando para Kagerou, que ainda flutuava, mas com uma expressão desesperançosa no rosto.


— Acreditei... que o clã, mais uma vez... – ela balbucia, começando a brilhar. Como um flash de luz, ela cai sobre Kamikiri e Jigumo, e os três desaparecem em seguida.


— Se foi... – diz Hinata, não vendo nenhum traço de chakra dos três por perto.


— Como esperado. – Jiraya observa – Mesmo sendo nossa inimiga, ela deve ter arriscado a vida para salvar a dos amigos.


— Não vou perdoá-lo... – Naruto rosna – Eles também... os ninjas do Clã Fuuma... o sentimento deles pelo próprio clã é o mesmo que o nosso! O desejo deles de reviver o clã... usando o coração de todo o Clã Fuuma! Maldito pedófilo...!


____________________________

 

Kagerou surge em meio a uma parte da floresta, frente a um certo esconderijo, carregando Kamikiri e Jigumo, caindo em seguida. Os dois homens acordam, vendo a esverdeada caída entre eles.


— Esse lugar... – nota Jigumo – Kagerou!


— Você arriscou sua vida para nos salvar? – percebe Kamikiri, vendo a forma agonizante de Kagerou – Sua idiota!

 

Os dois erguem Kagerou, e então entram no esconderijo. Minutos depois, eles estavam ajoelhados diante de alguém sentado confortavelmente em uma poltrona: Orochimaru, que tinha Kabuto ao lado.


— Nós imploramos. – diz Jigumo.


— Usando seu Ninjutsu Médico, salve nossa amiga que está a beira da morte. – pede Kamikiri.


— Coloquem a mão no coração e pensem a respeito. – diz o pedófilo – O que você tem conquistado, e o que não tem?


— Nós do Clã Fuuma, na esperança da restauração, queremos ser sua força! – declara Kamikiri – Viemos oferecendo nossas vidas!


— Por favor, deixem-nos trabalhar pra vocês! – implora Jigumo.


— Com os problemas que causaram, isso é tudo o que podem fazer para compensar vocês mesmos. – desdenha Orochimaru, o que ofende os dois Fuuma.


— Orochimaru-sama!/Seu traidor! – eles avançam, mas são mortos facilmente por dois cortes rápidos do pedófilo, caindo sobre Kagerou, enquanto Orochimaru apenas ri.


____________________________

 

Após a partida dos ninjas Fuuma, o grupo estava reunido perto de uma árvore, olhando para Sasame, que ainda estava inconsciente, sentada à sombra.


— Como você percebeu a droga que a Sasame-chan colocou no chá, Ero-sennin? – pergunta Naruto.


— Bem, quando eu falei sobre os bandidos, Sasame os chamou de traidores, não foi? – lembra Jiraya, e os três jovens acenam em afirmativo – Foi aí que eu percebi. Hanzaki me contou tudo...


FLASHBACK


— Quando Orochimaru veio para este país, alguns dos nossos queriam o poder dele para reviver nosso clã. – conta Hanzaki – Eles perceberam suas intenções malignas, e foram unir forças com ele.


— E foi por isso que vocês foram expulsos da vila? – nota Jiraya.


— Sim. – confirma Hanzaki – Orochimaru ordenou que seus capangas o fizessem. Fomos expulsos da nossa vila, e considerados traidores que eram contra o renascimento do clã.


FIM DO FLASHBACK


— No momento em que Sasame os chamou de traidores, percebi que havia ali alguma conexão com o grupo de Orochimaru. – diz Jiraya. Nisso, Sasame, que já tinha acordado, saca rapidamente uma kunai pra cortar a própria garganta, mas seus braços caem pesadamente dos lados de seu corpo, fazendo-a soltar a kunai.


— O... que... – Sasame arregala os olhos, vendo traços de fuuin em seus braços e corpo. Naruto fazia um selo com uma única mão.


Juryoku Fuuin. – diz Naruto – Coloquei esse fuuin em você, caso tentasse algo muito drástico.


— Você fez bem, Naruto. – elogia Jiraya.


— Estou preparada para o castigo. – diz Sasame, olhando para baixo.


— Sasame-chan, você só fez isso por causa do Arashi-san... certo? – pergunta Sakura.


— Sinto muito. – desculpa-se a ruiva – Essa era a única coisa que eu podia fazer.


— Jiraya-sama, a Sasame-chan só quer ver seu primo mais uma vez. – Hinata olha para o sennin.


— As regras shinobi devem ser cumpridas. – diz Jiraya, dando as costas.


— Ei, Ero-sennin... – Naruto olha para as costas do padrinho, que anda até o limite do penhasco.


— Fiquem calmos. Eu não vou fazer nada com a Sasame. – diz o albino, surpreendendo os jovens, e olha para Sasame em seguida – Sasame... Hanzaki e os outros estão preocupados com você. Eles imaginaram que você fugiria para procurar esse Arashi. Assim que nos mostrar o esconderijo de Orochimaru, volte para a cidade e nos espere lá. Este será o seu castigo.


— Boa ideia, Ero-sennin. – sorri Naruto.


Benevolência demais... – desconfia Kurama.


— Sabe, aqueles bandidos foram gentis comigo, e me prestaram alguns servicinhos... – Jiraya dá um sorrisinho meio pervertido – Então, pediram pra mim pra cuidar da Sasame em troca.


— Eu devia saber que era algo desse tipo! – reclama Sakura.


— Onde está sua sabedoria, Jiraya-sama? – questiona Hinata.


— E ainda quer que eu respeite você? – Naruto balança a cabeça em reprovação, e Sasame apenas sorri vendo a interação entre eles.


_____________________________

 

O grupo volta a se mover logo em seguida, e depois de alguns quilômetros, os cinco estavam escondidos atrás de uma raiz grossa de uma árvore olhando para uma entrada com cara de templo subterrâneo: o esconderijo de Orochimaru que servia como base de Otogakure.


— É bem ali. – diz Sasame.


— Deixe o resto conosco. – sugere Jiraya.


— Sasame-chan, tome cuidado enquanto volta pra cidade. – aconselha Sakura.


— Você pode ficar tranquila que nós vamos conseguir. – sorri Hinata.


— Sim, vamos trazer o Arashi de volta. – garante Naruto. Sasame acena em afirmativo e salta da raiz grande, olhando para o grupo com um sorriso.


— Por favor, salvem o Arashi nii-chan. – pede a ruiva.


— Tenha certeza disso. Espere por mim de braços abertos. – sorri Naruto.


— Naruto-kun.../Naruto! – censuram Hinata e Sakura, com a Hyuuga vendo Sasame dar uma risadinha e corar levemente antes de sair dali.


— “Bem ali...” – Sakura volta a olhar pra entrada do esconderijo, imaginando se haveria uma pista real de Sasuke. Os quatro se aproximam com cautela, estranhando o fato de, aparentemente, não haver seguranças.


— Não vejo guardas nem armadilhas. – informa Hinata, com seu Byakugan ativado.


— Ainda assim, não podemos descuidar. – diz Jiraya – Orochimaru pode ter colocado armadilhas de tal forma a enganar o Byakugan.


— É possível? – pergunta Naruto.


— O Byakugan não é infalível, como você mesmo deve saber. – responde o sennin – Mesmo com o Byakugan, devemos prosseguir com cautela.


— O que sugere? – pergunta Naruto, quando vê Jiraya mordendo o polegar e fazendo selos.


Kuchiyose no Jutsu! – Jiraya enfoca pouco chakra na invocação, e da fumaça, surge o melhor amigo anfíbio de Naruto.


Yo.


— Ei, Gamakichi. – sorri Naruto.


— Bom vê-lo. – Hinata também sorri.


Hei, Naruto e Hinata hein? – sorri o sapinho, que olha para Jiraya – O que tenho que fazer?


— Precisamos que apoie o Byakugan da Hinata em um servicinho. – diz Jiraya.


Saquei. Sem problemas. – responde Gamakichi, saltando até a entrada do esconderijo, com Hinata descendo cautelosamente atrás dele – Não sinto nada de estranho por aqui.


— Mais à frente também parece estar limpo. – observa Hinata. Os demais logo seguem atrás dos dois, enquanto Sasame observava de uma árvore ao longe.


Arashi nii-chan... – a ruiva reza pela segurança de seu primo.


____________________________

 

O grupo vai seguindo pelos corredores internos do local, com Gamakichi e Hinata não encontrando nenhuma armadilha, até chegarem a um ponto onde havia três passagens.


— E agora? – pergunta Sakura.


— Teremos que nos separar daqui pra frente. – responde Jiraya – O que você vê, Hinata?


— No caminho da direita, consigo enxergar uma presença de chakra mais à frente. – responde Hinata – Deve ser um inimigo... os outros dois, não há presenças próximas, mas posso ver alguns pontos pra se tomar cuidado.


— Minha intuição me diz que devemos seguir pelo meio. – sugere Naruto.


— Em todo o caso, será melhor se vocês permanecerem juntos. – Jiraya fala – Eu vou pelo da direita. Se há um inimigo, eu quero ter certeza de que ele não chegará até vocês. Se vocês não encontrarem nada, voltem para este ponto. Entenderam?


— Sim. – responde Naruto.


— Vocês, sigam juntos. – diz Jiraya, ajeitando sua bandana com o kanji de “Óleo” em sua testa – Daqui pra frente, será como um caminho para o inferno. Tenham cuidado.


— Sabemos disso desde que aceitamos esta missão. – responde Naruto, colocando seu hitaiate de Konoha na testa. Da mesma forma, Sakura tira a fita vermelha dos cabelos e amarra seu hitaiate no lugar, assim como Hinata que recoloca o seu no pescoço.


Então, eu irei por aqui. – diz Gamakichi.


— Vou fazer um clone pra ir com você, Gamakichi. – diz Naruto, já fazendo seu Kage Bunshin – Se alguma coisa acontecer, volte pra Myoboku e meu clone vai desaparecer pra me avisar. Aí, eu convoco você de volta.


Beleza. – responde o sapinho.


— Muito bem, pessoal. Vamos. – diz Hinata, tomando a frente dos três no caminho do meio. O clone de Naruto vai pela esquerda com Gamakichi, e Jiraya entra no caminho da direita, onde conforme andava, via mais lanternas de papel balançando do teto cavernoso.


— Cheiro de maquiagem feminina... – o sennin murmura para si mesmo, vendo uma luz mais à frente – Quanta pressa. Bem, acho que devo aceitar esse convite e investigar mais a fundo.

 

Jiraya segue em frente, se aproximando do local que fora projetado como um quarto oriental, vendo uma jovem mulher de longos cabelos negros tocando um instrumento oriental chamado koto, parecendo aumentar o clima de recepção. A mulher para de tocar e olha para Jiraya.


— “Alguém de um lugar distante virá. Dê a ele um pouco de diversão”. Foram as palavras de Orochimaru-sama. – diz a mulher, que se chamava Kotohime.


— Então, ele está comparando esta raposa a um tanuki, não é? – Jiraya dá um sorrisinho, e longe dali, um certo tanuki espirra dentro de seu anfitrião, resmungando baixinho sobre esmagar pervertidos de cabelos brancos com o Sabaku Kyuu.


— Se o assunto é raposas e tanukis, por que você não vem até aqui e verifica se eu tenho uma cauda? – sugere Kotohime.


— Oh? Parece que peguei o caminho certo. – Jiraya sorri desafiadoramente – “Como estarão as coisas do seu lado, Naruto”?


____________________________


— À sete metros, no centro, um disparador de armadilha. – avisa Hinata – Não pisem ali.


— Mostre, Hinata-chan. – diz Naruto. Hinata vai seguindo em frente, indicando para Naruto e Sakura onde eles não deveriam pisar. Com isso, eles entram em um outro corredor.


— Uma corda esticada mais à frente. Armadilha simples a princípio, mas tenho impressão de que é bem traiçoeira. – diz a Hyuuga.


— Vinda do Orochi-pedo, não tem nem como não ser traiçoeira. – diz Naruto. Hinata passa primeiro, pulando a corda, seguida por Naruto e Sakura.


— Ter seu Byakugan é uma bênção. – sorri Sakura.


— Acho que foi pensando nessa situação que Ero-sennin colocou a Hina-chan como sublíder. – sorri Naruto, fazendo rapidamente um Fuuin de interrupção de armadilha, colocando-o perto da corda, quando Hinata para de andar.


— Parem. Outra armadilha à frente. Alçapão. – informa a Hyuuga.


— Traduzindo: uma viagem pra baixo sem chance de volta. – nota Naruto.


— Como vamos passar então? – pergunta Sakura.


— Ele deve se abrir no momento em que alguém pisa nele. – observa Hinata – Precisamos da distância correta.


— O que só vai ser possível medindo a abertura em primeira mão. Kage Bunshin no Jutsu! – ele faz um clone, que sabia o que tinha que fazer, e segue em frente, não demorando muito para o alçapão se abrir. Quando estava caindo, o clone desaparece.


— Podemos pular. – diz Hinata. Os três concentram chakra nos pés e saltam rapidamente, passando fácil pelo alçapão, quando uma parede de ferro fecha o corredor de volta.


— Agora só podemos continuar em frente. – observa Sakura.


— Vamos. Com atenção. Vejo duas presenças de chakra mais à frente. – avisa Hinata.


— Ok. – Naruto acena com a cabeça, e eles vão seguindo adiante.


____________________________

 

Com Jiraya, ele estava sentado ao lado de Kotohime e estava tomando saquê, enquanto ela seguia tocando seu koto.


— “Este saquê não parece estar envenenado”. – nota o albino – “Que tipo de armadilha ela preparou pra mim”? – ele coloca o copo em sua bandeja – Como esperado de alguém da Vila de Oto. Está tentando me pegar em algum jutsu musical?


— Esta música não é para meu convidado, mas para mim. – responde Kotohime, que vai até Jiraya.


— Hou? Então, o que pretende fazer com ela? – pergunta o sennin, notando Kotohime se agachando perto dele.


— Esta música será uma condolência. – ela responde. Jiraya a olha por um segundo, antes de virar a mesinha e jogar Kotohime em seu instrumento musical, reposicionando-se pra lutar após uma cambalhota.


— Armadilha! Não me subestime tanto! – brada Jiraya, que então sente uma tontura e cai sobre um joelho, notando então um corte em seu braço. Kotohime se ergue com um sorriso: fizera um corte no sennin usando as palhetas de dedilhar o koto. Em seguida, a mulher estica seu cabelo, amarrando os membros de Jiraya.


— Hehehe... – Kotohime sorri, aproximando-se de Jiraya – Minha última ordem foi guiar você para o inferno! – ela completa, quando Jiraya nota outra armadilha se ativando.


— Um teto móvel! – o albino olha pra cima, e o teto cai sobre os dois.


_______________________________

 

Seguindo adiante e tendo evitado outra armadilha, os três jovens estavam em um corredor mais escuro, com Sakura usando um sinalizador como uma lanterna improvisada. Eles chegam até uma grande porta dupla de ferro, com uma delas se abrindo levemente.

 

Os três jovens ninjas se entreolham, acenando afirmativamente em silêncio e entram com cuidado, vendo um enorme salão cheio de pilares tão altos que não era possível ver o teto ou o topo dos pilares. Eles então se escondem atrás de três pilares, sacando cuidadosamente suas kunais.


— Meus parabéns por terem chego até aqui. – diz uma voz masculina um tanto suave.


— “Essa voz... é daquele tal de Kabuto”. – Sakura reconhece a voz da primeira fase do Exame Chuunin.


— “Esbarramos no lugar certo”? – pensa Naruto.


Não sei não. – responde Kurama – Tem a voz da putinha do pedófilo, mas de alguma forma, não sinto a mesma presença.


— “Hum...” – Naruto estreita o olhar, enquanto Kabuto aparece de outra pilastra.


— Parece que suas habilidades crescentes realmente merecem algum mérito. – debocha Kabuto – Uma discípula novata da Godaime Hokage... uma Hyuuga que tem mostrado mais habilidade do que o que era falado... e um Uzumaki Jinchuuriki que está se especializando em Fuuinjutsu.


— Bajulação não te levará a lugar algum. – quem fala, de forma surpreendente, é Hinata – Jiraya-sama também está aqui.


— Onde está o Sasuke-kun? – pergunta Sakura – Ele está bem, não está?


— Que contradição... – Kabuto dá um sorriso debochado – Em vez de se preocupar com seus companheiros em perigo agora, coloca aquele que a abandonou em primeiro lugar. Nada louvável, Sakura-san.


— Responda à pergunta dela! – Naruto estreita o olhar, mantendo-se escondido.


— Deviam estar se preocupando com Jiraya-sama... que já deve estar morto a essa altura. – diz o prateado, fazendo Naruto se irritar.


— Não faça pouco do Ero-sennin! – o Uzumaki aparece de um ponto, no que Kabuto joga algumas shurikens nele, apenas para aquele Naruto sumir em fumaça.


Kage Bunshin? – Kabuto fica espantado. Sakura, que entendera a deixa, já vem de cima com o soco armado.


— Shanarooo! – Sakura dá seu grito de guerra, e Kabuto salta pra trás quando o punho de Sakura se aproxima, impactando o chão e abrindo uma cratera. Aproveitando a fumaça, Hinata vem com um Juuken rápido, mas Kabuto dá um golpe de kunai que Hinata evita e contra-ataca com sua própria, o que dá tempo para o prateado ganhar distância.


— Lutar contra esses olhos é perigoso. E não posso deixar Orochimaru-sama esperando. – diz Kabuto – Vou ter que acabar com vocês agora.


— Orochimaru? – Sakura arregala os olhos, não evitando lembrar do encontro na Floresta da Morte, onde o pedófilo fizera ela e Sasuke paralisarem de horror apenas emanando sua intenção de matar.


— Kukukuku... – os três ouvem uma risadinha e olham pra trás de Kabuto, de onde vinha uma sombra de cabelos longos.


— É o... – os olhos Byakugan de Hinata estavam arregalados; Naruto rosna, totalmente em alerta, mas os instintos dos dois Chuunins estavam dizendo outra coisa.


— Vocês estão acabados. – sorri o viperino, ficando mais nas sombras – Kabuto, mate-os sem fazê-los sofrer. Preserve os corpos do Uzumaki e da Hyuuga. Serão excelentes experimentos.


— Hai. – responde Kabuto.


— Espere! – Sakura brada com energia – Sasuke-kun... onde está o Sasuke-kun? Ou é verdade que você tomou o corpo do Sasuke-kun?


— Parece que não há mais razão pra esconder a verdade. – o pedófilo estreita os olhos, mas se afasta em direção a uma porta – Muito bem, Kabuto. Diga a eles.


— Demoraram demais pra vir aqui. – diz Kabuto – Orochimaru-sama não pôde esperar pelo Sasuke-kun. Ele se transferiu para outro corpo.


— Então, o Sasuke-kun... – Sakura ia dizendo.


— Calma, Sakura. Não faça suposições. – Hinata alerta, ainda em guarda – Não vi nenhum traço do Sasuke-kun neste lugar.


— Orochimaru-sama deu o Juin a Sasuke-kun, marcando-o como seu próximo corpo. – Kabuto ia dizendo – Mas, nem todos podem aguentar o Juin. Ele não aguentou o poder e acabou morrendo.


— Mentira... isso tem que ser mentira! – Sakura começa a se desesperar.


— Porque é mentira. – diz Naruto, estreitando o olhar – Se fosse verdade, ele não teria sido capaz de usar aquela atrocidade pra virar uma versão monstruosa e afetada dele mesmo.


— Por que eu mentiria sobre isso? – zomba Kabuto.


— Pra ganhar tempo... e pra esconder o fato de que você não é o verdadeiro Kabuto! – declara Naruto, surpreendendo Hinata e Sakura – Kabuto já teria usado o Chakra no Mesu pra nos derrubar rápido.


— É claro, Kabuto é um Iryounin afinal. – Hinata lembra sobre o que Naruto contara de suas duas lutas contra o braço direito de Orochimaru.


— Parece que será melhor acabar com vocês bem rapidamente. – Kabuto gira a kunai em suas mãos e prepara-se pra atacar, lançando várias delas, no que Hinata entra na frente.


Shugo Hakke Rokujuuyonshou! – Hinata cria sua defesa absoluta, defletindo facilmente as kunais. Naruto salta em uma das pilastras, usando o Kage Bunshin e espalhando-os ao redor para distrair Kabuto, que não sabia qual era o verdadeiro, e vai lançando kunais contra todos, sem acertar nenhum, mas aproxima-se de uma pilastra onde nota um fuuin brilhando.


— “Essa não”! – Kabuto se afasta rapidamente, escapando por um triz do Shinkuu Fuuin, impedindo a si mesmo de ser sugado. O prateado nota que só tinha uma kunai na mão, e a aperta firme.


— “Ele está sem armas”! – nota Sakura, jogando algumas shurikens contra Kabuto, que deflete com a kunai, mas Sakura aproveita pra se aproximar com outro Oukashou.


— Malditos pirralhos! – amaldiçoa Kabuto, saltando pra escapar do soco e fazendo alguns selos – Katon: Kasumi Enbu no Jutsu!

 

Ele sopra uma névoa cinzenta, que aproveita as chamas das velas em volta e é inflamada. Naruto arregala os olhos e usa rapidamente o Doton: Doryuuheki, bloqueando a maior parte delas enquanto protege Hinata e Sakura. Nesse momento, ele sente seu clone desaparecendo, o que significava que Gamakichi tinha voltado pra casa. Kabuto vê a parede de terra, e resolve preparar outro jutsu, mas ouve o barulho atrás dele e se vira.


— O quê?!


— Tarde demais! Rasengan! – Naruto ataca de uma vez, acertando o estômago do prateado com seu Rasengan, jogando-o contra uma parede e fazendo-o atravessar alguns pilares no caminho, se espatifando no chão, gravemente ferido.


— Conseguiu, Naruto. – sorri Sakura. Ela e Hinata vão até o loiro, e os três olham para Kabuto, se aproximando devagar. O Uzumaki queria saber quem aquele Kabuto realmente era.


— Agora, nos diga a verdade! – exige Naruto, mas então Hinata nota algo estranho: Kabuto dá um pequeno sorriso, e de repente, Naruto para de andar.


— O que é isso...? Não consigo me mexer... – o Uzumaki estava de olhos arregalados.


— Isso é... – Hinata ativa seu Byakugan, vendo do que se tratava – Linhas de chakra?


— O que quer dizer? – pergunta Sakura, quando eles ouvem Kabuto rindo em meio as dores.


— A sua namoradinha acertou... – murmura Kabuto. Naruto estava amarrado por vários fios de chakra, que estavam ligados ao peito de Kabuto – Essas são mesmo Chakra no Ito... quando você me atacou, eu as liguei à você. E olhe com atenção onde essas linhas estão conectadas. – eles olham para o Otonin, vendo claramente de onde as linhas partiam – Sim... essas veias de chakra... estão conectadas ao sistema circulatório de chakra do meu coração. E, Naruto-kun... essas veias ao seu redor estão ligadas a seus órgãos internos, inclusive seu coração.

 

Naruto arregala os olhos ao ouvir isso, assim como Sakura e Hinata, que ficam preocupadas ao perceberem do que se tratava: era claramente um jutsu suicida, de último recurso... um terrível Kinjutsu.

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


O time de Konoha enganou direitinho os Otonin do Clã Fuuma, derrotando-os e conseguindo trazer Sasame completamente para seu lado. Agora no esconderijo do pedófilo, os jovens ninjas travam luta com Kabuto, descobrindo que não era ele e vencendo com uma boa estratégia, mas perto da morte, agora ele está com Naruto a sua mercê...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...