História Nascidos um para o outro - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Lisa Marie Presley, Michael Jackson
Personagens Personagens Originais
Tags Elvispresley, Jacksley, Lisapresley, Michaeljackson
Visualizações 19
Palavras 2.627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeee pessoas lindas ❤😍 mais um capítulo fresquinho para vcs!
Boa leitura ❤
Enjoy yourself 😚

Capítulo 27 - "Turd, vós mecê será papai!"


Fanfic / Fanfiction Nascidos um para o outro - Capítulo 27 - "Turd, vós mecê será papai!"

Narração da Whitney:

Com dores insuportáveis por todo o meu corpo, com a cabeça latejando, abro olhos lentamente. Observo ao meu derredor, amargas lembranças do dia anterior me invadem. Seu Agenor Mendes havia fingindo e manipulado o tempo todo, só para abusar de forma mais desumana e trágica uma moça inocente, de intenções puras como eu. Pela maneira como ele me persuadiu e atacou, não sou a primeira de suas vítimas. Esse homem é um louco, um sociopata, um monstro daquele dos mais horrendos. Com extrema dificuldade, arranco o lençol sujo que cobria a cama, me levanto me enrolo e prendo bem ele em mim, já que minhas roupas foram todas picotadas. Graças ao céus eu não estava mais amarrada, do qual contribuiu bastante para sair dali, o mais rápido possível. Vou caminhando com cautela por aquele lugar imundo, escuro horripilante, que outrora, suas, características não haviam me despertado tanto a atenção. Olho por todos os lados, nenhum sinal dele. Me aproximo da porta, forço-na, e consigo abri-la. Passo por ela, chegando numa pequena área extremamente desorganizada. Tomo fôlego e coragem, e mesmo com hematomas, fujo dali num estralo, indo diretamente para o Instituto que se situava a poucos metros. Ao chegar, ando lentamente pelo jardim, observando ao redor, vejo no canto das orquídeas brancas, meu amado Jon, que para minha surpresa, já havia retornado ao seu ofício.

Reinicio uma caminhada mais rápida, não quero que ele me veja naquele estado deplorável. Adentro no Colégio, subo depressa para meu quarto. Entro e tranco a porta atrás de mim. Encosto e escorrego por ela,  sentando ao chão, acuada,  choro compulsivamente, deixando sair de mim toda a angústia, mágoa, tristeza, vergonha, asco... tudo que me afligia por  dentro, por conta daquela situação amargosa, da qual eu tinha passado a poucas horas.

-------------------------------------------

Narração do Agenor Mendes:

Depois de um tempão de intenso prazer e diversão com a cordeirinha, percebo que ela havia apagado, depois de inúmeras tentativas de escapar de minhas entranhas. Já era dia, cedo. Resolvo sair da cama. Quero colher umas frutas e legumes, para preparar algo para comer. Antes disso, dessamarro os braços da guria, já que, com tantos safanões que levou, dúvido que irá acordar por agora.

 Rumo para fora, fecho a porta atrás de mim. Depois de momentos atarefados, volto com os alimentos numa sacola. Ao retornar, percebo que a porta estava arreganhada. Entro depressa e olho diretamente para a cama,  totalmente vazia. A maldita havia conseguido escapulir. Por mim, tanto faz, pois já havia deixado minha marca de macho naquela desgraçada!!!! que se dane, estou mais que satisfeito!!! (*O homem solta sua costumeira gargalhada maquiavélica).

--------------------------------------

Narração do Jon:

Depois de quase uma semana de acamado, hoje me sentia mais disposto para ir trabalhar. Determinado, tomei um banho, fiz meu desjejum, e assim saí de casa, colocando uma cela em meu cavalo, parti para o Instituto. Ao surgir no lugar, passo pelos grandes portões, indo direto para o estábulo, deixando o animal por lá. Caminho para o casebre do jardineiro, visto meu uniforme e reinício meu ofício. Vou logo nas orquídeas, elas parecem judiadas pela falta de cuidados. Rego, podo, acrescento algumas sementes para plantas novas. 

Depois de terminar aquela tarefa, decido ir atrás de minha namorada. Com certeza deve estar em seus aposentos. Sorte a minha que existe uma árvore enorme e resistente, do qual já subi diversas vezes, para ver meu amor. Volto para o casebre, lavo minhas mãos na fonte, dou batidinhas na roupa para sair o pó, e caminho para a janela de Whitney. Espero que, ela já não tenha retornado para sua casa, por conta das férias de verão, havia me esquecido desse detalhe. Nas encostas da propriedade, avisto a janela dela, monto na árvore e começou a subir. Já na altura desta, forço para abri-la e percebo estar fechada. Então dou batidas de leve nela. Finalmente ouço o trinco da janela sendo solto, e ela devagar, sendo aberta por inteira. 

Após isso, a imagem de minha princesa surge em minha frente, porém um tanto abatida. Lhe oferto um sorriso largo, ela com dificuldade, sorri tímido e diz "Jon, vós mecê por aqui", iniciando um choro compulsivo. Fico sem entender, e por extinto, adentro pela janela, fecho somente o vidro, me aproximando dela, lhe dou um forte abraço acalentador. Ela retribuí, me abraçando ainda mais forte, chorando em dobro, tremia de nervoso, visivelmente assustada, por algo que ainda é uma incógnita para mim. Tenho certeza que, deve ter sido algo bem grave que aconteceu, para deixá-la neste estado.

Jon: meu amor, o aconteceste??? Estou ficando muito preocupado!!!

Whitney: por favor... Jon... não me pergunta nada agora, somente me... tranquilizes com seu afago... (*fala ela fungando).

Jon: estás bem minha linda...eu te amo, ouviu??? Ficarás tudo bem, prometo!!!

(*Ela nada responde, só balança a cabeça em sinal positivo. Os dois jovens ficam ali abraçados, até Whitney se acalmar completamente, e ter coragem de contar-lhe o que havia ocorrido).

-----------------------------------------

Narração da lisa Marie:

Raios de uma bela manhã ensolarada refletiam através dos vidros da porta-janela, iluminando o quarto todo. Me remexo um pouquinho, sentido Michael totalmente nu, agarrado a mim, de conchinha. Suspiro fundo, relembrando de nossa noite de amor, as maneiras da qual suprimos com louvor, nosso imenso desejo e saudade de um pelo  outro. Como é inexplicavelmente maravilhoso, estar novamente  nos braços do meu amado. 

Me reviro, ficando de frente para com ele, aproximo meus lábios, distribuindo beijos por todo o seu belo rosto. Permanecia com os olhos fechados, porém, me oferta um sorriso largo, perfeito, que só ele sabe dar. Ao abri - los, aquelas órbitas escuras tão lindas me olham, mais uma vez com insaciável desejo, me deixando ruborizada. De repente, ele me agarra forte, trocamos assim, um beijo quentíssimo. Quando iríamos nos entregar novamente a paixão, incessantes batidas na porta, quebram o clima. Um pequeno desespero nos toma, levantamos rapidamente da cama, Recolhendo e vestindo nossas roupas, que estavam espalhadas pelo chão. Do lado de fora, um alguém diz: "Olhos lindos, abra, por favor, aqui é a Gwen". Fito Michael, que fazia de tudo para não cair na gargalhada, por conta da situação.... Respondo: "um momento, já irei abrir."

Michael:  E agora meu amor, o que vamos fazer??? (*Ele sussurra, vestindo ligeiramente sua última peça).

Lisa Marie: Acabei de ter uma boa ideia: se esconda debaixo da cama, forrarei o lençol, que é grande, para assim cobrir as laterais, estás bem??? (*A moça já tinha vestido devidamente sua camisola, o moço perde por um momento sua sanidade, quando a olha com extrema luxúria dos pés a cabeça, deixando-na com seu costumeiro rubor). 

Michael, pare de me olhar assim e faça aquilo que eu lhe disse!!!

Michael: fica difícil resistir, vós mecê assim toda deliciosa nessa roupa íntima! (*Ele se aproxima ainda mais dela para acariciá-la. Ela se desvencilha).

Lisa Marie: agora não podemos!!! Ande logo, pra debaixo da cama!!!! 

(*Ele resmunga um pouco, mas faz o que a moça pede. Ela forra o colchão de qualquer jeito, coloca o hobby de sua camisola, finalmente, abre a porta. A rainha adentra, achando de cara, aquilo tudo muito estranho. Observa o local, desconfiada).

Lisa Marie: irmã postiça, bom dia!!! (*Elas se abraçam) Perdoe-me em demorar para abrir, estou me sentindo um pouquinho indisposta. Se acomode,  enquanto eu troco de vestimentas??? Podes ser???

Gwen: oh minha nossa!!! O que tens?? Será que é algo grave??? Se quiseres, pedirei  ao curandeiro Merlin para que te examine, como da outra vez, assim o fez, nas terras de Granceland. (*Diz a rainha já preocupada,  se acomodando na cama).

Lisa Marie: não serás necessário, minha linda irmã! O que eu tenho, muito breve saberás, porque vim a Camelot, para essa finalidade. Mas deixemos isso para mais tarde. O que queres comigo a essas horas da manhã, hein rainha Gweneve??? (*Elas sorriem cúmplices).

Gwen  vim contar-lhe uma coisa, e te fazer dois convites. Sabes Lisa, eu e meu marido Arthur, tivemos a benção de  nós tornarmos pais.

Lisa Marie: Gwen!!!!!! Ah que felicidade minha amiga!!! Eu...nossa!!! Estou muitíssimo feliz por vós mecês. (*Elas se abraçaram novamente, emocionadas). Oh céus!!! em pouco tempo ganhei um irmão, um sobrinho...e um... É....deixa para lá! Ah que imensa alegria!!!!!

Gwen: um o quê,  lisa Marie Presley??? O que estás tanto a me esconder? Como assim? tendes irmão??? Vós mecê não eras filha única??

Lisa Marie: Gwen eu tenho um irmão somente por parte de pai. Foi fruto de um grande amor da juventude dele. O rei Elvis reencontrou essa mulher, que lhe contou tudo. Não sabes a imensa alegria em que nós ficamos. A propósito, Ele está aqui com os Jacksons, meu irmão é o valente cavaleiro Johnny Depp. (*Michael que escutava tudo, estava tão surpreso quanto Gwen, por saber dessa informação).

Gwen:  mas que mundo pequeno é esse o nosso, hein lise??? Own!!! Eu fico muitíssimo feliz por vós mecês. Mas então, não tendes mais nada para me contar??? (*Fala a jovem rainha insistente). 

Lisa Marie: Gwen vós mecê não veio me fazer dois convites??? Então! diga de uma vez!!! (*A moça desconversou, não queria falar do seu relacionamento com Michael e sobre o bebê que esperavam, naquele momento).

Gwen: Estás bem então. Mas eu não desisti, ouviste bem??? (*Lisa balança a cabeça em sinal positivo)

Lisa Marie: Pois fique tranquila, breve lhe contarei absolutamente tudo.

Gwen: Bem, continuando... meu bebê chama-se Filipe II, portanto, quero convidar-lhe para que sejas a madrinha do meu filhinho. Aceitas????

Lisa Marie: oh meu Deus!!!! Gwen!!! É uma grande honra para mim, claro que eu aceito!!! (*Elas dão gritinhos de alegria, abraçadas, Michael observa toda a cena divertida, põe a mão na boca para rir).

Gwen: Certo!! Estou muitíssimo feliz por vós mecê ter aceito. Mas então, Arthur convidará o príncipe Michael Jackson para ser o padrinho de Filipe. Vós mecê se opõe???

Lisa Marie: De jeito nenhum, eu não me oponho. É uma excelente escolha do rei.

Gwen: uau, esperava outra reação de vós mecê! Ficaste empolgada com o príncipe Jackson, não é mesmo??

Lisa Marie: Gweneve Pedragon, vós mecê imagina cada coisa (*ela ri sem graça) confesso, o príncipe Michael é muito bonito, mas...

Gwen: lise, ele gostou de vós mecê, tenho certeza disso!!! Dê uma chance a ele, promete??? A propósito, isso me lembra de meu segundo convite. Que tal irmos fazer um piquenique a quatro??? Eu, vós mecê, Michael e Arthur. Depois treinarmos, ao ar livre, um pouco de arco e flecha?? Vamos por favor, diz que sim???

Lisa Marie: estás bem. Mas aceito, com uma condição. Gostaria que o cavaleiro Johnny Depp e a princesa Janet Jackson também nos acompanhassem.

Gwen: De acordo, fique tranquila, também os convidarei. Bom, o papo está ótimo, mas temos que realizar nosso desjejum, e eu tenho que amamentar meu filhinho.

Vamos??

Lisa Marie:  vais indo na frente, estás bem?? Pois irei, primeiramente me trocar, já que com o calor da nossa conversa, não o fiz. Realizarei minha higiene matinal, só então descerei.

Gwen: estás certo. Até mais ver. Ah, Irei marcar esse piquenique para bem de tardinha, para podermos admirar o pôr do sol.

Lisa Marie: excelente ideia. Até mais ver minha amiga. 

(*Elas se despedem afavelmente. A rainha se retira, lisa tranca a porta. O moço saí ligeiramente debaixo da cama, agarrando a jovem por trás, que solta um leve gritinho. Ele a vira, e eles se beijam febrilmente. Só param, quando o ar os falta). 

Turd, vamos sentar na cama, preciso lhe contar uma coisa bem delicada. (*Diz ela, um pouco ofegante).

Michael:  Deves ser agora??? Mas é tão urgente assim?? Estou morrendo de fome, meu amor. Poderia ser mais tarde???

Lisa Marie : é urgente sim, mas vamos, primeiramente realizar o nosso desjejum, depois conversaremos com mais calma. (*Ela sorri lindamente para ele).

Michael: estás certo então, combinado. Bom, sairei primeiro, para não levantarmos suspeitas. Até mais ver, te amo muito!!!  (*A beija castamente nos lábios, destranca a  porta e sai ligeiramente. A moça se apronta devidamente, depois de algum tempinho, ruma para a saleta de refeições, se reunir com os outros).

-------------------------------------

Narradora :

Já era pela volta da hora nona da manhã, todos os membros nobres do palácio de Camelot, foram realizar um delicioso desjejum, banquete oferecido pelos jovens Soberanos. Após isso, o príncipe Michael, como prometera a princesa lisa Marie, estava prestes a ir ao se encontro, mas foi interditado nos corredores do castelo, por Arthur, que o chamava incessantemente.

O moço se vira e o atende.

Michael: Olá bom amigo, digas o que queres, estou com um pouco de pressa. Preciso ir ao meu quarto, esqueci algo importante por lá, necessito pegá-lo.

Arthur: Estranho, estive em seu quarto hoje mais cedo, não o encontrei.

Michael: ah, é que eu... gosto de acordar cedo para caminhar um pouco e pensar na vida. (*Sorri nervoso)

Arthur: entendo. Estás bem então, volte logo, estarei na biblioteca lhe aguardando, precisamos conversar um pouquinho.

Michael: claro que sim meu amigo, vou em breve lhe encontrar. Até mais ver.

(*Dito isso, se reverenciam entre si, e Michael continua caminhando pelo corredor até subir as escadas, o rei ruma para a biblioteca. Finalmente o jovem príncipe chega nos aposentos da princesa Lisa. Ele bate levemente na porta, que é aberta bruscamente. A jovem o agarra pelo colarinho, puxando para dentro, e trancando a porta. Ambos namoram um pouco, depois de alguns amassos e trocas de beijos quentes e carinhos amistosos, eles se sentam na cama, ofegantes, a moça decide então falar).

Lisa Marie: Turd, meu amor, preciso te contar algo que mudará o rumo de nossas vidas. Tenho certeza que vós mecê ouviste, quando a rainha Gwen disse que eu recebi a visita do curandeiro Merlin.

Michael: oh céus, minha pequena, estou ficando um pouco preocupado. Sim, eu escutei tudo. Ouvi também que o cavaleiro Johnny Depp é vosso legítimo irmão. Então tu é cunhada da Jan, ambas são concunhadas. Que mudo louco não é mesmo???

Lisa Marie: sim!!!! Descobrir que tenho um irmão, foi umas das melhores coisas que já me aconteceram. Mas, então, a ida do velho Merlin em Granceland, foi para me examinar.

Michael: te examinar????? Porque??? Tu esteve adoentada??? Lisa Marie Presley, vós mecê estás com alguma doença que não quer me contar??? (*Ele se levanta, visivelmente exaltado. Passa as mãos pelo rosto e cabelo).

Lisa Marie: Turd, se acalme por favor. O que eu tenho não é doença. Porém podes ser grave, depende da maneira que vais encarar.

(*O moço a olha com interrogação).

Michael: Por favor minha pequena, diga de uma vez, o que estás acontecendo com vós mecê. Seja o que for, enfrentaremos juntos.

Lisa Marie: então... (*ela respira fundo) meu amor, o velho Merlin foi me examinar, para comprovar as suspeitas de minha nana Mirela... eu estava algum tempo, com náuseas, enjôos fortíssimos, tonteiras... vem aqui, meu Turd. 

(*Michael se senta novamente ao seu lado, ela se aproxima ainda mais dele, olhando profundamente em seus olhos; a moça já estava visivelmente emocionada, ele agitado e receoso). 

Preste atenção... Amor, o curandeiro me confirmou que....estou ...estou esperando um filho de vós mecê!! (*ela pega nas bochechas dele carinhosamente) teremos um bebezinho, meu príncipe. Turd vós mecê será papai!!!  (*O moço a princípio, fica sem reação... depois a emoção o toma, ele se levanta bruscamente, levando Lisa junto de si, a rodopiando num abraço apertado, caloroso, com muitos beijos, carregado de plena felicidade...)

Michael: oh céus, Deus muito obrigado por essa grande bênção. Minha pequena, muitíssimo obrigado por essa felicidade!!! Eu te amo demais, agora amarei esse serzinho perfeito fruto do nosso amor.

(*O príncipe se ajoelha, ficando na altura de seu ventre, começando a distribuir beijos e afagos por toda a extensão do local, enquanto a jovem princesa acariciava seus cabelos sedosos, rindo e chorando de imensa satisfação, pela reação positiva que seu amado tinha tido.

A notícia havia deixado o jovem príncipe extremamente feliz e realizado. Agora só faltava o enlace matrimonial deles, para que alegria do casal se torne mais que completa. Mas ainda os problemas estavam em alta, para serem resolvidos...)

-------------------------------------


Notas Finais


Final de mais um capítulo.
Por favor compartilhem, favoritem e Comentem. Até a próxima... mikisses 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...