1. Spirit Fanfics >
  2. Naruto Shippuden - Capítulo 15: Desespero >
  3. Shino II

História Naruto Shippuden - Capítulo 15: Desespero - Capítulo 19


Escrita por: Max22mdXD012

Capítulo 19 - Shino II


Fanfic / Fanfiction Naruto Shippuden - Capítulo 15: Desespero - Capítulo 19 - Shino II

-Então é isso, Kiba? -Falou Shino, olhando para Akamaru, desacordado.

-Se quiser me impedir de me juntar aos outros...-Kiba fala. -Sim. É assim... –

Os selos são feitos, enquanto os olhos silenciosamente marejavam.  Os insetos começam a escavar o solo em que Kiba estava partindo para atacá-lo. Ele, rodopiando com suas garras começou a avançar contra Shino em uma velocidade mortífera. Shino morde o dedo, rapidamente invocando um enorme besouro encouraçado. O golpe de Kiba é parado.

Shino saca uma kunai e parte para cima do amigo, temendo cortá-lo. Kiba era mais veloz. Os dedos deslizavam evitando um a um os golpes. O coração se desesperava. Como se um lado quisesse acertá-lo, para acabar com isso tudo. Enquanto por outro... Hinata gritava em seu ouvido.

Em um momento que hesitou, Kiba arranha o peito de Shino, fazendo-o rasgar em quatro linhas grandes de um carmesim intenso. Em um ato, Shino libera os insetos de dentro de seu corpo para cima de Kiba. Ele se afasta, com as unhas pingando de sangue e os olhos vermelhos de lágrimas.

-NÃO ERA PRA SER ASSIM! -Gritou ele. Shino, olhando seu peito, percebe o ferro da jaqueta entrando em sua carne. Doía. Ardia. Retirou o capuz lentamente, expondo seus cabelos pretos ao entardecer, deixando a camisa de malha que usava por baixo da blusa e do colete expostos. -Me desculpe...Shino... –

O ferido Aburame sofre calado, colocando a palma ensanguentada no chão de terra batida. Lacraias gigantes surgem, cinco no total, invocadas. Kiba faz rapidamente os selos de clonagem, avançando. As enormes criaturas invocadas eram estraçalhadas, levando dez clones a cada ataque.

Shino porém não cessou, invocando três besouros encouraçados gigantes, avançando contra o mar de Kibas, esmagando-os com os corpos pesados que possuíam. Seu amigo prosseguia acabando com todos, um a um. Mas ficava exausto. Ainda não tinha um controle igual ao Naruto. E era essa a chance que teve...

Com uma kunai na mão, ele correu no mar de carne de invertebrados e de clones sendo acertados. Pulando e atacando de um em um. Sabendo exatamente onde o original estava. “Me desculpe... Kiba...”

A kunai o acerta.

O pequeno besouro fêmea que colocou nele quando foi arranhado voa de volta para seu corpo.

-He... então usou o truque do besouro...-Disse ele, com a kunai alojada em seu peito. -Mas...- E então o clone some, fazendo Shino ser acertado com as garras de Kiba nas costas. As invocações todas somem, enquanto seu sangue pintava o chão de vermelho. -Eu o conheço...-Kiba fala, gemendo de cansaço. -Melhor do que ninguém... –

-Então... -Shino vira para encará-lo, deitado de costas no chão. -Você sabe quanto está me fazendo sofrer... –

-SE VOCÊ NÃO TIVESSE SE METIDO NO MEIO DO MEU CAMINHO, NADA DISSO TARIA ACONTECENDO. -Os olhos de Kiba começaram a marejar, enquanto lágrimas escorriam pelas orgulhosas tatuagens de seu rosto, soltando Shino. Ele cai d joelhos sob o chão.

-A Hinata... não iria querer... isso... –

-ELA ESTÁ MORTA SHINO! – Olhando para a kunai nas mãos de Shino, Kiba a pega. Não tinha forças para impedi-lo. -Logo... vocês dois estarão vivos de novo... Eu prometo... -E em um último ato, Shino segurou a terra com força.

A kunai entra na barriga dele. O sangue flui lentamente para o solo, roubando o último suspiro.

Kiba olha para as mãos vermelhas, encarando o que fizera, contraindo os dedos contra as palmas e chorando a morte do amigo, enquanto a noite caia mais. Os rugidos altos vindos do esconderijo ecoavam pela noite.

Ele havia matado seu melhor amigo... ele realmente foi capaz disso...

Após um tempo ali, ajoelhado, olhou para Akamaru, procurando um pouco de consolo no animal desmaiado. Com as mãos cheias de sangue, fazendo algumas pulgas pularem para fora, ele alisou lentamente o pelo do animal, que chorava no sonho. Talvez soubesse que era Kiba a acariciá-lo.

Mas quando percebeu já era tarde.

As suas costas foram atravessadas. O sangue jorra sob o pelo do Akamaru enquanto sentia a kunai entrando em suas costas. Shino, ajoelhado atrás do amigo suava e sangrava, enquanto Kiba olhava sob os ombros para ele.

-C-Como...- Ao olhar para o corpo de Shino, insetos o desfazem, revelando se tratar de um clone.

-Eu me transformei em uma pulga, e mantive o clone por muito tempo... até você se aproximar de Akamaru... como eu sabia que faria... Esperei por você... e quando você o acariciou... Me transformei de volta...- Shino sorri para Kiba. -Eu também conheço você, Kiba. Melhor do que ninguém... –

Kiba solta o peso sob ele, deitando-se em seu colo, cuspindo sangue. Os olhos profundos, encarando os óculos de Shino, que sorria para o amigo. O Aburame retribuía. Os grilos da floresta ao redor do descampado criado por Sakura, lamentavam a morte junto dele. A lua começava a surgir no céu, clara e alta. Cheia, como um enorme olho, enquanto as estrelas caiam como lágrimas.

-Hu... -Kiba tossia sangue. -Será que irei me encontrar com a Hinata?... Ou vou...para outro lugar?... –

-Você realmente a amava... -Shino fala.

-É... Ver ela correr atrás daquele perdedor... Não dando o valor pra ela... Eu sei lá... ela merecia mais... Mas... talvez eu não fosse o cara certo pra ela... Espero pelo menos pedir desculpas a ela... a minha mãe... a minha irmã... por ter sido tão... fraco... – Olhando os olhos do amigo se esbranquiçarem, Shino relembrou de uma história.

-Quando eu era pequeno, eu ia todos os dias num parque ver as formigas carregarem comida em fileira. –

-Não é uma das suas aulas de biologia né... É a última coisa que eu gostaria de ouvir agora... -

 -Prometo que não... Hu... E... sabe... vendo as formigas trabalhando...eu não sei por que, parecia que tudo estava em ordem. Tudo estava sob controle. Enquanto elas estivessem conseguindo todo dia trabalhar, parecia que nada poderia derrubá-las... Aí um dia... uma chuva gigante veio. Raios, trovões... tudo despencou naquela noite. Na manhã seguinte, o formigueiro delas foi destruído... –

-No mundo dos sonhos dessas formigas... não há chuvas... –

-Mas... você não vai acreditar... a rainha delas estava viva. Então...com uma curiosidade enorme, continuei visitando-as, talvez mais frequentemente que antes até... –

-Hm... e... -Ele tosse muito sange. -E...depois...? –

-Depois de algumas semanas o formigueiro estava inteiro... como se nada tivesse acontecido... –

-Até a próxima chuva vir...-

-É... mas enquanto a Vontade do Fogo estiver dentro delas... enquanto a Rainha das Formigas estiver viva... Sempre haverá um lar para onde retornar... Sempre haverá um formigueiro... Sempre haverá uma Aldeia da Folha... –

E então, olhando para cima, Kiba sorri de canto.

-He... definitivamente... essa foi a melhor história que você falou até hoje... -E escorrendo as lágrimas dele, os olhos de Kiba se fechavam aos poucos. -...Espero que... você tenha sempre um formigueiro pra ti...- E sorrindo, enquanto Shino tremia ali, o último sopro dos pulmões de Kiba foi dado, enquanto Akamaru lamentava em seu sono, ao lado deles, aproximando a cabeça para as mãos sem vida do companheiro.

Gostaria que sua Rainha estivesse viva ainda. Ao menos teria um formigueiro para onde retornar...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...