História Navegando Entre As Estrelas - Capítulo 16


Escrita por: e auraocean

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Tinker Bell, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Emmaswan, Henry Mills, Onceuponatime, Regina Mills, Reginamills
Visualizações 331
Palavras 1.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aí galera, eu e a Ju estamos aqui com mais um capítulo e esperamos imensamente que vocês gostem! Hahaha agradecemos mais uma vez pelos favs, coments e pelo carinho que nos mandam! No mais, boa leitura!

Capítulo 16 - 16



Ao entrar em casa, Emma sabia que Ariel a encheria de perguntas sobre o que tinha acontecido no bar, ela realmente tinha perdido a cabeça com aquela mulher abusando da Regina.

- O que diabos aconteceu lá Emma? - Ariel perguntou fechando a porta da casa com tudo.
Emma deu de ombros e foi para cozinha, estava tão brava com consigo mesma que mal sabia o que fazer. - Não me dê as costas Emma! - Ariel esbravejou entrando atrás da mesma. - Olha, somos um casal e sempre conversamos sobre tudo, mas de uns dias para cá você está diferente, parece uma Emma estressada, magoada e com muita raiva descontando em todos que entram em sua frente. - Ariel suspirou dando por vencida, sabia que iria magoar Emma se continuasse falando o que estava acontecendo. - Eu sempre vou estar ao seu lado Emma, independente de qualquer coisa. - Ariel se aproximou abraçando a loira que segurava para não chorar. - Você pode me contar tudo.

- Nem tudo, se você descobrisse quem eu sou de verdade, não iria gostar nada de mim. - Emma murmurou sentindo seu corpo doer de tanta raiva que estava sentindo de si mesma e o grande show que tinha dado.

- Tente me mostrar. - Ariel puxou a mesma para se sentar na cadeira, uma de frente para a outra.
Emma ponderou se contava toda a verdade para Ariel, qual seria a reação da ruiva ao descobrir que ela era a menina da história.

- Eu sou a garota da história da Regina. - Emma murmurou baixo, mas foi o suficiente para Ariel ouvir e arregalar os olhos. - Me deixe explicar, as coisas não aconteceram da forma que ela contou, não totalmente. - Ariel sentiu-se totalmente traída por Emma. O fato não era o que tinha feito no passado e sim, a mentira do presente. Emma poderia ter contado antes de dar aquele show todo no bar. - Eu me apaixonei por Regina quando tinha 17 anos, ela se mudou para casa ao lado a minha e me deixou ajudá-la com tudo que ela ou o marido idiota dela não conseguiam fazer e como pagamento, ela me ensinou literatura para poder correr e ter a bolsa de estudos na faculdade que sempre quis. - Emma suspirou ao se lembrar de tudo. - Ela era tudo aquilo que eu nunca poderia ter, mas eu estava me descobrindo e para minha idade tudo era possível. Eu investi com toda minha força nela, mesmo sabendo o quanto era errado os nossos sentimentos. - Emma suspirou e olhou para frente, não sabia como continuar aquilo. Ariel sabia de algumas coisas em sua vida, mas nem tudo. - Estávamos bem, até que meu irmão se matou e eu pirei, não importa o que aconteceu no meio disso, mas eu voltei dois anos depois para pedir desculpas, para falar que nunca consegui esquece-la, mas aconteceu algumas coisas e eu desisti. - Emma suspirou chorando ao se lembrar de Roland.- Eu não deixei só ela, mas deixei meu pai, minha mãe, meus amigos e meus irmãos. Eu deixei todos, até mesmo a Ruby. - Ariel ficou em silêncio, Emma chorava sem parar. Ariel a conhecia o suficiente para saber que estava falando a verdade e isso de certa forma bastava para o momento. Teriam que conversar muito sobre isso, mas aquele não era o momento correto.

- Porque Emma? - Ariel limitou a se perguntar.

- Eu deveria saber que Roland iria atirar em sua própria cabeça, eu fiz uma promessa e não cumpri a mesma e como pagamento, meu irmão está morto  - Emma falou se afastando de Ariel e levantando. - Eu praticamente puxei o gatilho da arma. - Emma não deixou Ariel falar nada, apenas saiu deixando a mesma ali. Iria  para um hotel, depois conversava com a ruiva.




Regina andava pelo corredor da faculdade quando sentiu seu braço ser puxado por Ariel.

- Oi, precisamos conversar. - Ariel falou puxando a morena para dentro da sala e fechando a porta da mesma. - Emma me contou tudo. - Regina encarou a mesma e deu alguns passos para frente tentando abrir a porta para ir embora, não queria conversar sobre isso, já bastava a noite anterior.

- Olha, eu não estou brava, mas precisamos conversar. - Ariel impediu a morena de ir embora. - Eu sinto muito por estar te sequestrando por alguns minutos, mas prometo que sairá daqui intacta fisicamente. - Regina a encarou e suspirou se dando por vencida.

- Me desculpe por mentir. - Regina olhou para o chão. - Eu deveria ter falado a verdade para você sobre a Emma e eu.

- Eu entendo. - Ariel suspirou.- Olha, quando eu a conheci, ela estava destruída e digamos que aquela Emma deixaria qualquer pessoa com o coração partido. Mas existe coisas que você nunca irá saber dela se não se permitir ao menos ouvi-la. Emma assiste todas as quintas feiras a apresentação do seu filho, eu nunca entendi direito isso, mas agora faz sentido. Todos as quintas ela vai para o teatro onde Henry Mills irá fazer ensaio, ela conseguiu o passe livre para todas as quintas e ela se senta na última cadeira e fica lá com os olhos fechados ouvindo seu garoto, quando acaba, ela passa em um drive pega o seu Hambúrguer e vai para um lugar afastado da cidade olhar para as estrelas. No início ela não me contava o que fazia e isso me deixava louca achando que ela estava me traindo.

- Eu não entendo. - Regina interrompeu. - Você está defendendo Emma para mim?

- Sim, louco não? - Ariel sorriu revirando os olhos. - Emma é tudo para mim, minha namorada e companheira, mas antes de tudo ela é minha amiga. Emma é um raio de sol. Eu sei que devo parecer louca, mas ela precisa ser ouvida por você sobre o que aconteceu, as duas precisam seguir em frente ou sei lá. - Regina olhava indignada para a ruiva, não entendia onde Ariel queria chegar. - Emma é uma boa pessoa e está realmente mal pelo que aconteceu no bar. Não estou dizendo para casar com Emma, coisa que definitivamente não quero que aconteça, mas seria bom ao menos ouvi-la dizer o porquê. - Ariel falou abrindo a porta. - Você está livre desse cativeiro. - Sem falar nada Ariel deixou a sala, Regina ficou ali olhando para a parede, mesmo que tentasse esquecer o que aconteceu tudo se voltava novamente.


Regina fechou a porta da sala e ficou ali tentando processar tudo o que estava ocorrendo. Desde quando conhecera Emma, sua vida mudou para uma bagunça boa, que ela particularmente amava. Conhecia os trejeitos da menina, sua forma de agir, conhecia Emma Swan. Conhecia. E essa Emma de agora? O quanto ela havia mudado? Regina se enchia de perguntas, sabia que para Emma ter feito tudo aquilo, precisaria de uma motivo sério. Ter deixado seus pais, seus amigos, todos para trás, colocando-se no lugar dela, não tinha sido fácil. Mas porque será que Emma fugiu e se escondeu por tanto tempo? Qual o real motivo pela morte de Roland? Porque tantos segredos, se Emma sabia os seus de cor? Regina se enchia de perguntas e quanto mais pensava sobre isso, mais sua vida parecia sair do eixos. Ir ou correr? Dar chances de ouvi-la ou simplesmente ignorar tudo isso? Correr, fugir de situações como essa, parece ser bem convincente, não? É mais fácil fugir do problema, do que enfrentá-lo, mas fugir, não existe no vocabulário de Regina Mills, não dessa nova Regina que estava prestes a ir de encontro a Emma para por todas as cartas na mesa e acabar com aquela dor que crescia em seu peito toda vez que suas íris castanhas encontravam-se - perdiam-se - nas íris verdes. Emma precisava ser sincera e Regina precisava ser forte para ouvir toda a verdade da história.


Saindo de seus devaneios, Regina percebeu que seu nariz estava vermelho, nem tinha se dado conta de que tinha chorado. Trancando a sala atrás de si, checou o relógio e viu que seu tempo ainda estava folgado. De cabeça baixa e deixando algumas lágrimas escorrerem, Regina esbarrou em alguém que estava com um café quente, acabando por sujar sua roupa e queimar sua pele.


- Olha por onde anda! - Regina esbravejou.


- Olha você! Andando sem olhar pra frente! - Kristin disse abaixando-se para pegar seus livros que haviam caído no chão, enquanto Regina dizia palavrões olhando pra sua roupa.


- Você que deveria prestar mais atenção. - disse olhando para a mulher. Ambas abriram a boca em surpresa. - Kristin? - Regina perguntou dando um gritinho histérico junto com ela.


- P-A-R-A T-U-D-O! - disse olhando Regina de cima abaixo. - Regina Mills, é você mesmo? - perguntou sorrindo. Regina se tacou nos braços da mulher, ambas se apertavam com força.


- Kristin por onde você andou todo esse tempo? - perguntou soltando-se.


- Depois que se mudou para aquela cidadezinha, você abandonou os amigos da antiga! Só queria saber de ordenhar vaca, andar na lama. - disse de um jeito divertido fazendo Regina rir.


- Senti tanta falta disso! - disse abraçando-a.


- Eu também amiga, mas assim você sujará minha roupa. - Riram.  - Venha, eu tenho uma blusa extra aqui dentro, posso te emprestar, depois me devolve lavada, ok? - Regina gargalhou.


- Você não muda mesmo, não é? - disse Regina.


- E você estava chorando. Não pense que eu não vi.


- Depois falamos sobre isso. - entraram no banheiro. Regina desabotoou a blusa enquanto Kristin pegava a outra.


- O tempo lhe fez bem, Regi! Olha esse corpinho. - disse analisando a morena.


- Posso dizer o mesmo para você! - Kristin riu e jogou a blusa para Regina.


- E as namoradas? - perguntou encostando na pia enquanto Regina se ajeitava.


- Quer mesmo falar da minha vida amorosa? Personificação do caos. - disse rindo.


- Nem ninguém? - indagou curiosa percebendo que havia alguém em uma das cabines do banheiro. Kristin conhecia bem aqueles pares de nota cano médio.


- No momento não. Quer dizer, sim, mas longe de cogitação.


- Se quiser sair da fossa por um dia, ‘tamo’ aí! - riram. Emma precisava sair de lá, mas com que cara apareceria? Não estava pronta para ver Regina.


- Obrigada, quem sabe, hum? - disse retocando o batom. Emma aproveitou e saiu da cabine, dando de cara com Kristin olhando-a.


- Até que enfim saiu! Achei que fosse ouvir nossa conversa. - Kristin disse rindo. Emma corou, não sabia que Kristin era amiga de Regina. A morena parou o que estava fazendo e encarou Emma por longos minutos. Tentavam se desprender do olhar, mas era impossível. Como sentiam falta de tocar uma a outra.  - Regina do céu, Emma do céu também, não me diga que vocês…- Tampou a boca recebendo um olhar de reprovação de Regina. - Caralho, melhor que novela.


- Kristin! - Emma a repreendeu quebrando o olhar com Regina. Tudo parecia estar sempre colocando as duas uma a frente da outra.


- Desculpa amoras, mas isso é muito hilario. Que porra falta pra vocês se pegarem? - Kristin perguntou indignada. - Nem me fale que é por causa de Ariel porque eu te conheço bem e você - apontou pra Regina - Nem vem com uma desculpa esfarrapada! - deixou as duas sem saber o que fazer. - Agora eu vou sair como se nada tivesse acontecido e depois vocês contarão tudinho pra amiga favorita de vocês, ok? - Kristin saiu sorrindo, deixando Emma e Regina frente a frente. Ambas se encaravam com uma mistura de sentimentos.


- Precisamos conversar, miss Swan. - disse com a voz rouca, porém com um pouco de raiva e séria. Encostou-se na pia de braços cruzados e Emma a encarou, cruzando os braços também.


- Nós precisamos, senhorita Mills. - disse com a voz arrastada, causando arrepio em Regina. 


Notas Finais


Segura o core que o próximo capítulo promete, hein!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...