História Nas mãos de um Mafioso - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Jakub Blaszczykowski, Lukasz Piszczek, Marco Reus, Mario Götze, Olivier Giroud, Robert Lewandowski
Personagens Marco Reus, Robert Lewandowski
Tags Gotzeus, Hot, Jogador De Futebol, Leweus, Lewoud, Romance Gay
Visualizações 88
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Um dia de folga


Fanfic / Fanfiction Nas mãos de um Mafioso - Capítulo 12 - Um dia de folga

 

Preparo tapioca com queijo única coisa que sei fazer, o moreno me faz algumas perguntas pessoais, mas prefiro dar voltas e não responde-las, sendo sincero temo que esse homem saiba mais do que imagino. Sirvo-o e sento-me.

‘’Você me disse que namora. Por onde anda seu namorado?’’

Não me lembro de ter dito que namoro, mas prefiro continuar no jogo onde me faço de inocente.

‘’Trabalhando’’

‘’Que pena que tem um namorado’’

‘’Por que?” o fito, ele termina de engolir e seus olhos azuis celestiais me banham.

‘’Nada...’’ o homem enorme diante de mim parece corar.

‘’Começou agora fale.’’

Ele sorri ajeitando a xicara sobre a mesa sem tirar os olhos de mim.

‘’ Se não tivesse um namorado, a gente podia se divertir um pouco.’’

‘’Por isso veio ontem?’’

‘’Na verdade não’’

‘’Então por que veio e invadiu meu apartamento?’’

‘’Estava preocupado’’

‘’Por que se preocupa comigo? Não somos nada’’ tento manter-me frio, mas meu tom de voz parece ganhar irritabilidade.

‘’Quer a verdade?’’

Faço que sim com a cabeça. Ele se levanta e se aproxima com a cadeira parando ao meu lado me olhando nos olhos.

‘’Estou gostando de você desde o primeiro dia que te vi’’

‘’Na delegacia?’’

‘’Marco’ ‘ ele coloca a mão sobre minha coxa e sorri de lado. Miserável lindo, mas não vou cair seu eu jogo. ‘’Quero te ensinar a atirar a ser o melhor, mas tem um preço’’

‘’O que quer?’’

‘’Isso’’ o moreno se aproxima do meu rosto roçando sua boca e sua barba me tocando suavemente, cerro os olhos e suspiro por um momento, mas ao segurar seus ombros tentando afasta-lo sinto seu calor e o quanto esse homem é gostoso. Quase, por um momento me deixei levar se não fosse pela porta se abrindo e uma voz familiar me chamando pela casa.

É Marcell meu primo. Mesmo inseguro os apresento e eles se cumprimentam, quando Giroud sai finalmente, meu primo me questiona quem é esse homem, explico que advogado que tirou meu irmão da cadeia. Ao perguntar onde Lucaz está não sei o que responder. Mas como lucaz ultimamente anda fazendo o que quer por ai, não causa suspeitas e Marcell seu sumiço.

‘’As coisas estão melhorando, que bom primo’’ ele diz provando um gole do café.

‘’Estão sim...’’

‘’Otimo, então que tal tirar as teias das prancha e ir pegar uma onda, o dia esta lindo.’’

 Por que não ? penso meio receoso já que o bandido pode me procurar e não me achar, a ideia de dar um perdido nele me anima ainda mais.

 

Pov Robert

Desço da moto e subo ate o andar onde Giroud trabalha, que surpreso com minha visita brinca:

‘’Sabia que queria sexo...’’ abrindo um sorriso malicioso.

‘’Feche as cortinas’’ ele me atende e com o controle as fecha imediatamente nos dando privacidade.

Aproximo-me segurando o no da gravata do moreno que logo fica ofegante, pressiono minha perna no pau dele apertando-o contra a parede. Não o beijo como desejo, mas o deixo sem ar desferindo um soco em sua barriga, Giroud se contorce, o levanto fazendo-o novamente me olhar, agora com os olhos marejados.

‘’Por que mentiu para mim? Mais uma vez!’’ digo irritado sem soltar o no de sua gravata. Como ele não responde prossigo irritado.

‘’O loirinho sabe toda a verdade, eu mesmo disse a ele que você trabalha para mim, seu otário’’ o solto tomando distancia antes que o mate com minhas próprias mãos.

Giroud leva um tempo até se recompor enquanto ando de um lado a outro.

‘’Errei Robert me desculpe’’

‘’Não é a primeira vez’’

‘’Sim senhor, me desculpe’’

O encaro friamente.

‘’Não terá a terceira, estamos entendidos?’’

‘’Sim senhor’’

Bufo soltando o ar e deixo a sala indo apressado ate minha moto. Eu poderia pegar mais pesado e ele sabe disso, espero que aprenda a lição e não minta mais, muito menos ouse desobedecer uma ordem minha, o mandei deixar o loirinho comigo, por que diabos tem que se aproximar?

 

Pov Marco

Passo o dia e a tarde com meu primo e quando paramos para comer algo vejo muitas chamadas perdidas do bandido. Sorrio, será que ele pensa que fugi?

- Alo?

Ligo enquanto Marcell pede o jantar.

- VENHA AGORA MESMO ATÉ O ESCRITORIO.

- Não grite.

- Estou perdendo a paciência faz tempo loirinho.

- Estarei ai assim que possível.

Desligo.

 

Pov Robert

COMO OUZA DESLIGAR NAMINHA CARA? AH MALDITO ISSO TERA CONSEQUENCIAS!

Ligo para Thobias que atende no primeiro toque. Ele me diz que o loiro esta com um moreno bonitinho na praia e que os dois pararam em um restaurante onde vendem deliciosos e caros peixes.

Bom saber que o loirinho ta sabendo aproveitar da boa fase nos negócios. O mando pedir um champanhe de primeira e anotar na garrafa uma mensagem dizendo: Presente do seu chefe, agora volte ao trabalho.

Uma hora e meia depois o loiro aparece descaradamente como se nada tivesse acontecido.

‘’Como sabia onde eu estava?’’

Fico de pé me aproximando dele que treme só em me olhar.

‘’Quero que me fale tudo, onde vai e que horas volta’’

Ele sorri mostrando-me seus dentes sexymente tortos.

‘’Sou seu escravo agora?’’

‘’Enquanto fizermos negócios, sim. E agora que tal trabalhar um pouco?’’

Abro outra mala com dinheiro sobre a mesa. O loiro me encara confuso.

‘’É cedo para mais dinheiro.’’

‘’Arrume um contador se precisar, mas de seu jeito.’’

‘’Não acho uma boa ideia envolver mais pessoas nisso.’’

Aproximo-me e com um gesto ágil prendendo-o sobre a mesa de costas para mim me aproveitando de sua bundinha durinha roçando meu pau de um jeito que meu corpo gosta e gosta muito.

‘’Eu mando aqui, que fique claro. E agora mesmo abaixa essa bermuda’’

‘’O que? Nem pensar’’

Tapo a boca dele com a mão sussurrando em seu ouvido:

‘’Fique longe de Olivier Giroud, se não quiser que eu comece a te dar um tratamento vip’’ dou um tapa em sua bunda com a outra mão e o solto.

O loiro vira-se e com seus olhos verdes irritadíssimos me encara desafiador.

‘’Anda me vigiando?’’

Sorrio, o garoto é esperto, gosto disso, mas no fundo temo.

‘’Digamos que mantendo a sua segurança, você é um homem bem sucedido agora e eu quero que viva por muitos anos’’

Marco fecha a mala e a coloca em baixo da mesa.

‘’Pra quando acha que terei meu dinheiro limpo?’’

Cruzo os braços ele faz o mesmo me encarando de igual pra igual. Me irrita, mas ao mesmo tempo me intriga sua ousadia.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...