História Naruto:O ninja lendário - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Pain
Tags Akatsuki, Akatsuki Boa, Kushina Viva, Menma, Minato Vivo, Naruto, Naruto Bom, Naruto Forte, Naruto Infeliz, Naruto Inteligente, Naruto Odiado, Ninja, Universo Paralelo
Visualizações 91
Palavras 977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), LGBT, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Internet ruim
Chegou atrasado 😓

Capítulo 3 - Arco 2:Minha dor e sofrimento


Fanfic / Fanfiction Naruto:O ninja lendário - Capítulo 3 - Arco 2:Minha dor e sofrimento

                   Pov' Narato

Depois daquelas palavras vidas diretamente de meu pai, fiquei desolado queria tanto chora tato coloca pra fora tudo que meu coração guarda, mais sabia que não poderia fazê-lo, não ali, não era o momento eu sabia que teria que volta logo pra casa e assim o fiz andando pelos becos de Konaha para não correr o risco de ser espacado de novo sei que não aguentaria mais uma nesse dia.

Chegado em casa fui rapidamentile para meu quarto que ficava no último anda daquela mansão enorme, que pra fala a verdade grande demais para só uma família, fui pra lá, aquele luga que foi adaptado para alguém fica, mais que na verdade alguns anos atrás podia se reconhecido pelo quartinho para guarda produtos químicos e toalhas.

Sim um closet adaptado, o luga não era grande por não se feito para alguém fica então não cabia muita coisa lá, só tinha uma cama de solteiro num canto na parede direita e na esquerda uma mesa de estudo velha eu guardava as minha poucas mudas de roupas em uma caixa de papelão que ficava embaixo da mesa, nao e muita coisa, mais e tudo que tenho e estou testado usa do melho jeito possível tomado todo cuidado para que não rasge ou quebre porque sei que não terei outro tão cedo.

Abaixei um pouco pegado uma coberta  uma que eu tinha dez que nasci ela era boa me esquentava nas noites frias apesar de ser velha e gradualmente ficado pequena para meu corpo que só crescia, eu amo ela quando estou triste fico hora chorado abraçado ela o único abraço que já dei e recebi, e provavelmente, o único.

Peguei com cuidado para não rasgala, logo indo pra minha cama e abraçado-a forte botado tudo que estava preso em mim pra fora chorado baixo para ningue ouvi.

ㅡporque porque só eu tenho que se tratado assimㅡme pegutava baixinho.

ㅡmenma e meu irmão gêmeo porque só ele pode se feliz? Porque só ele pode ter o amo de nossos pais?ㅡchorava muito, mais depois e um tempo sequei meu rosto.

Pensado o qual horrível eu era, eu era invejoso querendo ou não, queria estar no luga de menma e me sentia horrível por isso ele não tem culpa igual eu não tive eu só queria se amado por meus pais, mais isso me foi negado dez do nascimento.

Negleciado e abandonado por meus próprios pais.

 

Uma criança cheia de machucados, que só pode se cura com amor que eu nunca tive o prazer de conhece.

Mais não importa o quão difícil for eu não vou perder essa batalhaeu prometo.

Vou cria um mundo ser guerras que nenhuma criança tenha que passa por oque eu estou passado.

[...]

Durmi um bom tempo para pasa o tempo já que meu pai só chegava de madrugada para ir para a cozinha e ter certeza que todos estava dormido para eu pode sair e ver oque tinha das sobras, já era de manhã quando ele chegou por volta das 5:00 da madrugada, cinal verde para eu saí de lá. 

Saido sorrateiramente de meu quarto fui para a cozinha ido diretamente para a geladeira abrindo e pegado um porte mediano da cor verde, que era usado pra guarda sobras que não eram muitas já que minha "familia" não é tão grande e só feito pra três pesoas. 

Abrido o pote vedo que tinha o alimento que eu, mais como na vida lame, eu ver ele fiz uma pequena careta não que eu não gostava eque nunca tinha muitas variações de sabo e sempre que o comia eu sempre acabava tusido muito era uma sensação estranha de coceira na garganta que sentia, mais nunca fui ver oque era não tinha nenhum luga pra eu pode pesquisa isso é ninguém me ajudaria. 

Após isso peguei o hashi comesado a come rápido pra nao acontece de novo, mais como todas as outra vezes comesei a tusi.

T — T

ㅡ*tusida* tusida* ㅡcoloquei a mão na boca para abafalos mais ele não parou continuo até eu ouvi uma voz que me feiz arrepia todo.

ㅡOque está contecedo aqui ㅡme virei tedo certeza de que era, meu pai Minato, ele parecia bem estressado hoje por chega tarde e eu sabia que ele iria descontar toda sua raiva em mim.

Ele me pegou pelo braso me arastado pra fora gritado.

ㅡNão volte até amanhã ou terá oque merece ㅡgritou me jogado para fora de casa parte do porta.

Isso foi um pouco inesperado não que ele já não tenha feito isso mais ele normalmente me batiam antes bem não vou reclamar provavelmente deve está cansado.

Suspirei iria que passa a noite na rua e precisava fica longe de problemas.

Levantei e as pessoas já estavao acordado e isso era ruim pra mim, fui pro luga que sabia que teria um pouco de paz bem pelomenos por algumas horas.

Para o parque Nacional, lá não tinha muitas pessoas e ficava num distrito velho de Konaha então poucas pessoas iriaom até lá, fui andado para a parte mais diz a do parque eu só queria ficar sozinho mais não foi bem assim.

Depois de algumas horas comesei a ouvi passos, até aparece quarto homens de mais ou menos teita anos, isso era ruim eu tentei correr mais um deles me pegou pelo braso apertado forte me machucado.

Até eu ver uma coisa impressionante um anbu, aquele mesmo anbu que covesou comigo na quele dia.

Ele era demais lutou conta os quatros sozinho ser medo se liga pra nada a sangue-frio.

Mesmo assim mesmo que eu tenha visto aquela cena de carnificina eu não liguei não me importei com isso.

Foi aí que eu percebi oque eu queria, eu queria ser Capitão anbu o melho ninja de todos.

Mesmo que seja difícil mesmo que o mundo velha contra mim.

Me curvando disse.

ㅡPorfavor me treine.


Notas Finais


Desculpa por qualquer erro de outografia
Revisado:sim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...