História Need You - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Kagome Higurashi, Miroku, Rin, Sango, Sesshoumaru
Visualizações 44
Palavras 1.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoas lindas!!
Quero agradecer pelos cometários do primeiro capítulo, fiquei tão feliz por saber que não desistiram de mim!! Obrigada, vocês são maravilhosos!!

Espero que gostem desse e das pequenas mudanças nas atitudes deles!

Boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 2


Minha primeira noite em casa não tinha sido nem um pouco boa. Me revirei várias vezes na cama, sem conseguir parar de pensar em tudo o que tinha acontecido, e no que iria acontecer na minha vida. Quando finalmente encontrei o sono, sonhei que estava sendo obrigada a casar com um homem cara de sapo. Acordo assustada e coloco a mão na testa, que sonho mais ridículo fui ter.

- Shippou, saia daí! – Eu ainda estava indignada com meu sonho, quando ouvi uma voz conhecida sussurrar. Abri os olhos lentamente e puxei o pequeno braço, o jogando em cima da cama e fazendo cócegas.

- hahaha hahaha, ai Rin, você vai me matar! Hahaha - O menino tentava se soltar. O torturei mais um pouco até deixa-lo descer e eu lhe apertar em um abraço.

- Eu estava morrendo de saudades de você me acordando!!

- ahhh vovó, socorro ela está me sufocando. - A mulher só ria, vendo a cena.

Depois de cumprimentar Kaede e brincar mais um pouco com Shippou, fui em busca das minhas irmãs, para ver se pelo menos elas tinham tido uma noite melhor que a minha.

- Chegou bem na hora, Rin! Eu estava indo te buscar! - Kagome me puxa para sentar na cama de Sango.

- Vocês queriam falar comigo? – Digo, rindo em ver que estavam animadas.

- Falar não... Queremos dar um jeito em você!

- Hum? O que tem de errado comigo? – Passei a mão pelo rosto.

- Bom, mesmo eu não querendo, vamos nos encontrar com nossos noivos daqui duas semanas... - Kagome começou

- E você precisa estar arrumada. - Sango termina. Vou até o espelho e me olho, procurando algo de errado.

- Não faça como se não enxergasse! - Kagome diz, pegando em meus ombros. - Eu te amo muito, mas você não está nada apresentável, depois de tanto tempo sem se cuidar direito.

- Eii!! - reclamo da forma como ela fala.

- Desculpe irmã, mas acho que estar sempre no meio de homens, fez você esquecer que é uma mulher. - Sango também diz e solta um risinho.

- Vocês estão começando a me irritar ... Estou tão horrível assim?

- Claro que não! Você continua linda. Só precisamos cuidar um pouco de você!

[...]

Minhas duas semanas seguintes foram bem longas, com minhas irmãs "cuidando " de mim, como disseram. Não aguentava mais meu cabelo sendo puxado, afinal, quem penteava os cabelos todos os dias?

Finalmente para mim, o tempo tinha passado, e já era o dia da nem tão esperada visita.

- Papai!! - eu corria procurando por ele, pedindo socorro. Enquanto duas malucas corriam atrás de mim.

O avistei e corri mais um pouco, mas logo elas me alcançaram. Quando fomos ver, estávamos eu, Kagome e Sango. Caídas, uma por cima da outra. A maquiagem que traziam para passar em mim, estava lá na frente, espatifada.

Levantamos os olhos, com cara de quem sente muito. Mas fomos surpreendidas, pois nosso pai não estava sozinho. Com ele estavam mais quatro homens, e todos nos olhavam. Me levantei rapidamente batendo o vestido.

- Nos perdoem pela falta de educação. - Me curvei

- Apesar de tudo... Que bom que estão prontas. - Meu pai disse sério para nós três. - Agora vamos, está na hora do jantar.

Esperamos eles passarem e seguimos logo atrás. Acho que nenhuma de nós conseguia esconder o nervosismo.

Quando chegamos a mesa, meu pai começa a falar.

- Na outra noite não apresentei nenhuma de minhas filhas. Agora que as três estão reunidas, podemos fazer isso. – Para por alguns segundos, então começa novamente. - Essa é a mais velha, Rin. - Ele diz me indicando. –  Essa Sango. E a mais nova, Kagome. - Ele as mostra da mesma forma. Nós três nos curvamos e quando recebemos permissão, nos acomodamos em nossos lugares.

O mais velho que acompanhava os outros três homens olhou para um deles, o dando a palavra.

- É um prazer conhece-las – Ele diz breve e muito educado, mas não me parece particularmente feliz em nos conhecer. - Sou Sesshoumaru. Esse é meu Irmão mais novo, Inuyasha - diz isso mostrando o outro, que se parece muito com ele mesmo. Olho para minhas irmãs e vejo Kagome amarrar mais ainda a cara. - E esse é nosso primo, Miroku. – Volto minha atenção para os convidados e vejo o último lançar um olhar que eu não conhecia para Sango, e logo, nos olhar também.

Depois de devidamente nos cumprimentarem, começamos a comer. Nem parecia meu pai ali, conversando tão abertamente e a vontade. Logo Sesshoumaru - que parece ser também o homem com quem vou me casar - está no meio da conversa. Essa qual também me interessei, já que eles falavam das batalhas em que estiveram.

- Sim, tínhamos a estratégia perfeita! - Inu no Taisho, dono de inúmeras vitórias, com e sem o meu pai, contava, se lembrando do passado. – Enquanto ouço tudo, sinto um olhar sobre mim.

- Você parece gostar de ouvir sobre o assunto... - Sesshoumaru diz.

- Sim... É por isso que até então, eu vivia no meio de tudo aquilo.

- Não está incomodada por ter que largar tudo, e se casar com alguém que não conhece, não é mesmo? - Ele tinha o olhar de gozação. Me irritei com aquilo, mas não queria cair em provocações. Mas, espere...

- Parece que o senhor não está muito satisfeito. Não me diga que está aqui contra sua vontade? – Eu iria tentar jogar seu mesmo joguinho.

- De forma alguma. Tomo minhas próprias decisões, só faço aquilo que realmente quero. Mas agora, por favor, é um pouco grosseiro não responder minha pergunta. – Fiquei alguns segundos sem reação, minha paciência tinha ido embora, e eu tinha caído em sua provocação boba.

- Eu gostaria muito de continuar, é verdade. Mas até agora, tudo valeu a pena... Então não tenho do que me arrepender! – Só fui perceber que estava gritando a última parte em pé, quando todos na mesa pararam para me olhar. Me sentei novamente pedindo desculpa.

O jantar finalmente chegou ao fim, com o clima bem estranho. Após o meu curto diálogo com Sesshoumaru, nós caímos em um silêncio. Continuando apenas os dois mais animados dali.

É claro que eles passariam essa noite aqui, então eu e minhas irmãs nos apressamos em ir para o quarto. Parece que hoje dormiríamos juntas, como alguns anos atrás fazíamos.

Assim que me troquei, me juntei com as duas em minha cama. Mal me sentei, e elas começaram a fazer perguntas.

- O que foi aquilo?

- Do que vocês estavam falando?? - Sango dispara logo após a Kagome.

- Se acalmem! Não sei se quero falar sobre isso. – Respondi pensativa, nem mesmo eu sabia o que tinha acontecido. As duas continuaram me olhando, ainda esperando por uma explicação. – Não sei! Ele só me tirou do sério! – Disse por fim.  - Me digam vocês, como foi hoje para as duas ? Mudou de impressão, Kah?

- Huum... Talvez.

- Só isso? – Eu e Sango perguntamos juntas.

- Sim, só isso. Na primeira vez que o vi, ele me pareceu grosseiro. Enquanto o papai falava com seu noivo e com o pai deles, Inuyasha ficava gritando até com os pássaros, e ainda implicou com o Shippou-chan! Mas hoje, ele foi educado e nem abriu a boca direito. Não sei o que pensar.

- Talvez ele não seja tão ruim assim então! – Tentei ser otimista, e me virei para Sango. – E você? Assim como eu, conheceu ele hoje, não é?

- Eu também não tenho muito o que dizer, irmã. Vocês viram aquele olhar dele mais cedo? Aquilo não era normal. Só não sei dizer se é bom ou não. – Ela terminou pensativa.

- Já que nós três parecemos estar no mesmo barco, acho que o que nos resta é descansar para amanhã. – Digo, assoprando a vela e me aconchegando com as duas.

 

Continua...


Notas Finais


Foi isso gente!
Espero que tenham gostado !
Até o próximo, bjin!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...