1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto- Hatake's family >
  3. Reencontro II

História Naruto- Hatake's family - Capítulo 16


Escrita por: breehferreira

Notas do Autor


Oi :)

Capítulo 16 - Reencontro II


NARRADOR:

 Os dois jovens de Konoha agora se encontravam em um tipo de bosque, ainda perto da cidade, mas sem pessoas em volta. Hiromi continuava chorando, mesmo estando mais curiosa em ver o rapaz inexpressivo a sua frente, ainda se sentia quebrada. Já o garoto, mesmo que não demonstrasse, estava tão impressionado em vê-la quanto a mesma, sem falar que se sentia extremamente desconfortável, por que ela estava chorando?

 Os dois ficaram se encarando por longos minutos e as lágrimas ainda escorriam dos olhos cinzas, incomodado com aquela situação, o rapaz decidiu apenas se virar em ir embora. Sem entender nada Hiromi hesitou antes de chama-lo.

-Sasuke-san, onde vai? -Perguntou apreensiva, já faziam anos desde que se viram pela última vez.

-Você ainda está chorando. -Constatou o óbvio enquanto se virava para encará-la mais uma vez, estava curioso. A menina levou a ponta dos dedos nas bochechas e uma cara de espanto fora feita, ela não havia percebido.

-Gomen, eu... -Começou com a voz fraca, mas acabou desistindo de falar. Na verdade, não sabia o que falar. -Já faz muito tempo que não nos vemos, não pensei que iria encontra-lo por aqui. -Fora a primeira coisa que conseguiu pensar enquanto finalmente conseguia parar de chorar.

-Naruto me contou que você sairia da vila, mas já fazem uns dois anos. Imaginei que a essa altura já tivesse voltado.

-Eu também. -Concordou com a voz baixa, quase inaudível.

 Silêncio, daqueles constrangedores onde dois estranhos se conheciam pela primeira vez. Nenhum dois sabia o que falar. Hiromi incomodada por toda a situação em que se encontrava minutos antes e Sasuke por não saber como interagir.

-O motivo de você estar aqui -Sasuke começou apreensivo embora não demonstrasse. -É o mesmo pelo qual saiu da vila? -Caramba, direto e reto bem no meio do alvo, Hiro se perguntou se o rinnegan dava alguma capacidade de leitura de mentes. Óbvio que não, Naruto com certeza tinha contado, boca aberta!

-Basicamente. Naruto te contou? -Sasuke negou com a cabeça. O rinnegan lia mentes!

-É meio óbvio na verdade. De qualquer maneira, não sei por que saiu da vila. -Sasuke foi sincero, ele não sabia, e nem queria saber. Ouviu Hiromi suspirar, talvez aliviada.

-Wakata. -A garota olhou em volta, parecia desconfortável. Na verdade, se sentia solitária a muito tempo. Queria contar o que aconteceu, sentia que precisava desabafar, mas estava apreensiva. Afinal era o Sasuke mal-humorado que não gostava de conversar. -Eu estava com uns problemas pessoais e, -Teria contado resumidamente se não tivesse sido interrompida.

-Não é da minha conta Hiromi. Eu não perguntei nada. -Curto e grosso como sempre, ele não havia mudado muita coisa afinal. A vontade de chorar em Hiro voltara e ela se virou de costas para o rapaz a sua frente, começando a chorar baixinho. Não queria que ele a visse daquela forma, na verdade, não queria ser vista por ninguém daquela forma.  

 Sasuke se sentiu extremamente desconfortável, por que as garotas choravam na frente dele? Sakura vivia fazendo aquilo quando eram mais novos e ele nunca conseguiu entender o porquê.

-E-eu sei. -A voz dela estava baixa e falha. -É só que faz tanto tempo que eu estou sozinha. E -Ela fungou antes de continuar. – Só pensei que, eu não sei. – Negou com a cabeça. -Eu não falo com ninguém a tempo de mais. Talvez desabafar me fizesse bem. -Hiromi se sentia extremamente humilhante em estar “pedindo” uma coisa daquelas a Sasuke, sem contar em como deveria estar parecendo uma garotinha frágil e vulnerável. Deplorável.

 -Tsk. -O Uchiha estalou a língua. -Faça o que quiser. -Hiromi se virou rapidamente, Sasuke ouviria mesmo ela? Tá, talvez ele tivesse mudado no fim das contas.

 Hiromi sorriu tímida e fungou, secou as lágrimas e respirou fundo antes de contar de modo resumido o motivo de ter saído da vila, os caminhos que tomou, o motivo de estar lá e o por quê de estar chorando. Sasuke escutou tudo com atenção, apesar de no início não estar dando muita bola, ele acabou se interessando pelo desfecho, e no final, sua irritação era maior do que o fato de não querer ligar para nada do que a Hatake houvera falado.

-Sua Harumi é uma idiota. -Concluiu. -Mas você é mais ainda.

-O-o que? -Ser chamada de idiota foi como levar um tapa na cara, mesmo que não entendesse direito o motivo dele ter a chamado assim.

-Você sempre teve todas as respostas sobre si mesma nas mãos Hiromi. -A garota estava visivelmente confusa e Sasuke suspirou antes de ter que explicar. -Você é você por causa das escolhas e coisas que faz. O seu passado e suas atitudes são você. -Hiromi fez uma expressão indescritível e o rapaz nem se deu o trabalho de tentar entender o que significava. -Deveria saber disso desde sempre, não precisava fazer tudo o que fez por uma simples questão. Você é mais burra do que pensei. -Deu de ombros. -É óbvio que a genética não nos influencia a praticamente nada, se fosse por isso, você seria uma estupradora como seu pai ou uma babaca como sua mãe. -Finalizou e percebeu que a garota a sua frente parecia estar prestes a ter um colapso.

 E de fato Hiromi realmente estava prestes a ter um colapso.

 

HIROMI:

 Eu simplesmente não conseguia acreditar nas palavras que Sasuke disse e estava travando uma batalha interna com meus sentimentos e pensamentos. De um lado as palavras deles estavam certas e eu era uma tremenda burra idiota por ter saído da vila, de outro todos os sentimentos que me levaram a sair da vila pareciam certos.

 Não soube o que falar ou responder ao Sasuke, eu estava confusa demais para dizer qualquer palavra. Mas analisando bem todas as situações e motivos, ele estava certo. Eu sempre tive a resposta em mim mesma. Meu passado, escolhas, atitudes faziam quem eu era. Não precisava conhecer minha mãe nem meu pai para saber quem eu era, eu sempre soube, e todo aquele tempo fora da vila “sofrendo” fora uma completa perca de tempo.

 Ridícula, toda aquela situação era ridícula! Eu era ridícula. Uma completa ridícula tapada e burra, e não era por causa dos meus pais biológicos, era por minha causa! Eu não conseguia simplesmente acreditar que eu precisei passar por tudo aquilo, ficar todo esse tempo fora da vila, sentir tantas saudades, para ter uma resposta absurda de tão simples. Resposta essa que eu nem precisava ter saído da vila para conseguir! Era frustrante demais, decepcionante demais.

 Por isso não consegui segurar quando o choro veio mais uma vez. Dessa vez, eu chorava por mim mesma, como pude ser tão... Cega ao ponto de não ver o óbvio! Eu tinha a resposta bem ali, embaixo do meu nariz todo aquele tempo e não vi absolutamente nada! Era indignante! Eu precisei passar tudo aquilo para encontrar o Sasuke e ele me dar a resposta que eu procurei durante todo esse tempo. Uma resposta ridiculamente óbvia e fácil. Que EU TINHA TODO ESSE TEMPO.

 Irritada comigo mesma, bufei e mordi meu lábio com força, até sentir gosto de sangue. Fechei meus punhos e com toda a força do ódio que eu criei no momento soquei a árvore ao meu lado, fazendo a mesma se quebrar pelo meio e despencar. Olhei para Sasuke e ele continuava com o mesmo rosto inexpressivo, mas agora parecia mais atento aos meus movimentos. Suspirei, esgotada de mim mesma, deixei meus joelhos fraquejarem a caí sentada. Eu ainda chorava e ao olhar pro Sasuke um soluço escapou.

-Arigato, Sasuke-san. -Ele pareceu entender meu agradecimento, já que fez apenas um movimento positivo com a cabeça.

 

|~~| 

 Agora eu e o Uchiha estávamos almoçando em completo silêncio. Nós ficamos no bosque até que eu me acalmasse, o que levou umas boas horas. Precisei de bastante tempo para lidar com tudo aquilo e Sasuke ficou por perto, mesmo eu dizendo que não precisava, eu não insisti, era bom ter alguém conhecido nessas horas.

 Eu e Sasuke nunca fomos muito próximos, mas acabamos tendo um convívio considerável, já que ele era aluno do meu pai. Eu nunca fui muito fã dele, ele estava sempre reclamando ou implicando com alguma coisa, era mal-humorado e mal-educado também. Sem contar que era extremamente arrogante e até egocêntrico, estava sempre arrumando motivos para discutir e competir com o Naruto. Mas agora, ele aprecia diferente.

-Faz tempo que você saiu da vila. Pretende voltar? -Decidi quebrar o silêncio, ele não me encarou.

-Um dia. -Deus de ombros e eu concordei com a cabeça.

-O Naruto sente sua falta. -Disse após mais uns minutos em silêncio, mas ele me ignorou. -Meu pai também. -Tentei mais uma vez para ver qual seria sua reação e nada. -Todos nós sentimos, acho. -Era verdade, mas Sasuke pareceu não dar a mínima. -A Sakura principalmente. -HAHA! Atenção ganha com sucesso, ele levantou o olhar assim que mencionei o nome dela e pareceu interessado. -Não é segredo pra ninguém os sentimentos dela relacionados a você. Quero dizer, até você sabe né? -Ele olhou para o lado parecia nervoso ou envergonhado. -Ela recebeu muitas declarações. Sakura é linda, inteligente, forte, gentil e simpática. Os homens caem aos pés dela. -Ele estava visivelmente desconfortável, mas não falou nada, por isso continuei me divertindo mais um pouco. -Nós garotas ficamos indignadas quando ela recusa todas as propostas, sabe? Ela precisa seguir em frente, encontrar um homem bom e bonito que a valorize e ame na mesma intensidade. -Agora seu olhar era de puro ódio e eu sorri. -Ela vai ver as amigas se casando e vai ter vontade de fazer o mesmo. Então vai se casar com o primeiro que aparecer, por medo de ficar para trás, e...

-Sakura não é assim. -Sasuke me interrompeu e seu tom era autoritário, ele estava com raiva, e eu sorri mais uma vez.

-E como pode ter tanta certeza? Já faz quase três anos que não a vê. Ela com certeza mudou Sasuke. E se nesse “um dia” que você voltar, ela esteja casada, quem sabe grávida. -Eu disse em um tom insinuoso.

-Onde você quer chegar falando essas coisas Hatake? -Sasuke mal conseguia conter a raiva na voz.

-Ora Uchiha. No óbvio. -Dei de ombros. -Volte para vila comigo.

-E o que você ganha com isso?

-Meu irmão feliz. -Me referi ao Naruto. -E uma Sakura mais ainda. -Sasuke negou com a cabeça enquanto revirava os olhos. -Além de claro, uma proteção a mais durante a viagem de volta. Não que eu não possa me cuidar sozinha, eu fiz isso muito bem durante esses dois anos. -Cruzei os braços. -Mas qualquer shinobi sabe que uma viagem a dois é mil vezes mais segura. Eu não vou precisar dormir em hospedagens, assim, eu posso andar mais e parar menos em qualquer lugar que der. Você faz metade de um turno e eu o outro. Nós dois descansamos. -Sasuke negou com a cabeça e olhei para o lado. – Sei que sente saudades da vila e também sei muito bem que ama Naruto como seu irmão. Sei que sente falta dele, ele salvou você da sua própria escuridão. E a Sakura não fica muito atrás. -Sasuke me encarou de maneira mortal. – Ai Sasuke! Não ouse negar isso. E muito menos negar seus sentimentos pela Sakura! -Meu tom saiu mais autoritário do que pretendia. -Se não voltar agora, terá que restaurar seu clã com outra mulher.

-Isso não é da sua conta Hiromi. -Puto. O Uchiha estava puto.

-Mas é a verdade. E você sabe disso. -Sasuke se levantou. -Eu vou sair amanhã, assim que amanhecer. Vou esperar por você no bosque, durante dez minutos. Se não aparecer sei que não vai e seguirei sozinha. -Ele saiu sem me responder e eu suspirei.

 

~~

 A manhã seguinte chegou em um piscar de olhos e eu mal havia dormido. Eu passei a noite e madrugada toda me revirando na cama de um lado para outro pensando em todo o tempo que joguei no lixo, buscando por uma resposta que eu mesma tinha. Eu me sentia péssima em saber que a resposta esteve em mim mesma durante todo esse tempo, mas me sentia aliviada em saber que voltaria para casa, com meus conflitos internos resolvidos e com a resposta que eu queria.

 E pensar que se eu tivesse me encontrado com Sasuke no começo da viagem ou ao menos ter tido mais calma e paciência em lidar comigo, eu nem teria ficado fora todo esse tempo, agoniada de saudades. Isso apenas para me encontrar com Harumi e ser desprezada e humilhada. Patético.  Me encontrar com Sasuke fora a melhor coisa que me aconteceu nessa viagem, e talvez, eu o conseguisse levar de volta comigo.

 Sakura merecia ser feliz, e ele também. Eu não tinha mínima ideia se Sasuke sentia o mesmo pela Sakura, mas ele se entregou quando ficou completamente puto de ciúmes quando falei da rosada com outros homens. Sinceramente, esperava que ele caísse na real e usasse minhas palavras para refletir e chegar à conclusão de que era hora de voltar. Mas já havia passado os dez minutos e ele não apareceu, então comecei a seguir a viagem sozinha. Ou não. Sasuke apareceu assim que eu comecei a andar e eu não pude evitar de sorrir.

-Cale a boca. -O mesmo disse eu revirei os olhos.

-Eu não disse nada. -Sorri. -Sabia que viria Sasuke-kun. -Mentira, ele havia me pego de surpresa. -Afinal...

É hora voltar para casa.


Notas Finais


Perdoem os erros.
Sasuke apareceu e ainda por cima como salvador da pátria!
Comentem o que estão achando por favooor, isso me incentiva demais e eu me sinto mais animada para postar.
Até o próximo cap, beijinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...