História Natiese - Do ódio ao Amor - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Visualizações 238
Palavras 1.214
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - 29


Priscilla: - Eu não conseguia acreditar a Nat estava ali parada na minha frente, me pedindo em casamento. – Amor me diz só uma coisa está me pedindo isso porque, estou gravida? Natalie: - Que claro que não estou lhe pedindo isso porque é o amor da minha vida, e quero lhe dar meu sobrenome dizer que é minha, de papel passado. – E porque te amo como nunca, amei ninguém na vida. Priscilla abraçando Natalie e passando, o seu nariz pelo pescoço da namorada: - Mais eu já sou sua mulher, e nada vai mudar isso. – E sim eu aceito ser tua esposa porque eu te amo demais, minha pequena e você me faz a mulher mais feliz do mundo. Elas ficaram ali trocando beijos apaixonados, e juras de amor. Priscilla fazendo carinho nos cabelos da sua, noiva: - Obrigada pois depois do inferno que passei com meu pai, você me levou ao céu com esse pedido eu te amo tanto. Natalie: - Amor eu sempre farei de tudo, para te levar ao céu podemos começar nessa cama te dando vários orgasmos múltiplos. – Safada dando um tapa no braço dela. – Só com você. – Acho bom mesmo, pois se não corto teus dedinhos. – Que medo de você  Pugliese. Priscilla: - Vamos deixar esses orgasmos, para depois ainda estou muito sentida pela morte do Henrique, e a confusão com meus pais. Natalie: - Tudo bem amor eu entendo. – Mais amanhã com a cremação, enceramos um pouco dessa fase ruim vida. – Sim amor verdade, mais depois vou lhe cobrar esses orgasmos, mordendo seu pescoço a fazendo arrepiar. Natalie: - Pode cobrar que pagarei com muito prazer a beijando. Elas se deitam de conchinha e dormem. O dia amanhece e todos se levantam cedo, Priscilla olha para o simba e o abraça: - Bom dia lindo. – Queria que você estivesse aqui, para acompanhar minha gravides de perto mais sei que de onde estiver olhará por nós sempre. Natalie a abraçando por trás e depositando, um beijo leve em sua nuca. – Com certeza meu amor. – Bom dia minha noiva. – Bom dia minha noiva gravida e linda, beijando a barria e depois dando um selinho na Pri. – Pronta amor? – Sim pronta vamos. Rodrigo: - O que vocês andarão aprontando? – Nada porque disse Natalie. Diorio: - Porque estão com cara de trouxas, apaixonadas. Priscilla: - Mais eu sou trouxa por Natalie Smith. – E eu trouxa por Priscilla Pugliese. Thamás: - Ah gente não comecem com essa, viadagem a essa hora da manhã fazendo todos rirem. – E creio que a minha gata e o Rod, estão falando das alianças de vocês. Natalie: - Nada passa despercebido por vocês. – Bem eu pedi a Pri em casamento e ela aceitou. Rodrigo: - Lacrouuuu meninas, agora serei padrinho de casamento e não ouse, dizer o contrário cabeludo. Diorio: - Parabéns meninas, vocês merecem toda felicidade desse mundo. Thamás: - Parabéns já irei comprar meu terno de padrinho, pois são duas noivas e você Rod, não pode ser padrinho das duas. Priscilla: - Vamos antes que vocês, recomecem essa briga para que será o padrinho. Natalie: - Você lera o discurso amor? – Sim foi a última coisa que ele me pediu, sobre o funeral e realizarei a vontade dele. Rodrigo: - Ainda não acredito que ele escolheu essa música para a cremação. Diorio: - Bem a cara dele fazer isso neh. Thamás: - Vou sentir saudades do meu amigo. – O meu amor todos nós vamos, Nathy disse dando um selinho no namorado. Assim que chegam, elas comprimento os pais dele. Clara: - Dormiu bem Pri. – Sim tia depois de tudo que aconteceu, consegui descansar, Sandra: - Hum e essa aliança. – A Nat me pediu em casamento. Sandra: - Parabéns meninas, fico muito feliz por vocês e principalmente em saber que, meu neto ou neta será criado em um ambiente com muito amor. Natalie: - Não tenha dúvida disso. – Eu amo muito a minha noiva, e o nosso bebe e daria minha vida por vocês. Carlos: - Eu não duvido disso. – Agora vamos por logo iniciaremos a cerimônia de cremação do meu filho. Priscilla: - Força tio estou aqui para o que o sr. – Precisar. – Obrigado de coração. Rodrigo se coloca ao lado do caixão de Henrique: - Bom dia peço a atenção de todos, e todos. – Estão se perguntado porque estou aqui e não um padre ou um pastor? – Bem o Henrique foi doido ao ponto de me encarregar disso. – O que falar dele? – Que era um dos caras mais leais que conheci isso todo mundo aqui sabe. – Mais durante um ano de minha vida, eu o odiei sim pois ele partiu o coração da Pri, terminou por mensagem quem faz isso? – Descobri que um homem apaixonado, que não queria que a mulher que ele mais amou na vida, sofresse ao vê-lo doente fez isso, se sacrificou pelo que ele achava, ser melhor para ele. – Durante esse tempo eu não o vi esmorecer, ou ficar se lamentando ele viveu intensamente até o último instante. – Obrigado Henrique por ter voltado, e por ser meu amigo nunca irei te esquece-lo. – Pri quer falar? – Sim. – Gente estou muito emocionada em falar dele que foi o meu primeiro amor, com que construir vários sonhos. – Quando ele voltou e disse que estava doente sente raiva sim e muita. – Pois me negou o direito de ter cuidado, de estar ao seu lado isso foi maldade. – Ele não poderia ter decidido por mim. – Mais vendo esses dois meses, como ele sofreu, como sentiu e ficou debilitado entendi o porquê fez as coisas daquela forma. – O Henrique me encarregou de ler algo que ele escreveu. – Bem se estão lendo isso é porque eu morri, cara morri? – Não acredito estou mesmo morto. Arrancando alguns risos. – Acho engraçado como algumas pessoas me diziam seja forte? – Deus sabe o que faz e coisas do tipo. – Cara tenho 24 anos e uma vida pela frente, sonhos e planos que nunca se realizaram. – Então me diga para ser forte, e como devo agir pois não está na minha pele. – Apreendi ao longo do tratamento a valorizar as coisas pequenas da vida, e quero pedir primeiro mãe volte a sorri, sinto falta de vê-la tocar piano e cantar. – Pai aproveite mais a vida, trabalhe menos e viaje mais curta ao lado da minha mãe pois a vida, pode lhe trazer surpresas horríveis. – Tipo cara se tem câncer e apenas 6 meses de vida, um pouco mais ou menos o que eu pensei? – Me lasquei bonito risos. – Ah meu amor Priscilla Pugliese como é triste saber, que não mais verei o teu sorriso, ou admirarei sua beleza. – Fico feliz por ter encontrado a Nat, alguém que te ama e é uma pessoa do bem que sempre estará ao seu lado. – Nat amiga obrigado por tornar meus últimos dias agradáveis. – E desculpe mais eu sempre poderei dizer chupa Nat pois sei que fui, o homem que a Pri mais amou na vida hahaha. Natalie sorri. – Idiota sentirá sua falta amigo. – Pri pela última vez quero que responda alta para que todos possam escutar. – Priscilla você ainda vai me amar quando o dia amanhecer? Priscilla responde limpando as lágrimas: - SEMPRE E PRA SEMPRE MEU LINDO. Ao som de Hakuna matata como Henrique pediu, seu corpo foi cremado e suas cinzas espalhadas no jardim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...