História Naruto, o feio - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Karui, Kiba Inuzuka
Tags Afeiamaisbela, Belaafeia, Eusoubettyafeia, Naruhina, Naruto, Narutoofeio
Visualizações 68
Palavras 3.724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Harem, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie gente, desculpem a demora. Mas esse mês de julho e começo de agosto não foi fácil. Dia 03/07 minha avó materna faleceu e eu era muito próxima dela, foi bem difícil. Duas semanas depois uma tia paterna faleceu, mais cinco dias depois outra tia paterna faleceu. No dia 03/08, quase um mês depois, minha avó paterna faleceu tb. Então fiquei meia brocochô sabe. Mas não se preocupem, a saúde de todas elas eram ruins, foi melhor assim, elas estõa melhor que nós!

Mas fora essa tristeza toda, fiquei IMENSAMENTE FELIZ PQ VCS COMENTARAM E FAVORITARAM ESSA HISTÓRIA. OBRIGADA DE CORAÇÃO!!! <3 <3 <3

Capítulo 2 - Você é meu anjo


Hinata estranhou, ao se levantar pela manhã, Neji não estar ao seu lado. Depois de passar algumas horas com Toneri, cumpriu a promessa que fez ao seu noivo e foi para o apartamento onde ele morava. Nessas ocasiões, em que dormia com o namorado, os dois iam à empresa juntos, mas, pelo que pode perceber, Neji se adiantou e já estava de saída.

Entretanto, nem mesmo todo o esforço para não fazer barulho, impediu Hinata de acordar e, como se fosse pego em flagrante, a moça pigarreou, assustando o Hyuuga que já estava na porta.

– Porque a pressa, bonitão?

Tentou disfarçar a surpresa, limpando a garganta.

– Bom, estou indo a empresa, será a entrevista para secretário da presidência. Gostaria de chegar um pouco antes, para me assegurar de que está correndo tudo bem.

Hinata cerrou os olhos, como se estivesse avaliando Neji. Esse passou os dedos pelo colarinho, a fim de afrouxar um pouco o tecido que apertava seu pomo de adão, enquanto engolia a seco.

– Mas esse não devia ser o meu trabalho, afinal, o secretário será meu?

– Sim, mas quero garantir que Sasuke passe no cargo. – Depositou um beijo cálido na testa de Hinata.

– Ok, meu amor. – Quando o noivo bateu a porta, a presidente interina das empresas Hyuuga Design caiu em si. – O QUÊ?

Saiu correndo para o banho e escolheu uma das roupas que ficavam estrategicamente no closet de Neji. Não podia deixar que o melhor amigo de seu noivo, tivesse total acesso a sua agenda pessoal, afinal, ali estava sua vida, toda sua vida. Com toda a certeza, Sasuke contaria os deslizes, suas saídas, principalmente quando ela diria que iria se encontrar com investidores, mas não eram necessariamente da empresa.

Nesse meio tempo já mandou uma mensagem para Hanabi, dizendo que o código vermelho foi acionado na empresa. Isso era o suficiente para sua irmã saber que algo bem ruim estava prestes a acontecer e ela deveria se direcionar a Hyuuga Design.

 

Já na portaria, menos de cinco minutos depois que Sasuke entrara, Neji chegou.

– Bom dia senhorita Mitsashi, tudo bem com você? – Neji era uma pessoa cordial com seus funcionários, sempre educado e respeitoso. Essa era uma norma criada por seu pai e tio desde o início da empresa.

– Bom dia senhor Neji, o dia está bem, espero que o do senhor também esteja. E como já havia avisado anteriormente, seu amigo chegou causando.

– E com certeza Tenten Mitsashi cuidou dele, certo?

Ela acenou a cabeça rindo enquanto o portão era aberto e o Hyuuga adentra os portões da empresa.

Ao chegar na portaria, cumprimentou Shikamaru que lhe avisou da chegada dos dois candidatos a secretário da presidência.

– E como é o concorrente do Sasuke? Promissor?

– Senhor, eu não sei o currículo que ele possuí, apesar de imaginar que no mínimo deve ser excelente dada a aparência que tem, mas veja com seus próprios olhos e tire sua conclusão.

Neji não entendeu muito o que Shikamaru quis dizer, e arqueando uma sobrancelha em dúvida, acenou positivamente, pegando o elevador que outrora Naruto subiu.

Ao chegar no seu andar, desejou bom dia a todos os secretários. – Bom dia Kiba, bom dia Shino, bom dia Chouji e bom dia Lee.

Todos o responderam e ele seguiu até a porta da sala de reuniões onde viu Sasuke e uma criatura estranha aguardando as avaliadoras. Conhecendo Shion como conhecia, sabia que não seria necessário interferir na entrevista, a vaga era de seu amigo. Finalmente Hinata andaria na linha. Quando a loira passou ao seu lado, ele chamou sua atenção.

– Shion, me chame para ver quem foi selecionado assim que terminar a entrevista.

– Ok, Neji. Vou dar mais alguns minutos de chá de cadeira nos candidatos. Quer aproveitar para ver o currículo dos dois?

– Sim, claro. – Neji se surpreendeu ao notar a discrepância de um e outro. O currículo de Sasuke não era ruim para a vaga, mas o de Naruto, a criatura estranha, era disparado melhor, mas reverteu a seu favor. – O currículo desse Naruto é demasiado extenso para essa vaga, porque será que ele deseja um cargo tão abaixo de suas habilidades?

– Eu não faço ideia, mas descobrirei lá dentro.

O Hyuuga já tinha certa noção do motivo e sabia que, infelizmente para o rapaz, mas felizmente para ele, não seria contratado novamente.

 

Já no portão das empresas, se Tenten não conhecesse profundamente Hinata, não saberia que ela estava possuída por um furacão, antes mesmo que ela pudesse falar algo, a Mitsashi acenou com a cabeça e o portão já estava aberto para que a presidente entrasse, seguida de Hanabi. Era mais um alerta vermelho.

– Bom dia, Shikamaru.

– Bom dia, Shikamaru.

Antes que pudesse responder, as duas adentraram no elevador que Sasuke havia subido. Nesse momento, Naruto estava descendo pelo mesmo elevador que usara minutos atrás, a diferença era que sua esperança já tinha ido embora.

 

Quando as irmãs chegaram, os secretários já perceberam que o tal alerta vermelho estava acionado. Para qualquer pessoa comum, elas estavam com a aparência normal, mas pelo fato de chegarem mais cedo na empresa e estarem sérias demais e cumprimentando apenas com um bom dia seco, eram claros sinais que algo estava acontecendo. Mal chegou e Hanabi falou a seu secretário:

– Lee, por se algum candidato à vaga de secretário da presidência saiu, peça a Shikamaru ou Tenten que o mande voltar.

Já imaginando que Naruto estive mais longe, ligou diretamente a Tenten, bem a tempo de impedir Naruto de ir embora.

 

Hinata e Hanabi entraram na sala de reuniões e viram Shion, Sasuke e Neji sorrindo enquanto o Uchiha estava agradecendo pela executiva ter trago pessoalmente o contrato para que ele assinasse. Nesse momento, as veias ao redor dos olhos de Hinata já estavam saltadas, a deixando com uma expressão assustadora.

– Não assine esse contrato Uchiha. – Hinata falou, mas com um cerrar de olhos provocativo Sasuke assinou o contrato.

– Sinto muito chefe, já assinei.

– Viram como são incompetentes Shion e Neji? Contrataram um lerdo que não sabe seguir um simples comando. E... – olhando para Hanabi e Sasuke, mexendo o nariz, como se estivesse sentindo algum cheiro, continuou com tom de repulsa – vocês dormiram juntos! Estão cheirando a sabonete de motel. Por favor, ele vai nos processar por assédio, afinal ele precisa de dinheiro, não é Uchiha?

– Eu preciso de dinheiro sim, mas pela minha amizade com Neji e por minha fidelidade a minha nova chefe, jamais processaria a empresa.

– Hinata você deve entender que Sasuke era o melhor para o cargo. – disse Neji, tentando convencer sua noiva.

– Me dê os currículos. – Todos engoliram a seco – AGORA! – Só de ver que do outro candidato tinha três páginas e de Sasuke apenas uma, sentiu que nem precisaria continuar, mas decidiu que analisaria mesmo assim. – Esse Naruto poderia ser um executivo e se sujeitou a uma vaga como secretário. Qual foi o motivo de não contratarem esse rapaz?

Shion riu maliciosa – Você deveria ter visto com os próprios olhos. Mas aviso: o que se viu, não pode ser desvisto. Cruzes.

Já Neji alegou outra coisa. – Exatamente por esse motivo, ele não deve ser bom no que faz, é estranho isso.

– Neji e Shion, – pronunciou as palavras com uma calma muito assustadora, fazendo com que os dois engolissem em seco – vocês repararam que ele deixou o telefone particular da gerente do BANCO CENTRAL PARA INDICAÇÃO. VOCÊS TÊM NOÇÃO QUE ELE PODERIA SER UMA PORTA PARA EMPRÉSTIMOS QUANDO NECESSÁRIO? VOCÊS REALMENTE FIZERAM UMA AVALIAÇÃO AQUI?  

– Hinata, abaixa o tom, todos devem estar escutando lá fora. E você deveria saber que eu só quero o seu bem.

– Hina, minha irmã devo concordar com Neji, fale baixo, esses secretários são MUITO fofoqueiros. Mas Neji, Shion, vamos concordar, que esse tal de Naruto, é muito melhor que o Sasuke, quer dizer, pelo menos o currículo né. – Hanabi disse com malícia esse final.

 

No momento que Hinata e Hanabi entraram na sala de reuniões os cinco secretários correram até a porta, escutando toda a discussão e acrescentando comentários como “Hinata não quer que Neji tenha acesso a agenda dela”, “Neji tá doido para pegar a dona Hinata no pulo do gato”, “´Tô com fome, vai demorar para o café?”, “Vamos sair daqui, se não vão nos demitir”, “Isso é o fogo da juventude”. Mas quando escutaram o som do elevador, correram em tempo recorde para seus lugares. Era Naruto novamente.

 

– Você não quer meu bem, você quer me vigiar e isso é ridículo!

– Não é assim Hinata!

Nesse momento Naruto entra na sala e se depara com Hinata. Ele a olha com admiração, mas logo seu olhar se torna assustado e seus olhos se arregalam.

– Que merda Neji, não sou obrigada a ficar com esse seu amiguinho incompetente como secretário.

Ao perceber a presença do outro candidato, Hinata o encara de cima a baixo, analisando cada detalhe e o manda entrar. Ela volta o encarar e entende Shion com toda a força do seu ser. Que cara feio e brega. Mas na sua cabeça já traçou a estratégia perfeita, no fim o Uchiha, finalmente, serviu para alguma coisa. Mas quando seu olhar cruzou com os olhos de Naruto, sentiu uma corrente elétrica passar pelo seu corpo, estranhou aquilo e decidiu parar de encarar aquelas orbes lindas no meio daquele corpo feio.

– Infelizmente seu salário será menor do que propomos, pois contrataram o funcionário errado. Mas se tiver interesse, será meu funcionário. Você quer, Naruto? – Aceitando imediatamente, Hinata prosseguiu. – Agora você será meu secretário PARTICULAR. Tome, cuide dessa agenda como se fosse a sua vida e não deixe NINGUÉM pegá-la. – olhou para Neji – Ninguém. Você começa a trabalhar agora. Aliás, você também Uchiha, não vai ganhar dinheiro com a vida fácil não, bonito. Você vai trabalhar. Vocês vão agora fazer o exame admissional, vou pedir que a nossa motogirl levem vocês no carro da empresa. Quando voltarem, tudo estará em ordem para que possam – olhou com os olhos cerrados para o Uchiha, que engoliu a seco – trabalhar. Hanabi, peça para que Lee localize Temari e diga que a estou chamando.

Assim Hanabi fez. Lee entrou em contato com Temari no Sabaku que avisou estar fazendo algum serviço da empresa, mas em trinta minutos estaria de volta. Enquanto isso, Naruto e Sasuke, estavam escutando Hinata explicar a função que lhes seria encubida.

– Prestem atenção, direi apenas uma vez o que faz parte do serviço de cada um, qualquer erro, o mínimo que for, demitirei sem pensar duas vezes. – disse mais olhando para Sasuke, que para Naruto – Uchiha, o senhor será a “cara” da empresa, nos eventos e festa, recepcionará os convidados e cuidará da organização do ambiente, sua obrigação será se encarregar que TUDO estará impecável. Nesses dias, deverá ficar na Hyuuga design e no evento até que ele finalize. Já você Naruto, é provável que esteja dispensado desses acontecimentos. – Um sorriso de vitória cantava no rosto do Uchiha, enquanto o Namikaze estava cabisbaixo. – Já na empresa, no dia a dia, você, senhor Naruto, cuidará de tudo que for pertinente a mim, mas principalmente terá um missão muito importante: me ajudará a pôr em prática meu plano presidencial. Como é muito bem formado em economia e finanças, será o principal responsável para que o plano dê certo, você foi um anjo que entrou no meu caminho. Deus deu você para mim!

Enquanto Hinata pronunciava essas palavras, Naruto não pode notar o sorriso de vitória de Sasuke se transformar em uma carranca inconformada, pois seus olhos começaram a brilhar de tal forma, que Hinata não pode deixar de notar tal resplandecência, e quando os olhos exóticos de sua chefe encontraram com os seus, o coração de Naruto imediatamente se acelerou. Ela é como um anjo para mim, então serei o anjo dela também, pensou. Estava ciente que aquele comentário era direcionado apenas no sentido dele ter uma boa formação e estar trabalhando em um cargo mais simples, realmente era uma sorte da empresa, mas não pode deixar de ficar feliz ao escutar aquilo.

Já Hinata ficou pensando como aqueles olhos tinham uma coloração tão vibrante e eram capazes de passar-lhe tamanha paz, era como se com os olhos pudessem despir toda a sua alma. Ela viu neles uma luz de inocência que a muito tempo não enxergava em ninguém. Foram interrompidos quando um certo secretário perguntou.

– E eu que eu farei na empresa?

– Você atenderá os telefonemas e passará para o setor indicado quando necessário. Se for ligação pessoal para mim, passará imediatamente para Naruto.

– O que? Eu atenderei apenas os telefones? Hinata, eu posso fazer...

– Se não estiver satisfeito, vá ao RH, e eu avisarei Neji que foi você quem não quis permanecer na empresa. Minha parte de te aceitar estou fazendo, falta o senhor entender qual é a sua: a de se subordinar a seus superiores. – Depois dessa fala o Uchiha ficou em silêncio e não havia mais riso em seu rosto. – E quanto a você, senhor Naruto? Existe algo que lhe incomoda? Afinal, é o senhor quem está em desvantagem. Se achar que o serviço de me auxiliar com seus conhecimentos em economia é demais, não tem problemas, afinal não está recebendo por isso, mas seria...

– NÃO! – interrompeu sua chefe antes que ela pudesse terminar a frase. – Por favor! Me deixe mostrar do que sou capaz! Eu quero colocar em prática aquilo que sei também. Será um prazer.

– Eu fico grata e lhe asseguro, correndo tudo bem, não me esquecerei de você. Assim que um cargo a sua altura estiver vago, não pensarei duas vezes em te promover. Eu sei ser grata a quem merece – lançou um olhar cerrado ao Uchiha – e ser carrasca com quem precisa. Agora, voltarei aos meus afazeres, pois preciso pensar em onde te acomodarei, senhor Naruto.

– Se não for incomodo, senhorita Hinata, pode me chamar apenas de Naruto. – Então ficamos assim, eu te chamo de Naruto e você me chama de Hinata, tudo bem?

Sem conseguir se expressar com palavras, Naruto acenou várias vezes e rapidamente de forma positiva com a sua cabeça, arrancando um sorriso de Hinata, sorriso esse que derreteu seu coração. Sem notar, ele sorriu de volta. Ao olhar seu funcionário, apesar de usar um aparelho grosseiro, deixando seus dentes feios, percebeu o sorriso dele era vibrante e emanava uma alegria genuína. O sorriso nada tinha a ver com os dentes feios, mas sim com um sentimento verdadeiro que transmitia. Quando se pegou com tais pensamentos, se repreendeu mentalmente se chamando de louco, poucos minutos com aquela criatura feia estavam a tirando do eixo, deve ser porque está acostumada com pessoas tão bonito e aquele rapaz era exótico demais para ela. Mas, no fim das contas tinha que se acostumar com ele, afinal seria seu braço direito. Ele realmente caíra do céu.

Já sozinhos, um silêncio constrangedor pairava no ambiente em que Sasuke e Naruto dividiam, porém, logo Neji entrou ao recinto, dando uma piscadela para seu amigo e iniciando uma conversa com Naruto, que estranhou a aproximação.

– Olá senhor Naruto. Fico feliz que tenha conseguido um cargo. Espero que entenda minhas motivações por ter escolhido Sasuke, afinal, ele é meu melhor amigo e não tem um currículo ruim para a vaga.

– Não se preocupe, senhor Neji, eu o compreendo.

Neji olhava para a agenda na mão de Naruto, o que não passou despercebido pelo rapaz, fazendo-o aperta-la contra seu corpo.

– Nós podemos ter uma ótima relação aqui na empresa. Tudo depende de você.

– O que estiver ao meu alcance, farei para isso.

– Então deixe essa agenda com Sasuke, ele tirará uma cópia, assim, caso aconteça algo a ela, vocês terão uma nova. Mas antes, me empreste para que eu veja um número de telefone e o que está programado para Hinata fazer essa semana. – Creio que não poderei lhe ajudar, senhor Neji, a senhora Hinata foi muito pontual ao dizer que eu não deveria entregar essa agenda a ninguém.

Neji respirou fundo, mas não desistiu. Que secretário insolente, pensou. Sasuke olhava toda a situação, com um sorriso de lado. Estava doido para que aquele feioso saísse de cena, seria agora a hora. Torceu para que ele fosse teimoso, pois conhecia o gênio forte do amigo, logo aquele loiro ridículo seria demitido.

– Mas ela não precisa saber. Eu posso, inclusive, dar um jeito de aumentar o seu salário, posso pagar do meu bolso a diferença.

– O senhor está me ofendendo. Se eu não for leal a minha chefe, a quem mais serei? Isso só mostrará que não sou um bom funcionário.

Se Neji não estive tão nervoso e a agenda de Hinata não fosse um assunto que lhe tirasse tanto do sério, teria admirado as palavras daquele rapaz. Mas aquela não era a situação. Aquilo era pessoal e o ranço, já estava instalado naqueles três. Então começou a falar de forma ríspida e dura com Naruto.

– Acho que o senhor não está entendendo a sua posição aqui. Eu sou um superior a você e deve acatar as minhas ordens, senhor Naruto.

– O senhor é sim um superior, mas as ordens da senhorita Hinata estão acima das suas, primeiro porque sou subordinado dela, segundo porque ela é a presidente da empresa.

 

Do lado de fora, ao notar que Neji estava se comportando estranho e entrou na sala de reuniões como se estivesse em um filme de espião, os secretários, correram para trás da porta para escutarem o que aconteceriam. Quando ia para a sala de sua irmã pedir ajuda, Hinata estranhou seus secretários não perceberem que ela estava por perto, e decidiu, atrás deles, escutar também. Quando a coisa estava ficando feia, decidiu ajudar seu secretário, pedindo licença aos outros que se assustaram ao notar a presença da presidente. Quando abriu a porta.

– SUA COISA FEIA E ESTRANHA, ME DÁ AGORA ESSA AGENDA.

– Não, a dona Hinata pediu para eu cuidar como se fosse minha vida, eu não lhe entregarei senhor Neji, me perdoe.

Neji já ia avançar para tentar tirar o objeto da mão do Namikaze, quando ouviu alguém falar.

– O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO, NEJI?

 

*

Na entrada da Hyuuga Design, uma mulher trajando roupas de couro preta, em uma moto Fazer preta cumprimentava Tenten.

– Oi gata, tudo bem por aqui?

– Não sei não, hoje teve código vermelho aqui na empresa.

– Hum, legal. Depois vou pedir para os garotos me contarem o que aconteceu, eles com certeza já sabem.

– Sim. – Disse Tenten sorrindo e liberando o espaço para a funcionária. – Bom serviço.

– Para você também.

 

Quando passou pela entrada, parou na recepção admirando a beleza do recepcionista. A mulher, agora um decote avantajado, também tirava a concentração de Shikamaru, mas ele era forte e inteligente, não deixava transparecer nada, e isso, instigava ainda mais aquela mulher que estava determinada a pegar para si aquele cara tão certinho e preguiçoso. Debruçando-se no balcão, deixando ainda mais amostra o volume dos seus seios, cumprimentou de forma sensual.

– Bom dia, Shika. Você está tão bom hoje, quer dizer, você está bem?

Sentindo cada pelo do seu corpo se arrepiar, Shikamaru fez sua melhor cara de desinteresse e cumprimentou a mulher que lhe arrancava a paz com apenas um olhar.

– Bom dia Temari, eu estou bem e você?

– Estaria melhor, se você não me tratasse tão mal. – passando os dedos dentro da manga do terno do rapaz, continuou – Eu acho que devo ser muito feia para você nem me olhar direito. O que será que fiz para merecer esse desprezo todo? Logo eu, que tenho tanta coisa para lhe dar.

Foi inevitável Shikamaru não fechar os olhos e imaginar milhões de coisas. Os arrepios que Temari sentiu no braço do rapaz, arrancou um sorriso ladino de seus lábios vermelho vivo, colorido pelo batom. Quando o elevador chegou, ela se afastou do Nara, que agradeceu mentalmente, pois não saberia o que fazer. Do elevador, a motogirl da empresa, mandou um beijo ao recepcionista, que ficou estático em seu lugar.

– Problemático.

 

Já no andar de cima Temari chegou quando Hinata entrava na sala de reuniões e Kiba, Shino, Chouji e Lee estavam de olhos arregalados. Se apressou a chegar no local, quando se deparou com a cena.

– O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO, NEJI? Você está ficando louco?

Imediatamente Hinata entrou na frente de Naruto, como se estivesse o protegendo, e isso mexeu muito com o rapaz, afinal, sempre houveram pessoas que o intimidavam, mas nunca quem o defendesse, exceto sua mãe quando descobria e “sentava a porrada” no engraçadinho que mexeu com seu filho. Mas ali era diferente, era Hinata, seu linda chefe lhe defendendo, e ele estava apenas fazendo seu serviço, o que ela mandou. Mas mesmo assim, aquela mulher que se assemelhava a um anjo o estava defendendo.

– Deixe o meu secretário em paz, você está sendo um ridículo. Está passando vergonha demais para uma pessoa só. – Você vai defender essa coisa, Hinata? – Essa coisa tem nome. Se chama Naruto, é uma pessoa de bem, com um excelente currículo e me respeita muito mais do que meu próprio noivo. Neji, já que não confia em mim, que quer controlar minha vida – tirou o anel do dedo – acho melhor a gente terminar por aqui, pois não vou aguentar mais isso. – virou-se para Naruto – você está bem Naruto?

Sem reação apenas acenou com a cabeça. Sua chefe estava perguntando se ele estava bem? Todos esses sentimentos misturando em sua cabeça, resultou no pior problema que poderia acontece com ele: paixão. Se soubesse o resultado desse sentimento, talvez não tivesse confundido as intenções de Hinata naquele momento.

Quando a Hyuuga notou que Naruto estava bem, colocou o anel de noivado na mão de Neji e saiu para sua sala. Ao notar o que a noiva fez, direcionou um olhar carregado de ódio a Naruto.

– Quem não é meu amigo, é meu inimigo, se prepare porque eu vou te fazer pedir demissão. Sua vida será um inferno no que depender de mim.

Dito isso, saiu apressado, correndo em direção a sala de Hinata. Já Naruto, não pareceu se importar tanto com as palavras de Neji, afinal, ele seria forte por sua chefe, ela precisava dele. Se antes, ela já o fez se sentir útil, como a muito tempo não se sentia, agora ela o fez se sentir querido, aceito. Ela trouxe novos sentimentos aquele rapaz que era desprezado pela maioria. E como ela mesmo disse, ele seria seu anjo. Só não contava que futuramente, Hinata seria seu demônio.


Notas Finais


Gente, eu queria escrever mais coisas, até finalizar o dia, mas decidi postar logo, já que eu demorei. Espero que me perdoem, mas no próximo capítulo eu finalizo esse primeiro dia e coloco um novo.

O que acharam desse? Vocês conseguem entender os sentimentos de Naruto?

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...