1. Spirit Fanfics >
  2. Nathaniel (Amor Doce) - Minha Missão >
  3. Capítulo 5

História Nathaniel (Amor Doce) - Minha Missão - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, gente! Desculpem a demora, tive uns probleminhas e não estava tendo tempo de escrever. E como estou atrasada nas atualizações, perdoem qualquer erro nesse capítulo, não revisei ele KKKK

Beijos e boa leitura! ⚘❤

Capítulo 5 - Capítulo 5


• ◇ • 

A sexta-feira havia chegado e os gêmeos não foram para a aula, o que já era de se esperar. Infelizmente para Catherine, ela teria que ir, mas sairia mais cedo para poder se arrumar para a festa. Ela saiu mais cedo do que precisava, pois queria ir falar com Nathaniel pessoalmente, antes do evento.

Foi direto para a casa dele quando saiu do colégio. Tocou a campainha, um dos funcionários que estavam terminando os preparativos atendeu. Ela perguntou sobre o loiro, e ele respondeu que o mesmo estava os ajudando. Depois de muito insistir, Cat conseguiu entrar na casa e andou calmamente para dentro da casa, estava tudo muito barulhento e talvez por isso Nathaniel não a escutou gritando por ele.

Porém, ele recebeu uma mensagem e, ao olhar o visor, rapidamente deixou o que estava fazendo e caminhou na direção das escadas, sem que ninguém percebesse. Estranhando aquilo, a castanha seguiu-o com o mesmo cuidado que o mesmo teve. Precisou parar quando o viu entrando no quarto de seus pais. Uma gritaria por parte de Francis começou e, logo após isso, o som de uma pancada fez eco até no corredor.

Depois de uns cinco minutos, Nathaniel saiu do cômodo, tremendo um pouco, e surpreendeu-se ao ver Catherine ali, com uma expressão chocada graças as coisas que ouviu.

— O q-que você está fazendo aqui? — O loiro gaguejou e olhou para as próprias mãos, tentando parar de tremer.

— Isso é... inacreditável... — A voz da castanha saiu baixa, ainda em choque. — Você apanhou por quê?

— Por favor, vá embora e só v-volte na hora da festa. — Nathaniel pediu e passou por ela, andando rapidamente na direção de seu quarto.

— Hey, vem cá! — Catherine agarrou seu braço, fazendo-o soltar um gemido baixo de dor. — Vou te levar para um passeio. — Falou decidida e começou a arrastá-lo escada à baixo enquanto ele tentava se soltar, não queria sair sem avisar seu pai. — Se continuar se debatendo, vão pensar que estou te sequestrando.

— Mas é quase isso! — Exclamou baixo, encarando-a incrédulo. 

— Tá, tá. Agora, cala a boca e anda na minha frente. — Cat disse e passou Nath para sua frente, enfim soltando seu braço e o fazendo suspirar aliviado.

Caminhando tranquilamente, os dois saíram da casa sem serem questionados. E andando para a esquina, o loiro perguntou:

— Para onde vai me levar?

— Eu lembro que você era bem ativo e gostava de andar de patins... — Olhou sorridente para ele. — Vou lhe ajudar a se divertir como antes, eu garanto!

Nathaniel não pode evitar um sorriso grato depois de ouvir a afirmação de Catherine. Aquela sim era a Cat que ele conhecia: amigável, dedicada. 

— Não sei se ainda consigo andar de patins, Cat. 

— Relaxa, temos algumas horas até eu precisar ir para casa, então temos tempo ara praticar. — Respondeu enquanto olhava para frente, seguindo o caminho corretamente.

Após alguns minutos de caminhada, a dupla chegou em um dos melhores lugares para alugar patins, fora aproveitar o espaço. Era um restaurante ao ar livre, como uma praça, e com os lugares para alugar os patins, óbvio. 

— Nossa, eu não venho aqui desde... nem consigo me lembrar da última vez que vim aqui. — O rapaz arfou com a nostalgia, sorrindo entusiasmado logo em seguida. — Vamos, Cat!

 A garota sorriu divertida com a animação do amigo e assentiu, deixando-o caminhar na frente. Depois de alugarem seus patins, direcionaram-se até o local livre para patinar. A jovem Heroux deslizou sobre o chão com facilidade, mas ao olhar para trás, viu Nathaniel deslizando lentamente e com bastante dificuldade, segurando nas barras de proteção para não cair.

— Você realmente não lembra como patinar, certo? — Catherine perguntou, um sorriso risonho brincando com seus lábios.

— É, talvez. — Admitiu o loiro, suas orelhas ficando vermelhas de vergonha.

— Vai, segura. — A moça disse e estendeu suas mãos na direção do rapaz.

Hesitante e constrangido, Nath agarrou as mãos de Cat, uma por uma para largar a barra garantindo que não cairia. Com habilidade, ela começou a patinar de costas, levando-o lentamente. Agora, deslizavam devagar pelo chão, mas ele continuava um pouco apavorado, fitando o chão insistentemente. 

— Não, não, assim você vai ficar tonto. — A Heroux falou, atraindo sua atenção. — Olhe nos meus olhos, Nathaniel.

Ainda mais envergonhado, o loiro olhou nos olhos da castanha, fazendo-a rir com sua timidez. 

— Acha que consegue sozinho agora?

— Eu... — Não queria negar, não queria parecer uma criança, mas também não conseguia confirmar.

— Vamos tentar com uma mão agora, pode ser? 

O maior assentiu, e lentamente a mais baixa soltou uma de suas mãos, agora ficando ao seu lado enquanto fluía sobre o chão. Às vezes o rapaz ameaçava que iria cair, mas nada acontecia, era só fruto de seu medo. Praticando mais um pouco, Catherine arriscou soltá-lo devagar para ele não perceber. E assim ocorreu. Nathaniel agora patinava à frente da garota, alegre por estar conseguindo ir sozinho.

Virou sua cabeça na direção da castanha e sorriu largamente, mas isso só fez com que ele trombasse em uma menina de cabelos coloridos. Os dois caíram no chão graças ao impacto, porém o loiro tratou de levantar e ajudar a moça de mechas verdes.

— Me desculpe, eu não estava prestando atenção! — Nathaniel adiantou-se logo. A garota estava prestes a gritar com ele, mas respirou fundo. — Você se machucou? 

— Não, estou bem. 

Seus olhos rolaram pelas pessoas, algumas observavam a cena, rindo do tombo. Sua atenção fixou-se em Cat, que aproximava-se em alta velocidade para verificar se estava tudo bem.

— Sua namorada? — A garota perguntou para o rapaz, que rapidamente negou. — Ótimo. — Sorriu com certa malícia e patinou lentamente ao encontro da Heroux.

— Vocês estão bem? A queda foi feia. — A castanha perguntou, visivelmente preocupada.

— Sim, estamos. — A menina olhou de relance para Nathaniel. — Meu nome é Kyra, e o seu?

— Catherine. — Respondeu com indiferença, querendo ir falar com Nathaniel de uma vez, mas estava sendo barrada pela tal Kyra. 

— Você é bem bonita. — Kyra inclinou a cabeça levemente, sorrindo. — Pode me passar seu número? A gente pode se conhecer, sair, quem sabe?

— Desculpe, não curto meninas. — A Heroux foi direta, assustando a garota de cabelos esverdeados e o loiro. — Mas minha irmã sim, posso te apresentar ela outra hora.

— Hm... Interessante. Se ela for bonita como você, eu aceito.

— Ótimo, me dá seu número, a gente se organiza mais tarde.

E assim as duas trocaram os números, conversando como se já se conhecessem há tempos. Kyra era bem simpática, isso eles não podiam negar. Mirella gostaria dela.

— Não sabia que sua irmã era lésbica. — Nathaniel comentou depois que a nova amiga já havia se distanciado. 

— E ela não é. — Cat respondeu enquanto bloqueava e guardava seu celular. — Ela é pan.

— Ah, entendi.

— Enfim, você se machucou? — A Heroux rapidamente mudou de assunto, querendo ou não estava preocupada com ele.

— Não, eu acho que não. 

— Bom, então vamos aproveitar o resto do tempo! — Exclamou, mostrando os dentes em um sorriso entusiasmado.

Os dois voltaram a patinar e conversar. O loiro estava começando a pegar o jeito de novo, às vezes perdia o controle na hora de parar, mas nada que causasse mais um acidente. Aquele sim estava sendo um dia divertido para ambos os lados, e Catherine estava mostrando seus verdadeiros lados; definitivamente ela não era aquela garota rancorosa e estressada, aquilo só era um reflexo de ter sua irmã afastada.






Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...