História Nasce um Sentimento (Sasusaku) (Itarin) - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hidan, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Karin, Kisame Hoshigaki, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Itarin, Sasusaku
Visualizações 456
Palavras 1.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite.
Quero me desculpar pela demora.
E acredito que talvez muitos não iram gostar desse capítulo.

Obs¹: As habilidades da Karin nesse cap eu peguei após estudar sobre clã Uzumaki para mostrar que ela também tem grande potencial. Coisa que não foi trabalhada na história original.

Obs²: A capa desse capítulo foi feito pela @HxpeV : muito obrigada mulher.

Capítulo 37 - Itachi vs Karin


Fanfic / Fanfiction Nasce um Sentimento (Sasusaku) (Itarin) - Capítulo 37 - Itachi vs Karin

                               Uchiha Itachi 




Diferente das outras vezes, meus pés tocam o chão do quarto com força, quase me desequilibro, fazendo com que eu solte uma ruiva que se debate espraguejando e amaldiçoando as próximas gerações de Uchiha que nem pensaram em nascer. 

    Ela cai de joelhos no chão de madeira, mas em meio segundo, como que possuída pelo próprio demônio, ela se põe de pé com os olhos vidrados em mim de uma forma que nem mesmo meus inimigos me olhará. Parecia preste a me abrir com as próprias mãos se assim desejasse tamanha era irá em seus olhos escarlates. A cabeleira vermelha em contraste com a pele pálida e o pequeno corte feito no lado esquerdo de sua fonte, ajudava sua imagem parecer levemente satânica. 


    ---- Controle-se. --- digo sem desviar meus olhos de sua figura. 


    ---- Quem lhe deu o direito de interferir nos meus assuntos? --- pergunta em voz baixa e ameaçadora. 


    Karin tinha um temperamento explosivo mas nada que fosse realmente ameaçador e sempre se mantinha afastada de mim deixando claro seu incômodo e até mesmo um certo temor com a minha presença, mas agora, a mulher a minha frente parecia não sentir nada disso. O que foi que Akemi fizera a ponto deixar a ruiva dessa forma. 


    ---- Akemi não é seu assunto. ---- respondo ganhando um olhar acusador ---- Haruki desconfia que ela trabalha para Hioshi…


    ---- É claro que ela trabalha pra ele…---- interrompi andando de um lado para o outro ---- Fora criada por aquele miserável.  


    ---- Comece a falar tudo o que sabe ---- ordeno. 


    Karin sabia demais coisa do que contará, me levando a crer que talvez Hidan pode-se ter razão, a própria já havia dito que trabalhará para o velho.  


    ---- Eu já disse o que eu sei sobre o velho. 


    ---- Não disse, não! Quero saber como passou a trabalhar com ele, como conheceu Akemi e quero a confirmação de que realmente não está mais a serviço dele. 


    ---- Eu já dei a confirmação, o que mais quer? 


    ---- Palavras dita no calor do momento. Já lidei com todo o tipo de pessoa e sei quando escondem algo. ---- eu precisava descobrir o que ela tanto escondia, meu sharingan se acende enquanto avanço em sua direção ---- E você irá me mostrar a verdade!



Uzumaki Karin


      

       Um animal enjaulado. Era assim que me sentia naquele quarto com Uchiha Itachi. Eu sabia do perigo que eu corria em enfrenta-lo, mas estava no limiar de minha sanidade. Sentia a irá borbulhar como lava  sobre a superfície. Akemi conseguirá me tirar do sério de uma forma que à muito não acontecia, a um ponto que eu não estava ligando se era o cara que massacrou o clã inteiro que estava mandando eu me acalmar, exigindo que eu contasse tudo o que eu sabia sobre a Haruno e o Hayate. 


    ---- Eu já dei a confirmação, o que mais quer?


    Eu jamais diria mais coisas sobre eles, pois estaria relatando sobre meu próprio passado.

   

    ---- Palavras dita no calor do momento. Já lidei com todo o tipo de pessoa e sei quando escondem algo. E você irá me mostrar a verdade.


    Assim que a frase sai de seus lábios um arrepio percorreu minha coluna, fazendo meu corpo se enrijecer diante de sua afirmação. Eu tinha uma vaga ideia do que ele iria fazer, pois já virá Sasuke fazer isso quando queria informações de seus inimigos. Minha mão vai a kunai em meu estojo assim que vejo o sharingan tomar seus olhos e sua postura se tornar ameaçadora… quase como um predador diante de sua presa. 

    Com uma rapidez assustadora, ele me alcança antes mesmo que eu erguesse a arma para me defender. 


    ---- Se lutar vai ser pior… não quero machucá-la! ---- avisa segurando meu braço com firmeza. 


    ---- Vai pro inferno! 


    Não iria sair disso sem lutar. Mesmo que não tivesse chance alguma contra um oponente como ele, eu não entregaria minhas lembranças de bandeja. Meu joelho vai de encontro ao seu abdômen, tendo de fazer ele soltar um de meus braços para se esquivar. Minha mão se fecha para a certa seu rosto, mas ele a detém no ar torcendo meu pulso, fazendo eu urrar de dor. 


    ---- DESGRAÇADO!!! --- rosno quando tenho meus braços para trás do corpo com força. 


    ---- Já disseram que você tem uma boca suja Uzumaki? --- Ele diz com a boca quase colada a minha orelha causando um formigamento em minha barriga.

    Deixo essa sensação de lado ao chutar sua perna.


    ---- Cadela… 


    Eu faço força pra frente tentando me desvencilhar dele, mas ele acaba caindo sobre mim, fazendo eu bater meu nariz na madeira do assoalho, causando uma quentura de imediato se espalhando pela minha face, junto de uma dor alucinante. Um de meus braços se soltará, deixando a pele exposta. Deixo meu sangue correr pelos meu lábios ignorando a dor no pulso pela mordida. Precisava me curar…

Sua força física é muito maior que a minha, mas podia sentir algo de errado em sua corrente de chakra denunciando seu estado de saúde, mas nem isso fora capaz de dete-lo ao me virar de frente para ele. Seu corpo sob o meu, imobilizou meus braços e pernas, era inútil me debater contra seu peso. Sua mão segura meu pescoço fazendo com que eu não possa girar a cabeça. Aquelas íris escarlates são frias ao me prender em suas pupilas em forma de cata-vento, girando infinitamente mergulhando para dentro de mim mesma, o único lugar que eu jamais quisera enfrentar.... minhas memórias..

.

.

.

Escuridão... era tudo o que eu via, de joelhos no chão úmido de meu subconsciente. Um pequena luz se fez presente mais adiante, revelando um corredor frio e sujo, podia ouvir o gotejar das paredes úmidas formando poças. O lugar era muito semelhante ao laboratório de Orochimaru em que eu passar grande parte do tempo gerenciando e cuidando. 

As portas estavam fechadas, mais de dentro delas era possível ouvir diversas vozes, gritos e choros. Algumas se sacudiam, como se fossem ser abertas pela força que vinha de dentro. 

Eu podia sentir outra presença, forte e sombria, sondando os corredores em busca de minhas memórias... Itachi. Era ele! Eu estava presa à sua mercê enquanto o desgraçado via as minhas lembranças. 

Logo identifiquei que os gritos e choros eram meus em diversas fases da minha infância. Cada porta naquele labirinto continha partes que eu fizera questão de esquecer. Partes da qual eu muito me envergonharei.  Coisas que ninguém, nem mesmo o próprio Sannin sabia. 


Posso ouvir seus passos, abrindo portas, uma atrás da outra. Precisava detê-lo. 

Começo a correr em busca de algo, uma lembrança que pudesse me dizer como me livrar de seu genjutsu, qualquer coisa...


Ignoro as portas que me levaram a conhecer Akemi e nossa infância defeituosa… ao passar por uma dela que se está aberta, encontro o Uchiha de costas, inerte em minhas lembranças... aquela em que estou tomando uma surra de um dos capangas de Hioshi após um roubo de comida cometido pela garota de cabelos róseos. Avanço com velocidade até as portas que me levam aos quatorze anos, quando eu passará a ser treinada pelo Sannin. 

Adentro numa delas onde ele está me contando a história dos Uzumaki com diversos pergaminhos abertos sob a mesa de aço do laboratório


---- Como uma Uzumaki, você possui grande longevidade, seu sangue e mais forte que os de seus parentes. Podem curar não só você, mas outros a sua volta. ---- explicava Orochimaru com seu manto branco e uma corda lilás, amarrada a sua cintura  ---- Isso irá me ajudar a me manter mais jovem por um tempo. Mas quero que você desenvolva antídotos junto de Kabuto, assim não precisarei morde-lá.  


---- Entendo. ---- diz meu eu, quase uma criança olhando com admiração e respeito ao homem de cabelos negros que me salvará ---- Espero conseguir isso Orochimaru-sama. 


---- Você conseguirá minha criança. ---- diz ele passando a mão em meus cabelos de forma quase paternal ---- Tenho certeza disso. 


Ele passa a caminhar na minha direção se afastando da outra Karin.


---- Orochimaru-sama? --- chama a criança. 


---- Sim?


---- Sabe mais alguma coisa sobre meus antepassados? Qualquer coisa? 


---- Sei que vocês têm a habilidade de selar qualquer coisa ou alguém e logo lhe ensinarei tudo a esse respeito. Mas não não sei onde está seus parentes ou se tem alguém vivo...


"Selamento!" 


Era isso... fecho a porta após pegar uma kunai sob a mesa sem olhar a continuação daquela lembrança. Paro em meio ao corredor, sentindo a presença dele mais ao fundo. Sem tempo corto a palma de minha mão usando meu sangue para fazer os sinais a minha volta em forma de círculo.  Eu estava fraca devida a luta com Akemi, mas eu não desistiria disso agora. 


Fecho os olhos e faço os selos de mãos.


"Técnica do selamento da mente" 


As palavras escrita no idioma antigo, criada pelos Uzumaki a muitos séculos atrás no País do Redemoinho caminham pelo meu corpo, queimando minha pele, fazendo trancar a respiração enquanto elas entram pelo meu globo ocular, perfurando minha mente, me fazendo cair ao chão enquanto meu cérebro e tomado pela escuridão novamente... Eu havia conseguido. 

.

.

.

    Minha consciência volta assim que sua mão solta meu pescoço, lágrimas de sangue escorre de seus olhos caindo em minha face ao mesmo tempo que põe a mão na cabeça. Consigo soltar meu braço assim que ele dá uma brecha. Eu estava completamente fraca. 


    ---- Um… selamento... interno?

    Não confirmo, apenas fecho o punho o lançando em seu rosto, fazendo ele cair para trás pela falta de equilíbrio. Me lanço sobre ele com apenas a força física. Algo de muito errado estava acontecendo com ele, pois ele apenas tentava se defender de meu ataque com uma das mãos sob a garganta. 

     

    ---- Já chega! ---- diz Itachi num rompante de fúria ao enterrar a mão em minha nuca puxando meu cabelo fazendo eu cair no chão invertendo novamente nossas posições. 


    Minha respiração está suspensa enquanto tento me soltar sentindo a exaustão tomar meu corpo fazendo meu movimentos mais lentos. 


    ---- Você não pode comigo… garota tola. 


    Para minha surpresa ele é atingido por uma crise de tosse agressiva fazendo- o sair de cima de mim e se afastando ao mesmo tempo que uma batida na porta seguida de gritos: 


    ---- ITACHIIIII!!...  ABRE AGORA ESSA PORTA! --- grita o Haruki. 


    Antes de fazer o que o nukkenin pedi ele me lança um olhar ameaçador. Abre uma pequena parte enquanto eu me sento com dificuldade. Ele não diz nada ao outro que adentra o quarto com as mãos cobrindo o rosto dizendo: 


    ---- Meus olhos estão sangrando!! ---- diz Haruki imerso no seu drama --- Acabei de ver seu irmão e a Sakura… Meu Kamisama!!... aquilo foi… ---- ele para de falar assim que me nota sentada no chão o encarando. ---- O que vocês estavam fazendo? 


    Eu não faço menção de responder. Enquanto Itachi volta a tossir pondo a mão na boca. Para meu espanto vejo o sangue escorrendo de sua mão, assim como Haruki que franze a testa analisando o outro. Será que eu havia feito aquele estrago no Uchiha? 


   


   







Notas Finais


Queria agradecer as minhas cobaias que leram antes o cap. Me dando grande motivação: @MorganCris e @Kaah-chanUchiha e também a todos os comentários anterios. Vcs são leitores maravilhosos e espero não ter desapontado muitos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...