História Need Some Help? - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Heya! Olha quem voltou!

Sim, e com o novo Pseudônimo de "Hoodie!", porque eu amo capuzes, é sério, quer me ver feliz, me coloca um capuz e já é.

Bem, eu imagino que as...Três pessoas que leem minha histórias devem querer saber o motivo de meu repentino sumisso, e eu vou dizer!

Vocês!

Nenhum incentivo ou feedback, porque raios eu deveria continuar? Afinal de contas, se eu quiser silêncio, posso escrever isso para uma parede.

Eu entendo que, leitores não vem da noite para o dia, e que eu preciso manter uma certa frequência mas...Cansa as vezes.

Bem, como eu prometi para algumas pessoas que eu iria continuar, acho que vou arrastar essa história ao máximo. Porque eu amo ela, e etc.

Espero que gostem do capítulo! Até as notas finais!

Capítulo 4 - Ato IV - Cansaço



-Trevor!

A voz da ruiva tirou o rapaz de seus pensamentos. Ligeiramente cansado, Trevor passou a mão pelo rosto numa tentativa de espantar o sono, soltando um suspiro logo em seguida.

-Desculpe Ember, eu não estou tão disposto a fazer isso, sim? - Disse o moreno tentando não soar de forma grosseira. Ember suspirou ligeiramente decepcionada.

-Certo mas...tente dormir um pouco, ok? Você está péssimo!

Haviam se passado alguns dias desde o último encontro dos dois. A questão é que, as visitas da ruiva começaram a não durar mais de uma hora. Trevor sempre se mostrava indisposto e cansado, provavelmente por causa do trabalho.

Se Ember sentia orgulho de seu contratante finalmente arrrumar trabalho? Sim! Porém aquilo estava começando a se tornar uma obceção, dia e noite, sem parar. Aquilo não era saudavel! Seu trabalho começava a se tornar obcessão, e ver um amigo tão querido daquela forma partia o coração da menor.

-Porque está me olhando assim? -Trevor questionou enquanto se espreguiçava. -O que você está pensando, hein?

"Em como você fica lindo com a gravata frouxa", pensou Ember com humor antes de se levantar do sofá.

-Amanhã é sábado, então, vou lhe levar a um lugar muito especial pra mim! Entendeu? - Disse a ruiva colocando as mãos na cintura, coisa a qual fazia quando tentava soar autoritária. Se não fosse o cansaço, Trevor riria daquilo. Se quisesse, poderia faze-la mudar de ideia em dois toques, afinal de contas, pulso firme era algo que sua contratada não tinha.

-Tá, que seja...- Resmungou o moreno antes deitar-se completamente no sofá, soltando um suspiro satisfeito logo em seguida. Ember não conteve um sorrisinho ao ver a cena, ele parecia tão...

Calmo...

-Quero você em South Park as dez em ponto! Entendeu rapazinho? - Ember perguntou, ainda com sua pose "falho-autoritária"

-Você me quer em qualquer lugar garota. - Trevor disse com uma risada baixa, a qual arrepiou a menor.-Mas vou tentar lembrar...- Disse o mais velho antes de fechar os olhos.

A garota ficou mais alguns segundos ali, apenas apreciando os frutos de seu trabalho. Trevor havia adormecido assim que fechou os olhos ,- o quão grande seria seu cansaço? -, mas, podia perceber algo diferente no semblante adormecido do rapaz. Quando ele havia dormido em sua casa, Ember percebeu que, mesmo durante o sono, ele se mostrava tenso, e eventualmente resmungava palavras a qual ela não conseguia indentificar.

Mas agora? Só faltava ela deitada ao seu lado para tornar aquela cena perfeita. A forma como o jeito desleixado de Trevor conseguia entrar em perfeita harmonia com seu estilo elegante parecia quase que feita a mão. Internamente, Ember sabia que ninguém mais na terra ficaria tão bem de camisa social e gravata quanto Trevor.

Porém, seus pensamentos foram atrapalhados pela vibrar de seu celular em seu bolso. Um pouco frustrada ,- por perder o contato visual com a perfeição em pessoa -, a ruiva puxou o celular e andou para fora do apartamento, tomando cuidado para não bater a porta ao sair. Já no corredor, Ember pode atender o aparelho, logo em seguida se arrependo de não ter olhado no identificador quem havia lhe ligado.

-Alô? - Ela perguntou enquanto andava até o elevador, suas botas ecoando pelo longo corredor.

-Oi Amor. - A voz de Josh veio do outro lado da linha.

Ah sim. Ela tinha namorado...

Era incrível como meia hora com Trevor podia, simplesmente, apagar completamente Josh de sua memória. E esse efeito que o seu cliente lhe causava fazia a ruiva sentir-se horrível. Como podia esquecer tudo que Josh havia feito por ela? Da última semana quando comemoraram o Natal juntos?! Do piajama de gatinho que ele havia lhe dado! As vezes ela se perguntava se o moreno vinha com alguma doença que afetava sua memória, a fazendo regredir novamente aos quinze anos.

-Oi querido! - Ember disse sorrindo amarelo, sua voz não passando a menor confiança. De tão nervosa, a ruiva simplesmente esmagou os botões do elevador. -Algum problema pra me ligar a essa hora?

-Não é que...Eu estava passando pela sua faculdade e pensei: "Talvez ela queira carona", mas, você não está aqui. Ouve alguma coisa? - A voz de Josh saiu preocupada.

Ember suspirou antes de apertar o celular contra o peito, imaginando se seu grito iria destruir os espelhos do elevador. Ao chegar a conclusão de que, sim!, iria destruir todos as vidraças existentes num raio de dez quilômetros, decidiu tentar manter a naturalidade.

Josh ainda achava que ela tinha aula na sexta. Coisa que, não acontecia a alguns meses. Porém, havia optado por deixar essa pequena mentira para que seu amado não soubesse de suas consultas com Trevor. Não que Josh fosse ciúmento, mas, era um rapaz tímido e inseguro que eventualmente soltava uma terrível fera a qual assustava muito a garota.

Enquanto o elevador descia, algumas lembranças voltaram a sua mente. Lembranças ruins de Josh.


--//--|♧|--//--



"-Você não precisava ter batido neles! Eram só um bando de idiotas! - Ember resmungou irritada enquanto enfaixava o braço do namorado. Josh mantinha-se sentado numa cadeira ao lado da cama, seu braço esquerdo estendido na direção da ruiva.

"-Um bando de idiotas que te seguiam a quase duas semanas. - Tentou argumentar o acastanhado, mas o olhar fuzilante da garota o fez desistir, não iria ganhar aquela discussão.

"-É um milagre meu pai conseguir te tirar da cadeia sem ter que te que lhe levar a julgamento antes! Sabia que você quase matou um deles?! - Os resmungos haviam se tornado quase que gritos de pura raiva. Como ele podia ter sido tão inconsequente?! Espancar um cara até ele vomitar sangue! E pior, tinha que ser o filhinho de um rico empresário!

"-Eu sei e... - A frase foi cortada por mais um grito de Ember.

"-Se você sabia, porque raios continuou batendo neles com aquele cano?! E porque...!

"-O que queria que eu fizesse?! Deixasse três malditos playboyzinhos te sequestrassem e te estrupassem?! Aqueles merda por serem riquinhos acham que podem fazer o que quiserem! Foi até bom eu ter espancado eles! Talvez assim aprendam a não se meter na vida dos outros! - Josh bradou enquanto se levantava da cadeira.

Ember encolheu-se na cama. Nunca havia visto Josh daquela forma, não que estivesse alterado mas, para alguém tão calmo e pacífico como o acastanhado, um surto de raiva como aquele era o bastante para assustar qualquer um.

E ao notar isso, Josh se sentou e suspirou, antes de estender novamente seu braço perfurado por cacos de vidro para a ruiva.

"-Desculpe querida. Não vai acontecer de novo.

Ember nada disse, apenas focou em limpar aquela bagunça de sangue seco e vidro. Sabia que Josh era uma boa pessoa, mas também sabia que, caso aquilo acontecesse novamente, talvez ele fizesse algo tão ruim que o afastaria de si. E esse pensamento foi o bastante para fazer seus olhos se umidecerem.

"-Eu espero que não...



--//--|♧|--//--



-Relógio filho da... - Trevor rosnou sonolento enquanto tateava o sofá a procura de seu celular. Quando finalmente o encontrou, tratou de desligar o alarme e fechar os olhos novamente.

Estava cansado. Mas apesar de tudo, sentia-se melhor que nos últimos dias. Talvez Ember tivesse razão quando insistia em lhe falar sobre toda aquela baboseira de pegar mais leve e...

Ember.

Na mesma hora que esse nome invadiu-lhe a mente, Trevor puxou o celular e resmungou irritado ao ver que já eram dez e meia passada. Mentalmente amaldiçoou a si mesmo por dormir tanto.

Rapidamente o moreno levantou-se do sofá e correu para o chuveiro, tomando um banho tão rápido que acabou saindo ainda pingando para o quarto, aonde colocou a primeira roupa que viu pela frente. Uma camisa cinza com uma jaqueta de couro preta, uma calça cargo cinza e um cachecol para o maldito frio de dezembro.

-A ruiva vai me matar...- Murmurou o mais velho enquanto corria até o elevador, socando "acidentalmente" o botão com os dizeres "térreo". A decida parecia durar uma eternidade, e checar o celular para saber o horário apenas piorava esse sentimento de falha. Odiava se atrasar, Trevor tinha orgulho de nunca se atrasar para seus compromissos, o que sempre rendeu-lhe elogios por parte de seus superiores. Mas naquela ocasião em especial, sentia-se pior pois havia falhado com alguém que estava abrindo mão de seu tempo precioso por causa dele!

Assim que a porta se abriu, Trevor correu até sua garagem e entrou em seu carro, um conversivel simples ,- apesar de caro -, dando a partida e saindo da garagem a quase cem por hora.


--//--|♧|--//--


Ember balançava suas pernas no ar enquanto cantarolava alguma canção que não lembrava com exatidão, soltando algumas risadinhas ao engasgar com as palavras que não lembrava corretamente.

Ele não vinha.

Esse pensamento assolava a cabeça da garota a vários minutos. Havia chegado em South Park as nove horas, de tamanha a ânsiedade em ver o seu cliente. Porém, não viu sinal dele nem as nove, nem as dez, e, contando os últimos vinte minutos em que balançava suas pernas no balanço, nem as onze.

Talvez ele tivesse esquecido. Agora Trevor tinha um emprego, e estava dando o máximo de si para a empresa. Talvez ele tenha julgado que o trabalho seria mais importante que seu psicológico, ou talvez, mais importante que ela.

-Idiota...- Ela resmungou enquanto ajeitava sua tão amada touca marrom. - Ele é um cliente. Uma cobaia. Sem contar que, você está muito bem acompanhada. Josh é um amor de pessoa! - Disse a ruiva para si mesma, na esperança de se convencer de que Trevor não importava, que ele era apenas mais um que ia e vinha em sua vida.

Talvez fosse por isso que os médicos não acompanhassem seus pacientes tão de perto, não se importassem em conhece-los. Talvez acabassem como ela, apaixonada pelo seu cliente. "Que belo enredo para um clichê de Hollywood!", pensou a ruiva, soltando uma risada logo em seguida.

Aquele era o tipo de pensamento que Trevor tinha.

-Maldito senhor "sorriso-perfeito"...- Rosnou a ruiva antes de descer do balanço, em seguida, virando-se para ir embora.

Mas não foi.

Alguns metros atrás de si, tremendo de frio e a fuzilando com os olhos, Trevor a encarava.

-Você é maluca...- Trevor rosnou enquanto andava na direção da ruiva. -Vir aqui, no meio do inverno. Sabe que vai chover daqui a pouco não é? E porque raios você estava num maldito balanço no meio do...-

-Você veio. - A ruiva disse com um sorriso no rosto.

-Vim. Nem eu acredito. Mas vim. - Ele fala num suspiro, como se aquilo tivesse sido um imenso esforço para si. -Espera, você realmente achou que eu não ia vir?

Ember riu baixinho antes de, simplesmente, abraçar o rapaz. Trevor ficou sem reação por alguns segundos, os braços soltos ao lado do corpo, sem saber ao certo o que fazer.

Se ela sentiu falta dos braços do moreno envolta de si? Sim, mas não iria forçar a barra. Já era um grande passo ele deixar que ela o tocasse.

-Certo...O que eu vim ver ao final de contas? - Trevor resmungou se afastando da garota. Ember soltou um muxoxo ao sentir a falta de contato entre os dois, mas nada disse sobre isso.

-Vem comigo! Você vai adorar!


Notas Finais


Olha quem voltou! Isso mesmo, eu.

Espero que tenham gostado! Deu um baita trabalho fazer esse capítulo, e eu devo ter reescrito ele umas mil vezes antes de finalmente postar. Então, se puderem favoritar, eu agradeço. Sugestões, ideias, erros, fanarts, biscoitos? Comentários estão aqui pra isso!

Vejo vocês na próxima! Au Revoir!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...