História Nas noites que pensei em você. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Changjin, Menção 2jin, Menção Changjin, Menção Minsung, Minsung, Woochan
Visualizações 25
Palavras 2.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Honey - Lay

Capítulo 5 - Eu poderia ser o único a te satisfazer?


Havia se passado mais de uma semana desde aquele "eu te compenso depois", mas então lá estavam eles juntos na biblioteca. As provas iriam começar daqui há duas semanas, precisavam correr atrás. 


 Bang Chan gostou daquilo. Gostou de como a mão de Woojin o puxava pelo Campus, gostou de quando ele olhou para trás e sorriu para ele, para ninguém mais. E Bang Chan sorriu também, como sempre fazia quando o via de longe e estava sozinho, porque já recebia muitas piadinhas de Lee Know. Ele gostou de poder sentar ao seu lado, mesmo que não fosse na mesa do refeitório e nem tinham ainda chegado nesse estágio. Suas pernas se tocavam e friccionavam quando o Kim gritava pelo amigo na quadra. Ele lembrou do livro que Woojin estava lendo — fez uma bela pesquisa e se surpreendeu pelo o outro gostar de romance, e depois pediu o livro emprestado como quem não quisesse nada — e estava calor em Seul naquela tarde. Chan usava uma bermuda e Woojin uma calça, e tudo que ele queria era saber como seria a sensação da pele de seus joelhos se tocando. 


 E ainda tinha Hyunjin, que ainda sentava naquela mesa e ainda por cima às vezes atrapalhava sua visão do Kim. Ele não falava com Woojin nas horas de almoço, e nunca fez questão de questionar porquê ele ainda sentava com seu ex ficante que claramente era completamente apaixonado por ele. Não como Bang Chan, o amor dele era único. Mas seria um idiota se falasse isso, não é? Eles não eram namorados, nem ao menos ficantes. Woojin nunca mais o beijou depois daquele dia, e Chan nem tinha coragem o suficiente para tentar algo. Nem se viam todo dia, era uma dádiva poder estar ali sentado com ele, sozinhos em uma mesa distante de toda a biblioteca. 


 Woojin respirava calmamente, e sim, até nisso ele prestava atenção. Em como ele escrevia com seu lápis estilo americano e parava um minuto para beber um copo d'água. E quando ele parava para pensar um pouco com um bico nos lábios e batia seu lápis contra a própria cabeça, ah, aquilo era o suficiente para que sorrisse como o bobo apaixonado que era. O garoto não precisava fazer muito e pronto, estaria aos seus pés. Porque era isso que Woojin fazia, era esse o efeito que ele tinha sobre Bang Chan. 


 (...)



— Eu te chamaria de corno, mas vocês nem namoram né. — Lee Know levou mais uma garfada à boca. 


 Ele se perguntava como o garoto não morria com tanto veneno. 


 — Eles não têm nada, eu não preciso me preocupar. — disse mais para si mesmo, porque Chan era uma pessoa insegura e acreditava que se tivesse que lutar contra Hyunjin, perderia de lavada. 


 — Vocês dois também não têm nada, você realmente não precisa se preocupar. — Felix revirou os olhos pelo irmão. — Só estou dizendo a verdade. 


— Você está deixando o Chan pior do que ele já está, e como amigo dele eu só acho que você deveria—


 — O cabelo dele parece ser bonito. — Jisung o interrompeu parecendo avoado — Deve ser bom de passar a mão.  


 — De quem? — Felix perguntou confuso. 


 — Do Hyunjin. — Ele fez uma pausa. — Woojin tem sorte, eu queria aquele homem pra mim. 

 

 E aquela era a primeira vez que ouviram Jisung falar tanto uma frase atrás da outra, ainda mais pro garoto que sempre vivia calado na mesa. Era sempre Lee Know tampando o barulho que ele deveria preencher, com as merdas que não se continha em dizer. E Bang Chan nunca ficou tão feliz em tê-lo ouvido dizer algo. 


 Ele não pode ver porque estava muito ocupado em admirar os fios lisos e brilhantes de Hyunjin, mas Minho engasgou com a fala do outro e ficou tão vermelho que Bang Chan quase se preocupou. Mas antes, ele tinha que soltar seu veneno. 


 — Vocês não tem nada, então não precisa se preocupar. 

 

(...)


 — Acho que meu amigo gosta do seu amigo. — Bang Chan disse como quem não queria nada, aquela era a oportunidade perfeita.

 

 — Então avise a ele que Seungmin já tem namorado. — Não tirou nem ao menos os olhos do livro para dizer a frase.  


 — Estou falando de Hyunjin. — disse tudo em um sopro, estava nervoso, não sabia porquê. 


 Na verdade sabia sim. Estava com medo, medo de falar e visse algo que denunciasse nos olhos de Woojin que ele gostava de Hyunjin e ainda o mantinha perto por isso. Que não gostava e nunca iria gostar de Bang Chan, porque ele era só mais um garoto, um garoto idiota que estudava filosofia. Uma pessoa que provavelmente não teria um futuro promissor e não poderia dar tudo o que Woojin merece. Mas isso não seria um problema porque no final das contas ele ficaria com Hyunjin, porque ele sim podia dar tudo o que ele quisesse. Ele era bonito, de uma família boa e cursava um curso realmente bom, que não tinha a fama de alcoólatras e maconheiros e buscavam o sentido da vida e no final acabavam em depressão como o dele tinha. Mas ele não se importava com o que outros achavam, e foi por isso que ele escolheu acima de tudo o curso que ele amava, e tinha certeza de que no final tudo valeria à pena. As pessoas não importavam, Bang Chan nem deu ouvidos a sua mãe, mas enquanto tivesse uma única coisa que Woojin não gostasse dele, fazendo assim todo o romance que gostaria de ter com ele indo por água abaixo, o mundo de Bang Chan, assim como seu coração, estariam em pedaços. 


 Porque ninguém era como Woojin, que fazia seu coração disparar e ele sentir uma calma apenas em ouvir sua voz. Ninguém tinha o sorriso dele, e até mesmo os seus olhos que pareciam zombar de sua face, ninguém tinha aqueles olhos. Era isso que Woojin fazia, era esse o efeito que ele tinha sobre Bang Chan. Por isso ele estava chorando, enquanto ouvia a voz de Woojin ao longe perguntando "o que foi?" 


 E Bang Chan correu para longe até que não pudesse mais ouvir aquela voz. Para um lugar onde Woojin não pudesse o encontrar, tentando não cair enquanto suas lágrimas embaçaram sua visão e seus pés não pareciam que podiam alcançar o chão. E todos os dias era isso, suas inseguranças martelando contra sua cabeça, o dizendo que nunca seria suficiente para ele, que Woojin não gostava e nunca iria gostar dele. Porque acima de tudo ele era assim, e ele não podia mudar isso. Não, ele não fazia parte da história, Hyunjin era a pessoa certa. 


 E talvez, o maior erro de Bang Chan tenha sido repensar isso quando ouviu seu nome ser chamado, e ao olhar para trás depois de limpar seus olhos, ver Woojin com o material dos dois nas mãos e encontrar seus olhos perdidos dizendo fica. 


(...)


oito dias depois


 — Bem vindo ao meu lar. — Bang Chan disse ao abrir a porta. 


 Aquela era a primeira vez que um deles visitava o dormitório do outro. Era mais um fim de semana onde os dois ficavam no campus, e Woojin descobriu que Bang Chan não ia para casa porque seus pais moravam na Austrália. Ele podia ficar em um apartamento que ele e Félix tinham, mas gostava da vibe do campus quase vazio. 


 Woojin não voltava pra casa porque o quanto mais pudesse evitar seu pai, assim faria. Bang Chan não perguntou mais profundamente, provavelmente Woojin também não iria responder. 


 — Qual é a cama do Minho? — Bang Chan apontou para a cama com estampa de super herói. — Só pra não correr nenhum risco. — respondeu depois de um breve "por quê?" 


 Naquele dia as provas tinham acabado definitivamente, podiam sentir seus ombros mais leves. Woojin deixou sua mochila junta da de Chan, em um canto do quarto. Tinham algumas peças de roupas espalhadas pelo chão, riu ao ver uma cueca entre elas, mas ao concluir pelo tamanho que não era de Bang Chan, apenas fez uma cara enojada. 


 — Você nunca me apresentou para os seus amigos — Fez essa observação ao notar uma foto dos dois com mais outros dois garotos, os reconhecia do refeitório. 


 — Você nunca me chamou para sentar com você no almoço. — contrapôs, e agora seus ombros estavam mais leves. Woojin talvez não tivesse vergonha dele, talvez só não fosse alguém especial o bastante. — Acho que ninguém pode cobrar algo aqui, não é mesmo? — Ele virou o rosto por um meio segundo e o deu um sorriso enquanto tirava as meias. 


 Às vezes Bang Chan ficava estranho, ainda mais depois do dia em que saiu da biblioteca chorando, mas Woojin não iria perguntar, ele tinha medo de saber. 


 Mas ele estava bem — ou ao menos tentava se convencer que estava — com aquela amizade estranha. Eles estudavam as vezes na biblioteca, e Chan ia com ele ver os treinos de Seungmin, mas ele sempre ia embora antes do Kim descer a arquibancada e ir falar com o amigo. É, talvez Chan não fosse especial, só isso. Ele gostava de como suas mãos se tocavam quando do nada Woojin resolvia o puxar pelo campos, e Bang Chan se deixava levar. Gostava dos livros que ele lia, mesmo que apenas visse as capas. Woojin era um estudante de  design gráfico que adorava ler sobre romance, mas nunca tinha se apaixonado. Se bem que, pelo o que ele pesquisou e o ouviu do Kim, as histórias sempre acabavam em tragédia. 


 Ele gostava quando ele falava umas coisas super nada a ver, e Woojin ria como se fosse a coisa mais engraçada do mundo. E sua risada era tão verdadeira para quem estava ouvindo alguém péssimo com piadas. Gostava principalmente quando, do nada, ele parava na sua frente, afagava seus cabelos e dizia "lindos olhos"  


 Tinha acontecido duas vezes e Chan achava que podia morrer. E daí se eles não se beijavam? E daí se aquilo seria apenas amizade, a amizade mais estranha que já teve? Ele não ligava, não enquanto tinha Woojin  por perto. 


  — Por que você iria querer sentar na mesa comigo? — E o Kim quase perdeu a concentração quando ele foi trocar de roupa na sua frente. 


 — Não sei. Na verdade, tanto faz. — Talvez porque todos os seus ficantes já sentaram naquela mesa com você, já riram juntos de seus amigos e até parecia aqueles filmes adolescentes. Talvez porque você "segure" a minha mão pelos corredores, me levando para onde você quer ir, mas não me assume de verdade. Deve ser porque eu estou perdido, Woojin. Eu não sei o que você quer comigo, não sei porquê se aproximou de mim e tenho medo que você se canse de mim mais rápido de que já se cansou dos outros e eu já tenha me viciado a você. Porque nós nem nos vemos todos os dias, mas mesmo assim você ri para mim na biblioteca e parece que não me vê no refeitório. Porque eu sou apaixonado por você, e nem sei porquê, e tenho que ouvir todos os dias que eu estou sendo usado. Afinal, é isso que você faz né? — Nós não precisamos sentar juntos, é desnecessário. 


 Quase cuspiu as palavras, provavelmente fosse só as palavras que realmente deveria ter dito querendo sair. Mas lá estava ele, se fazendo de forte para um homem que tinha mexido com todo o seu ser fazendo nada além de ser ele mesmo. Não fazendo um esforço sequer para que isso acontecesse. Mas é, ele era apaixonado por aquele garoto. 


 — Ei, vem cá — O chamou antes que pudesse colocar a camisa. — Eu queria relaxar agora que as provas acabaram. — E seus dedos já estavam percorrendo seu abdômen. 

 

 Talvez fosse a voz dele, ou o beijo que ele depositou em seu pescoço que deu início a vários outros. No final, era apenas porque era Woojin. E seus beijos, e sua pele macia. 


 Ah, como poderia resistir a ele? Gemendo baixinho ao pé do seu ouvido, enquanto ele estava dentro, enquanto ele ia mais fundo. 


 Honey tocou em sua cabeça, quando ela começou a fazer sentido. Queria ser a única pessoa que podia o satisfazer. 



Notas Finais


por que todos acham que Bang Chan irá mudar Woojin? por que todos acham que ele é mal?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...