História Naruto: Konoha High School Life - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, Naruto
Personagens Alexy, Charlotte, Debrah, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Karin, Leigh, Li, Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Gaasaku, Multisaku, Narusaku, Saisaku, Sakuraharuno, Sasusaku, Shikasaku
Visualizações 28
Palavras 2.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Tonton. Mais passos da detetive Sakura


Fanfic / Fanfiction Naruto: Konoha High School Life - Capítulo 5 - Tonton. Mais passos da detetive Sakura

Mais um dia de aula, Sakura nunca havia estado numa escola tão movimentada como essa, todo dia era uma aventura.
Karin: ora, ora, ora... se não é a novata, você conseguiu assustar até o Leezinho. – elas riram.
Sakura: foi por causa de vocês que ele foi embora.
Karin: ah, ouviram só, meninas? Foi por nós, que peninha! Pode chorar, neném, tá sentindo saudades? Você tá sozinha agora. – ela zombou.
Sakura: estar sozinha não vai me impedir de calar a sua boca qualquer dia.
Karin: to tremendo de medo, Sakura... só tenta, eu vou e reclamo com o representante de turma, digo, meu irmãozinho querido... – ela disse, com uma doce voz. – Você não imagina o tamanho do problema que você vai arrumar, ele sempre fica do meu lado.
Sakura: se ele fizer isso, ele é tão idiota quanto você.
Karin: pode até ser, mas ele ama a irmãzinha dele, sabia?
Sakura: eu não quero mais perder tempo com vocês, tchau.
Karin: ela ficou bravinha. – elas riram enquanto Sakura se distanciava.

Ela ia entrando pelos corredores quando um cachorro pequenino passou correndo por ela. “Um cachorro aqui na escola?”
Tsunade: senhorita! – ela gritou com Sakura, estava com uma expressão demoníaca. – Por que você não a pegou? Ah, minha querida Tonton... se ela sumir, a culpa será sua! E terá consequências!
Sakura: mas... mas eu não fiz nada, eu estava passando...
Tsunade: calada! Vá atrás dela, agora! – ela dizia brava enquanto dava a rosada a coleira e a guia. Ao ver a cara aterrorizante da diretora, ela não ousou negar e saiu correndo atrás da cachorrinha. “E eu a achava simpática.”, pensou ela enquanto entrava na sala do grêmio para procurar o bichinho, ao ver que não estava lá, ela voltou ao corredor principal, dando de cara com Sasuke em seu armário.
Sakura: hum, Sasuke, oi. – ele só a cumprimentou com a cabeça. – Eu esqueci de te perguntar, como ficou a história da folha de ausência? Tudo se acertou? – o moreno deu de ombros.
Sasuke: sem dúvidas, eu não vou ser expulso desse jeito, a diretora não vive sem mim... aliás, não foi um cachorro que passou correndo atrás de você agora?
Sakura: ah! Ela estava aqui?! A Tsunade-sama ficou louca e me obrigou a encontra-la. – ele riu.
Sasuke: não me surpreende nada vindo dela em relação a essa pulguenta. Boa sorte, mas fique tranquila, o máximo que ela pode fazer é te dar 2 horas de cópia. Até mais. – ele a deixou sozinha. “Nada como conversar com o Sasuke pra levantar o astral.”, pensou ela. Sakura voltou ao grêmio para verificar se a Tonton não havia ido para lá, mas só encontrou Naruto.
Sakura: ei, oi, eu soube que vocês resolveram o lance da folha de ausência, né?
Naruto: sim, mesmo ele tendo faltado às aulas, não será expulso, pelo menos não dessa vez.
Sakura: que bom então, né? – ele deu de ombros.
Naruto: por falar nisso, eu peço desculpas por ter feito você ver aquilo, não queria ter te metido nessa... mas podemos falar de outra coisa que não seja do Sasuke?
Sakura: a sua irmã me ameaçou de novo hoje quando cheguei.
Naruto: eu peço desculpa, eu não sei qual o problema dela, eu juro que tirarei satisfações com ela e serei rígido. – Sakura assentiu.
Sakura: você não teria visto uma cachorrinha por ai?
Naruto: a Tonton? Ela fugiu de novo?
Sakura: sim, e eu tenho a missão de acha-la. Então quer dizer que a diretora pode trazer seu cachorro a escola? – o loiro riu.
Naruto: digamos que é o único abuso de autoridade dela. Boa sorte. – ela agradeceu e saiu para continuar sua busca. Depois de muita procura, sem sucesso, ela encontrou Sasuke novamente.
Sasuke: eu já vi a cachorra passar aqui mil vezes, você é lerda, hein? – o sangue de Sakura ferveu de raiva.
Sakura: merda, e eu aqui me matando pra pegá-lo! – ele riu dela perdendo o controle.
Sasuke: essa cachorra te fez perder a cabeça, hein, senhorita... tente atrai-la com comida, é só um cachorro, vai funcionar.
Sakura: como você sabe? Você tem um cachorro?
Sasuke: exatamente. Tenho um cachorro grande, nada a ver com essa tampinha da diretora.
Sakura: e ele se chama Tonton também? – Sasuke riu.
Sasuke: com certeza não, ele se chama ‘Indra’.
Sakura: Indra? Esse nome dá medo. Qual a raça?
Sasuke: foi a intenção, mas ele não é tão mal... é um pastor beauce.
Sakura: ah, não conheço essa raça.
Sasuke: você vai vê-lo um dia, talvez. Tome, atraia a pulguenta com isso. – ele deu a ela biscoitos caninos e saiu novamente. Naruto chegou em seguida.
Naruto: Sakura, a Tonton tá no grêmio, eu a prendi lá pra ajudar você. – “Tão diferente do Sasuke... o Naruto é um amor.”, pensou ela. – os dois foram ao grêmio, Sakura atraiu Tonton com os biscoitos que Sasuke deu e a enlaçou com a coleira e a guia. Os dois foram a direção, entregando a Tonton.
Tsunade: ah, muito obrigada, senhorita, você trouxe minha Tonton sã e salva, pode voltar a suas atividades. – disse ela, gentilmente. “Voltar as minhas atividades... nem parece a mesma.”, pensou ela, Naruto e ela saíram de lá.
Sakura: e então, Naruto, você tem algum bichinho de estimação? Aposto que tem um gato. – o loiro a olhou surpreso antes de rir.
Naruto: eu bem que queria, mas minha irmã é alérgica. Eu adoro gatos.
Sakura: é uma pena...
Naruto: é sim, o sinal da aula já tocou, você não vai?
Sakura: vou sim, obrigada de novo, Naruto. – ela pronunciou o nome dele lentamente antes de sair e ele corou. Sakura assistiu suas aulas normalmente, logo o sinal do intervalo tocou e ela saiu para a cantina.
Sasuke: eu não vi nenhuma pulguenta por aqui. – ele disse sorrindo.
Sakura: haha, eu já achei a Tonton.
Sasuke: eu sei, eu a vi no colo da diretora enquanto ela berrava com o Dobe no grêmio.
Sakura: o que o Naruto fez? Ela parecia de bom humor até agora pouco...
Sasuke: sei lá, ela me mandou catar coquinho quando peguei a pipoca pra assistir. – Sakura revirou os olhos e correu até onde estava Naruto.
Tsunade: é a última vez que vou dizer, Naruto, se você não resolver isso rapidinho, eu vou te punir com mais do que 2 horas de cópia, você tá correndo o risco de perder o cargo e ser expulso. – ela gritava e a sua expressão demoníaca voltou, ela olhou para Sakura. – E você, senhorita, o que tá fazendo aqui? Não seja curiosa, sai daqui!
Sakura: si...sim, senhora, sinto muito. – ela saiu de lá e Naruto saiu logo em seguida.
Naruto: você ouviu tudo, né?
Sakura: um pouquinho, desculpe... o que aconteceu?
Naruto: alguém roubou uns documentos que ficam guardados na sala dos professores.
Sakura: e esse alguém não foi você, né?
Naruto: claro que não, Sakura, mas a sala dos professores tá sempre trancada e eu sou o único estudante que tem a cópia da chave. Minha chave sumiu e a Tsunade-sama acha que to metido nessa história.
Sakura: já entendi tudo...
Naruto: eu juro que não tenho nada a ver com isso, Sakura. Alguém roubou a chave e os documentos, mas não sei como resolver isso... eu serei expulso. – ele derramou algumas lágrimas e Sakura pôs a mão nas costas dele, confortando.
Sakura: calma, eu te ajudo, juntos devemos conseguir algo, vamos achar a chave primeiro.
Naruto: obrigado, Sakura. – ele se foi e ela suspirou. “Coitado do Naruto, o cargo é importante pra ele.”.
Shizune: caramba, você ouviu isso? ‘Representante em apuros’! Vai dar um titulo muito bom pra uma matéria, preciso saber mais.
Sakura: isso não se faz, Shizune. – ela deu de ombros, saindo. Sasuke se aproximou. – Sasuke, o Naruto tá numa fria. Ele perdeu a chave da sala dos professores e roubaram uns documentos importantes.
Sasuke: e daí?
Sakura: não acha que deveríamos ajudar? – ele bufou.
Sasuke: eu já falei, não é problema meu, não enche. – era inútil tentar, ela deu meia volta e começou a procurar a chave.
Sakura: Ino, você viu uma chave por ai? – perguntou ao entrar na sala.
Ino: não vi, querida. – a rosada suspirou. – Se eu achar algo te aviso. – Sakura agradeceu e saiu, encontrando com Sai e Sasuke no corredor.
Sakura: meninos, to ajudando o Naruto a encontrar a chave que ele perdeu, vocês viram?
Sai: infelizmente não, lamento.
Sakura: e você, Sasuke?
Sasuke: não.
Sakura: você me diria se tivesse visto? E to falando bem sério, seja bonzinho pelo menos dessa vez. – ele riu.
Sasuke: eu diria, com certeza, e sou sempre bonzinho.
Sakura: é sim, um doce. – ela disse com ironia e saiu, encontrando a Karui.
Karui: oi, guria. – ela a cumprimentou.
Sakura: oi, Karui, né? – ela assentiu. – Você viu uma chave, por acaso?
Karui: infelizmente não, até mais, guria. – ela se foi. “Guria?”, pensou a rosada, indo ao grêmio, só havia Hinata nele.
Hinata: oi, Sakura.
Sakura: oi, oi. Já gravou meu nome? – a rosada riu sem graça.
Hinata: impossível não gravar, o Naruto falou muito de você, eu o ajudo com a papelada, já que ele é meio que meu chefe.
Sakura: entendo... você ficou sabendo da história da chave e dos documentos roubados?
Hinata: fiquei sim, eu queria saber como alguém pode fazer algo assim.
Sakura: eu também... até mais, Hinata.
Hinata: até. – Sakura voltou ao corredor, Sasuke estava sozinho em seu armário.
Sakura: pode confessar, eu juro que vou guardar segredo. – ela disse mostrando o dedo mindinho.
Sasuke: não viaja, já disse, eu não to metido nisso, você tá me irritando, Sakura.
Sakura: ué, o senhor que é especialista em roubar chaves, não é? A do porão e a do telhado, por exemplo.
Sasuke: eu não vou repetir, para de encher meu saco, tchau. – Sakura bufou, saindo de lá, ela encontrou com Chino, Konan, Shizune e Tenten, perguntou da chave, mas ninguém viu. “Quem faria algo desse tipo só pra ferrar o Naruto? Se o Sasuke negou, só pode ser... Karin!!”, pensou ela, indo até a sala de aula A, que estava vazia, encontrou a chave em baixo da mesa do professor. A rosada correu para entregar a chave a Naruto.
Sakura: aqui, Naruto, achei na sala de aula A, o que me leva a crer mais ainda que foi um dos alunos, a chave foi só um pretexto, o que foi roubado exatamente? – Naruto suspirou.
Naruto: as provas bimestrais... falta acha-las agora. – “O Naruto tá tão cabisbaixo...”, pensou ela.
Sakura: vamos achar, tá? As provas e o culpado. – Naruto assentiu.
Naruto: obrigado pela força. – Sakura sorriu, saindo. Encontrou Sasuke novamente.
Sakura: ei, quem você acha que roubaria as provas pra encrencar o Naruto?
Sasuke: e vai adiantar te falar? Você tá me olhando como se eu fosse um criminoso. – Sakura fez uma expressão triste.
Sakura: me desculpa, Sasuke... eu sei que você não fez nada.
Sasuke: exato. Mas se eu fosse você, iria na sala de aula A agora. – ele se foi em direção ao grêmio, sem dizer mais nada. Ela obedeceu, indo até a sala. Karin e sua corja estavam de costas para a porta.
Karin: a metida da Sakura tá ajudando o meu irmão a achar o culpado, eu preciso dar um jeito de calar a boca dela antes que descubram que foi eu quem roubou as provas. – “Eu sabia! Ela se entregou!”, pensou a rosada. Karin notou a presença dela. – Mas há quanto tempo você tá aqui ouvindo? – ela disse brava.
Sakura: desde o começo, você roubou as provas pra que a culpa caísse no Naruto. Por que fez isso, garota? Ele é seu irmão!!
Karin: ele veio me punir por eu ter ameaçado você hoje, e brigou comigo todas as vezes que você reclamou, se ele não quer mais me proteger, quero que ele perca o cargo, assim não vai me punir.
Sakura: você sempre faz besteira... ele sempre te defendeu, até mesmo hoje.
Karin: era só ele continuar assim... e você pode dizer o que quiser, sem provas, não farão nada, ele será punido de qualquer jeito.
Sakura: você é uma cobra... – Sakura sentia nojo dela. – Eu vou ver o Naruto agora mesmo. – ela se virou para sair, ficando cara-a-cara com Naruto, que ouvia a tudo incrédulo. – Naruto... eu sinto muito...
Naruto: Sakura, por favor, pegue o envelope com as provas no armário da Karin... eu vou ter uma conversinha com ela. – Sakura assentiu, saindo de lá. Encontrou Sai no caminho.
Sai: Sakura, eu perdi meu bloco de notas, você pode me ajudar a achar?
Sakura: claro, eu só vou entregar uma coisa ao Naruto.
Sai: eu te acompanho. – eles andaram lado a lado, com Sakura explicando o que acabou de ocorrer. – Que situação, Naruto deve estar arrasado.
Sakura: é sim... – ela preferiu mudar de assunto. – Sai...
Sai: sim?
Sakura: eu tava pensando... você sabe o que o Sasuke acha de mim?
Sai: eu acho que ele gosta de você, mas ele é quem deve te dizer isso. Enfim, no dia em que você achou meu bloco, você o leu?
Sakura: não, não, nem cheguei a abrir.
Sai: sério? Eu agradeço, você agiu certo, a curiosidade matou o gato. – “Ele tá me ameaçando ou me chamando de gata indiretamente?”, pensou ela.
Sakura: eu deveria ter lido, você fala tão pouco de si mesmo.
Sai: é o meu jeito, eu não tenho nada de extraordinário pra você descobrir. – ela pegou o envelope no armário de Karin.
Sakura: de qualquer forma, eu queria te conhecer melhor.
Sai: e você vai. – ele sorriu ternamente. – Entregue as provas ao Naruto, eu te espero aqui. – ela assentiu, correndo até o corredor, onde Naruto estava.
Sakura: oi, aqui está, o envelope não foi aberto.
Naruto: melhor assim... eles estavam em dúvida se realmente foi roubado ou se tinham guardado em um outro lugar, direi que achei no arquivo e tudo ficará bem.
Sakura: e a Karin?
Naruto: bom... eu farei que ela seja punida por outra coisa menos grave e ganhe uns dias de suspensão, se descobrirem o que ela fez, ela pode ser expulsa, mas ao mesmo tempo, não pode ficar impune. – “Naruto e o coração mole.”, pensou ela.
Sakura: eu sinto muito... você tá certo, ela passou dos limites dessa vez, eu te apoio.
Naruto: obrigado, espero que ela não faça mais nenhuma loucura dessas de novo. – Sakura assentiu. – Aliás, achei esse bloco, é do Sai.
Sakura: ele tava procurando. – ela pegou o bloco. – Vou devolver.
Naruto: certo, obrigado mais uma vez, Sakura, até mais. – ele se foi e Sakura voltou até Sai para devolver o bloco.
Sai: obrigado, Sakura, onde você o achou?
Sakura: o Naruto achou... – ela contou a ele o ocorrido com Naruto e Karin.
Sai: nossa, o Naruto sempre foi mole com a irmã, ela nunca foi fácil, confesso. Enfim, eu tenho que encontrar o Sasuke, então, até mais.
Sakura: até. – ele se foi, deixando a rosada sozinha. Depois de passar no banheiro, ela ia caminhando pelo corredor rumo ao pátio, quando ouviu uma voz.
Karin: você, ora sua... foi tudo sua culpa. – ela veio com a mão levantada, prestes a acertar um tapa no rosto de Sakura, que fechou os olhos esperando a dor, que não veio. Ela sentiu os braços de alguém passarem por seus ombros e um rosto colar no seu num abraço.
Sasuke: então é você que tá procurando confusão com a minha garota, Karin? – a cara de raiva da ruiva ficou ainda pior, Sai segurava o braço dela, ele havia parado o tapa.
Sai: nós mesmos somos responsáveis por nossos atos, sejam bons ou ruins, temos que assumi-los, mocinha. – Naruto chegou também, vendo a cena, ele se irritou.
Naruto: o que você tá aprontando de novo, Karin? Eu já to cansado das suas atitudes infantis, vai agora pra casa. – foi estranho para todos ver Naruto estressado, Karin deu um grito de raiva e saiu pisando duro.
Naruto: sinto muito, galera. – ele saiu, envergonhado.
Sai: eu não gosto de me meter em assuntos alheios, mas você precisava de ajuda... vou ver como o Naruto tá. – ele se foi também. Sakura ainda estava um pouco em choque, ainda mais quando Sasuke a chamou de ‘minha garota’.
Sakura: você disse minha o que?
Sasuke: ah, aquilo? Eu só falei pra que ele se irritasse e fosse embora, não fica se achando. – ela revirou os olhos e riu.
Sakura: obrigada então. – ele deu de ombros e foi embora. “Preciso lembrar de agradecer ao Sai e ao Naruto amanhã.”, pensou ela enquanto ia para casa depois de mais um dia agitado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...