1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto e Hinata: E o depois? >
  3. Missão de Hinata

História Naruto e Hinata: E o depois? - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Missão de Hinata


Fanfic / Fanfiction Naruto e Hinata: E o depois? - Capítulo 11 - Missão de Hinata

Hinata bateu levemente na porta do escritório do Hokage. Eram quase nove horas da manhã e a Hyuuga havia sido chamada por um Chunnin de Konoha para o escritório do Rokudaime naquela manhã. Ela imaginava que estava prestes a ser mandada para uma missão e, portanto, já foi bem preparada.

Assim que ouviu a voz de Kakashi recebendo permissão para entrar, Hinata abriu a porta, cautelosamente.

- Com licença, Kakashi-sensei... - Hinata disse, abrindo a porta aos poucos para adentrar ao escritório, escondendo a surpresa que sentiu, ao ver Kiba, Ino e Sai dentro da sala. 

- Bom dia, Hinata. - Kakashi cumprimentou-a, enquanto Kiba, Ino e Sai sorriam para a Hyuuga que se aproximava da mesa.

- Bom dia à todos. - Hinata disse, sorrindo e virando-se para cada um que estava ali na sala.

Hinata se posicionou perante a Kakashi com postura, se concentrando para ouvir a missão e seus detalhes que ela deveria realizar.

- Bom... - Kakashi se posicionou apoiando os cotovelos na mesa. - Já devem saber que os chamei aqui para uma missão, certo?

- Certo! - todos responderam, uníssonos.

- Muito bem... - Kakashi respirou fundo. - Ino, por favor, explique sobre os prontuarios de seus pacientes. - Kakashi apontou para Ino, dando voz à ela.

- Então. - Ino se posicionou ao lado da mesa de Kakashi. - Ocorre que alguns pacientes meus estão sob efeito de um veneno estranho que nós não conhecemos e um desses pacientes... é o Konohamaru. - Ino hesitou um pouco em falar o nome do paciente, já que é uma pessoa que todos ali conheciam.

Hinata se assustou ao saber que Konohamaru teve problemas. O garoto Sarutobi é muito próximo de Naruto e o vê como uma inspiração. Sendo uma figura tão próxima de seu marido, deixou Hinata um pouco abalada, mas ela logo voltou a se concentrar novamente.

- Pelo que examinei no garoto e nos outros pacientes, este veneno não surte nenhum efeito que prejudique muito a saúde dele. 

Hinata se tranquilizou ao ouvir aquilo. Mesmo não sendo tão próxima do garoto Sarutobi, Hinata sentia um certo apego a ele, devido à tudo que ele representa ao Naruto e tudo que Naruto representa a ele.

- Konohamaru me disse que os homens que o envenenaram, tentaram atacar o distrito Uchiha e o distrito Hyuuga. - Ao falar isso, Ino concentrou seus olhos em Hinata, que arregalou os olhos ao ouvir àquelas palavras.

Quando que o distrito Hyuuga havia sido atacado? Por que ela não fora avisada? Seu pai estava bem? Hanabi estava bem?

Ao perceber a reação de Hinata, Kakashi constatou que Hinata não sabia sobre o ataque no distrito do clã dela. Mas não era hora para questionar este estranho fato. Vendo que Hinata ficara chocada, Kakashi resolveu se pronunciar:

- Fique tranquila, Hinata. - Ela encarou Kakashi, afoita. - Ninguém se feriu... Seu pai parou os inimigos.

- Que alívio... - Hinata murmurou para si mesma em um suspiro, ao mesmo tempo que fechou os olhos em agradecimento.

- Shikamaru constatou que, provavelmente, esses caras estavam atrás de alguém que possua Doujutsus. - Kakashi anunciou, encarando todos na sala, demorando mais tempo encarando o rosto de Hinata, que voltou a se concentrar nos detalhes da missão

- Espere... - Kiba interrompeu Kakashi, com as sobrancelhas franzidas e um olhar questionador. - Mas Sasuke é o único Uchiha vivo e ele nem sequer está em Konoha. - Kiba argumentou.

- Este é um ponto questionado por Shikamaru. - Kakashi voltou a falar. - Mas ele acredita que isso seja uma pista sobre o inimigo.

- Como assim? - Sai questionou, confuso, dando de ombros.

- Talvez nossos inimigos sejam ignorantes. - Foi a voz de Kakashi dar de ombros, argumentando contra Sai.

Hinata silêncio, pensativa com tudo aquilo. Além de estar absorvendo as toerias de Shikamaru sobre o inimigo, Hinata estava prevendo o seu papel nesta missão.

- A missão de vocês é encontrar estes inimigos e impedir que este veneno seja usado para mais ataques. - Kakashi apoiou seu queixo em suas mãos juntas. - E vocês formam uma boa equipe para tal missão.

Kakashi encarou as expressões confusas dos ninjas que estavam à frente de sua mesa, demorando um pouco mais de tempo sobre Hinata, que parecia estar absorvendo as informações que Kakashi lançara.

- Sai é um ninja excelente em técnicas de ataque, além de ter um ótimo elemento de fuga caso as coisas se compliquem. - Kakashi apontava para Sai, que mantinha a postura.

Sai tinha seu pergaminho da besta, que lhe permitia jutsus poderosos de ataques contra os inimigos, ataques até aéreos. Além do fato de que Sai podia invocar pássaros com seu pergaminho da besta e isso seria ótimo para o elemento fuga, caso precisassem recuar.

- Kiba é do tipo sensorial. - Kakashi apontou para o Inuzuka, que estava de braços cruzados e com uma expressão séria sobre o Rokudaime.

O clã Inuzuka são usuários de cães. O que faz deles ótimos ninjas no tipo sensorial, já que eles possuem um olfato exatamente sensível, podendo sentir o chakra do inimigo através deste sentido.

- Ino é uma poderosa ninja médica, além do fato de ter o Jutsu de Transferência Mental. - Kakashi apontava para a Yamanaka que estava ao seu lado, segurando nos braços os prontuários dos pacientes que foram vítimas do tal veneno misterioso.

Ino é membro do clã Yamanaka, clã este que possui a técnica secreta do Jutsu de Transferência Mental, técnica esta que permite o usuário possuir o corpo do adversário através da mente, ótimo para espionagem. Além do fato de Ino ser suporte com seus ninjutsus médicos.

- Por fim... - Kakashi apontou para Hinata com suas mãos abertas. - Hinata possui técnicas de combate poderosas, além de servir como isca para os inimigos.

Hinata assentiu. Claro que, para ela, era um pouco assustador o fato de servir como isca em uma missão, onde o inimigo tinha uma arma desconhecida que não se sabia o que este veneno é capaz de fazer.

Apesar disso, Hinata não hesitaria. Ela já enfrentara muitos inimigos poderosos e sabia que era uma Kunoichi formidável, extremamente capaz de passar por uma situação desta. Ela não iria dar para trás em uma missão em nome de Konoha. Hinata é uma ninja e honraria seus títulos que conquistou à todo custo.


...


Hinata chegou em casa depois da reunião. Deveria encontrar seu grupo ao meio dia, nos portões de Konoha. Ela passaria em casa para pegar algumas coisas e para se despedir de seu marido.

Quando adentrou sua casa, Hinata se deparou com Naruto, como sempre, preparando um Lámen Instantâneo. 

Hinata encostou-se no batente da porta da cozinha com os braços cruzados. Apoiando a cabeça na madeira do batente da porta, Hinata sorria, apaixonada com a cena de seu marido fazendo coisas simples do dia a dia.

- Já te falei que não deve comer Lámen o tempo todo, Naruto-kun. - Hinata disse, com um sorriso no rosto, anunciando sua chegada ao recinto com estas palavras.

Naruto se virou surpreso. Estava distraído e não sentiu a presença de Hinata ali até ela se pronunciar.

- Ah, oi, Hinata... - Naruto coçou sua cabeça com uma de suas mãos. - Já disse que estou saudável, tebayo...

Hinata se aproximou de Naruto e começou a passar suas mãos nos ombros dele, acariciando os braços dele com um sorriso apaixonado no rosto.

- Logo irei sair em missão, Naruto-kun. - Hinata o encarou e ele pareceu indifetente.

- Quando volta? - Naruto perguntou, indo na direção so fogão microondas para pegar seu Lámen, que já estava pronto.

- Não sei... - Hinata passou uma de suas mãos em seu braço, enquanto andava lentamente até a cadeira mais próxima para apoiar sua mão na madeira. - Mas não parece que vai demorar. 

- Que bom... - Naruto sorriu para ela e se virou em seguida, pegando sua comida já pronta. - E como é esta missão? - ele se sentou na cadeira, colocando sua refeição na mesa.

- Para descobrir quem são os homens que atacaram o distrito Hyuuga há um tempo atrás. - Hinata comentou e Naruto a olhou confuso. 

Ele, assim como ela, não faziam ideia de que o distrito Hyuuga havia sido atacado. 

- E eu serei a isca... - Hinata encarou Naruto, que desfez sua feição confusa, colocando em seu rosto uma feição de preocupação, que se formou aos poucos sob os olhos de Hinata.

- Isca? - Naruto perguntou, preocupado.

Ela assentiu, achando estranha a reação de Naruto.

- Eu não acho uma boa ideia, Hinata... - Naruto passou uma de suas mãos em seus cabelos rasos. - Pode ser perigoso.

As palavras de Naruto soaram como um balde de água fria em cima de Hinata. Ela sabia que Naruto se preocupava com ela e não gostava quando ela se punha em perigo contra um inimigo forte. Foi assim durante a luta contra Pain. Naruto não queria que Hinata estivesse lá e pediu para que ela recuasse. 

Mas, naquela época, Hinata era jovem. De lá para cá, acontecera tanta coisa em sua vida. Hinata amadureceu muito, pois ela precisou. Ela vivera uma guerra e lá perdeu Neji, uma das pessoas mais importantes de sua vida, que lhe fazia falta todos os dias. 

Hinata precisou lidar com o sequestro de Hanabi sozinha por um bom tempo, no momento em que escolheu ir com Toneri. Naquele dia, ela sacrificara seu amor por Naruto para salvar Hanabi e salvar o mundo para impedir que o Otsutsuki destruísse a terra com seu Tenseigan.

Naruto assistiu toda essa evolução de Hinata. Em todas estas vezes, ele estava lá. Agora, com um inimigo que utiliza apenas veneno... Por que esta preocupação? Hinata nem sequer estaria sozinha na missão.

- Está me subestimando, Naruto-kun? - Hinata tinha seus olhos extremamente sérios sobre seu marido, que a encarou de volta, mas com uma expressão de surpresa e indignação.

- Claro que não! - Naruto se levantou e começou a andar na direção de Hinata, que deu um passo para trás no momento em que ele estendeu uma de suas mãos para tocá-la.

Assim que Hinata se afastou e permaneceu o encarando com aqueles olhos perolados sérios, Naruto comprimiu seus lábios em uma única linha e repsirou fundo de olhos fechados, em seguida.

O que Hinata não sabia, naquele momento, era que Naruto sentia algo estranho. Algo como um pressentimento. Ele estava com um aperto em seu peito e, por isso, estava hesitante sobre esta missão, mas ele não sabia porquê. 

Naruto sabia que Hinata era poderosa. Assistiu muitas vezes sua evolução de cada dia, além do fato de saber que ela é uma mulher forte em, absolutamente, todos os aspectos. Mas esse sentimento estranho o incomodava e ele não sabia o porquê de não querer que sua esposa fosse para uma missão que não era tão absurda como outras que ela já enfrentara.

- Hinata, me escute... - Naruto pegou uma das mãos de Hinata e a colocou entre as suas, enquanto ela permenecia o encarando com os olhos sérios. - Eu tenho um pressentimento de que algo não vai ficar bem... - Naruto tentou explicar o que estava sentido, encarando os olhos de Hinata.

Hinata puxou sua mão das mãos de Naruto. Ela achava que aquela era apenas uma desculpa esfarrapada de seu marido para tentar consertar seu comentário que havia feito. 

Hinata sentia que Naruto estava a subestimando e ficou mal com isso. Hinata começou a ir na direção de seus quarto para pegar suas coisas e partir em missão, enquanto Naruto ficava atrás dela o tempo todo tentando justificar suas falas e, na visa o de Hinata, apenas piorando tudo.

Sem beijar, abraçar, ou torcar Naruto, Hinata deixou sua casa e partiu na direção dos portões de Konoha, afim de esperar seus colegas de equipe para partir em missão. Enquanto Naruto permaneceu em casa, com aquela sensação horrível em seu peito que ele não conseguia distinguir o que era e nem sequer parar com aquilo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...