1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto: As crônicas dos clones relâmpago >
  3. Confusão

História Naruto: As crônicas dos clones relâmpago - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Confusão


Fanfic / Fanfiction Naruto: As crônicas dos clones relâmpago - Capítulo 3 - Confusão

Dia seguinte

O dia mal amanhecera e Naruto já estava de pé. Talvez esta tenha sido a primeira vez que o loiro acordou tão cedo por vontade própria, fruto da descoberta do dia anterior, e também pelo treinamento que estava fazendo sozinho. Estava tão empolgado que não imaginou que o tio ainda poderia estar dormindo, portanto não teria como sair ate que o mesmo acordasse.

Vestiu sua malha ninja e seu capote e deixou o pequeno quarto. Ao deixar o cômodo sentiu um delicioso cheiro vindo da cozinha, e imediatamente seguiu ate la. Para sua sorte o velho Kazuo já estava acordado.

-Naruto, não esperava que acordasse tão cedo. – exclamou alegremente o velho. Para o mesmo, era bom ter companhia em casa.

-Hehe. – Naruto sorriu enquanto cocava a nuca – estou empolgado para continuar treinando.

-Sente-se que vou fazer algo para o café. – Disse Kazuo tomando um gole de seu café. Naruto sentou na cadeira enquanto o tio foi lhe preparar algo para comer. Já que iria treinar, precisava de um café da manhã reforçado. Pensando nisso, lhe preparou algumas torradas, um copo de suco e um pedaço de bolo recém saído do forno. Os do loiro brilharam quando viu a comida que ele lhe havia preparado.

Ele poderia ser velho e parecer frágil, mas ele demonstrava muita habilidade na cozinha para alguém de sua idade.

-Itadakimasu. – falou Naruto antes de começar a comer.

(...)

Mais um dia se iniciava naquele pequeno e pacato vilarejo do país do redemoinho. Como habitual, a calmaria prevalecia mesmo ainda sendo bem cedo, e muitas pessoas já estavam nas ruas. Mas toda aquela calmaria se acabou com a chegada de três misteriosas pessoas; Dois homens e uma mulher.

http://imgur.com/gallery/L3wImvq

(N/A:  ignorem o cachorro e a marca vermelha no rosto)

Ao vê-los, as pessoas corriam amedrontadas para saírem de seus caminhos.

-Ouçam todos – gritou o de cabelos verdes, que parecia ser o mais velho – queremos apenas os tesouros do clã Uzumaki, nos dêem e os deixaremos. Do contrário, sofra as consequências. – finalizou tirando sua espada da bainha em suas costas e a repousou sobre seu ombro. A arma era grande e bela. Seu cabo era na cor azul e com detalhes na mesma cor no meio da lâmina.

http://imgur.com/gallery/KXctPzG

O trio permaneceram parados no meio da rua, mas não obtiverem nenhuma resposta. Irritado, o homem de cabelos verdes girou aquela grande espada acima de sua cabeça em uma demonstração de habilidade e a cravou no chão, criando um pequeno tremor que apavorou a todos os moradores.

Ao ouvir o grito seguido pelo tremor, Naruto deixou a casa do tio, em direção a rua e avistando um pouco mais a frente, três indivíduos desconhecidos.

-Quem são aqueles três? – perguntou o loiro ao velho que veio logo atrás dele.

-São uns ninjas arruaceiros. Eles estão a procura de qualquer coisa que possa ter algum tipo de valor do clã Uzumaki, e por não encontrarem nada nas ruínas da vila, se dirigem ate aqui achando que algum de nós pode saber. – o velho deu um suspiro cansado – não sabemos de onde eles vem ou de que vila ninja eles pertencem, mas quase todos os dias eles estão aqui nos causando problemas. – lamentou.

Naruto cerrou os punhos de raiva diante do que eles estavam fazendo naquele lugar. Disposto a por um fim nisso, ele caminhou em direção aos três.

-Naruto, aonde você vai? Eles estão em vantagem.

- Não se preocupe. Eu posso ser mil. – respondeu o loiro olhando de lado para ele e com um sorriso confiante – Ei seus idiotas, deixem essas pessoas daqui em paz. Elas não te fizeram nada. – gritou Naruto atraindo a atenção dos três. Em suas casas, as pessoas olhavam através das frestas das janelas ou portas quem poderia ser o louco.

-E quem você pensa que é para nos dizer o que fazer? - retrucou o homem de cabelos verdes. Logo ele notou sua badana de Konoha. – Oh, um ninja da folha, hein. Vou faze-lo se arrepender. – bradou o ninja que avançou contra Naruto, enquanto os seus companheiros permaneceram imóveis, ao menos por enquanto.

Apesar do tamanho, ele a manuseava como se fosse de uma mão, com golpes rápidos, mas não o suficiente para acertar o loiro.

Dando alguns mortais para trás, Naruto se afastou um pouco e fez alguns clones seus que partiram para cima do adversário. Inteligentemente ele deu um giro completo tentando cortar todos de uma vez, mas os clones se abaixaram na hora, sentindo a lâmina passar bem perto de seus rostos, e aproveitando a brecha, os clones acertaram um chufe quádruplo em sua barriga, o lançando para próximo aos companheiros, e a espada caída ao chão, próximo aos clones de Naruto.

-Garoto intrometido, você vai pagar pelo que vez. – bradou a mulher tomando a frente e executando alguns selos - Estilo Água - Jato d'água.

A Mulher disparou uma rajada fina de água de sua boca que tinha capacidade de cortar ate mesmo uma pedra. Naruto saltou para cima de um telhado de uma casa, e deu um outro salto e aproveitando a oportunidade para contra atacar.  

Essa é a hora de testar um daqueles jutsus" – pensou o loiro fazendo uma sequencia rápida de selos.

-Estilo vento: Técnica das shurikens de vento. – Naruto inalou uma quantidade de ar e em seguida disparou algumas potentes e velozes shurikens feitas de vento. O homem de cabelos verdes havia acabado de pegar sua espada e para se defender, a usou para bloquear o golpe, mas a ouviu trincar. A mulher tentou saltar, mas calculou mal momento exato e sentiu uma delas atravessar sua coxa e caiu no chão urrando de dor.

Os dois homens ao verem que a Irmã fora ferida, se encheram de raiva e os dois juntos investiram contra o loiro. Naruto fez uma dezena de clones e avançou de volta, iniciando um combate corpo a corpo bem equilibrado. Os ataques dos clones (N/A: Sacaram a referência?) Apesar de mais fracos que do original, eram de uma sincronia impressionante, e obrigava ambos a ficar apenas na defensiva, principalmente o de cabelos verdes que além dos clones, enfrentava o original.

Este nas brechas que conseguia encontrar e contra atacar, não conseguia acerta-los. Estava cada vez mais difícil resistir a pressão feita por eles, e em uma tentativa de se livrar daquela pressão, ele cravou novamente a espada no chão criando um outro tremor, desestabilizando-os. Ele aproveitou o momento e retirou a espada e em um movimento rápido, ele girou e cortou os clones, que desapareceram em seguida.

Naruto saltou a tempo e pegou impulso na lâmina do adversário, saltou novamente, desta vez por cima dele já com um rasengan formado. 

-Rasengan. – vociferou o loiro antes mesmo de tocar o solo, acertando o jutsu nas costas dele e o lançando para frente. Ele só parou ao atingir uma barraca de frutas. Ao ver o irmão sendo derrotado, o outro homem iniciou uma sequência de selos.

-Estilo fogo: jato de calor. – Após a sequencia, o homem criou um pequeno jato de fogo que atingiu os clones e por consequência os desfez. Ele se preparava para atacar o loiro quando o mesmo tomou a frente.

-Eu não quero fazer mal a vocês, mas também não permitirei que faça mal algum a esse povo. – Naruto fechou os olhos por breves segundos e ao abri-los de volta, seus olhos estavam vermelhos e com uma fenda neles. O homem sentiu um medo que jamais havia sentido igual, e sem questiona-lo ele o colocou em suas costas e ajudou a irmã, que mesmo com um ferimento serio, conseguia se locomover graças a ele.

Mas o que foi aquilo...?” – pensou o homem com a imagem de dois enormes e terríveis olhos em sua mente.

-O que foi aquilo? – perguntou a mulher.

-Você não vai querer saber...

De volta a vila, os aldeões saíam de suas casas comemorando a partida deles e aclamando Naruto como herói, mesmo ele achando que não era para tudo isso. Mesmo em meio a aquela aglomeração e aos gritos, ele não pode deixar de reparar naquela espada. O loiro foi em sua direção e a retirou do chão. Surpreendentemente ela era leve, considerando seu tamanho, e os trincos causados por ele haviam sumido.

O loiro resolveu pega-la, mesmo não sabendo o que faria com ela. Talvez poderia ter alguma utilidade no futuro.

-Foi muito impressionante o que você fez ali, ao colocar eles para correr. – elogiou o seu tio, deixando-o um pouco sem jeito -Seremos muito grato que fez, mas e essa espada? O que pretende fazer com ela?

-Na verdade ainda não sei, mas uma coisa me chamou a atenção sobre ela...quando ele a cravou no chão, o tremor começou. – respondeu Naruto intrigado. Quanto aos trincado, ele não havia percebido.

-Já pensou em usa-la?

Naruto ficou alguns segundos em silêncio se imaginando usando uma espada para lutar, mas essa ideia parece o desagradar tanto que fez uma careta.

-Na verdade não. Espadas não faz bem meu estilo. Mas acho que vou guarda-la na vila.

-Entendo. – parando para pensar, Kazuo concluiu que provavelmente ele estava certo mesmo.

Naruto se despediu do tio e partiu em direção a vila do redemoinho para dar continuidade aos treinos.

(...)

Em Konoha, Hinata e a irmã deixaram o clã em direção aos antigos campos de treinamentos após esta receber uma mensagem de Kakashi pedindo que a mesma o encontrasse no local, e para variar, o jounin chegou atrasado.

-Desculpem, eu tive uns contratempos. Treinaremos sempre quando eu não estiver em missão, portanto, vamos começar. Normalmente em qualquer luta, a força é o principal diferencial que pode lhe dar a vitória, mas não no caso do estilo de luta dos Hyuugas, e é por isso que vamos começar por aperfeiçoar sua precisão e os reflexos. Esta pronta?

Hinata assentiu e Hanabi se afastou e apenas observava. Ambas se perguntava o que Kakashi poderia esta trazendo em um saco marrom preso a sua cintura.

-Jutsu clones das sombras. – cinco clones do jounin surgiram, deixando as duas confusas. Os clones se posicionaram de modo que formaram um circulo. – quero que você fique no meio do circulo. – Hinata não entendeu qual a intenção do homem, mas o fez sem questionar. Kakashi então tirou aquele saco da cintura e tirou uma pedra bem pequena dele. – Neste primeiro treino eu quero que voce acerte essas pedras como se estivesse tentando acertar os pontos de chakra de alguém, entendeu?

-S-sim, mas isso é muito difícil.

-Exatamente. Elas são do mesmo tamanho que os pontos de chakra, a diferença é que eu e meus clones estaremos arremessando um para o outro. Pode parecer brincadeira, mas.com o tempo você verá a diferença. E então, vamos começar?

Hinata engoliu a seco e se posicionou. Ela estava decidida a ficar mais forte não importando o treino que faria. Ela assentiu par ele. Mais distante sua irmã observava com entusiasmo.

(...)

Alguns dias se passou desde que Naruto havia deixado Konoha, e naquela manha igualmente as anteriores, o loiro já estava de pé bem cedo, e decidiu por sair e fazer uma busca por ele, começando pelo país dos redemoinho.

Naruto tomou seu café da manha e saiu da vila por outra direção. Depois de apenas alguns minutos ele parou e se concentrou. Enquanto absorvia a energia natural, o loiro não deixou de pensar que seria mais fácil se pedisse ajuda ao monte Myoboku, mas estava decidido a faze-lo sozinho, pois queria provar a si mesmo que era capaz, e com o modo sennin, a busca seria menos difícil.

Ao ativar o modo, ele fez cerca de cem clones e os dispersou em varias direções e assim partiu em direção a vila do redemoinho para continuar treinando. Caso os clones encontrassem algo que levasse a ele, eles sumiriam e transmitiriam a informação para o original.

Naquela manhã ele resolveu fazer algo diferente do que vinha fazendo nos últimos dias; ele sentou em posição de meditação e fechou os olhos. Depois de alguns segundos ele se viu em frente a uma imensa grade com um selo sobre o que seria a fechadura. Assim que ele surgiu ali, imensos e terríveis olhos surgiram na escuridão de sua prisão.

-Faz muito tempo desde que você esteve aqui, Naruto. – disse a raposa mostrando um sorriso maléfico – O que quer?

-Apenas conversar. – respondeu o loiro o deixando confuso – Quero que nos tornemos parceiros – explicou sorrindo, deixando-o surpreso.

-E por que você acha que eu aceitaria seu parceiro? Você como todos humanos apenas estão interessados em meu poder. – bradou a raposa com raiva.

-É verdade que muitas vezes eu dependi de seu poder, mas se estou treinando é para não depender mais dele, mas claro que se eu precisasse, eu o usaria pois é o que os parceiros fazem; Um protege o outro. – Naruto deu um suspiro e a raposa mais uma vez surpreendeu-se com o garoto – Não sei por que você tem tanto ódio assim, mas um dia eu desejo mudar isso.

Naruto se levantou e foi embora, sob olhar da Kyuubi e um sorriso que surgiu em seu rosto. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...